06 de abril: o que Joseph Smith não disse

O dia 06 de abril é uma data de importância inquestionável na história da Igreja, começando pela própria organização formal da Igreja de Cristo em 1830. Uma explicação oferecida por alguns membros da Igreja sud para a importância de 06 de abril é de que seria a verdadeira data de nascimento de Jesus Cristo.

Joseph Smith, Profeta fundador do Mormonismo (1805-1844)

Anos atrás, como um recém-converso, fiquei maravilhado ao ser informado disso em conversas informais, sem nunca obter, porém, qualquer indicação concreta da fonte. “Joseph Smith disse” era a resposta mais comum.

Essa afirmação sobre o dia 06 de abril se origina numa leitura “forçada” de D&C 20:1, onde se fala de 1830 anos “depois da vinda de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo na carne”. A referência a 1830 anos após o nascimento de Cristo foi provavelmente uma opção estilística de Joseph Smith e/ou do indivíduo que redigiu o texto da revelação, algo muito próprio da época, tal como “no ano de nosso Senhor” ou a antiga expressão latina “anno domini”. Ou seja, mesmo que o redator acreditasse que o nascimento de Cristo havia ocorrido no ano I, a introdução da seção 20 apenas relembra de que se trata do ano 1830 da era cristã.

O que há de problemático na interpretação de 06 de abril como data “revelada” do nascimento de Cristo?

  1. O calendário gregoriano, utilizado por nós e a maior parte do mundo, corresponderia a uma perfeita contagem de tempo; seria um calendário preciso em que o dia de hoje corresponderia à mesma data dois milênios atrás, quando o mesmo calendário sequer existia.
  2. Joseph Smith teria ensinado a Igreja ou, no mínimo, seus amigos mais próximos, sobre essa suposta revelação. Também haveria alguma evidência do Natal não sendo celebrado pelos santos em 25 de dezembro ou de alguma celebração em 06 de abril relacionada ao nascimento do Salvador. Dados os acontecimentos e os rumos da Igreja sob a presidência de Brigham Young no território de Deseret, ele provavelmente teria implementado tal celebração ou mesmo proibido a celebração do 25 de dezembro.
  3. Haveria alguma declaração de contemporâneos de Joseph Smith a respeito dessa doutrina, alguma afirmação em público, registro em diário, etc.. Todas as afirmações a respeito de 06 de abril como a data do nascimento de Cristo são posteriores.

Orson Pratt, Apóstolo (1835-1881) e Historiador da Igreja (1874-1881)

Orson Pratt, um apóstolo que foi contemporâneo de Joseph Smith, apresentou ao público em 1872 a sua própria especulação sobre a data para o nascimento de Cristo. Em abril, mas não no dia 06:

“Se eu fosse celebrar o Natal ou o aniversário de Cristo, deveria voltar um pouco menos de trinta e três anos a partir de sua crucificação, e isso levaria à quinta-feira, dia 11 de abril, como o primeiro dia do primeiro ano da verdadeira era cristã.” (Journal of Discourses 15:262)

Não sei que cálculos ou informações inspiraram Orson Pratt. No entanto, sua afirmação acima é mais uma evidência de que a data 06 de abril não foi ensinada aos contemporâneos de Joseph Smith como a do nascimento de Cristo.


Leia também

Eldred G. Smith, 105 anos

Nova igreja mórmon

30 comentários sobre “06 de abril: o que Joseph Smith não disse

  1. Antônio,

    Na verdade, como você bem colocou, o dia 6 de Abril como data do nascimento de Jesus Cristo é uma doutrina ensinada somente posteriormente à Joseph Smith. No manual do Instituto “Vida e Ensinamentos de Jesus e seus Apóstolos” é citado que na obra “Jesus, o Cristo” de James E. Talmage, que o mesmo “após condensar as opiniões de diversos eruditos a respeito do nascimento de Cristo” chegou a conclusão de que ele (Jesus Cristo) teria nascido em 6 de Abril do ano 1 a.C. No mesmo manual também é citado que o Presidente Harold B. Lee ensinou na Conferência Geral da Igreja, em 1973, que a data do dia 6 de abril de 1973 “é particularmente significativa, porque nela comemoramos não apenas o aniversário da organização da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias nesta dispensação, mas também o aniversário do nascimento do Salvador, nosso Senhor e Mestre, Jesus Cristo”.

