Kate Holbrook (1972-2022)

Com pesar, noticiamos o falecimento da historiadora Kate Holbrook, ocorrido no sábado passado (20/8), em Salt Lake City. Ela foi autora e/ou editora de diversos artigos, livros e apresentações relacionados à história das mulheres mórmons e à relação entre comida e comunidades religiosas.

Em 2011, Holbrook tornou-se a primeira historiadora gerente da História da Mulher no Departamento de História d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. A posição inovadora conquistada por Holbrook gerou publicações que buscaram integrar a história das mulheres mórmons à narrativa oficial da maior denominação oriunda do movimento mórmon.

A historiadora Kate Holbrook, falecida em 20 de agosto de 2022. | Imagem: cortesia de kateholbrook.com

Em 2016, a Editora do Historiador da Igreja – uma das editoras oficiais da Igreja, até então dedicada exclusivamente ao Projeto Joseph Smith Papers – publicou o livro e o site coeditados por Kate Holbrook The First Fifty Years of Relief Society: Key Documents in Latter-Day Saint Women’s History (Os Primeiros Cinquenta Anos da Sociedade de Socorro: Documentos-chave na História das Mulheres Santos dos Últimos Dias), o qual permanece infelizmente sem tradução ao português.

Continuar lendo

Pela Bandeira do Paraíso, de Jon Krakauer, Ganha Adaptação na Tela, Renova Polêmicas

Um dos livros mais populares e incômodos sobre mormonismo das últimas décadas, Pela Bandeira do Paraíso: Uma História de Fé e Violência acaba de ganhar uma versão ficcional para a TV.

A partir do assassinato de Brenda Wright Lafferty e sua filha Erika, de 15 meses, na pequena American Fork, em Utah, em 1984, o jornalista Jon Krakauer escreve sobre o processo de radicalizaçāo espiritual e política dos autores do duplo assassinato: os irmāos Dan e Ron Lafferty. De fieis membros multigeracionais d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias a participantes de um minúsculo grupo mórmon chamado Escola dos Profetas (que eventualmente os rejeita), à apoteose das revelações recebidas pelos Lafferty ordenando matar sua cunhada e seu bebê, o caso serve para Krakauer traçar um retrato do mormonismo em todas as suas vertentes.

Continuar lendo

Igreja Mórmon Anuncia Doação Bilionária

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias anunciou, às vésperas de sua Conferência Geral anual, que pretende doar USD 100 bilhões (R$ 474 bilhões na cotação de hoje) para várias ações humanitárias, entidades sem fins lucrativos, e fundos de auxílio a refugiados de zonas de conflito.

Salt Lake Temple Blue Hour
Templo de Lago Salgado (FOTO: Manish Prabhune)

Entenda o contexto

Continuar lendo

The Economist: O Mormonismo Conseguirá Prosperar Como Fé Global?

Os problemas que afetam o progresso d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias como denominaçāo presente em diversos países, bem como possíveis soluçōes apontadas por estudiosos da religiāo, foram tema de artigo da revista The Economist, publicado em seu website no último dia 08 de janeiro.

O templo de São Paulo, d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. | Imagem: Cortesia de aigrejadejesuscristo.org

O artigo, intitulado “O mormonismo conseguirá prosperar como fé global?”, inicia notando os paralelos arquitetônicos entre os templos SUD de Sāo Paulo e de Provo, em Utah, apesar dos enormes contrastes entre duas cidades e suas respectivas culturas:

Continuar lendo

Em Comunidades Polígamas, Raízes Profundas de Desconfiança Definem Hesitação Para Com Vacinas

Cristina Rosetti

Desde o início da pandemia do COVID-19, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, comumente conhecida como Igreja Mórmon ou Igreja SUD, seguiu as diretrizes do governo para proteger os membros de sua comunidade religiosa. Em 25 de março de 2020, a igreja fechou seus templos e incentivou membros a usarem máscaras. Líderes elogiaram a vacinação, a qual o presidente da Igreja Russel M. Nelson, cirurgião aposentado, chamou de “enviada literalmente de Deus“. Ele e outros membros seniores foram vacinados, convocando os membros da igreja a seguirem seu exemplo.

