Podemos aprender algo de La Piedra Ente La Ñeve?

Há dois anos me diverti muito ao mostrar este livro para amigos nos EUA. ‘Em que língua está escrita?’ perguntei-lhes. E este alfabeto estranho na capa, que será? Até agora, ninguém, nem mesmo aqueles que falam Espanhol ou Português, tem sido capaz de identificar a língua ou o alfabeto.

Os mais espertos reconhecem que o alfabeto no segundo conjunto de linhas no título é o Alfabeto Deseret, a tentativa nos anos 1860 para ajudar os imigrantes a aprender Inglês. Enquanto este esforço mal pensado falhou, o alfabeto tem visto recentemente um pouco de um retorno, tanto por causa de seu papel no desenvolvimento de unicode, como também por causa de seus usos por amadores e por desenhadores gráficos.

Foi a comunidade de amadores que me introduziu a este livro.

Eu tenho seguido a comunidade dos amadores do Alfabeto Deseret por um tempo, e quando o autor, Josep Carles Laínez, anunciou este livro, entrei em contato com ele e pediu uma cópia. Seu livro é escrito em asturiano, uma língua falada principalmente em partes de Espanha e Portugal por cerca de 125.000 pessoas.

O que é particularmente fascinante sobre esta edição é que ela representa o primeiro uso publicado do Alfabeto Deseret com uma linguagem diferente do Inglês. Laínez adaptou o alfabeto para uso com idiomas espanhol e similares, como o asturiano, catalão e galego.

Laínez é da Valência, e cresceu falando outra língua semelhante ao espanhol, o catalão. Ele aprendeu o asturiano em 1991 e daí tem escrito e publicado extensivamente em asturiano. Seus trabalhos incluem 4 outros livros de sua própria poesia, várias traduções e diversas peças, dois dos quais ganharam o prêmio Teatro da Academia da Língua Asturiana (o equivalente nas Astúrias da Academia Brasileira de Letras). Graduou-se em Catalão e Filologia Hispânica pela Universidade de Valência, e foi professor visitante na Universidade Nacional Autônoma do México, a Universidad de Puerto Rico, universidade Hofstra (nos EUA) e a universidade Komazawa (Tokyo). Ele é editor executivo da revista Débats.

Desde que o asturiano é apenas 80% inteligível para falantes do espanhol, eu realmente não posso dar uma avaliação da qualidade da poesia de Laínez—eu tenho que trabalhar muito para entendê-lo. Mas eu acho que posso dar aos leitores uma ideia aproximada de como é.

A poesia neste volume é clara e descaradamente Mórmon. La Piedra Ente La Ñeve (A Pedra na Neve) refere-se à pintura bem conhecida de Tom Lovell que apresenta Moroni enterrando as placas no Monte Cumora, o que Lovell retrata como acontece no inverno. Laínez utiliza essa imagem para evocar a alienação e solidão de Moroni.

Os 24 poemas deste volume pequeno são agrupados em três seções, cada uma precedida por uma citação das palavras escritas de Moroni como encontrados no Livro de Mórmon. [Uma vez que o Livro de Mórmon não está atualmente disponível em asturiano, estes são aparentemente traduções feitas por Laínez.] Cada poema é apresentado tanto no Alfabeto Deseret e na escrita romana tradicional, em páginas opostas. A maioria dos poemas são de curta duração (apenas 3 são mais de 20 linhas e apenas um é mais do que uma página).

Quando Laínez anunciou este livro para o grupo de amadores do Alfabeto Deseret, ele escreveu, falando de sua nação:

Não há cenário cultural SUD aqui—não há escritores, artistas ou compositores dedicados a temas SUD nos idiomas ou artes europeus. Nós só temos “futuro”, e um passado compartilhado com todos vocês, do outro lado do Atlântico.

Isso, de fato, descreve a dificuldade enfrentada pelos membros da Igreja que não falam Inglês. No mínimo, Laínez merece parabéns por fazer um esforço que poucas pessoas têm feito, mesmo em línguas com populações maiores. E, na minha opinião, seu trabalho é provavelmente mais importante do que esse mínimo, porque a sua poesia demonstra a sofisticação de um poeta experiente.

Resta então a pergunta, o que podemos aprender desse livro e do fato que ele o produziu?

2 comentários sobre “Podemos aprender algo de La Piedra Ente La Ñeve?

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s