A Errônea Associação do Catolicismo à Corrupção das Escrituras

Um dos fundamentos doutrinários dos santos dos últimos dias é a afirmação de que as escrituras bíblicas não permaneceram intactas desde a pena de profetas e apóstolos até nossos dias, mas sofreram adulterações de forma que passagens foram retiradas, editadas ou acrescentadas.

francis_bacon_1_study_after_velazquezs_portrait_of_innocent_x

Estudo do Retrato do Papa Inocêncio X por Velázquez, de Francis Bacon (1953)

Em 1 Néfi 13, lemos sobre a visão recebida por Néfi da instituição responsável pela corrupção do Novo Testamento, chamada de “grande e abominável igreja”. Muitos santos dos últimos dias interpretam essa instituição como sendo a Igreja Católica Apostólica Romana, embora a ação da “grande e abominável igreja” sobre as escrituras, descrita no Livro de Mórmon, não possa ter nenhuma relação histórica com o catolicismo romano.

 

O que diz o Livro de Mórmon

No Livro de Mórmon, a instituição “grande e abominável” descrita na visão de Néfi apresenta as seguintes características:

– é formada “entre as nações dos gentios” (versículo 4);

– promove tortura, perseguição, exílio e assassinato dos “santos de Deus” (v.5 e 9);

– possui muita riqueza material, a qual é empregada para a obtenção de “ouro e prata e sedas e escarlatas e linho finamente tecido e […] vestimentas preciosas; e […] muitas meretrizes”, coisas que são o seu foco maior (v. 7 e 8);

– realiza uma edição do Novo Testamento, tirando dele “partes que são claras e sumamente preciosas; e também muitos convênios do Senhor” (v. 26).

A identificação da Igreja Católica Apostólica Romana com os primeiros três itens acima faria sentido, tendo em mente sua origem, episódios históricos nefastos como a Inquisição ou o enorme poder econômico de que desfrutava. No entanto, a corrupção das escrituras bíblicas não lhe pode ser atribuída. Por que não?

O que diz a história

Em primeiro lugar, a Igreja Católica Romana sequer existia quando ocorreu a formação do cânon bíblico cristão. O processo descrito na visão apocalíptica de Néfi se dá após as escrituras do Novo Testamento – “o evangelho do Cordeiro”- serem “transmitidas dos judeus aos gentios pela mão dos doze apóstolos”. Quando isso se deu?

Muitos estudiosos contemporâneos consideram que 1 Tessalonicenses seja o livro mais antigo do Novo Testamento, escrito em aproximadamente 51 d.C. Os textos agregados ao cânon mais tarde teriam chegado à compilação cristã no máximo até o ano 150. Ou seja, o processo de formação do cânon teria acontecido entre os primeiros dois séculos da era cristã, o que colocaria “a grande e abominável igreja” agindo nesse mesmo período de tempo.

A designação “católico romano” apenas faz sentido a partir de 1054, quando ocorre o “grande cisma do oriente“, a cisão entre os grupos cristãos que seguem o bispo de Roma e utilizam o latim como língua eclesiástica e aqueles que seguem o bispo de Constantinopla e utilizam o grego. A Bíblia cristã há muito havia sido transmitida aos gentios.

Muitos erroneamente creem que o status de religião aceita dado por Constantino ao cristianismo, em 313, equivale à formação da Igreja Católica Apostólica Romana. Na verdade, Constantino tirou o cristianismo da ilegalidade e abriu o caminho para sua adoção como religião oficial do estado romano, algo que aconteceria décadas depois, sob o imperador Teodósio, em 380. De qualquer forma, Constantino não se envolveu no debate sobre o cânon bíblico, o qual aparentemente não era a maior polêmica do dia entre os cristãos.