    Após suas colocações e indagações, vejo que provavelmente Joseph Smith nunca tenha realmente ensinado sobre 6 de Abril como a data exata do nascimento de Cristo. Acredito também que é muito difícil se datar tal acontecimento, justamente pelo fato de o calendário cristão (gregoriano) não existir naquela época.

  2. Acho pouco provável que o Smith fosse datar seis de abril por razões mais óbvias: A Bíblia identifica essa data menos importante como sendo 1 ou 2 de outubro de 2 AEC.

    Nós, Testemunhas de Jeová, calculamos essa data à base de simples evidências bíblicas, que qualquer leigo chegaria à conclusão em apenas uma seção de estudo pessoal Dela.

    O Senhor tinha 30 anos quando foi batizado. Após isso, pregou por três anos e meio até sua morte, na páscoa de 33 EC. Assim, o Cristo tinha 33a e 6m (33,1/2 anos) anos quando foi morto, numa páscoa. A páscoa se dá a todos os anos exatamente na data que corresponde ao 14 do mês judaico de Nisã (uma data que cai entre março/abril do nosso calendário).

    Voltando no tempo: páscoa de 33 EC – 33 anos e meio, chegamos a outubro de 2 AEC como a data do nascimento do Senhor.

    mas a data do nascimento pouco importava para os Deuses santos e sim a data de sua morte. É por isso que se deve comemorar essa e não a outra.

    Wandrey
    ARSBI

    • Supondo na precisão inexistente da Bíblia né? Pois os fatos narrados foram escritos décadas depois dos eventos, ou seja, mesmo os acontecimentos e a ordem deles são trocadas nos Evangelhos, sendo assim, a própria Biblia não é confiável na questão de precisão de datas e acontecimentos. O Jesus histórico ainda levanta muitas indagações, o que ainda torna impossível datar corretamente o nascimento dele. Mesmo de sua morte. Mas não é impossível que a datação esteja certa e ele tenha nascido em outubro, ou abril, ou qualquer outra data… o importante é o coração das pessoas voltadas a Cristo.

  3. Vocês estão ignorando o fato de que o calendário judaico é diferente. Sendo assim, tem que primeiro saber em que data estava referido a (verdadeira) escritura. Algumas primícias são veracidades, outras são validas nos argumentos. Nos casos acima somente ví primícias validas não veracidades. A não ser no caso de que o B. Lee era um profeta e profetas não poderiam revelar a verdade sem precisar de um livro?

    • Estudante,

      mas até onde eu sei, o 6 de Abril como data exata do nascimento de Cristo nunca foi tratado ou apresentado à Igreja como uma doutrina oficial recebida por revelação pelo profeta (presidente da Igreja), inclusive no caso do Presidente Harold B. Lee. O próprio James E. Talmage chegou a essa conclusão após reflexão da opinião de vários eruditos a respeito do nascimento de Jesus Cristo.

      Justamente por causa da diferença entre o calendário judaico e o calendário gregoriano (que não existia naquele momento) é muito difícil se datar exatamente o dia e o ano do nascimento de Cristo.

      Só vale lembrar que a ideia que permeia todo o post do Antônio é a de que o profeta Joseph Smith provavelmente nunca tenha ensinado tal doutrina, inclusive D&C 20:1 tem sido utilizada como uma interpretação “forçada” de que Cristo teria nascido em 6 de Abril. Ao menos não existem declarações de líderes ou membros contemporâneos de Joseph Smith que corroborem que ele tenha ensinado isto como doutrina oficial. Tal ensinamento é posterior à época de Joseph. 🙂

  4. A mais antiga referência ao natal como sendo 6 de abril que conheço vem de B.H Roberts 20 anos depois da citação acima do Orson Pratt . Roberts Escreveu:

