AO VIVO: 186a Conferência Geral (Sessão de Sábado da Manhã)

Com este artigo, durante a sessão de conferência, vocês podem fazer comentários enquanto ouvem os discursos ou acompanham os resumos digitados aqui. Clique em “recarregar” no seu navegador para ler as atualizações sobre os discursos em tempo real.

Primeiro fim de semana de abril é tempo para Conferência Geral da Igreja SUD

Primeiro fim de semana de abril é tempo para Conferência Geral da Igreja SUD

Ouviu algo que você acha merecer maior ênfase? Comente! Acha que algo dito vai provocar reações negativas? Comente! Será que o discurso não é relevante para a vida no Brasil? Comente! Não gosta do cor da gravata do orador? Comente! Concorda muito com algo? Comente! Discorda de algo? Comente!

[Traduções rápidas — não serão iguais ao que se publica na Liahona!]

Discursante: Henry B. Eyring, Cons. Primeira Presidência “Onde Estão Dois ou Três”

“Hoje a minha mensagem para todos nós é que haverá uma oportunidade preciosa nos próximos dias para optar ter os nossos corações amolecidos e para receber e nutrir a semente. A semente é a palavra de Deus, e será derramada sobre todos nós que ouvirmos, assistirmos, e lermos as atas da conferência. A música, os discursos, e os testemunhos foram preparados pelos servos de Deus que têm procurado diligentemente pelo Espírito Santo para guiá-los na sua preparação. Eles oraram mais longa e mais humildemente enquanto os dias da conferência se aproximavam.

Eles oraram para ter o poder para incentivá-lo a fazer as escolhas que vão criar em seu coração um terreno mais fértil para a boa palavra de Deus para crescer e ser frutífera. Se você ouvir com o Espírito, você vai encontrar o seu coração amolecido, a sua fé fortalecida, e sua capacidade de amar o Senhor aumentada.

Sua escolha para orar com todo o coração vai transformar a sua experiência nas sessões de conferência e nos dias e meses que se seguem.”

Discursante: Mary R. Durham, Cons. Pres. Geral da Primária “O Dom de Orientação para uma Criança”

“Às vezes, todos nós podemos sentir como se estivéssemos nos afogando. A vida pode ser dura … Como podemos preparar nossos filhos para o dia em que eles não poderão mais se agarrar em nós e nosso testemunho, quando eles serão os que nadam?

Uma resposta vem quando reconhecemos essa fonte divina de força. É uma fonte muitas vezes subestimada, no entanto, pode ser usada diariamente para aliviar nossa carga e orientar nossos filhos preciosos. Essa fonte é o dom de orientação do Espírito Santo. ”

“As crianças têm um desejo natural de fazer o bem e ser bons. Podemos sentir a sua inocência, sua pureza. Eles também têm uma grande sensibilidade à voz mansa e delicada.”

“Como é que nós, como pais, podemos aumentar a capacidade espiritual de nossos pequeninos?

Primeiro, podemos chamar a atenção dos nossos filhos quando eles estão ouvindo e sentindo o Espírito.

Em segundo lugar, podemos preparar nossas casas e nossos filhos a sentir a voz mansa e delicada.

Em terceiro lugar, podemos ajudar nossos filhos a compreender como o Espírito fala com eles.”

Discursante: Donald L. Hallstrom, Pres. dos Setenta “Eu Sou Um Filho de Deus”

“Na vida real, encaramos dificuldades reais, não imaginárias. Há dor física, emocional e espiritual. Há sofrimento quando as circunstâncias são muito diferentes do que tínhamos previsto. Há injustiça, quando não parece que merecemos a nossa situação. Há decepções, quando alguém em quem confiamos nos falhou. Há problemas financeiros e de saúde que podem ser desorientadores. Pode haver momentos de dúvida, quando uma questão de doutrina ou história está além da nossa compreensão atual.

Quando as coisas difíceis ocorrem em nossas vidas, qual é a nossa resposta imediata? É confusão ou dúvida ou retirada espiritual? É um duro golpe para a nossa fé? Não culpamos Deus ou os outros por nossas circunstâncias? Ou é a nossa primeira resposta lembrar-nos de quem somos – que somos filhos de um Deus amoroso? É isso em conjunto com uma confiança absoluta de que Ele permite algum sofrimento terreno porque Ele sabe que irá nos abençoar, como o fogo do ourives, para tornarmo-nos como Ele e ganhar a nossa herança eterna? ”

“Vivemos em um mundo que pode nos fazer esquecer quem nós realmente somos. Quanto mais distrações nos cercarem, quão mais fácil de tratar casualmente, em seguida, ignorar, e depois esquecer a nossa conexão com Deus.”

