Crise na Igreja SUD Influencia Novos Programas?

Ontem, o Apóstolo Dale Renlund discursou, junto com sua esposa Ruth, em uma devocional transmitida mundo afora para os jovens e jovens-adultos da Igreja SUD com o tema central de dúvidas intelectuais e fé.

O Apóstolo Dale Renlund e sua esposa Ruth discursam em devocional mundial em 13 de janeiro de 2019 dedicado a coibir dúvidas entre jovens SUD (Foto: YouTube)

O tema de dúvidas entre jovens e jovens-adultos na Igreja parece ser um problema muito importante no momento. Coincidentemente, um testemunho postado nas redes sociais na semana passada ilustra a preocupação nas alas SUD em Utah de que estão vivendo uma crise de fé ou de dúvidas entre seus jovens:

“Eu tenho freqüentado a igreja com minha esposa desde que retornamos a Utah no verão passado, quando ela me disse que não gostava de ir sozinha, e achei que era um sacrifício pequeno. Eu geralmente assistia à reunião sacramental e depois ia para casa, embora algumas vezes eu ficasse para a Escola Dominical.

Ontem, fiquei para a segunda hora, principalmente por curiosidade. A lição foi essencialmente uma introdução ao programa “Venha, siga-me”. Eles começaram com alguns videoclipes de Russel Nelson explicando os objetivos do programa da conferência de outubro passado e, depois de esboçar como iria funcionar, começaram a falar sobre as razões por trás das mudanças. Essa parte foi fascinante.

Quase todas as pessoas que comentaram falaram sobre quantas pessoas estão se afastando da igreja e como o novo programa obviamente tem a intenção de evitar que isso aconteça. As pessoas falavam de amigos e entes queridos que deixaram a igreja, e instaram uns aos outros a levarem mais a sério o estudo do evangelho em suas vidas diárias para que também não sofressem esse destino. Um homem, chorando, disse: “Uma guerra está chegando e vai ser ruim”. Uma mulher falou sobre como seus filhos estavam constantemente fazendo perguntas sobre problemas na história da igreja, como o método de tradução “pedra no chapéu”. Ela disse que, embora ela não tivesse pesquisado essas questões, se apenas nos concentrarmos no evangelho e não no passado, ficaremos bem. Outra mulher declarou que não se importava o que os líderes da igreja no passado tivessem feito ou dito, contanto que o Livro de Mórmon fosse verdadeiro.

A impressão que tive é de uma igreja sitiada por forças externas, mas também de uma instituição desmoronando por dentro. O medo e a ansiedade na sala eram palpáveis. Obviamente, não estou prevendo o colapso iminente da igreja, mas parece-me que se caiu a ficha, que o número de membros afetados pelo aumento do conhecimento da história e doutrina da igreja atingiu uma espécie de massa crítica. Não muito tempo atrás, era incomum que a maioria dos membros conhecesse um adulto participante ativo na igreja que saísse como uma escolha deliberada. Todos nós conhecíamos pessoas que tinham desaparecido de atividade, geralmente na adolescência, mas um portador do sacerdócio – quanto mais um líder – que se afastara teria sido um grande choque. Hoje em dia, a maioria dos membros da igreja tem amigos e familiares que se afastaram do que antes havia sido um compromisso pesado com a igreja.

Não sei se alguma dessas preocupações e questões desempenhou um papel no desenvolvimento desse novo programa da igreja. Dito isto, os membros da minha ala, pelo menos, acreditam que esta é uma tentativa de fortalecer a igreja contra ataques graves, erosão e decadência.”

Veja o post original aqui:

O discurso do Apóstolo Renlund parece confirmar as observações colocadas acima.

