Igreja Retoma Luta Contra “Mórmon”

“Mórmon”, ‘Mormonismo” e “SUD” são termos a serem evitados, de acordo com o presidente e profeta d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Em anúncio feito em 16 de julho, pela Sala de Imprensa Mórmon, Russell M. Nelson retoma inesperadamente uma tendência compartilhada por algumas Autoridades Gerais na Igreja SUD e exposta pelo próprio Nelson na década de 1990.

first-presidency-2018-cropped

Russell M. Nelson (centro) e seus dois conselheiros na Primeira Presidência, Dallin H. Oaks (esquerda) e Henry B. Eyring (à direita), em janeiro de 2018. | Imagem: Cortesia de Intellectual Reserve.

A nova diretriz de Nelson soa gratuita e contrasta com o uso publicitário da palavra “mórmon” durante a administração de seu antecessor, Thomas S. Monson. A Igreja fez marketing do termo com a campanha multi-milionária “Eu Sou Mórmon” entre 2011 e 2014, e o documentário “Meet the Mormons” de 2014. Em anos recentes, a Igreja SUD processou legalmente empresasorganizações pelo uso do termo “mórmon” por suposta violação de direitos de propriedade intelectual.

No anúncio oficial, Nelson afirma que decisão lhe foi inspirada por Deus:

Recebi do Senhor uma inspiração referente ao nome que Ele revelou para Sua Igreja, sim, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Temos a tarefa de nos colocar em harmonia com a Sua vontade.

Por mais inesperada, a decisão do atual profeta mórmon não é inteiramente inconsistente com um discurso que proferiu em Conferência Geral em abril de 1990 e referenciado novamente cinco anos depois.

Outras Autoridades Gerais influentes no mormonismo contemporâneo, como Gordon B. Hinckley, Boyd K. Packer e M. Russel Ballard, pregaram a favor do uso do nome oficial e contra a expressão “Igreja Mórmon”, ainda que admitindo a legitimidade de “mórmon” para se referir aos membros da denominação. Ballard, em discurso de 2011, afirmava:

Embora mórmon não seja o nome correto e completo da Igreja e tenha originalmente sido dado por nossos detratores nos primeiros anos de perseguição, ele tornou-se um apelido aceitável, quando aplicado aos membros, em vez da instituição. Não precisamos parar de usar o nome mórmon, quando adequado, mas devemos continuar a enfatizar o nome completo e correto da Igreja propriamente dita. Em outras palavras, devemos evitar e desencorajar o termo “Igreja Mórmon”.

Já de acordo com a nova decisão de Russell Nelson, “mórmon” nem sequer deve ser utilizado com referência aos membros da Igreja:

Quando nos referimos aos membros da Igreja, é preferível utilizar o termo “membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” ou “santos dos últimos dias”. Pedimos que o termo “mórmons” não seja utilizado. [Ênfase nossa]

política linguística almejada por Nelson ainda inova ao desaconselhar o uso da sigla SUD (em inglês, LDS) para “Santos dos Últimos Dias”, seja para membros ou a Igreja, além de afirmar que o termo “mormonismo” é inadequado. Ironicamente, a palavra “mormonismo” consta no cânone sagrado do mormonismo.

Joseph Smith e os Mormonitas

No século 19, seguidores de Joseph Smith Jr. ganharam o apelido pejorativo de “mormonitas“, devido à sua crença no Livro de Mórmon. O apelido rapidamente foi reduzido a “mórmons”, sendo aceito e utilizado pelos membros do novo movimento religioso. O próprio Smith usava em seus discursos e escritos os termos “mórmon” “e “mormonismo”, como neste exemplo:

Um dos grandes princípios fundamentais do Mormonismo é o de receber a verdade, de onde quer que ela venha.

A Igreja de Cristo, organizada por Smith em 1830, não possuía um nome muito peculiar ou distinto, se comparado ao de outras igrejas na época, e tampouco apresentava uma consistência absoluta, com o uso alternativo de “Igreja de Deus”, “Igreja dos Santos dos Últimos Dias”, e “Igreja de Jesus Cristo” em alguns de seus documentos. O nome “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias” foi estabelecido apenas em 1838, em uma revelação recebida por Joseph Smith.

Vai Emplacar?

“Eu não acho que isso vai impedir nossos amigos de fora da igreja de nos chamar por apelidos”, declarou Richard E. Bennett, professor de História da Igreja na BYU ao jornal The New York Times. “Mas, com certeza, entre os membros da igreja, faremos um esforço maior para seguir as instruções”, afirmou otimista.