O que dizem os membros da Igreja sud

Alguns ramos do protestantismo evangélico tinham a crença de que a “grande prostituta” mencionada em Apocalipse 17 era a própria Igreja Católica, da qual indiretamente descendiam. Essa crença aparentemente foi herdada por alguns dos primeiros mórmons do séc. XIX, incluindo líderes como Orson Pratt. No entanto, as ideias de Pratt nunca se popularizaram totalmente entre os membros. Já no séc. XX, Bruce R. McConkie teve muito mais alcance através do seu bestseller Mormon Doctrine. Na primeira edição do livro, em 1958, o apóstolo afirmava:

É também ao Livro de Mórmon que nos voltamos para a mais clara descrição da Igreja Católica como a grande e abominável igreja. Néfi viu essa “igreja que é a mais abominável do que todas as outras igrejas” em visão. Ele viu “que o diabo era seu fundador” (…).

A pedido da Primeira Presidência – que censurou McConkie pelos erros doutrinário que a obra continha -, essa afirmação sobre o catolicismo foi uma das partes retiradas para as edições seguintes do livro. Contudo, a afirmação de McConkie sobre o catolicismo parece ter se difundido no imaginário mórmon e ter sido percebida pelos membros como uma “doutrina profunda” ou “carne” do evangelho.

Eu já tinha ouvido na Igreja referências ao catolicismo romano como sendo o responsável pela corrupção das escrituras descrita em 1 Néfi 13. Geralmente eram referências sutis, feitas como se um segredo para iniciados estivesse sendo partilhado. Mas em fevereiro deste ano eu escutei um amigo discursar na reunião sacramental e dizer de forma explícita que a Igreja Católica havia corrompido a Bíblia. Fiquei então curioso para saber o quão difundida era tal visão.

Pesquisa entre mórmons brasileiros

Através de uma enquete no site Vozes Mórmons, perguntei aos leitores se eles já haviam escutado na igreja essa afirmação; caso já tivessem, em que reunião havia sido; e se eles acreditavam na mesma afirmação. Essa pesquisa informal apresentou limitações que devem ser consideradas e, espero, evitadas em estudos futuros do tema. [1] Em suma, trata-se de uma pesquisa informal,  estatisticamente insignificante, com valor ilustrativo.

Um crença disseminada

Um total de 35 pessoas responderam à seguinte pergunta: “Em alguma aula, conferência ou reunião de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, você já escutou alguma referência à Igreja Católica Apostólica Romana como sendo a instituição responsável pela deturpação ou corrupção das escrituras?”. Dessas, 51.43% (18 participantes) responderam “sim”, enquanto “não” recebeu 48.57% das resposta (17 participantes). A diferença mínima nos sugere que a identificação da Igreja Católica com a “grande e abominável igreja” é fortemente disseminada, ainda que não atinja todos os membros sud. A pergunta seguinte, porém, nos ajuda a visualizar que dinâmica a difusão dessa crença apresenta.

Escola Dominical e SEI lideram

Todos os que à primeira pergunta houvessem respondido “sim”, foram convidados a responder em que ambientes da Igreja tinham escutado a crença em questão. Estavam listadas como opções todas as reuniões dominicais da Igreja (com exceção da Primária), além de conferências missionárias e das aulas do Instituto e Seminário. Cada participante poderia escolher quantas opções se aplicassem. Com um total de 55 respostas, cada participante teria escolhido em média 3 opções, o que sugere que a exposição a esse ensinamento vem de múltiplas fontes.

A classe de Doutrinas do Evangelho (“membros antigos” ou MAS) foi de longe a mais indicada na enquete, com 20% das escolhas, mais que o dobro da classe de Princípios do Evangelho (“membros novos e visitantes”), com 9,09%. As duas classes, somadas à classe de Preparação para o Templo (1,82%), sugerem que a Escola Dominical seja a principal responsável pela disseminação dessa crença. Aos membros que afirmaram terem sido ensinados tal visão do catolicismo, apenas um não aprendeu isso nas aulas da Escola Dominical.

As duas instituições do Sistema Educacional da Igreja (SEI) presentes no Brasil aparecem na enquete como a segunda maior fonte disseminadora da crença: metade dos participantes indicou uma aula do Instituto de Religião e 1/3 deles, uma aula do Seminário. Na amostra da enquete, o SEI foi o ambiente onde 83% dos participantes tomaram contato com essa interpretação sobre a “grande e abominável igreja”.