Assista o discurso em sua íntegra aqui:

Renlund relata o caso de um conhecido seu que teria exibido dúvidas intelectuais sobre a historicidade da Primeira Visão (porque descobrira que Joseph Smith foi mudando os detalhes de sua visão com o passar do tempo), as mentiras que a Igreja contou sobre abandonar poligamia (porque descobrira que profetas e apóstolos continuaram praticando poligamia após o Manifesto de 1890, conhecido hoje como Declaração Oficial 1), e o passado da segregação racial oficial (porque descobrira da proibição contra negros que durou mais de um século). De acordo com o Apóstolo, apesar de tais fatos históricos serem verídicos, eles podem ser “explicados” intelectualmente. Contudo, Renlund não os “explica” e limita-se a afirmar que tais “explicações” não são importantes, pois membros da Igreja devem simplesmente “querer acreditar” e, consequentemente, terão “fé” em tais “explicações”. O que, no frigir dos ovos, seria o mais importante.

Não obstante as protestações apostólicas, o fato objetivo e inquestionável é que Renlund, e portanto a liderança da Igreja, admite que há um problema de “dúvidas intelectuais” entre os jovens da Igreja com relação a questões históricas. Aparentemente, a resposta da Igreja não é discuti-las aberta e francamente, ou engajar com os fatos honestamente, mas simplesmente exigir que seus jovens “tenham fé”, e se não tiverem fé ainda, “queiram acreditar” e ignorar tais dúvidas.

Será que essa é uma estratégia frutífera a médio ou longo prazo? Quão diferente é essa estratégia do que já vinha sendo feito nas últimas décadas? Quão profunda será essa tendência geracional do mileniais e membros da geração Z de questionar e explorar intelectualmente suas tradições religiosas?

19 comentários sobre “Crise na Igreja SUD Influencia Novos Programas?

  1. Bom Dia!!

    Eu acho interessante essa expressão “dúvida intelectual” por que na verdade não é. Quando eu recebi as palestras dos elderes Thomas Whitney Welch e Cary Lowel Curtis, eles tinham material fornecido pela igreja como o peitoral e o urim e tumim que pareciam uma armadura de soldado e os urim e tumim, um óculos. Também aprendemos que a poligamia tinha sido abolida e na verdade não tinha (vejam o que aconteceu com aqueles da igreja fundamentalista que seguiram as ordens dos profetas e foram mortos por obedecerem a ordem de Deus. No mesmo momento os profetas de Deus mentindo para as pessoas e fazendo de conta que obedecem ao estado e na verdade estavam enganando os santos e o governo). Isso é muito mais do que uma dúvida intelectual, é olhar e ver um homem que está na posição de profeta de Deus e saber que ele é mentiroso. Hoje em dia se vemos alguém mentindo sobre uma coisa começamos a vasculhar para saber o que mais tem de mentira no todo que aprendemos. Não é uma questão de acreditar e pronto, as pessoas foram enganadas e os ditos “apostatas” são os que fizeram isso. Minha cunhada fez missão na praça do templo, em Salt Lake City e quando voltou falou que os fundamentalistas foram falar com ela na praça do templo e provaram, com documentos que a igreja estava mentindo a anos sobre vários assuntos, o ela disse que ao falar com seu presidente de missão ele falou que ela deveria orar e perguntar ao Pai Celestial se os profetas eram verdadeiros e depois deixar isso pra la. Tem um missionário que fez missão comigo que, em seu diário, ele falou que o dia mais feliz da vida dele foi o dia que o pai dele o levou para ser inciado na KKK (KU KLUX KLAN) depois vemos essas questões raciais? Isso já está na cultura do país, no livro de mórmon. Agora pensamos como um membro da igreja, missionário em que o pai dele é bispo, pode ficar gritando em frente uma cruz em chamas, poder branco? Então quando EU questionei meu presidente de missão, meu companheiro da KKK foi transferido e eu quase fui mandando embora pra casa, pela confusão que eu arrumei com o presidente da missão. O que os lideres precisam saber é que nós não somos indoutos, somos seres pensantes, e oração não funciona com publicações assinadas pelos profetas, videntes e reveladores. Como acreditar em um profeta que muda, a seu bel prazer, o relato do que REALMENTE ACONTECEU com ele na primeira visão, ou foi a segunda, ou terceira, ou quarta… ou oitava! Uma vez que isso foi exposto tentar encobrir é pior, fazer essa remoção de livros, textos, tentar “passar um pano” não resolve. Agora o pior que eu ja ouvi é o apostolo dizendo que a pedra de vidente é como um celular… isso foi o absurdo dos absurdos… aquela sensação de que somos o povo de Deus, do Israel antigo, foi embora.
    Como na experiencia de um missionário em sua investidura que eu tive o privilégio de lhe conceder como oficiante regular, ao adentrar a sala celestial ele disse: Achei que seria como na antiga israel, não como na maçonaria (ele era maçom), depois de um tempo ao retornar da missão, tinha havido uma mudança nas ordenanças e a mesma pegunta que fazem hoje ja fizeram antes: Mas pode mudar, isso não é eterno? O profeta disse que não podia mudar!!
    Como quando Joseph Smith chamou Deus o Pai de Jeová e seu filho de Jesus Cristo e no livro do sacerdócio, para evitar questionamentos eles omitiram esta parte.
    Vemos que o igreja tem tentando e com sucesso tem conseguido mentir, mentir e mentir. Como confiar num profeta que mente? que compactua com a mentira? segundo a bíblia, um profeta que mente, podemos ou sequer precisamos confiar nele? Esse vai ser um dos grandes problemas que a igreja vai ter de transpor, porém a que custo?

