Eva Negra em Obra de Artista Mórmon

Eva. Arte mórmon. Racismo. Templo.

Eva e o Fruto da Árvore do Conhecimento, de J. K. Richards. (Imagem: http://jkirkrichards.com)

O artista plástico mórmon J. K. Richards é o autor do quadro “Eva e o Fruto da Árvore do Conhecimento”. Nele, a personagem bíblica reverenciada por mórmons como “a mãe de todos os viventes” é retratada como uma mulher negra, olhando para o fruto mordido. A semelhança de cor entre o fruto e a luz em torno de sua cabeça sugere possíveis simbolismos ao espectator: seria um halo mostrando sua glória divina sendo perdida, o conhecimento sendo conquistado, ou a luz do sol? Continuar lendo

Imagens do Martírio

Hoje, completam-se 170 anos da morte de Joseph e Hyrum Smith. Um evento sem paralelos na história norte-americana, o martírio – como o santos dos últimos dias preferem chamar – dos dois irmãos foi um fim abrupto e inesperado que deixaria o mormonismo numa encruzilhada, ao mesmo tempo em que se tornaria  uma importante parte do imaginário mórmon para sempre. Muitos artistas, mórmons ou não, buscaram representar o martírio de Joseph e Hyrum. A seguir, algumas obras de arte sobre o tema.

Martyrdom of Joseph and Hiram Smith in Carthage jail, June 27th, 1844, litografia de  G.W. Fasel e C.G. Crehen . Inscrição "Dedicado ao Reverendo Orson Hyde"

“Martírio de Joseph e Hiram Smith na Cadeia de Carthage, 27 de Junho, 1844”, litografia de G.W. Fasel e C.G. Crehen . Inscrição “Dedicado ao Reverendo Orson Hyde”

 

Continuar lendo

Sem censura

Se uma revista da Igreja hoje chega a modificar uma obra de arte para torná-la mais “recatada” e doutrinariamente correta, no passado essa tendência à censura era ainda mais forte nos antigos periódicos mórmons, certo? Errado! Pelo menos é o que nos sugere esta capa da revista Juvenile Instructor, de 1926.

Continuar lendo

Anjos “fora dos padrões”?

A pintura original de Bloch e sua versão com photoshop na revista da Igreja

Na Igreja sud nota-se uma grande preocupação com o vestuário e aparência pessoal, incluindo desde a cor de camisa que homens deveriam usar no domingo até o número de brincos para as mulheres. Tal preocupação algumas vezes parece beirar o exagero, como no exemplo da edição de uma obra de arte ilustrando as revistas da Igreja. Continuar lendo