Harold Lee: A Supremacia da Raça Branca

O Profeta Harold Bingham Lee, 11º Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, deixou claro em seus ensinamentos que a raça branca é superior a todas as demais raças humanas, preferida por Deus, e recompensa por obediência e retidão na vida pré-mortal.

Harold Bingham Lee, 11º Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Foto: Intellectual Reserve)

Tão importante é essa doutrina de supremacia branca para o Apóstolo e Profeta que, além de ensiná-los pessoalmente a seus seguidores, Lee a expos em programas de rádio, e depois publicou em formato impresso para a posteridade mórmon.

Em seu livro Decisions for Successful Living, Lee primeiramente parece criticar o conceito nazista de “raça-mestra”:

Ouvimos muito na comunidade mundial sobre as chamadas raças-mestras. O sentimento de superioridade nas mentes dos líderes desses auto-proclamados grupos superiores que fizeram campanha pelo domínio do mundo mergulhou o mundo em poderosos e terríveis conflitos mundiais. O mistério de sua superioridade imaginada foi agora amplamente explodido pela força das armas das nações opostas que eles procuravam conquistar. A arrogância assumida por essas raças-mestras, assim chamada, gerou o preconceito racial mais amargo da história do mundo.

Porém, imediatamente segue com uma condenação de miscigenação racial:

Existem outras forças que varrem esse e outros países que derrubariam todas as barreiras sociais entre as raças e anulariam as leis existentes que proíbem o casamento legal entre certas raças.  Ainda existem outros que colocam interpretações aparentemente errôneas na declaração, encontrada nos parágrafos iniciais da Declaração de Independência, no sentido de que “Todos os homens são criados iguais”. É bom que vocês, como jovens do nosso país, tenham da fonte da verdade infalível, a Igreja de Jesus Cristo, as verdades das escrituras sobre esses importantes problemas que envolvem o relacionamento dos seres humanos entre si e com Deus, nosso Pai Celestial.

Lee especula sobre o conceito social de raça antes de determinar que todos humanos são “filhos espirituais de Deus” e descendentes de “Adão e Eva, nossos primeiros pais terrestres no Jardim do Éden”.

Quantas raças existem? A maioria dos cientistas dividiu a humanidade em cinco grupos: as raças branca, preta, marrom, amarela e vermelha. Outros agruparam as raças marrom, amarela e vermelha como “subgrupos” de uma única raça.

Não obstante sermos todos “filhos espirituais de Deus” e descendentes de “Adão e Eva, nossos primeiros pais terrestres no Jardim do Éden”, Lee articula as doutrinas mórmons da vida pré-mortal, do conflito após o Conselho dos Céus entre os seguidores de Jesus e os seguidores de Lúcifer, da pré-ordenação de espíritos “grandes e nobres” na pré-existência, e os une todos em seu argumento de que a raça branca é a escolhida por Deus para Seus filhos mais espirituais, obedientes, e valentes, e que demais raças como as negras ou ameríndias (“preta” e “vermelha”) foram reservadas para os refugos menos valentes, menos espirituais, menos obedientes, menos valorosos, menos fiéis:
Continuar lendo

Manual SUD Distorce Palavras de Lorenzo Snow

O manual dominical da Igreja SUD Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Lorenzo Snow, publicado em 2011, distorce as palavras do Profeta para deixá-las mais palatáveis à posição oficial da Igreja atual.

Lorenzo Snow serviu como Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1898-1901), Conselheiro na Primeira Presidência (1873-1877), Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos (1889-1898), e Apóstolo (1849-1898)

Lorenzo Snow, 5° Presidente d´A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, pregou sobre o pagamento de dízimo na Conferência Geral de outubro de 1899 com essas palavras (ênfases nossas):
Continuar lendo

N. Eldon Tanner: A Lei de Deus Discrimina Contra Negros

O Presidente Nathan Eldon Tanner admitiu em uma entrevista de 1967 que a “lei de Deus” era discriminar contra os negros.