  2. O que a Igreja enfrenta, não é um fenômeno dela. Como nos querem fazer acreditar o “VM”. É um movimento universal. A Europa tem igrejas católicas vazias, o protestantismo perde força nos EUA e outro dia uma jovem pediu ajuda da ONU por desertar do Islã. Então não é algo que afeta só a Igreja SUD.
    As pessoas estão se preocupando só com a COBERTURA do bolo, invés de querer chegar ao RECHEIO. Não importa se Joseph Smith olhava no chapéu para interpretar, não importa se Jonas foi engolido por uma baleia, se era uma maçã o fruto proibido, não importa se os israelitas tinham escravos mesmo depois de terem sido escravizados, não importa Moisés vou mesmo ou não Deus. Não importa se o sacerdócio foi negado aos negros por que algum profeta lá atrás disse que era assim. Que não acharam evidências arqueológicas do Livro de Mórmon. Até hoje acham coisas em Israel. E lá se topa com um arqueólogo tanto quanto no Egito. O que IMPORTA é se a religião faz bem à você enquanto indivíduo. Se te mudou como pessoa. Se você ficou mais tolerante, amável e bondoso. Se as pessoas a sua voltam sentem que você evoluiu como indivíduo. A Igreja nos dá disciplina, senso de organização e uma explicação de Deus. Mas não devemos perder tempo com o passado ou assuntos teológicos. O que IMPORTA é DEUS! É nossa relação com ele. As pessoas perdem sua fé por serem fracas, superficiais e dadas a criar Desculpas para vive a sua vida de forma egoísta. Não é a cobertura, é o recheio que me interessa.

    • Antes de mais nada, Cliferthon, vamos pedir um pouco mais de honestidade na sua parte.

      1) Em nenhum momento, seja nesse artigo, seja em quaisquer outros artigos publicados no nosso site, escrevemos que apenas a Igreja SUD está em crise de evasão de membros.

      2) Em nenhum momento, aqui ou acolá, “querem[os] fazer acreditar” que apenas a Igreja SUD está em crise de evasão de membros.

      3) Nós publicamos vários artigos sobre a crise de evasão de membros da Igreja SUD durante os últimos 8 anos [ver aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, e aqui] , e em alguns deles afirmamos claramente que outras religiões passavam pelo mesmo problema [ver aqui, aqui, aqui, e aqui].

