O Missionário e o Advogado

Conto de Luiz Polito

-“Se os malandros e vigaristas soubessem como é bom ser honesto, eles seriam honestos até por vigarice !”
Essas palavras voltaram à mente de Roberto, depois de mais de trinta anos dele as ter ouvido. Ele as ouvira da boca de um advogado, numa tarde de calor forte, numa praça pública do Rio de Janeiro. Roberto era na época um missionário mórmon – Elder Silveira- e estava fazendo uma exposição na praça Castro Alves, num subúrbio da cidade do Rio. Continuar lendo