A dificuldade imposta pela decisão de Nelson não é pequena e desafia padrões culturais e linguísticos que obviamente não podem ser regulados pela Igreja SUD. Além disso, desrespeita barreiras do jornalismo e do universo acadêmico, ao sugerir, por exemplo, que ao invés de “mormonismo”, use-se  “o evangelho restaurado de Jesus Cristo”.

9 comentários sobre “Igreja Retoma Luta Contra “Mórmon”

  1. Andamos todos dentro da Igreja à procura da quadratura do circulo .
    De facto um quadrado girado sobre si mesmo a alta velocidade transforma-se num circulo perfeito .
    Coisa da geometria e da física …
    Mas como o Presidente diz ” Recebi do Senhor uma inspiração referente ao nome que Ele revelou para Sua Igreja, sim, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Temos a tarefa de nos colocar em harmonia com a Sua vontade.” encerrado está o assunto .
    Cumpra-se !

  2. Agora os membro da Igreja vão ser chamados de que? os da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias?..É Impossível separar, mórmons,mormonismo e SUD.São três coisas muito ligadas,históricamente

  3. O motivo exato eu desconheço, mas imagino ser uma estratégia para trazer recém conversos, acho que o número de novos conversos tem caído significativamente e o nome mórmon é sem dúvida um dificultador. A ele é associado poligamia, racismo e hoje em dia a informação está na palma das nossas mãos. Eu possivelmente não teria caído nessa farsa nos dias de hoje com a internet e o Google nada fica encoberto. O apelido “mórmon” os impede hoje de continuar crescendo e fortalecendo a corporação. Pra desviar todos os escândalos do passado ao qual Gordon B. Hinckley afirmou em entrevista que eram apenas “pequenos detalhes da história”. Pode passar 1000 anos, eles sempre serão lembrados e chamados de Mórmons.

  4. Pelo menos ele foi claro, disse que teve uma inspiração de Deus para essa nova diretriz, o que é prerrogativa de um profeta ter, aliás, ato que os santos há muito esperavam ansiosamente. Por outro lado, me parece curioso que essa “revelação/inspiração” tenha vindo sobre este assunto, com tantos outros temas tão urgentes e importantes para a Igreja e a humanidade. De qualquer maneira, a orientação foi clara, e quem o credita como porta-voz de Deus deve se esforçar por cumprir, penso eu.

    • Estranho o “profeta” receber testemunho sobre o nome da igreja isso me parece estratégia de marketing!
      O mundo está um caos: guerras, fome, governos desestruturados, miséria, ditaduras, grupos sociais uns contra os outros, calamidades naturais e deus se preocupa apenas com o nome de sua igreja?
      Esse deus não é o mesmo do Velho e Novo Testamento onde se via uma preocupação muito maior com seu povo chegando a tirá-los do cativeiro.

  5. Ja tava com saudade s2

    Um coisa interessante e que existe livros da igreja como “Doutrina Mórmon” compilado pelo apóstolo Bruce R. Mcconkie, embora não muito aceita até por membros do Quórum dos Doze , não pelo título, mas por outras questões pessoais entre eles que enfatizam o nome “mórmon”

    Creio eu que isto é uma forma também de amenizar a campanha anti casamento gays, cujo site levantou a hipótese.

  6. Mas uma estrategia de marketing, ao meu ver a Igreja vai comecar a tentar se distanciar do nome Mormon nos proximos anos, provavelmente devido as tentativas fracassadas em dar credibilidade sobre a historiacidade do Livro De Mormon, provavelmente a igreja ira sutilmente substituir a palavra traducao por revelacao tanto no Livro De Mormon como no livro de Perola de Grande Valor. O que chama a atencao nao e o fato da mundanca ou tentativa de mudar mas a maneira que o Elder Nelson declarou essa mudanca, ” O Espirito impressionou em minha mente” Infelizmente muitos membros ingenuos vao acreditar que isso foi revelacao, quando na verdade isso foi elaborado pelo departamento de publicidade da igreja.

  7. Sempre me identifiquei como sendo membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, não aprecio ser chamada de Mórmon, pois ele foi um Profeta. Sou sim Santo dos Ultimos Dias.

  8. Como membros da igreja, somos obrigados a aceitar as revelações do Presidente Nelson como sendo do Senhor. Isso é fato. Mas não quer dizer que concordamos. Historicamente falando, a igreja sempre foi e sempre será conhecida como Igreja Mórmon. Não vai mudar nunca, até porquê as pessoas que não são membros sempre nos conhecerão como Mórmons. Agora teremos outro nome: Os mórmons que não querem ser chamados de mórmons. Estranho, mas teremos que aceitar a “revelação”.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.