Embora sejam as aulas o ambiente preferido para a difundir essa interpretação escriturística errônea, o mesmo índice de 9,09% das aulas de novos conversos foi também atingido pela Reunião Sacramental, representando a indicação de mais de 1/4 dos participantes.

Homens à frente das mulheres

Embora as aulas do Seminário e Instituto, da Escola Dominical e os discursos na Reunião Sacramental atinjam pessoas de ambos os sexos, os resultados da enquete sugerem que um ambiente exclusivamente masculino favorece a disseminação dessa crença. As reuniões do Quórum de Élderes ou Grupo de Sumo-Sacerdotes tiveram três vezes mais indicações do que as reuniões da Sociedade de Socorro – 10,91% e 3,64% respectivamente. A diferença foi ainda maior entre os que tiveram contato com a crença na adolescência: 7.27% dos participantes haviam sido ensinados em quóruns do Sacerdócio Aarônico e  1.82% na Organização das Moças. [2]

Ensino eficaz

A terceira e última pergunta da enquete era “Você acredita que a Igreja Católica tenha sido responsável pela adulteração da Bíblia, como mencionada no Livro de Mórmon?”. 60,71% responderam que sim; 21,43%, não; e 17,86% disseram não saber ou não ter certeza. [3] Os dados sugerem que para uma crença não-oficial, ausente de publicações oficiais da Igreja, tal percepção do catolicismo romano tem uma ampla aceitação entre os membros.

Conclusão

Desprovida de embasamento histórico e sem endosso oficial da Igreja sud, a crença de que a Igreja Católica tenha sido responsável pela adulteração do cânon bíblico encontra popularidade entre os santos dos últimos dias brasileiros. Os dados de nossa pesquisa informal confirmam minha experiência pessoal como membro.

Nesse processo, adolescentes e jovens adultos parecem ser um público especialmente almejado, como sugerem os números acima para o Seminário e Instituto. As aulas da Escola Dominical também são um momento privilegiado de difusão da crença. Essa difusão, pelo que as respostas da enquete sugerem, é mais comum no ambiente das aulas do que no espaço mais público da Reunião Sacramental. Também o universo masculino dos quóruns do sacerdócios de Melquisedeque e Aarônico tende a ser mais receptivo para a interpretação anti-católica do que os ambientes femininos da Sociedade de Socorro e Organização das Moças.

A disseminação dessa crença se dá nos espaços físicos de propriedade da Igreja sud e/ou em suas reuniões e atividades oficiais, tendo como agentes tanto membros laicos quanto funcionários do Sistema Educacional da Igreja. Esse uso de espaços e recursos da Igreja, aliado à forte ênfase em crer no que é ensinado por professores e líderes eclesiásticos, é um forte componente a promover tal interpretação como suposto fato histórico e doutrinário.

Espero que haja acadêmicos dispostos a investigar mais profundamente esse fenômeno cultural mórmon através de uma pesquisa formal ampla em nosso país. Também seria muito relevante comparar as crenças de mórmons brasileiros com as de seus pares em outros países e verificar semelhanças e diferenças.


Notas

[1] Não se sabe se de fato todos os que responderam a enquete eram membros da Igreja SUD ou quanto tempo de filiação à Igreja possuíam; tampouco grau de escolaridade, região do país, gênero ou idade foram incluídos na pesquisa, fatores que poderiam influenciar as respostas.

[2] Novamente, reconheço a falha da enquete ao não incluir o número de homens e mulheres, o que teria sido importante para a interpretação mais precisa desses dados.