      4) Nosso foco é o mormonismo, e não todas as religiões do mundo, e portanto qualquer leitor honesto e razoável perceberá que a maioria, se não a totalidade, de nossos artigos focarão no mormonismo e não em todas as religiões do mundo.

      5) Nosso foco ampla e claramente expresso aqui é discutir o mormonismo sob os prismas da história, sociologia, antropologia, e demais ferramentas racionais. Nosso foco não é religioso ou devocional. Nunca prometemos fazer distinções sobre “cobertura” e “recheio” de “bolo”, aproveitando a metáfora mística. Portanto, qualquer leitor honesto e razoável saberá que não encontrará discussões metafísicas ou espiritualistas aqui.

      (Quem vai a um site dedicado a política econômica e reclama não encontrar debates sobre futebol?)

      6) Nós, também, discutimos o “recheio” do “bolo” aqui. Se pegarmos a definição de “recheio” a transformação de pessoas para uma versão “mais tolerante, amável e bondos[a]”, nós temos muitos artigos sobre a institucionalização e incentivo de racismo [ver aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, e aqui] e homofobia [ver aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui] e misoginia [ver aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, e aqui], e cultura de estupro [ver aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, e aqui], entre outros, o que é o exato oposto de “tolerante, amável e bondoso”.

      Agora, se você acha que criticar preconceito e intolerância contra minorias raciais, mulheres, pessoas e famílias LGBT, e criticar uma cultura que protege e incentiva estupradores e pedófilos é apenas “cobertura”, então provavelmente não encontrará nada que lhe interesse aqui. Lembre-se que você é livre para não vir nos visitar.

      • Eu oro para que nunca eu receba um aqui, aqui, aqui, aqui, aqui dos Vozes Mórmons, rsrs… Aliás sou fã e admirador já faz anos, viu…

    • Acredito que a “Cobertura ou Recheio” Importam sim, afinal essa e a narrativa da historia que a igreja vem ensinando por quase 200 anos, milhoes de pessoas tomaram decisoes importantes na vida baseado nessa narrativa, decisoes como onde morar, quando e com quem casar, quantos filhos terem, quanto tempo dedicar a igreja ao inves de dedicar a familia, quantas horas passam na igreja, quanto de sua renda doar para a igreja, muitos missionarios continuaram na missao quando a mae ou pai morreram e nao voltaram para o funeral, enfim ha muitas decisoes feitas baseado naquilo que a igreja pregou e agora milhares desses membros estao descobrindo que essa narrativa e falsa e enganosa, por isso milhares, especialmente nos EUA, estao deixando a igreja. Quanto ao recheio, ou seja o relacionamento com Deus como voce declara, isso qualquer um pode ter sem ter que pertencer a qualquer religiao, ou pessoas de outras religioes tambem tem esse relacionamento com a divinidade, entao qual a importancia e relevancia da igreja SUD e qual o valor em declarar que ela seja a unica Igreja verdadeira na terra quando ha dezenas de erros doutrinarios feitos pelos supostos Profetas e Reveladores? Quantas pessoas negras sofreram por muitos anos acreditando que eles eram inferiores na pre existencia, que eram descendetes de Cain? Imagine o trauma espiritual e emocional que essas pessoas tiveram? E agora a igreja em seu Site official declara que aqueles Profetas daquela epoca estavam equivocados. Se voce tiver um pingo de senso critico voce percebera que a cobertura e tao importante como o recheio.

  3. a verdade nua e crua é que a igreja não pode aceitar que errou porque ela é em teoria guiada por Deus que não erra jamais. só que ela errou sim e continua errando até hoje e não há como reparar esses erros sem admitir que não há Deus algum no comando. o jeito é ela tentar tirar proveito enquanto pode porque a queda virá logo logo

    • Exato, essas constantes mudanças nos rituais e outras coisas é por causa da grande saída dos membros no mundo inteiro, eles estão doidos sem saber o que fazer, eu mesma resignei meu nome e conheço outros 100 que fizeram isso, imagine no resto do mundo.