Discursante: Gary E. Stevenson, Apóstolo “Onde Estão as Chaves e Autoridade do Sacerdócio”

“A autoridade do sacerdócio ou o sacerdócio tem sido definida como ‘o poder e a autoridade de Deus’ e ‘o poder absoluto nesta terra.’ As chaves do sacerdócio são definidos para a nossa compreensão, também, como: ‘As chaves do sacerdócio são a autoridade que Deus deu aos líderes do sacerdócio para dirigir, controlar e governar o uso de Seu sacerdócio na Terra.’ As chaves do sacerdócio controlam o exercício da autoridade do sacerdócio. Ordenanças que criam um registro na Igreja exigem chaves e não pode ser feito sem autorização’.

“Agora, para vocês, rapazes e moças, considerei três maneiras como vocês podem ‘encontrar as chaves’ ou usar as chaves do sacerdócio e autoridade para abençoar a sua vida e as vidas dos outros.

A primeira é se preparar para o serviço missionário.

A segunda maneira de ‘encontrar as chaves’ é para ir ao templo.

Finalmente, número três: Prosseguir com Fé.

Para resumir: Ir ao Templo, Prepare-se para o Serviço Missionário, e Prosseguir com Fé.”

Discursante: Steven E. Snow, Setenta “Sê Humilde”

“O Salvador ensinou a seus seguidores que eles devem humilhar-se como uma criança pequena, a fim de entrar no reino dos céus. Quando criamos nossos próprios filhos, precisamos ajudá-los a permanecer humildes à medida que amadurecem na idade adulta. Nós não fazemos isso quebrando seu espírito através de indelicadeza ou sendo muito duros com nossa disciplina. Enquanto nutrimos sua auto-confiança e auto-estima é preciso ensinar-lhes as qualidades de abnegação, bondade, obediência, falta de orgulho, civilidade e despretensão. Precisamos que eles aprendam a ter alegria nos sucessos de irmãos e amigos. O Presidente Howard W. Hunter ensinou que ‘Nossa preocupação genuína deve ser com o sucesso dos outros’. Se não, eles podem tornar-se obcecados com a auto-promoção e superação dos outros, inveja e ressentimento dos triunfos de seus pares.

Todos nós devemos esforçar-nos para tornar-nos mais humildes. A humildade é essencial para ganhar as bênçãos do evangelho. A humildade nos permite ter corações partidos quando pecamos ou cometemos erros, e torna possível para que nos arrependamos. A humildade nos permite ser melhores pais, filhos e filhas, maridos e esposas, vizinhos e amigos. Por outro lado, orgulho desnecessário pode dissolver as relações familiares, acabar com os casamentos e destruir amizades. É especialmente importante lembrar a humildade quando você sente disputa crescente em sua casa. Pense em todo o sofrimento que você pode evitar, humilhando-se ao dizer: ‘Sinto muito; isso foi imprudente de mim’; ‘o que você gostaria de fazer?’; ‘Eu só não estava pensando’; ou ‘Estou muito orgulhoso de você’. Se essas frases pequenas fossem humildemente ditas, haveria menos contenção e mais paz em nossos lares.

Apenas viver a vida pode ser e muitas vezes é uma experiência de humildade. Acidente e doença, morte de entes queridos, problemas nos relacionamentos, e até mesmo dificuldades financeiras podem nos trazer aos nossos joelhos. Que essas experiências difíceis venham por nenhuma culpa própria ou através de decisões ruins e mau julgamento da nossa parte, estes testes são humilhantes. Se optarmos por ser espiritualmente sintonizados e permanecer humildes e dóceis, nossas orações se tornarão mais sérias e a fé e o testemunho vão crescer à medida que superamos as tribulações da existência mortal. Todos nós estamos ansiosos para a exaltação, mas antes que isso possa ocorrer devemos perseverar o que tem sido referido como o ‘vale da humildade ‘.”

Discursante: Kevin R. Duncan, Setenta “O Ungüento Curador do Perdão”

“Estou convencido de que a maioria de nós quer perdoar, mas achamos muito difícil de fazer. Quando temos sofrido uma injustiça, podemos ser rápidos a dizer: ‘Essa pessoa cometeu um mal. Ele merece ser punido. Onde está a justiça?’ Nós pensamos erroneamente que, se perdoarmos, de alguma forma, a justiça não será servida, e as punições serão evitadas.

Isto simplesmente não é o caso.

