Monson plagia Monson

Na Conferência Geral de outubro de 2014, o presidente Thomas S. Monson reciclou discursos de anos anteriores.

tsm cabeçaAs conferências gerais de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são eventos considerados sagrados na cultura mórmon. Os discursos do presidente da Igreja, especialmente, são tidos por muitos não apenas uma fonte de inspiração mas um oráculo que pode revelar a vontade divina para a Igreja e a humanidade.

Na década de 1950, introduziu-se a referência ao presidente da Igreja como “o profeta”, expressão até então usada para referir a Joseph Smith. Uma publicação oficial usada nas aulas dominicais de visitantes e novos membros diz que seus discursos teriam, a princípio, a mesma importância das escrituras canônicas:

Devemos estudar suas palavras e ouvir seus discursos nas conferências.

Além desses quatro livros de escrituras, as palavras inspiradas dos profetas vivos tornam-se escritura para nós. (p. 42, 49)

Outra afirmação do mesmo livro, porém, sugere que as palavras do presidente da Igreja seriam ainda mais importantes do que as obras-padrão:

Muitas pessoas acham fácil acreditar nos profetas do passado. Entretanto, acreditar no profeta vivo é algo muito mais importante. (p. 42)

Diferentemente dos primórdios do mormonismo — e contrário aos princípios escriturísticos de ensinar o que o Espírito Santo venha a inspirar no momento (Mat. 10:19-20; Luc. 12:11-12; Mor. 06:09; D&C 68:03; 84:85; 100:05-06) —, os discursos nas Conferências há várias décadas são escritos de antemão. Eu nunca havia percebido, porém, a prática do autoplágio na Conferência. Continuar lendo

Reunião das Mulheres fará parte da Conferência Geral

Mulheres na saída da reunião de 27 de setembro. Imagem: Rick Egan, The Salt Lake Tribune.

Mulheres na saída da reunião de 27 de setembro. Imagem: Rick Egan, The Salt Lake Tribune.

Após contradições e uma oração censurada, Igreja muda o status da reunião feminina

A Reunião Geral das Mulheres que aconteceu este ano uma semana antes da Conferência Geral de outubro passou a ser considerada uma sessão da Conferência geral da Igreja sud. A mudança já pode ser vista no site oficial trazendo o conteúdo da Conferência, onde a reunião feminina é a última sessão listada. A decisão aconteceu depois de afirmações contraditórias em relação ao status da reunião.

Dieter F. Uchtdorf, conselheiro da primeira Presidência, havia se referido à reunião do dia 27 de setembro como sendo a abertura da Conferência Geral semianual. Mas na manhã de 04 de outubro, Henry B. Eyring, primeiro conselheiro da Primeira presidência, em seu discurso, e Bonnie Oscarson, presidente da Organização das Moças, durante sua oração, afirmaram estar na primeira sessão do evento. A surpresa maior aconteceu na Sessão Geral do Sacerdócio, a qual seria a terceira sessão, quando o setenta Bruce A. Carlson orou dizendo “Nós nos regozijamos com o convite de estar nesta quarta sessão desta conferência especial”. Continuar lendo