    • Sempre acreditei da mesma maneira que você: a Igreja é verdadeira e não podem haver erros doutrinários. E se ocorrer devido a uma má escolha de algum líder do sacerdócio isto precisa ser esclarecido aos membros para que não hajam brechas para as dúvidas sobre o princípio de revelação aos profetas (Amós 3:5).

      Um exemplo que sempre me chama a atenção: a Igreja já assumiu no site oficial que Brigham Young errou ao negar o sacerdócio aos homens de outras raças, em especial aos negros, por motivos pessoais influenciado pela política, crença e história local de sua época, ou seja, para a maioria das religiões os negros eram amaldiçoados. No entanto, nunca houve um pedido de desculpas, mas sim encerrou-se a polêmica com uma revelação, restando uma escolha: aceitar e ficar ou não aceitar e sair. O que não entendo é por que foi necessário uma revelação para encerrar uma doutrina que não se iniciou com uma revelação, algo semelhante ao casamento plural, que houve uma revelação para iniciar e encerrar os casamentos?

      Sendo assim, por que Deus permitiu e a Igreja permaneceu com esta crença por tantos anos? Por que muitos profetas disseram que Deus não revelava nada sobre o assunto a eles, quando questionado e que somente com o Pres. Kimball é que tudo mudou?

      Ou seja, seria mais fácil assumir que Brigham mesmo como profeta errou e deu início a um dos episódios mais tristes e polêmicos na história da igreja e se desculpar, assim como a Igreja Católica já assumiu e pediu desculpas por vários erros históricos, do que dar margem a mais dúvidas como as que eu apresentei acima.

  4. Boa tarde irmãos. Sinceramente, estou tentando entender o porque de tantas mudanças no ensino da igreja. Estava torcendo para que vcs falassem sobre esse assunto.

    Na minha opinião, a igreja quer nos afastar do ensino da doutrina. Querem nos afastar do ensino da história da igreja. Assim não saberemos o que realmente os primeiros profetas da restauração pensavam. Fico imaginando a situação dos membros novos, dos visitantes, dos pesquisadores. Eles vão assistir a sacramental, depois escola dominical ou quórum/Soc-Soc. Muitas coisas eles nunca saberão. Com isso a igreja não precisará mais se preocupar com os “questionadores”. Não haverá mais perguntas que deixem os professores de saia justa.

    Sejamos realistas, essa conversa de que os membros estudarão mais o evangelho em casa é tudo balela. Isso não acontece. Poucos são os que param para ler uma mensagem da conferência. Poucos estudam as aulas do domingo. Acho que esse método tornará os membros mais fáceis de manipular. A igreja deveria incentivar as pessoas a conhecer a história da igreja, a teologia da igreja. Deveria incentivar as pessoas a trazerem suas dúvidas. Aqueles que estudam a fundo os ensinamentos da igreja se tornam melhor preparados para defender ou atacar. Assim funciona o livre arbítrio. Mas, como estamos vendo, o profeta está tendo uma enxurrada de revelações. Não sei se é para proteger os membros ou proteger a instituição/igreja.

    Queria poder entender mais o porque dessa mudança tão radical no ensino. Diminuição do tempo das reuniões. Mudaram os nomes de mestre familiar e professora visitante para irmãos ministradores. Mas com que intenção? Na ala que frequento muitos estão com dúvidas. Até mesmo a liderança da estaca e das alas estão sem conseguir explicar as mudanças. Apenas nos dizem para sermos obedientes e seguir as orientaçoes dos profetas.

    • Entendo você. Sempre ficará uma ponta de dúvida se a intenção das mudanças nos programas da Igreja são para fins de se adequar a nossa atual realidade e necessidade como membros, ou para não voltarmos nossos olhos para o passado e refletirmos como ele influencia na cultura, doutrina e história SUD. No entanto, acredito que as dúvidas permanecerão uma vez que quando questionamos e a resposta que recebemos é que “foi uma revelação”, encerra-se qualquer debate e somos convidados a aceitar.

