Mãe Celestial é Tema de Novo Ensaio Oficial da Igreja Mórmon

Arte SUD, Doutrina mórmon. O Amor de Uma Mãe, pintura de Lynde Mott (Exponent II). Mãe Celestial, Mormonismo.

O Amor de Uma Mãe, pintura de Lynde Mott, detalhe (Exponent II)

“A doutrina de uma Mãe Celestial é uma crença estimada e distintiva entre Santos dos Últimos Dias”, afirma o ensaio publicado na última sexta-feira no site oficial d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O texto é parte de uma série de ensaios histórico-apologéticos publicados desde novembro de 2013 e que na semana passada receberam finalmente um endosso explícito por parte da Primeira Presidência e do Quórum dos Doze.

Origem em Joseph Smith

O novo ensaio afirma que, ainda que não haja “registro de uma revelação formal a Joseph Smith sobre esta doutrina, algumas mulheres Santos dos Últimos Dias pioneiras relembraram que ele pessoalmente as ensinou sobre uma Mãe Celestial”. Embora não existam motivos para desabonar tais testemunhos, o fato é que há pouca evidência para afirmar categoricamente que Joseph Smith tenha sido o primeiro a elaborar sobre a Mãe celestial. O livro Women of Mormondom, de 1877, por exemplo, diz que foi Eliza R. Snow o “oráculo” a dar tal revelação.

“As primeiras referências publicadas” – continua o ensaio –  “apareceram pouco depois da morte de Joseph Smith em 1844, em documentos escritos por seus associados próximos. A mais notável expressão da ideia é encontrada em um poema de  Eliza R. Snow, intitulado “My Father in Heaven” e hoje conhecido como o hino ‘Ó Meu Pai‘”.

Veja outros destaques do ensaio.

Igualdade entre o Pai e a Mãe

Líderes posteriores da Igreja têm afirmado a existência de uma Mãe Celestial. Em 1909,  a Primeira Presidência ensinou que “todos os homens e mulheres são à semelhança do Pai e Mãe Universais, e são literalmente filhos e filhas da Deidade. Susa Young Gates, uma líder proeminente na Igreja, escreveu em 1920 que as visões e ensinamentos de Joseph Smith revelaram a verdade de que “a divina Mãe, [está] lado a lado com o divino Pai”.

Não orar à Mãe

Santos dos Últimos Dias direcionam sua adoração ao Pai Celestial, em nome de Cristo, e não oram à Mãe Celestial. Nisto, seguem o padrão estabelecido por Jesus Cristo, que ensinou Seus discípulos a “sempre orar ao Pai em meu nome”. 

Conhecimento limitado e referência ao casamento heterossexual?

Como em relação a muitas outras verdades do evangelho, nosso conecimento atual sobre uma Mãe Celestial é limitado. No entanto, foi-nos dado conhecimento suficiente para apreciar a sacralidade dessa doutrina e compreender o padrão divino estabelecido para nós como filhos de pais celestiais. 

Polêmicas de fora

O ensaio publicado no site oficial SUD é breve e evita algumas questões históricas que poderiam ser desconfortáveis ou consideradas polêmicas para mórmons contemporâneos. Por exemplo,

  • durante o período em que ensinamentos sobre a pluralidade de esposas (poligamia) eram uma doutrina essencial do mormonismo, ensinava-se que o próprio Deus vivia o casamento celestial plural, levando a intricadas questões sobre se todos nesta terra teriam a mesma Mãe. John Taylor falou sobre diversas “rainhas do céu”;
  • em conformidade com os ensinamentos de Brigham Young, o Pai e a Mãe vieram à terra e assumiram os papéis de Adão e Eva. Eva, portanto, seria espiritualmente “a mãe de todos os viventes”, a própria Mãe Celestial;
  • sendo Jesus o filho literal do Pai, sua mãe terrena, Maria, era também sua Mãe Celestial e, portanto, esposa (plural) de Deus.

Na espera da tradução

Ainda sem tradução para o português, o ensaio sobre a Mãe Celestial pode ser encontrado aqui. No mesmo dia em que publicou o ensaio “Mãe Celestial”, a Igreja SUD também lançou “Ensinamentos de Joseph Smith sobre Sacerdócio, Templo e Mulheres“. Os dois ensaios encerram a série iniciada em 2013.

Saiba mais

Mãe Celestial redescoberta?

Chieko Okazaki fala sobre a Proclamação ao Mundo

Metodista especula sobre a Mãe Celestial na crucificação

12 comentários sobre “Mãe Celestial é Tema de Novo Ensaio Oficial da Igreja Mórmon

  1. Não é algo de se impressionar sobre esta doutrina de existir uma Mãe Celestial.
    Na última conferência geral da Igreja, o próprio Elder Holland saudou as mães e citou a Mãe Celestial.

    Como dito já acima, vemos assim o papel divino entre o pai e mãe, e então nos céus deve ser desta mesma forma e não diferente.

  2. Desde o princípio, o padrão está estabelecido, casamento entre homem e mulher, qualquer um advogue contra esse padrão estará contrariando o padrão estabelecido pelo próprio Deus.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.