Mórmons fundamentalistas
Jovens da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, originalmente sediada na fronteira entre os estados de Utah e Arizona. A Igreja FSUD constitui apenas um dos diversos grupos que praticam o casamento plural no oeste dos Estados Unidos. | Imagem: Cortesia de Stephanie Sinclair, New York Times

Ramos fundamentalistas do mormonismo, entretanto – grupos que começaram a se separar da igreja SUD depois que ela encerrou a prática institucionalmente sancionada da poligamia em 1904 – tomaram um caminho diferente. Muitos fundamentalistas se recusaram a tomar a vacina e buscaram terapias alternativas, incluindo o controverso uso de ivermectina, medicamento comumente prescrito para o tratamento de parasitas intestinais.

Cerca de 30% dos norte-americanos não receberam nenhuma dose da vacina contra COVID-19. Muitos expressam ceticismo sobre a intervenção do governo na saúde de suas famílias, opiniões às vezes enraizadas em desinformação ou teorias de conspiração.

A cautela em relação ao governo e às autoridades médicas pode ocorrer de modo especialmente profundo em comunidades isoladas ou marginalizadas. Como estudiosa do fundamentalismo mórmon, vi como tais medos, para fundamentalistas, estão enraizados na desconfiança. Desde a fundação da igreja SUD em 1830, seus membros muitas vezes enfrentaram discriminação e perseguição, mas o conflito diminuiu significativamente após o fim dos casamentos polígamos sancionados institucionalmente. Grupos fundamentalistas, por outro lado, ainda veem o governo com suspeita. Muitos continuam a poligamia, e o medo de serem denunciados às autoridades policiais os impede de acessar recursos, como assistência médica.

Continuar lendo

O Fascínio de Empresas como LuLaRoe Para Mulheres Santos dos Últimos Dias

O elo oculto entre a história das mulheres mórmons e leggings coloridas

Janiece Johnson

A imagem da capa da nova série de documentários “As Faces da Marca” [no original em inglês, “LuLaRich”] da Amazon Prime, mostra uma mulher com as mãos erguidas, como se estivesse orando ou louvando. O assunto da série não é abertamente religioso, no entanto. É sobre leggings.

DeAnne Brady Stidham, co-fundadora da empresa LuLaRoe, na capa do documentário “As Faces da Marca” | Imagem: cortesia da Amazon Prime Video, 2021

Ou, mais especificamente, sobre a venda de leggings. “As Faces da Marca” documenta a concepção e ascensão meteórica da LuLaRoe, uma empresa de vendas diretas ou marketing multinível (MMN) que gerou enormes lucros a seus proprietários e trouxe muitos milhares de pessoas, na maioria mulheres, a bordo para vender leggings e outras roupas coloridas para mulheres em suas próprias redes sociais.

No centro da história, estão atitudes sobre trabalho, gênero e o sonho americano. Mas outra parte, menos comentada sobre a saga da LuLaRoe e outros MMNs, é o seu lugar na história religiosa americana recente e, em particular, a maneira como essa empresa serviu-se da cultura d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD) para construir seu próprio poder.

Continuar lendo

O Falsificador Mórmon, na Netflix, Destaca Questões de Fé, Ceticismo e Autenticidade

Benjamin Park

Aviso sobre spoilers: este ensaio cobre as linhas gerais do caso de falsificação e assassinato de Mark Hofmann, que será destacado no novo documentário da Netflix, embora não detalhe nenhuma das novas descobertas do documentário.

Em 15 de outubro de 1985, Salt Lake City, Utah, foi abalada profundamente. Naquela manhã, uma bomba fatal explodiu no escritório do empresário Steven Christensen; à tarde, outra bomba tirou a vida de Kathy Sheets, esposa de um dos colegas de Christensen, em sua casa. Muitos presumiram que as mortes estivessem relacionadas a um acordo de investimento que dera errado.