Deus irá infligir uma punição que é justa, pois misericórdia não pode roubar a justiça. (Ver Alma 42:25) Deus amorosamente garante a você e a mim: ‘Deixe o julgamento somente para mim, pois é minha e eu retribuirei. [Mas que] a paz esteja com você “(D&C 82:23). No Livro de Mórmon, o Profeta Jacó também prometeu que Deus vai consolá-lo em suas aflições e defenderá vossa causa e enviará justiça sobre aqueles que buscam sua destruição “(Jacó 3:1).

Como vítimas, se formos fiéis, podemos ter o grande conforto em saber que Deus vai compensar-nos por todas as injustiças que sofremos. O Élder Joseph B. Wirthlin disse: ‘O Senhor compensa os fiéis por cada perda. Cada lágrima vertida hoje será compensada por cem lágrimas de alegria e gratidão’.

Enquanto nós nos esforçamos para perdoar os outros, vamos também tentar lembrar que todos nós estamos crescendo espiritualmente, mas estamos todos em diferentes níveis. Embora seja fácil observar as mudanças e crescimento no corpo físico, é difícil ver o crescimento em nossos espíritos.

Uma chave para perdoar os outros é tentar vê-los como Deus os vê. Às vezes, Deus pode separar a cortina e nos abençoar com o dom de ver o coração, a alma e o espírito de outra pessoa que nos ofendeu. Essa percepção pode mesmo conduzir a um grande amor por essa pessoa”.

“Muitas vezes, olhamos para o ofensor de forma como olhamos para um iceberg – vemos apenas a ponta mas não sob a superfície. Não sabemos tudo o que está acontecendo na vida dessa pessoa. Nós não sabemos o seu passado; não sabemos de suas lutas; não sabemos das dores que eles carregam. Irmãos e irmãs, por favor, não me entenda mal, perdoar não é tolerar, não é racionalizar o mau comportamento ou permitir que alguém nos maltrate por causa de suas lutas, dores, ou fraquezas. Mas, podemos obter uma maior compreensão e paz quando vemos através de uma perspectiva mais ampla.

Certamente, aqueles que são menos maduros espiritualmente podem realmente cometer erros – Contudo, nenhum de nós deve ser definido apenas pela pior coisa que já fizemos.”

 Discursante: Dale G. Renlund, Apóstolo “Para Que Eu Traga Todos os Homens A Mim”

“‘Quanto maior a distância entre o doador e o beneficiário, mais o beneficiário desenvolve um senso de direito.’

Este princípio é a base do sistema de bem-estar da Igreja. Quando os membros não são capazes de satisfazer as suas próprias necessidades, eles se voltam primeiro a suas famílias. Depois disso, se necessário, podem também recorrer a líderes locais da Igreja para obter assistência para as suas necessidades temporais. Familiares e líderes locais da Igreja estão mais próximos àqueles em necessidade, frequentemente têm enfrentado circunstâncias semelhantes e compreendem qual a melhor forma de ajudar. Devido à sua proximidade com os ‘doadores’, beneficiários que recebem a ajuda de acordo com este padrão são gratos e menos propensos a se sentirem no direito.

O conceito – ‘quanto maior a distância entre o doador e o beneficiário, mais o beneficiário desenvolve um senso de direito’ – também tem profundas aplicações espirituais. Nosso Pai Celestial e Seu Filho, Jesus Cristo, são os doadores finais. Quanto mais nos afastamos deles, mais no direito nos sentimos. Começamos a pensar que merecemos graça e nos devem nossas bênçãos. Estamos mais propensos a olhar em volta, identificar as iniqüidades, e nos sentir prejudicados, mesmo ofendidos – pela injustiça que percebemos. Enquanto a injustiça pode variar de trivial para angustiante, quando estamos distantes de Deus, mesmo pequenas desigualdades nos aviltam. Nós sentimos que Deus tem a obrigação de consertar as coisas, e corrigi-los agora mesmo!”

UPDATE: Assista a sessão na íntegra aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=CEz8eLKpdT8

Um comentário sobre “AO VIVO: 186a Conferência Geral (Sessão de Sábado da Manhã)

  1. Melhor discurso? Sugerimos os dois Setentas Duncan e Snow. Discursos inteligentes, compassivos, e práticos.

    Pior discurso? Sugerimos o do novo Apóstolo Renland. Pouco coeso, mal estruturado, e com a ridícula mensagem central: “Não lute contra injustiças, aceite tudo como está. Você só percebe injustiças porque está longe de Deus”.

    Maior decepção? Henry Eyring, que costuma ser um bom orador. Contudo, o seu discurso pareceu ser mais uma saudação, que era costumeiro para Thomas Monson. O que pode indicar uma preocupação para poupar o já doente (e senil) Profeta.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s