As Festividades Pagãs Antigas em nossos Rituais Natalinos

No filme A Vida de Brian (1979), Reg, interpretado por John Cleese, pergunta a outros membros da Frente Popular da Judéia:

“… além de saneamento básico, medicina, educação, vinho, ordem pública, irrigação, estradas, sistema de água doce, e saúde pública; o que os romanos fizeram por nós?”

“Trouxeram paz” é a resposta que ele recebe.

Em retrospectiva, o Natal pode ser adicionado à lista.

Quando pensamos nos romanos, dar presentes, cantar músicas, e celebrar o nascimento de Cristo não se apresentam imediatamente. Guerras travadas, opressão geral, e um desejo interminável de governar o mundo têm mais chances de serem citadas.

Mas várias tradições de Natal vêm de antigas festas pagãs, inclusive a celebração romana da Saturnália. Continuar lendo

Como Viemos Celebrar o Natal?

O Natal é literalmente “a missa para Cristo”, o dia em que os cristãos celebram o nascimento de Jesus.¹

Por que celebramos o nascimento de Jesus em 25 de dezembro? (Gerard van Honthorst – Adoração dos Pastores, 1622)

A data ocidental para o nascimento de Jesus é bastante arbitrária. Foi escolhido pelo Papa Leão I, bispo de Roma (440-461), para coincidir com o Festival da Saturnália, quando os romanos adoravam Saturno, o deus do sol. Este era o dia do equinócio solar, o dia mais curto do ano no hemisfério norte, que marcava oficialmente o meio do inverno.

A data do Natal no Ocidente foi escolhida pelo Papa Leo I. (El Papa San León I Magno por Francisco Herrera Filho, 1622-1685)

Leo pensou que isso distrairia sua congregação romana da adoração ao sol, celebrando a festa do nascimento de Cristo no mesmo dia. Ele descreveu Jesus como a “nova luz”; uma imagem de salvação, porém oportuna na medida em que os dias começavam a se prolongar a partir de 25 de dezembro.

A data da festa varia dentro das denominações cristãs. Os cristãos ocidentais celebram a Natividade em uma data fixa, 25 de dezembro. Alguns cristãos ortodoxos orientais o celebram no dia 6 de janeiro, juntamente com Epifania, a revelação do menino Jesus a três sábios. Os ortodoxos gregos e russos comemoram o Natal em 7 de janeiro e a Epifania em 19 de janeiro.

De onde se originaram as tradições natalinas? Continuar lendo

Mórmons Devem Celebrar Natal?

Mórmons deveriam celebrar Natal com os demais Cristãos?

A Igreja SUD publicou em uma de suas revistas oficiais um artigo escrito por um de seus professores de Doutrina e História da Igreja respondendo à pergunta: “Se Cristo nasceu na primavera, por que nós celebramos o Natal em dezembro?”
Continuar lendo

O Verdadeiro Presente

amigo-secreto

“Você dá pouco quando você dá de suas posses. É quando você dá de si mesmo que realmente dais.” (Kahlil Gibran)

Tanto no Natal quanto na Virada do Ano, existe uma prática tradicional e muito apreciada, que leva seus participantes a concentrarem seus esforços nela, e por vezes, no frenesi do momento, esquecerem-se da razão pelo qual a prática foi inspirada e em lembrança do que (ou de Quem) tal prática foi idealizada…

A troca de presentes, tão comum quanto quase que indispensável, acaba por vezes, substituindo o verdadeiro sentimento que deveria reinar nas datas comemorativas supracitadas…

Um pensamento atribuído ao Padre Rafael de Queiroz Neto, abrange bem este ponto, abordando a época natalina:

“Hoje se propaga, furtivamente, o consumismo desenfreado, fazendo com que as pessoas se dediquem muito mais à preocupação com aquisição de bens e com a comemoração da troca de presentes do que com o verdadeiro sentido da festividade, que é o nascimento do Salvador de nossas vidas. Infelizmente, as consequências desta escolha são, regra geral, dissaborosas, pois uma vez passado o efêmero prazer e deleite da festividade ou mesmo durante o seu curso, (…) as pessoas voltam à triste realidade de sua distante comunhão com o Espírito de Deus, sentindo-se solitárias, abandonadas e incompreendidas. (…)”

Continuar lendo

06 de abril: o que Joseph Smith não disse

O dia 06 de abril é uma data de importância inquestionável na história da Igreja, começando pela própria organização formal da Igreja de Cristo em 1830. Uma explicação oferecida por alguns membros da Igreja sud para a importância de 06 de abril é de que seria a verdadeira data de nascimento de Jesus Cristo.

Joseph Smith, Profeta fundador do Mormonismo (1805-1844)

Continuar lendo