      Mas sendo sincero, esta padronização e limitação de informações não é algo característico apenas no mormonismo, pois como sabemos todas as religiões são dirigidas por homens e o passado está repleto de erros, preconceitos, injustiças, e que hoje está sendo camuflado com uma doutrina de autoajuda e conteúdos superficiais.

      Se você está na Igreja terá que fazer uma escolha: obedecer sem questionar ou questionar antes de obedecer. No segundo caso dependendo da sua dúvida e do líder, certamente você será acusado de apostasia.

      • Bom dia irmão.
        obrigado por seu ponto de vista, mas acho que sempre devemos analisar por vários ângulos.
        A partir do momento que apenas obedecemos e não ponderamos, lembro do versículo de efésios 4:14.

        “14 O objetivo é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para o outro pelas ondas teológicas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela malícia de certas pessoas que induzem os incautos ao erro. ”

        O próprio Joseph Smith falou sobre isso em seus Ensinamentos.
        Isso não significa que aqueles que não concordam com as “revelações da igreja” vão se tornar apóstatas.
        Algumas vezes escolhemos não concordar, obedecer e continuar na igreja.

    • Concordo irmão, acho que posso chamar você assim.
      Pode ver a diferença dos manuais do seminário e Instituto, dos antigos e os novos, os meus que estudei, são mais “duros”, tipo tem uma citação no livro de alma do seminário que diz que pessoas que morrem sem um braço, ressuscitaram sem estes braços, já o novo, retira este citação..

  5. Acho que a mudança foi feita para atrair novos membros. Para mim, membro antigo, enfrentar as 3 horas de reuniões, era enfadonho. imagine para um visitante. 10 minutos a menos na sacramental, significa um péssimo discurso a menos. Provavelmente acho os discursantes ruins porque devo estar sem o “espirito”. (claro, há exceções. Exceções.)

  6. Realmente fica cada vez mais difícil os membros permanecerem na igreja ou outros se converterem. Pelo padrão contido na bíblia, deveremos ter outra apostasia geral na igreja que só não acontecerá pois logo virá o fim.
    Quando alguém ouve ou lê qualquer relato que põe em dúvida a origem divina da igreja mórmon, essa pessoa tem algumas opções:
    1) Ignorar o que ouviu ou leu e continuar a acreditar na origem divina da igreja sem questionar nada e ninguém;
    2) Pesquisar mais a fundo e chegar a conclusão que a origem da igreja não é divina (não estou levando em consideração se é uma igreja boa ou não, pois igrejas boas tem muitas e a discussão aqui é sobre a origem divina da igreja);
    3) Essa acredito ser a última opção. Pesquisar mais a fundo sobre a história da igreja, a doutrina da igreja e a doutrina exposta nas escrituras…mas estudar mesmo, sem achismos ou explicações malucas que alguns líderes dão pois não sabem a resposta, estudar com o real desejo de saber todas as coisas (essa é uma doutrina do mormonismo que poderemos saber a verdade de todas as coisas, não só pela oração mas tbm pelo estudo profundo das escrituras) e enfim chegar a conclusão que a origem da igreja mórmon realmente é divina.
    O problema hoje em dia é que as pessoas não estão dispostas a buscarem realmente as respostas pó si mesmas. Já ouvi muito líder da igreja falar o que não sabe por orgulho ou vaidade. Sinceramente, é muita doideira que se houve da boca dos vaidosos e orgulhosos. Eles são o grande responsável por toda essa bagunça na cabeça de algumas pessoas sobre a igreja mórmon.
    No final das contas só nos resta aguardar o fim de todas as coisas e ver por nós mesmos se estávamos no caminho certo ou não.

