Continuidade doutrinária

josephSmith-and-indiansTalvez a principal barreira para entender o desenvolvimento da teologia mórmon é uma suposição subjacente da maioria dos membros da Igreja que há uma unidade cumulativa de doutrina. Mórmons parecem acreditar que determinadas doutrinas se desenvolvem de forma consistente, que as ideias se constroem umas sobre as outras de forma hierárquica. Como resultado, as revelações mais antigas são interpretadas como referindo a posições doutrinárias atuais. Assim, a maioria dos membros supõem que uma escritura ou declaração, em qualquer ponto no tempo resultou de tal mudança ordenada. Embora esse tipo de exegese ou interpretação possa produzir teologia sistemática e embora possa satisfazer aqueles que procuram compreender e internalizar a doutrina atual, é má história, uma vez que deixa uma impressão injustificável de continuidade e consistência.

– Thomas G. Alexander. The Reconstruction of Mormon Doctrine: From Joseph Smith to Progressive Theology. Sunstone, July-August 1980.

Jeová, o Pai

No meu post anterior, mostrei como, de acordo com algumas escrituras bíblicas, Cristo não pode ser considerado o Deus que interagiu com os antigos israelitas. O “Deus de Abraão, Isaque e Jacó” para os autores do Novo Testamento é o próprio Pai e não seu Filho. Nesta continuação do tema, busco novamente na relação do Novo Testamento com a bíblia hebraica a identidade de Jeová como o Pai; também utilizo uma importante escritura de Doutrina e Convênios para mostrar como Joseph Smith também usava o termo Jeová para se referir ao Pai. Continuar lendo

A Errônea Associação do Catolicismo à Corrupção das Escrituras

Um dos fundamentos doutrinários dos santos dos últimos dias é a afirmação de que as escrituras bíblicas não permaneceram intactas desde a pena de profetas e apóstolos até nossos dias, mas sofreram adulterações de forma que passagens foram retiradas, editadas ou acrescentadas.

francis_bacon_1_study_after_velazquezs_portrait_of_innocent_x

Estudo do Retrato do Papa Inocêncio X por Velázquez, de Francis Bacon (1953)

Em 1 Néfi 13, lemos sobre a visão recebida por Néfi da instituição responsável pela corrupção do Novo Testamento, chamada de “grande e abominável igreja”. Muitos santos dos últimos dias interpretam essa instituição como sendo a Igreja Católica Apostólica Romana, embora a ação da “grande e abominável igreja” sobre as escrituras, descrita no Livro de Mórmon, não possa ter nenhuma relação histórica com o catolicismo romano. Continuar lendo

A verdade o que é?

Na verdade há amor, de Elvira Amrhein

A verdade o que é?
É começo e fim
Para ela limites não há;
Pois que tudo se acabe, a terra e o céu,
Sempre resta a verdade que é luz para mim,
Dom supremo da vida será! Hinos SUD n.171

A verdade absoluta estaria circunscrita em percepções pessoais, opiniões e afirmações baseadas em sentimentos pessoais ou algo além? Continuar lendo

Em seu próprio idioma

Em termos de linguagem, a Igreja está progredindo. O Livro de Mórmon está hoje disponível em 79 línguas, e as seleções do Livro de Mórmon estão disponíveis em mais 23. O site da Igreja na Internet inclui 105 idiomas, cobrindo mais de 99% dos membros da Igreja SUD. Parece bom progresso.

Mas, há uma meta maior. D & C 90:11 diz: “… todo homem ouvirá a plenitude do evangelho em sua própria língua e em seu próprio idioma, …”
Continuar lendo