Porém, havia outra ligação que parecia mais provocativa e que imediatamente chamou a atenção nacional: as vítimas também estavam envolvidas na compra de uma carta histórica controversa, vários anos antes, a qual ameaçava minar as origens históricas d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

As coisas pioraram no dia seguinte, 16 de outubro, quando uma terceira bomba explodiu no carro de Mark Hofmann, o negociante de documentos que havia encontrado e facilitado a venda da carta, confirmando que os assassinatos tinham mais a ver com mormonismo do que com dinheiro. Hofmann sobreviveu a explosão com ferimentos graves, apenas para mais tarde se tornar o principal suspeito por trás de todos os três dispositivos. Continuar lendo

Bastidores dos Ensaios de Tópicos do Evangelho

Raça e sacerdócio, casamento plural, mulheres e as ordenanças do templo – esses são alguns dos temas explorados em ensaios publicados pel’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em seu site oficial, e cujas informações ainda parecem não ter alcançado a imensa maioria de seus membros ao redor do mundo. Mais de sete anos depois do início de sua publicação, os treze ensaios histórico- apologéticos permanecem pouco difundidos. E isso tem sido, em grande parte, intencional.

Ensaios Evangelho Igreja SUD

Assuntos “espinhosos” da história e teologia mórmons à distância de um clique, mas apenas para quem achar. | Imagem: Cortesia de cottonbro via Pexels.

As Autoridade Gerais da Igreja SUD nunca anunciaram ou promoveram nas revistas oficiais da denominação os treze ensaios sobre Tópicos do Evangelho. Seu temor era que isso “poderia causar uma crise de fé para alguns santos dos últimos dias que não estavam familiarizados com o conteúdo dos Ensaios”, afirma o historiador Matthew L. Harris. Continuar lendo

Vacina Contra Covid-19: Membros Seguirão o Profeta?

Oito líderes mundiais dos santos dos últimos dias e algumas de suas esposas receberam a vacina contra o Covid-19, no dia 19 de janeiro, em Salt Lake City, Utah. A Igreja ainda publicou uma mensagem enfatizando a seus membros a importância da vacinação.

Russel Nelson profeta vacina Covid-19

Russel Nelson recebe a primeira dose da vacina contra Covid-19, em Salt Lake City. | Imagem: Cortesia de Intellectual Reserve.

Russel M. Nelson, presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, anunciou em uma postagem no Facebook o recebimento da primeira dose da vacina, juntamente com sua esposa, Wendy:

Receber a vacina hoje foi parte de nossos esforços pessoais para sermos bons cidadãos globais em ajudar a eliminar o  COVID-19 do mundo.

Continuar lendo

‘Templo’ Exclusivo a Profetas Estimado em US$2 Milhões

Durante a reforma do Templo de Salt Lake City, um “mini-templo” estará disponível aos três membros da Primeira Presidência e os Doze Apóstolos. Sua localização é o oitavo andar do Memorial Joseph Smith, elegante prédio centenário da Praça do Templo, no centro de Salt Lake City. O custo estimado pela imprensa para a reforma do andar é de US$2 milhões, cerca de R$ 10.400.000 ao câmbio de hoje.

A Praça do Templo em contraste com os arranha-céus, no centro da capital de Utah. Além do icônico templo, atualmente em reforma, a Praça abriga o Tabernáculo, o Prédio Administrativo da Igreja e o Prédio Memorial Joseph Smith, entre outras instalações. | Imagem: Sean Pavone, Shutterstock.

Planos para o “mini-templo” destinado aos quinze líderes máximos d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias antecederam o fechamento temporário do templo de Salt Lake City. Continuar lendo

‘Estandarte da Liberdade’ Hasteado em Invasão do Congresso Americano

Em protesto que resultou na invasão do Congresso americano e uma morte, bandeira inspirada no Livro de Mórmon foi vista entre apoiadores do presidente Donald Trump.

Em publicação no Twitter, simpatizante pró-Trump destaca a presença do “Estandarte da Liberdade” em meio ao protesto contra o resultado eleitoral na capital norte-americana em 06/01/2021

Animados pelas afirmações de Trump, os manifestantes creem que a recente eleição presidencial nos EUA, que elegeu o democrata Joe Biden, foi manipulada e deve ser revertida. Os invasores hoje objetivavam impedir os procedimentos do Colégio Eleitoral. Continuar lendo

O Retrato de Jane Manning?

Nascida livre em Connecticut no início de 1820, Jane Elizabeth Manning James estava entre os migrantes que deixaram os Estados Unidos em 1847 e se estabeleceram no que hoje é o Estado de Utah. Não foi a primeira vez que Jane deixava sua casa para se juntar a um experimento utópico.