    “Creio que isto ( seção 20 de D&C) – melhor do que qualquer autoridade, fixa o tempo do nascimento ou vinda do Senhor e Salvador Jesus Cristo na carne; e que, pelo menos quanto ao ano, concorda com os cálculos de Dionísio. Deve ser lembrada que esta revelação na Seção vinte de Doutrina e Convênios fora dada antes que a Igreja fosse organizada – em algum dia entre o primeiro e sexto dia de Abril – e que o profeta foi instruído a organizar a Igreja no sexto dia de Abril, 1830, desta forma não foi o mero acaso que determinou o dia em que a organização da Igreja deveria acontecer” (Roberts, 1893, 17.)

    Considerado o maior historiador do primeiro século da igreja, B.H. Roberts, influenciou James E. Talmage nessa extrapolação interpretativa de D&C 20:1, fazendo com que o apóstolo comprasse aquela idéia e a inserisse em seu famoso livro, “Jesus, O Cristo de 1915”, o que a tornou popular.
    Tão popular a ponto do presidente Lee, conforme comentado pelo Jamil, acreditar e divulgar tal idéia.

    • Emanuel,

      excelentes e esclarecedoras colocações. Eu não sabia que B.H. Roberts foi o primeiro a declarar o 6 de Abril como data do nascimento de Jesus Cristo.

      • parem de iludir com isso, gente será que vcs não percebem que tudo isto e todas as outras colocações, citações, publicações etc,etc.. é para desviar-nos de nossa meta principal que é voltar a viver com Deus. Filosofias, pontos de vista precisam ser analisados com cuidado, não se iludam não deixem o inimigo destruir aquilo que acreditam, não é as pedras grandes que nos derrubam, mas as pequenas, aquelas que passam despercebidas por nós e que imaginamos que não farão diferença!! Sou professor tenho uma escolaridade boa e uma mente aberta mas isso é um ultraje, o que me admira é tanta gente inteligente dando importância a isso, mas tudo bem é um direito de todos e eu preciso respeitar…

      • Cristiano, choramingos à parte, você tem algum argumento racional ou algum raciocínio coerente a oferecer sobre o tópico em questão?

        Apenas para ilustrar como é importante estudar antes de choramingar, ler antes de escrever, pensar antes de lamuriar, e ainda como a ignorância é o principal fator na falsa sensação de compreensão, eis um estudo acadêmico publicado recentemente pela BYU, de um acadêmico SUD, demonstrando que a data 06 de abril nunca foi estabelecida por Joseph Smith e nem seria possível como data de nascimento de Jesus.

  5. Para uma Igreja que acredita em revelação contínua, não esperamos nem cremos que todas as verdades tivessem sido reveladas a Joseph… A restauração é um processo contínuo, e que se iniciou com Joseph! Portanto, se a Igreja aceita hoje a data mencionada, o fato de Joseph não ter ensinado, não elimina o fato de ser verdade!

    “As revelações dadas a Adão não ajudou Noé a construir a Arca!”

    • Irmão Elder, acho essa sua dica (“revelação contínua”) muito boa. Vou aplicá-la à iminha igreja. Apesar de que eu já havia chegado a essa conclusão, aprecio saber que há pessoas que compartilham desse pensamento.

      Apesar disso, pretendo afirmar que ‘as verdades de ontem’ ficaram obsoletas ‘em virtude das novas revelações’. Assim, não discutirão se eu ou meus associados, como membros da dianteira de nossa religião, erramos. O objetivo derradeira será evitar que as pessoas nos chamem de ‘falsos profetas’ ou coisa pior.

      Wandrey
      ARSBI

    • David,

      você diz que “a igreja hoje aceita a data mencionada”. Aceita como a verdadeira data do nascimento de Cristo? Trata-se de uma crença oficial? Pelo que vejo, trata-se mais de uma crença compartilhada de forma não-oficial.