  7. Eu estava participando como aluno numa aula do Sacerdócio e fiz o seguinte comentário com uma voz bem alta ! Vcs vão ficar a vida inteira dependendo da visão de Joseph Smith, vão ficar o resto da vida admirando Moisés abrindo o mar vermelho ? Um silêncio se abateu sobre a sala. Então continuei falando. Irmãos do Sacerdócio o Senhor deseja que nós tenhamos auto suficiência espiritual , devemos passar pelo NOSSO BOSQUE SAGRADO, Abrir nosso mar vermelho, Hoje não é dia de dependermos nossa fé somente de histórias da fé de outros ! O dia de nós relacionarmos com Deus e Jesus Cristo é agora! Convido a cada pessoa aqui a ter uma experiência individual com Deus, não posso viver de aparências , de status de agradar fulano e ciclano. Essa religião somente brilhará se soubermos como nos comunicar com Deus e andarmos em Espírito. Chega de viver uma religião de aparências. Vamos provar dos banquetes de revelação e tesouros espirituais na solidão de nossa alma para depois vivermos o coletivo.
    Também andei ponderando sobre ultrapassar as superfícies da Alma.Acho que a diminuição do tempo de igreja vai tirar mais o peso da organização e incentivar mais a busca espiritual dentro de nossa vida familiar e particular. Tirar o foco da organização para a família ou o indivíduo. Também noto a tendência de ministração maior para fora dos edifícios. Vamos ver. A respeito da história da Igreja fica a seguinte pergunta…Para onde vamos ? Com todos os defeitos históricos da igreja SUD ? A pergunta que não quer calar , receberia eu mais luz em outra religião ? Minha relação com Deus seria afetada de que modo ? O agente de transformação de minha religião sou eu ou prefiro delegar isso para os líderes ? Quem representa minha religião não sou eu ? Então porque não me empenho dentro de minha esfera com ajuda do Senhor lutar o bom combate e pregar as coisas que considero a vontade de Deus.
    Estou lendo a História Negra do Cristianismo e testifico a todos que ainda sim não perdemos nosso relacionamento com Deus.Podemos iluminar humanidade independente de quão falha seja qualquer religião.Ao Construir algo , teremos argumentos mais nobres e satisfatórios que destruir alguma coisa. Já imprimi um livro que compila todos os defeitos da igreja SUD históricamente. Alguém pode me perguntar, isso não abala sua fé e testemunho ? Não , porque eu tomei a decisão de assumir a autoria da história dessa religião e mesmo que ninguém escreva sobre mim ou meus feitos e defeitos , ainda sim lutei o bom combate e nas minhas fraquezas conheci meu Deus e vi a mão dele na minha vida. Aprendi a amar ele e ao próximo num processo que não era perfeito, mas que me trouxe muita paz e felicidade e quem sabe ainda consegui servir alguns trazer luz de Deus para eles.

    • otavioasp,

      Parabéns. Excelente testemunho. Acho que nós deveríamos pensar assim. Fortalecendo sempre nosso testemunho. Nada disso nos impede de pesquisar e aprender sobre a história da igreja. Os acertos e os erros do passado não vão mudar meu presente. O que percebo as vezes, são os irmão que não param para conhecer nossa história. O quando os antigos se esforçaram para nos proporcionar o que temos hoje. Com certeza existiram aqueles que erraram, aqueles que tentaram mudar o rumo da igreja. Assim como aparecerão alguns nos dias de hoje. Mas os pilares da igreja não serão abalados. Percebo que há irmãos que parece terem medo de pesquisar e aprender sobre a igreja. Me parece que não querem colocar seus testemunhos a prova. Não tem um alicerce forte e quando ouvem falar de algo contra a igreja, não estão preparados para fazer a defesa da fé.
      Acho que religião é isso. Cada um tem que encontrar sua verdade. Encontrar seu caminho e defender da melhor forma possível. E quando não conseguir defender, deve apenas prestar seu testemunho e deixar que os outros tirem suas próprias conclusões.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.