Como negra e mãe solteira, Jane ingressou no mormonismo em seu estado natal e mudou-se para Nauvoo, Illinois, onde trabalhou para Emma e Joseph Smith. Lá, recebeu a confiança suficiente do Profeta Mórmon e seu círculo interno para lavar suas “vestes do sacerdócio” e aprender com suas esposas sobre as inovações matrimoniais da nova religião. Se a cor de sua pele era uma barreira em seu mundo e em sua igreja, seu trabalho com os Smiths fez dela uma testemunha em primeira mão de conhecimentos secretos.

A vida de Jane ainda nos pressiona a romper os compartimentos entre o que consideramos história mórmon, história afro-americana, história das mulheres. Como a historiadora Quincy D. Newell escreve em sua biografia de Jane Manning,

“Embora o Oeste tenha sido um lugar de refúgio para inúmeros grupos religiosos ao longo da história americana, raramente incluímos afro-americanos entre aqueles que foram para o Oeste por motivos religiosos. Reconhecer as motivações religiosas de Jane ao se mudar para o Vale do Lago Salgado nos ajuda a começar a contar essa parte da história.” [1]

A foto abaixo de 2 3/16 por 3 3/8 polegadas foi tirada no estúdio de Edward Martin, um converso inglês, em Salt Lake City, nos anos 1860. Tradicionalmente, a fotografia tem sido identificada como um retrato de Jane Manning, mas a evidência é apenas circunstancial – aponta Quincy D. Newell, autora da primeira biografia acadêmica de Jane Manning, lançada em 2019. [2]

Retrato que se acredita ser de Jane Elizabeth Manning James. | Imagem: Cortesia da Biblioteca de História da Igreja, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A autora ainda questiona qual haveria sido o popósito ou uso da fotografia. Continuar lendo

Entrevista com Maurício Berger e Seguidores

“Não estou afirmando nada”, diz Maurício Berger quando questionado se considera ser a reencarnação de Joseph Smith, doutrina que vinha sendo sendo pregada abertamente por muitos de seus seguidores meses antes da entrevista.

O gaúcho Mauricio Berger diz haver traduzido a parte selada das Placas de Mórmon. Ele lidera hoje um novo movimento religioso restauracionista.

O Livro Selado de Mórmon, os anjos Rafael e Morôni, poligamia, reencarnação e a busca pela unificação de todos os santos dos últimos dias são alguns dos temas tratados nesta entrevista concedida por Maurício Berger e seus associados a Emanuel Santana. Em suas respostas, podemos ver o retrato de um jovem movimento religioso ainda em construção, com todas as suas inseguranças e convicções. Continuar lendo

Falece Armand Mauss, Sociólogo Mórmon

Faleceu hoje, aos 92 anos, Armand Lind Mauss, um dos mais influentes intelectuais mórmons da atualidade. Ele era professor emérito de Sociologia e Estudos da Religião na Universidade Estadual de Washington, onde lecionou entre 1969 e 1999. Armand Mauss foi autor de seis livros, e autor ou co-autor de mais de 100 artigos cientificos.

Armand e Ruth Mauss. | Imagem: cortesia de Miller Eccles Study Group.

Mauss foi editor do Journal for the Scientific Study of Religion (Revista para o Estudo Cientifico da Religião) entre 1989 e 1992, e editor associado de diversos outros periódicos acadêmicos. Foi um dos fundadores da  Mormon Social Science Association (Associação de Ciências Sociais Mórmon) em 1976, e presidiu a Mormon History Association (Associação de História Mórmon) entre 1997 e 1998. Mauss foi uma forte influência na revista mórmon Dialogue, servindo durante 20 anos em seu comitê editorial. Continuar lendo

Joseph Smith: O Sermão de King Follet

Discursos de Conferências Gerais de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias acontecem semestralmente. Um dia muito importante que membros de vários países se juntam em capelas, casas ou em frente ao computador para assistirem e ouvirem o presidente da Igreja, o qual o chamam de profeta.

Em 07 de abril de 1844 o presidente e fundador do mormonismo, Joseph Smith Jr. (1805-1844) deu um discurso que se tornaria um dos mais importantes para os estudiosos da religião mórmon. Esse discurso antecede seus três últimos e conturbados meses de vida até seu assassinato em Carthage, Illinois. Continuar lendo