[3] Para futuras pesquisas, seria interessante observar que proporção de pessoas expostas a tal crença na Igreja sud acreditaram nela como fato, e que relação poderia ser traçada entre a absorção dessa crença e a idade do contato, posição daquele que ensinou, nível de escolaridade do membro, etc. Da mesma forma, pesquisas mais detalhadas poderiam averiguar a proporção de pessoas que mesmo não sendo ensinadas na Igreja sud essa interpretação vieram – pelo estudo pessoal ou crenças anteriores – a identificar a Igreja Católica como a instituição que corrompeu as escrituras bíblicas.

50 comentários sobre “A Errônea Associação do Catolicismo à Corrupção das Escrituras

  1. Bem então qual seria a denominação ativa no período descrito de aproximadamente 51 d.C.e no máximo até o ano 150 d.C.? E será que as escrituras foram “alteradas” nesse exato período e não posteriormente? São perguntas no mínimo difíceis de responder, no entanto no meu ponto de vista, o ponto “Alto” é que sabemos que isso aconteceu,.Se não intitulamos a “grande e abominável igreja”, com um título atual não faz tanta diferença se sabemos quem a fundou, (Satanás), pois essas coisas ele fez para confundir as pessoas, uma pequena parte do plano dele.Se estamos atentos a isso podemos usar de discernimento para não cairmos em tais armadilhas!

    • Adriana,

      você está fazendo a pergunta certa: quem fez isso? As perguntas certas podem nos levar às respostas certas. Certo? Talvez. O risco que corremos aqui é sermos movidos por uma ansiedade de “dar nomes ao bois” e tentar prover a resposta mesmo quando não seja possível.

      Estamos falando de um período da história que é um verdadeiro “ponto cego”, sobre o qual se sabe pouco. Se não temos sequer documentos de época que evidenciem a existência histórica de Jesus Cristo, não podemos esperar que haja um relato minucioso de como se deu a formação do Novo Testamento. Até porque livros raramente trazem uma história 100% completa de como foram escritos, traduzidos e chegaram às nossas mãos.

      Felizmente, hoje em dia, estudiosos do texto bíblico estão nos trazendo informações sobre sua formação, como por ex., o grande volume de livros considerados sagrados por muitos dos primeiros cristãos mas que não entraram para o Novo Testamento conhecido hoje. Muitos também investigam a autoria dos livros, sugerindo que alguns livros do NT atribuídos a Paulo, por ex., foram provavelmente escritos por outra(s) pessoa(s).

      Acho que o relato de Néfi já dá um bom nome à denominação que corrompeu as escrituras, “grande e abominável igreja”. Mas não faz sentido identificar essa mesma instituição como sendo uma igreja que sequer existia antes de 1054. Mas a herança protestante dos pioneiros mórmons e a cultura católica do Brasil são alguns fatores que reforçam essa ideia, mesmo que não tenha lógica histórica.

      Nos primórdios do cristianismo havia diferentes cânones bíblicos. Dependendo de cada grupo, um texto era aceito por uns e não por outros. A escolha dos textos e a sua redação/edição era assunto de cada grupo. A perseguição externa contra os cristãos ou a concorrência entre diferentes grupos pode ter colaborado no sentido da destruição física de textos.

      O debate de fato se estendeu por séculos, girando em torno de quais livros deveriam fazer ou não parte do Novo Testamento. Os reformadores, no séc.XVI, ainda debatiam isso. Tanto que temos hoje uma edição católica e outra protestante da bíblia.

      Outra questão que me ocorre é sobre o suo da palavra “igreja” na expressão “grande e abominável igreja”. Joseph Smith está traduzindo um texto para leitores cristãos, familiarizados com a ideia de “igrejas” e utiliza essa palavra que aparece no Novo testamento, mas não no Antigo. Será que Néfi tinha em mente o mesmo conceito que nós temos de igreja?

      • Antônio, não se pode esquecer o contexto histórico de Joseph Smith. Até a segunda metade do século XIX, um forte viés anti-Católico entre os Norte-Americanos era a norma. “Prostituta da Babilônia” e a “Igreja do Anti-Cristo” eram epítetos comuns nas regiões onde cresceu Smith e família para se referir à Igreja Católica Apostólica Romana. Certamente, esse contexto cultural “coloriu” o texto que Smith ditou.