Nathan Eldon Tanner, Conselheiro na Primeira Presidência (1963-1982) sob os Presidentes David O McKay, Joseph Fielding Smith, Harold B Lee, e Spencer W Kimball

Tanner, que serviu na Primeira Presidência entre 1963 e 1982 como Conselheiro dos Profetas David O McKay, Joseph Fielding Smith, Harold B Lee, e Spencer W Kimball, admitiu em entrevista para a revista Seattle Magazine em dezembro de 1967 que a crença prevalente sobre a segregação racial imposta pela Igreja era uma lei divina.
Continuar lendo

N. Eldon Tanner: Obediência Cega

Mórmons são institucionalmente estimulados à obediência cega a seus líderes eclesiásticos.

Mórmons são ensinados que obediência é a “primeira lei do céu” e, portanto, o princípio mais importante de sua religião. Membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são orientados a ignorar suas próprias consciências, seus instintos e seu julgamento pessoal e apenas obedecer o Presidente da Igreja, sem hesitação ou questionamento.

Por exemplo, o Profeta Heber Grant explicou que devemos obedecer o Profeta mesmo quando ele nos pede para fazer algo errado. Em outro exemplo, esse ensinamento publicado pela Igreja SUD estipula que não devemos pensar por nós mesmos, apenas obedecer.

Nathan Eldon Tanner, Conselheiro na Primeira Presidência (1963-1982) sob os Presidentes David O McKay, Joseph Fielding Smith, Harold B Lee, e Spencer W Kimball

Contudo, poucos líderes deixaram esse tema mais explícito do que o Presidente N Eldon Tanner em uma mensagem da Primeira Presidência para todos os membros da Igreja em agosto de 1979. Além de explicar que membros da Igreja não devem nunca questionar os ensinamentos de seus profetas, e apenas ignorar suas opiniões pessoais e segui-los, Tanner ainda elabora como “crianças estão sendo negligenciadas e abusadas porque suas mães estão buscando … carreiras fora de casa”.

Eis a mensagem da Primeira Presidência em sua íntegra (ênfases nossas): Continuar lendo

Spencer Kimball: Caim é o Pé Grande?

O personagem bíblico Caim, filho de Adão e Eva, e irmão-assassino de Abel, seria o lendário Pé Grande, ou Sasquatch, do folclore norte-americano?

Spencer W Kimball, 12º Presidente d´A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias esclarece.

Spencer W. Kimball, Presidente d´A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1973-1985) e Apóstolo (1943-1973)

Continuar lendo

Poligamia — Necessária Para Exaltação?

Poligamia é, historicamente, um dos fatores mais formativos e impactantes para a formação, tanto da Igreja Mórmon, como de toda cultura mórmon.

“Isso não é necessário para a minha exaltação.”

Com essa afirmação, contudo, muitos mórmons evitam discutir assuntos sobre sua própria história, ou mesmo sobre a teologia ou a doutrina mórmon, e até mesmo sobre eventos atuais.

Capa do livro ‘Fastasmas da Poligamia: Assombrando os Corações e o Céu de Mulheres e Homens Mórmons’ de Carol Lynn Pearson, que explora a ansiedade de mulheres mórmons contemporâneas com o conceito de poligamia na vida após a morte

Independente de que cada membro da Igreja, individualmente, opte por ignorar sua história ou teologia ou cultura, seria poligamia um princípio “necessário para exaltação” na fé mórmon?

O que disseram Profetas e Apóstolos da Igreja SUD a respeito disso? Continuar lendo

Filha de Profeta Monson: Sou Mórmon. Sei disso.

Filha do Profeta Thomas Monson, serviu como Segunda Conselheira na Presidência Geral das Moças entre 2008 e 2013. Nesta posição, ela proferiu um discurso na Conferência Geral de outubro de 2012 onde ela prestou seu testemunho de que membros da Igreja SUD devem ter orgulho e coragem para assumir que são mórmons.

