Igreja Retoma Luta Contra “Mórmon”

“Mórmon”, ‘Mormonismo” e “SUD” são termos a serem evitados, de acordo com o presidente e profeta d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Em anúncio feito em 16 de julho, pela Sala de Imprensa Mórmon, Russell M. Nelson retoma inesperadamente uma tendência compartilhada por algumas Autoridades Gerais na Igreja SUD e exposta pelo próprio Nelson na década de 1990.

first-presidency-2018-cropped

Russell M. Nelson (centro) e seus dois conselheiros na Primeira Presidência, Dallin H. Oaks (esquerda) e Henry B. Eyring (à direita), em janeiro de 2018. | Imagem: Cortesia de Intellectual Reserve.

A nova diretriz de Nelson soa gratuita e contrasta com o uso publicitário da palavra “mórmon” durante a administração de seu antecessor, Thomas S. Monson. A Igreja fez marketing do termo com a campanha multi-milionária “Eu Sou Mórmon” entre 2011 e 2014, e o documentário “Meet the Mormons” de 2014. Em anos recentes, a Igreja SUD processou legalmente empresasorganizações pelo uso do termo “mórmon” por suposta violação de direitos de propriedade intelectual.

No anúncio oficial, Nelson afirma que decisão lhe foi inspirada por Deus:

Recebi do Senhor uma inspiração referente ao nome que Ele revelou para Sua Igreja, sim, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Temos a tarefa de nos colocar em harmonia com a Sua vontade.

Por mais inesperada, a decisão do atual profeta mórmon não é inteiramente inconsistente com um discurso que proferiu em Conferência Geral em abril de 1990 e referenciado novamente cinco anos depois.

Outras Autoridades Gerais influentes no mormonismo contemporâneo, como Gordon B. Hinckley, Boyd K. Packer e M. Russel Ballard, pregaram a favor do uso do nome oficial e contra a expressão “Igreja Mórmon”, ainda que admitindo a legitimidade de “mórmon” para se referir aos membros da denominação. Ballard, em discurso de 2011, afirmava:

Embora mórmon não seja o nome correto e completo da Igreja e tenha originalmente sido dado por nossos detratores nos primeiros anos de perseguição, ele tornou-se um apelido aceitável, quando aplicado aos membros, em vez da instituição. Não precisamos parar de usar o nome mórmon, quando adequado, mas devemos continuar a enfatizar o nome completo e correto da Igreja propriamente dita. Em outras palavras, devemos evitar e desencorajar o termo “Igreja Mórmon”.

Já de acordo com a nova decisão de Russell Nelson, “mórmon” nem sequer deve ser utilizado com referência aos membros da Igreja:

Quando nos referimos aos membros da Igreja, é preferível utilizar o termo “membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” ou “santos dos últimos dias”. Pedimos que o termo “mórmons” não seja utilizado. [Ênfase nossa]

política linguística almejada por Nelson ainda inova ao desaconselhar o uso da sigla SUD (em inglês, LDS) para “Santos dos Últimos Dias”, seja para membros ou a Igreja, além de afirmar que o termo “mormonismo” é inadequado. Ironicamente, a palavra “mormonismo” consta no cânone sagrado do mormonismo.

Joseph Smith e os Mormonitas

No século 19, seguidores de Joseph Smith Jr. ganharam o apelido pejorativo de “mormonitas“, devido à sua crença no Livro de Mórmon. O apelido rapidamente foi reduzido a “mórmons”, sendo aceito e utilizado pelos membros do novo movimento religioso. O próprio Smith usava em seus discursos e escritos os termos “mórmon” “e “mormonismo”, como neste exemplo:

Um dos grandes princípios fundamentais do Mormonismo é o de receber a verdade, de onde quer que ela venha.

A Igreja de Cristo, organizada por Smith em 1830, não possuía um nome muito peculiar ou distinto, se comparado ao de outras igrejas na época, e tampouco apresentava uma consistência absoluta, com o uso alternativo de “Igreja de Deus”, “Igreja dos Santos dos Últimos Dias”, e “Igreja de Jesus Cristo” em alguns de seus documentos. O nome “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” foi estabelecido apenas em 1838, em uma revelação recebida por Joseph Smith.

Vai Emplacar?

“Eu não acho que isso vai impedir nossos amigos de fora da igreja de nos chamar por apelidos”, declarou Richard E. Bennett, professor de História da Igreja na BYU ao jornal The New York Times. “Mas, com certeza, entre os membros da igreja, faremos um esforço maior para seguir as instruções”, afirmou otimista.

A dificuldade imposta pela decisão de Nelson não é pequena e desafia padrões culturais e linguísticos que obviamente não podem ser regulados pela Igreja SUD. Além disso, desrespeita barreiras do jornalismo e do universo acadêmico, ao sugerir, por exemplo, que ao invés de “mormonismo”, use-se  “o evangelho restaurado de Jesus Cristo”.

17 comentários sobre “Igreja Retoma Luta Contra “Mórmon”

  1. Andamos todos dentro da Igreja à procura da quadratura do circulo .
    De facto um quadrado girado sobre si mesmo a alta velocidade transforma-se num circulo perfeito .
    Coisa da geometria e da física …
    Mas como o Presidente diz ” Recebi do Senhor uma inspiração referente ao nome que Ele revelou para Sua Igreja, sim, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Temos a tarefa de nos colocar em harmonia com a Sua vontade.” encerrado está o assunto .
    Cumpra-se !

  2. Agora os membro da Igreja vão ser chamados de que? os da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias?..É Impossível separar, mórmons,mormonismo e SUD.São três coisas muito ligadas,históricamente

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.