    • Embora eu concorde completamente com as colocações do Antônio acima, um fato eu gostaria de ressaltar, porque ele é muito importante na campo de estudo histórico do Cristianismo Primitivo: todas as (poucas) peças de evidências que temos apontam para um movimento diperso, descentralizado, e diversificado. Comunidades Cristãs diferentes tinham seus líderes, seus Apóstolos, suas crenças, e seus textos distintos, às vezes com intercâmbio entre si, outras vezes com desavenças e disputas entre si. E isso vemos desde os primeiros textos Cristãos entre 49 e 51 EC. Perguntar “quem” ou “qual” não é a pergunta certa, mas sim “quando”, “onde”, e mais importante, “por que”.

    • Nesse contexto, conforme o irmão Stephen Robinson aponta, não podemos esquecer de mencionar o impacto que a helenismo teve sobre o cristianismo. Conforme a explicação baseada no modelo de era axial de Karl Jaspers (e utilizado por H. Nibley para justificar a queda de Judá ante a Babilônia como escolha oportuna para o inicio da narrativa nefita), a conjunção de eventos iniciados por volta do sexto século antes de Cristo culminariam na ascensão do império Macedonio e num processo que expandia a cultura grega por todo o mundo mediterrâneo que é que ambiente em que as escrituras do Novo Testamento foram produzidas. Mais impactante do que qualquer ação individual ou mesmo coletiva por parte de ekklesia ou ekklesiae (deliberadas ou não) parece ter sido o peso com quê a interção entre instituições judaicas, gregas e romanas tiveram em alterar os ensinamentos de Jesus Cristo conforme por ele proferidos.

      Não se pode esquecer também interpolações feitas para agradar as diversas audiências para as quais os textos eram endereçados, ressaltando aspectos da história em detrimento de outros, que, se não alteram o sentido geral da história, criam variantes na narrativa que podem gerar interpretações dúbias.

  2. Parabéns pelo artigo, Antônio. Penso que o significado do termo “igreja”, nesse contexto, é bem mais amplo e se refere a grupos, instituições, etc – isso levando em conta a acepção original do termo “ekklesia” (claro que, neste caso específico, “igreja” deriva de outro termo em egípcio reformado). Interessante é o ponto de vista das Testemunhas de Jeová que interpretam a grande e abominável igreja de Apocalipse como “o império da religião falsa”, ou seja, não se trata de um único grupo.

    • Provavelmente há muitas instituições que poderiam se encaixar genericamente na categoria “grande e abominável igreja”. E uma vez que “igreja” tem originalmente um sentido plural, “essa “grande e abominável igreja” poderia ser uma ampla associação de vários indivíduos e instituições – dependendo das crenças de cada um, poderiam constar nessa lista uma série de instituições não-religiosas, desde a indústria da pornografia até o FMI. Heber C. Kimball, por ex., disse que o governo norte-americano era tal igreja.

      Quem sabe esse mesmo sentido amplo, associativo, de “igreja” não estaria também envolvido no processo de formação (e corrupção) do cânon bíblico?

      A visão de Néfi é apocalíptica e portanto altamente simbólica. Ela não deveria ser lida de uma forma linear e a partir das categorias que nós utilizamos. Ela tem muito do modo judaico de profetizar.

    • O termo ekklesia usado pelos autores do novo testamento, tinha um sentido muito mais diverso do que a tradução e principalmente o sentido que atribuímos atualmente. É um equivoco enxergar ekklesia como um corpo coeso em praticas e crenças. Na verdade originalmente ekklesiae eram associações que tinham um caráter construtivo do meio social engajando-se em atividades cívicas e políticas. Podiam ser também livre associações de classes (corporações de ofício). A alusão pretendida no texto neotestamentário talvez pretendesse aludir ao termo hebraico qahal (no sentido de assembléia reunida para oculto. Não obstante, é importante observar que não existia uma uniformidade na época que o termo passou a ser utilizado pelos primeiros escritores do veio a ser conhecido como Novo Testamento.