      O princípio de revelação contínua não parece se encaixar muito bem aqui, uma vez que nenhum sucessor de Joseph Smith disse ter recebido uma revelação a respeito desse assunto. Seria muito irônico na verdade falar em termos de revelação contínua, uma vez que os defensores da “teoria do 06 de abril” imputam a Joseph a suposta revelação.

      Abraços!

      • Irmão Teixeira, o irmão acreditaria se eu dissesse que tenho uma revelação? Acreditaria que o “espírito dos Deuses santos” me indicaram como sendo 2 de outubro de 2AEC como sendo a data do nascimento do Senhor?

        Pois bem, é exatamente isto o que o espírito me inspirou a profetizar. Estou revelando esta data – 2 de outubro de 2 AEC* – como sendo a nova data do nascimento do Senhor Jesus aqui na terra. Estou, também, informando que a revelação do irmão Smith ficou ultrapassada exatamente à partir de agora: 14h:26m:28s de 19abr_2012, São Paulo, Brasil.

        “Assim diz o espírito dos Deuses santos: ‘Meu servo profeta, Wandrey, está incumbido de profetizar uma nova data para o nascimento do Deus Jesus aqui na terra. Informo ainda que o que o profeta Smith havia dito ficou terminantemente ultrapassado e fora um engano. Aconteceu que naqueles tempos ele não limpou os óculos mágicos e, desta forma, acabou por ver a data errada. desta forma, que todos os Santos dos Últimos Dias saibam que não há outra data para o nascimento do Senhor que seja diferente da data aqui revelada’.”

        Assim, irmão Teixeira, acredito que a luz contínua está em operação mesmo aqui neste blog.

        Wandrey
        ARSBI

        _________
        AEC: Antes da Era Comum, mais correta que Antes da Era Cristã.

      • Muito interessante, Wandrey.

        Eu não posso negar a nenhum ser humano o direito de receber revelações e se declarar um profeta ou profetisa. Eu entraria numa séria negação das minhas crenças se fizesse isso. Não significa que eu necessariamente aceite toda nova revelação dada a outra pessoa.

        Achei estranho o fato da sua revelação escrita acima dizer que Joseph Smith fez uma afirmação que ele não fez (sobre a data 06 de abril ser o nascimento de Cristo).

        Abraços!

      • Afinal, ele fez ou não fez, a declaração? eu havia entendido que ele fez. Mas agora que o irmão aparentemente diz que ele ‘não diz’, então devo entender que, afinal das contas, ele não ‘profetizou’ a data?

        Se ele não profetizou, etão qual mesmo a discussão?

        Wandrey
        ARSBI

      • Disfarça, irmão. acabei de reler o artigo e me encontrei . . . .

        O próprio nome da postagem responde: “O que [Smith] não disse”

    • Nossa! Obrigado por essa interessante referência, David. Não a conhecia.

      A afirmação do élder Scott obviamente não apaga as evidências de que essa interpretação do 06 de abril foi produzida muito tempo depois da morte de Joseph Smith por homens que leram dessa forma o texto editado de D&C 20.

      Mesmo com essa forte afirmação de um apóstolo em uma conferência geral, eu não tenho certeza se poderíamos afirmar que se trata de uma “data oficial” para o nascimento de Cristo, especialmente diante da celebração sud do Natal em 25 de dezembro e a ausência de festividades ou cerimônias no 06 de abril (salvo na coincidência de uma conferência).

      Abraços!

      • Devemos lembrar que outro apóstolo recente, Bruce R. McConkie, acreditava “não ser possível (…) estabelecer com precisão quando o dia do natal do nosso Senhor realmente ocorreu”. Essa citação, inclusive, foi usada na Enciclopedia do Mormonismo no verbete “6 de abril” que pode ser visto http://eom.byu.edu/index.php/April_6

        Quando Scott, Lee e Kimball se referiram ao 6 de abril como sendo o nascimento de Jesus, eles estavam tão somente, creio eu, repetindo o que seu ídolo religioso da infância, James E. Talmage, havia popularizado em Jesus, O Cristo.