Ann Monson Dibb em discurso para a Conferência Geral da Igreja SUD em outubro de 2012

Para Dibb, não há nada mais nobre e corajoso do que prestar testemunho em público para qualquer pessoa: “Sou mórmon”! Continuar lendo

Joseph Fielding Smith: Deus Polígamo, Sexo com Maria

O Profeta Joseph Fielding Smith expressou sua crença de que Deus, o Pai Celestial, é polígamo e que Maria, conhecida como a Virgem Mãe de Jesus, era uma de suas esposas.

Joseph Fielding Smith foi o 10o Presidente d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1970-1972). Filho do 6o Presidente, Joseph F. Smith (1901-1918), também serviu como Apóstolo (1910-1970).

Joseph Fielding Smith foi o 10° Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1970-1972). Filho do 6° Presidente, Joseph F Smith (1901-1918), ele também serviu como Apóstolo (1910-1970).

Muitos profetas e apóstolos mórmons expressaram a mesma crença, particularmente que Jesus teria sido o fruto de uma relação sexual entre o imortal Deus Pai Celestial e a mortal Maria, como por exemplo Brigham Young, Heber C Kimball, Orson Pratt, Joseph F Smith, James Talmage, Anton H Lund, Charles W Penrose, Melvin J Ballard, e Bruce R McConkie, Harold B Lee, Eldred G Smith, Ezra Taft Benson, e os próprios manuais da Igreja SUD.

No dia 1 de novembro de 1961, o membro da Igreja Lester H. Wall de Banning, Califórnia, escreveu uma carta para o então Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos Joseph Fielding Smith com várias perguntas sobre “casamento Patriarcal (plural)”. A carta foi recentemente encontrada por um de seus descentendes em Jacksonville, Oregon:

Continuar lendo

Gary Stevenson: Negros Possuem Gene Extra para Espiritualidade

O Apóstolo Gary Stevenson recentemente afirmou em discurso de devocional no Distrito Dar Es Salaam Tanzania, na cidade de Dar Es Salaam, Tanzania, que negros teriam geneticamente mais espirituais que outras raças.

Apóstolo Gary Evan Stevenson do Quórum dos Doze Apóstolos d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias desde outubro de 2015 (Foto: LDS.org)

Ou que tanzanianos seriam geneticamente mais espirituais que outros povos? Não ficou absolutamente claro. Veja por si, mesmo: Continuar lendo

Dallin Oaks: Evite Pesquisar a História da Igreja

O Presidente Dallin H Oaks ofereceu conselho a jovens casados em Chicago sobre como lidar com perguntas que ameaçam a fé.

Dallin Oaks

Dallin Harris Oaks, Primeiro Conselheiro da Primeira Presidência e Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos da Igreja SUD, ao lado de Russell Nelson (à direita)

Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência e Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos da Igreja SUD, Oaks afirmou em devocional nesse 2 de fevereiro p.p. que a melhor estratégia para se manter a fé intacta na era das “informações” é se esforçar para permanecer ignorante dos fatos.

Oaks, de acordo com o relatório publicado pelo jornal da Igreja SUD The Church News, sugere que a melhor maneira para evitar “dúvidas” e manter “a fé” é nunca estudar os fatos históricos, evitar pesquisas, simplesmente acreditar no que os líderes da Igreja falam ou publicam no site oficial da Igreja, e dedicar-se com afinco às atividades da Igreja (ênfases nossas):

Continuar lendo

Joseph Smith: Arco-Íris Desaparecerá Como Sinal do Fim

O Profeta Joseph Smith explicou que o fenômeno meteorológico conhecido como arco-íris deixará de ocorrer pouco tempo antes do bíblico “fim dos tempos”, confirmando os “últimos dias” antes da Segunda Vinda de Cristo.

O arco-íris é um fenômeno meteorológico resultante de efeitos físicos elementais, como refração, reflexão, e dispersão de luz (usualmente, mas não exclusivamente, proveniente do Sol) sobre gotículas de água suspensas na atmosfera, resultando na famosa formação de arco circular multicolorido.

