‘Adão, Que Era Filho de Deus’: Fragmentos Persistentes da Teoria Adão-Deus no Sistema Educacional da Igreja

Samuel R. Weber

Como estudante de graduação na Universidade Estadual de Utah entre 2004 e 2007, assisti a uma aula no Instituto de Religião SUD, em Logan, Utah, na qual o professor afirmou inequivocamente que Adão e Eva eram filhos gerados fisicamente por Deus.

Sistema Educacional da Igreja, Brigham Young

Era a primeira vez que muitos de nós ouvíamos tal ideia, apesar de sermos membros da Igreja durante a vida inteira. O instrutor garantiu à classe que essa era a doutrina oficial da Igreja, embora menos discutida. Reforçando a importância desse conceito, o exame final do curso incluiu a seguinte questão para preencher as lacunas: “O Pai Celestial foi o pai do corpo _____ de Adão, bem como de seu corpo _____.” As respostas corretas foram “espiritual” e “físico”.2

Como descobri mais tarde, este ensinamento em particular tem uma linhagem complexa, originada em antigos ensinamentos mórmons eventualmente rejeitados, mas vivendo em fragmentos quando se fazia necessário para responder a questões teológicas colocadas pela evolução biológica. Hoje, parece sobreviver principalmente no Sistema Educacional da Igreja.

Origens com Brigham Young e Adão-Deus

O conceito de Adão e Eva como filhos físicos de Deus tem suas raízes nos ensinamentos de “Adão-Deus” de Brigham Young. Joseph Smith e seus associados estabeleceram algumas das bases para Adão-Deus ao atribuir um papel celestial expandido a Adão e enfatizar o vínculo familiar da humanidade com a divindade.3 Young deu os passos seguintes na inovação doutrinária. Começando em 1852, ensinou a ideia inovadora, mas controversa, de que Adão e Eva haviam experimentado a mortalidade anteriormente, atingido um status exaltado de deuses, gerado filhos espirituais e se tornado os deuses do planeta Terra. No primeiro sermão publicado por Young defendendo essa doutrina, Adão foi, numa frase célebre, identificado como “nosso pai e nosso Deus, e o único Deus com quem temos a ver”.4

Continuar lendo

Mãe Celestial é Tema de Novo Ensaio Oficial da Igreja Mórmon

Arte SUD, Doutrina mórmon. O Amor de Uma Mãe, pintura de Lynde Mott (Exponent II). Mãe Celestial, Mormonismo.

O Amor de Uma Mãe, pintura de Lynde Mott, detalhe (Exponent II)

“A doutrina de uma Mãe Celestial é uma crença estimada e distintiva entre Santos dos Últimos Dias”, afirma o ensaio publicado na última sexta-feira no site oficial d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O texto é parte de uma série de ensaios histórico-apologéticos publicados desde novembro de 2013 e que na semana passada receberam finalmente um endosso explícito por parte da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze. Continuar lendo

Machismo no Mormonismo

Anotem a data: 16 de Dezembro de 2012 é dia das mulheres da Igreja SUD irem às reuniões dominicais vestindo calças!

A campanha ‘Vista Calças Para Sacramental’ foi organizada por um grupo de mulheres SUD ativas que, apesar de valorizar a Igreja em suas vidas, sente-se discriminadas dentro de uma cultura religiosa patriarcal:

Cremos que muito da inigualdade cultural, estrutural, e mesmo doutrinária que persiste na Igreja SUD hoje em dia advém da dependência de — e persistência em — modelos de genêro rígidos que não tem qualquer relação com a realidade.

Vista Calças Pra Sacramental

A opção de vestuária pode parecer uma questão absolutamente trivial e inconsequente, mas infelizmente ela é uma pequena amostra — a proverbial ponta do iceberg — do que é um assunto muito não-trivial e importante.

A Igreja SUD e a cultura Mórmon são, fundamentalmente, machistas.

Dizem que o primeiro passo para se mudar um problema é admitir sua existência.

Continuar lendo