      • Oi amigo Antonio…

        Se me permite, gostaria de gentilmente apontar outro ponto-de-vista, que embora contrarie e desafie as suas especulações, conto com sua empatia e humildade ao Lê-la.

        No meu entender, tendo base as escrituras e as citações dos demais líderes, Cristo teria ensinado a Joseph que realmente a data de 06/ABR foi o Seu nascimento na mortalidade, e assim, conscientemente e de forma igualmente inspirada, a data foi não só estipulada como a que organizaria oficialmente a Igreja, mas também as realizações das conferências gerais anuais, daí, as declarações de líderes posteriores a Joseph, algumas delas oficiais, asseguram que a data seja efetivamente a do nascimento de Cristo, o que corrobora com alguns estudiosos, a despeito de outros apontarem outros meses…

        O fato de não haver nenhum outro registro de que Joseph tenha endoçado esta verdade, nem de seus contenporâneos, apenas mostra, como outras coisas, que nem tudo foi registrado com precisão, acredito que nos falta muito do que Joseph ensinou, assim como nos falta muito do que Cristo fez:
        “E ainda muitas outras coisas há que Jesus fez; as quais, se fossem escritas uma por uma, creio que nem ainda no mundo inteiro caberiam os livros que se escrevessem.” (João 21:25)

        Penso eu que o equívoco da opinião de Talmage, foi interpretar o ano do nascimento, pois em 1 a.c. Herodes estaria vivo (Óbito 4 a.c.), o que poderia ser melhor imputado o ano 4 a 7 a.c. A frase em D&C 20:1 não foi destinado a fixar o ano do nascimento de Cristo, mas era simplesmente um modo de oratória de expressar o ano em curso.

        Portanto, segundo estes líderes (Joseph Smith, Roberts, James E.Talmage, Harold B. Lee, Spencer W. Kimball, Bruce R. McConkie, Richard G. Scott), Cristo nasceu oficialmente em 06 de Abril, de acordo com o entendimento SUD.

        Obs. Sobre a ressurreição, a data passou perto (rsrs), 03 de abril de 33 d.c., mas quanto a Primeira Visão, Pratt acreditava que Joseph a teve em ABR/1820. (Orson Pratt, 24 de fevereiro de 1869, Journal of Discourses, 12:353) e três Autoridades Gerais ensinaram que a primeira visão ocorreu em 06 de abril de 1820 (Charles Nibley [C.R., outubro de 1929, 26-27]; Bruce R. McConkie e Francis Lyman).

      • Olá meu amigo Antonio…

        Parece que os Apóstolos modernos continuam a repetir enfáticamente esta crença como sendo oficial, pelo menos assim confirmou novamente meu xará o Elder Bednar na 1º Sessão de Domingo da Conferência Geral de Abril de 2014: “hoje é dia 06 de Abril. Neste sagrado e especial dia do Senhor declaro meu testemunho do nascimento do Salvador! 06 de Abril é também o dia da organização d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.”

  6. NOSSA…. NAO CREIO QUE UM APOSTOLO SEJA METICULOSO A PONTO DE FALAR ALGO QUE NAO ENTENDE, PÓS DEVEM TER APRENDIDO A PENSAR ANTES DE FALAR, A PREPARAR UM DISCURSO ANTES DE O PRONUNCIAR!!! NAO FALAREI UMA MENTIRA OU UMA DUVIDA EM PUBLICIDADE. EU CREIO.

  7. Li a todos estes comentários, mas não seria essa data que Joseph Smith quis dizer ser o “Ano de Cristo”, pois este seria a data em que a igreja seria oficialmente restaurada? Vou um pouco além, nascimento… Quando somos batizados, não nascemos de novo? Assim afirmo, esta data seria também a ressurreição de Jesus Cristo, que nasceu da morte… Se a páscoa praticamente caia neste periodo março/abril, não podemos assim afirmar que tal revelação de Joseph não era a respeito do nascimento e sim da Ressurreição… Ou um nosso próprio direito a retornar ao Pai Celestial?

  8. Pingback: Deixa a luz do sol entrar | Vozes Mórmons

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s