Não obstante tratar-se de um fenômeno físico fundamental e universal, Smith profetizou que Deus irá suspender a formação de arcos-íris nos “últimos dias” para avisar da proximidade da Segunda Vinda:

Continuar lendo

Brigham Young: As Esposas Prostitutas de Ezra T Benson

O Presidente Brigham Young fez os seguintes comentários sobre as esposas do Apóstolo Ezra Taft Benson em reunião privada, conforme anotou em seu diário o então Apóstolo Wilford Woodruff.

Brigham Young

Young, em conjunto com o Presidente Heber Kimball, acusam as esposas de Benson de “prostituições”¹, e Benson de mancomunação.
Continuar lendo

Ezra Taft Benson: Quem Era Martin Luther King

Comemora-se, hoje, o Dia de Martin Luther King, Jr.

King foi um dos norte-americanos mais proeminentes no século 20, figurando entre os principais líderes do Movimento pelos Direitos Civis de Negros. Vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 1964, King foi o idealizador e principal proponente do conceito de protestar injustiças através da desobediência civil não-violenta, e uma das maiores figuras públicas a defender a proposição que o combate à pobreza seja um tema religioso cristão predominante.

King foi assassinado em 1968, aos 39 anos, e subsequentemente seu nome ficou eternizado como síntese dos princípios que esposava de justiça social e igualdade racial, além de um cristianismo compassivo. Tão importante é seu legado que uma data comemorativa tornou-se feriado federal nos EUA por lei assinada em 1983 pelo Presidente Ronald Reagan e é celebrada na terceira segunda-feira de janeiro, próximo à sua data de nascimento em 15 de janeiro.

O Presidente Hugh B Brown, da Primeira Presidência era um fã de King, sua filosofia, e o que ele representava. Contudo, o primeiro Apóstolo SUD a discorrer sobre King e sua filosofia de pacifismo ativista em plena Conferência Geral não foi Brown, mas sim Ezra Taft Benson.

Continuar lendo

Brigham Young: Sinais e Símbolos da Investidura

O Presidente Brigham Young fez os seguintes comentários sobre a importância dos sinais e símbolos ensinados durante a ordenança da investidura realizada apenas nos templos sagrados, durante a cerimônia da pedra fundamental do Templo de Lago Salgado em 6 de abril de 1853.

Brigham Young

Young explica como a importância principal da ordenança da investidura, como revelada ao Profeta Joseph Smith, é ensinar aos membros da Igreja os códigos secretos sem os quais não se pode entrar na presença de Deus (ênfases nossas):
Continuar lendo

Joseph Smith: Ordenanças do Templo Não Devem Ser Alteradas

O Profeta Joseph Smith explicou como as ordenanças do templo que ele havia instituído em 1842 não deveriam ser alteradas jamais, em discurso proferido no dia  11 de junho de 1843.

A reunião dominical, onde Smith alertou sobre a natureza eterna das ordenanças do templo, foi realizada em um palanque improvisado justamente ao lado do Templo de Nauvoo ainda em construção. Smith explicou que o maior propósito dos Santos dos Últimos Dias é construir um templo onde poderiam receber as ordenanças que Deus teria estabelecido antes da criação da Terra e que Smith teria recebido, e passado adiante, inalterado. Mórmons estariam sendo coligados em Nauvoo, afirmava-lhes Smith, justamente para receberem essas cerimônias do templo.

Desde esse pronunciamento claro de Smith em 1843, até a semana passada em 2019, a liderança d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias instituiu dezenas de mudanças, oras superficiais, oras profundas, em todos os aspectos das ordenanças que Smith havia declarado como inalteráveis. Mudaram o modelo das roupas íntimas, que Smith afirmara ser baseado nos modelos que Deus entregara a Adão e Eva, diversas vezes. Mudaram os juramentos sagrados, mais recentemente na semana passada. Mudaram os sinais sagrados do Sacerdócio, assim como o nome de um deles. Eliminaram um sinal sagrado e eterno que Smith afirmara ser necessário para entrar na presença de Deus no Reino Celestial. E assim por diante.

O que teria dito Smith dessas mudanças?

Eis, portanto, o ponto central do discurso do Profeta Joseph Smith sobre as ordenanças do templo (ênfases nossas), em junho de 1843:

Continuar lendo