mormonsandgays.org

Ao conjunto de sítios na Internet fornecidos pela Igreja pode-se adicionar mais um: mormonsandgays.org. A Igreja lançou esse novo sítio hoje e a mídia notou nele uma nova atitude para com os gays—algo antes pouco visto entre membros da Igreja. Segundo o sítio, a política da Igreja reconhece que o homossexualismo não é uma escolha:

mormonsandgays_634x519

“A experiência de atração pelo mesmo sexo é uma realidade complexa para muitas pessoas. A atração em si não é um pecado, mas agir sobre ele é. Mesmo que as pessoas não escolhem ter tais atrações, eles escolhem como responder a elas. Com amor e compreensão, a Igreja alcança todos os filhos de Deus, incluindo nossos irmãos gays e lésbicas.”

Notícias sobre o sítio já apareceram em CNN, San Francisco Chronicle, e o Daily Mail, junto com os principais jornais de Utah. E todos reconheceram uma mudança na posição da Igreja, alguns chamando-a de uma evolução.

Infelizmente, o sítio está escrito apenas em inglês.

Leia também Mórmons Que Amam Os Gays e BYU: Campanha Vai Melhorar

95 comentários sobre “mormonsandgays.org

  1. A meu ver, Waldey, é exatamente isto que o mormonismo prega, que a “atração” deve ser tratada e consequentemente eliminada, mas que não é qualificada como “pecado” impeditivo de “[herdar] o Reino dos Deuses”, como citou; mas a prática de “homem que se deita com homem” é pecado passível de não “[herdar] o Reino dos Deuses”!

  2. A postura geral da igreja sempre foi tolerar o homossexual desde que este controlasse seus impulsos sexuais e aderisse estritamente à lei da castidade, mas nunca houve um reconhecimento explícito de que a homossexualidade NÃO é uma questão de escolha – como deixa claro o discurso de Packer que provocou a ira de militantes gays nos EUA. Já é algum avanço.

    • Leonel, acho que o que precisa ser observado é que usar o termo “tolerância” PODE conotar um ar de “Ok, eu te tolero. Permito que você frequente a MINHA capela, sente no mesmo banco que EU, mas ó, você lá e eu cá, ok?”. A palavra em voga deve ser o de aceitar – talvez. Tolerar tem todo um estigma, uma carga semântica por trás que vai mais para o campo do pejorativo do que para o beneficio de uma questão. Como diz no vídeo do “It gets better – BYU” e em outros artigos pela internet, várias mudanças têm sido feitas desde 2003 para se entender melhor a questão. Não somos a Igreja de Cristo, com a prerrogativa de perguntar diretamente ao Pai e receber a resposta, como que por revelação? Pois bem, então, por que ainda não O questionaram sobre isso? Mas, e se já O questionaram e a resposta foi: Busque! Já se tem toda a resposta aí! Nós temos 1 Universidade (com certo conceito e méritos – os byuianos que me perdoem a jogada), montem 1 equipe de profissionais que tratará do assunto e depois ponderem.

      Não sei disso, de fato, mas a questão é que em sendo a Igreja de Cristo, não ter 1 resposta para isso é lamentável, já em 2012. Chega a ser um desdém de nossa parte não termos determinadas respostas. Mas até que concordo com o final do seu post: Parece-me um avanço!

      “Há poder no conhecimento” – Avante!

Os comentários estão desativados.