  3. Eu tenho recebido o ensinamento tratando-se da igreja Católica ser quem é adulteradora da bíblia, mas não foi na igreja de Jesus Cristo que ouvi isso a principio mas em outras denominações onde participava anteriormente.

    Mas Hoje eu tenho um outro ponto de Vista. E conforme vou estudando e conversando com muitas pessoas que frequentam outras denominações, vou entendo que este ensinamento não se encaixar apenas a esta denominação em questão. Mas que trata de todas as religiões do mundo.
    Eu tenho profundo entendimento que a bíblia foi adulterada no principio e hoje a bíblia é ainda a mais adulterada do que qualquer outro livro. Embora o principio de adulteração ajude muito para ser mal compreendida e mal interpretada, os homens de hoje se inflamam de toda sabedoria para torcer a Bíblia ainda mais para sua própria perdição. Eu estou perplexo e admirado como se entendem está escritura sagrada(bíblia). Porque embora ela seja adulterada desde o principio o mesmo ainda tem muita fonte de ensinamentos dignas de modo que se alguém buscar verdades por meio dela a pode encontrar. Mas a altives de coração desses homens corruptos, e de sua ambição ideológica informal enquanto espiritual, como disse o Salvador, eles não entendem e nem deixa os outros entender. Então a minha interpretação é que essa escritura (1 Néfi 13) não tratar apenas de uma igreja abominável, mas de todas as igrejas em conjuntas ser a grande e abominável igreja. Começando logico do começo, por aqueles que mudaram o bom sentido da palavra. Mas a isso eu posso ainda acrescentar que mesmo que não mudem a bíblia e estivesse na sua tradução correta o mesmo não teria a plenitude do evangelho de Jesus Cristo.
    O verdadeiro evangelho de Jesus Cristo não está todo escrito no novo testamento e nem no antigo testamento. A plenitude do evangelho foi restaurado, não pela bíblia apenas mas pelo uso do livro de mórmon e por revelações dada aos profetas, testificando juntamente com a bíblia sobre a veracidade da obra divina. Então temos que embora a bíblia esteja na sua tradução correta, o mesmo não levaria uma pessoa a chegar ao conhecimento da plenitude do evangelho de Cristo. Porque qualquer coisa que os homens busquem compreender as coisas de Deus por meio da bíblia, vai ser confundido e levado a outro conhecimento que não é aquilo que Deus vai esperar amenos que deixe ser ensinado pela sua igreja. Mas acontece que quando Deus quer ensinar ao povo… este se fecha não crendo que alem da bíblia exista uma outra fonte que aclare o pensamento e os desígnios de Deus. Mas entendo que tudo isto tenha vindo de Deus, para confundir os homens, para prender os sábios na sua astucia e para revelar seus segredos aos simples os pobres, aqueles que amam de coração e humildade abrem os sentidos ao divino Cristo. Eu particularmente me glorio em Deus por esconder dos ignorantes que se prendem somente na bíblia, que confiam no braso de carne e não em Deus. Não ouvem e nem querem ouvir os profetas que Deus enviou hoje, não confiam no livro que Deus os enviou por meio de seu anjo, não confiam na restauração e na plenitude do evangelho, mas confiam na bíblia. Todos os que seguem apenas os ensinamento da bíblia e se fiam nas interpretações dos homens e rejeitam os profetas e a sua igreja restaurada, na minha opinião pertencem a grande e abominável igreja. Pois por meio delas é que se enriquecem, e buscam seus próprios sustento, imaginando ser abençoados por Deus enganando com falsas promessas como vindo de Deus os filhos dos homens e tomam como fonte de dinheiro a religião. Estes creio que são os que se vestem de atavios e roupas bonitas e de ouros para enganar, reinos, tribos, linguás, raça pois está no meio dos gentios.

    Concluindo então não se trata apenas de uma igreja apenas mas de todas as que estão no mundo hoje e sempre, porque não é de agora que existem religiões para afastar ou pelejar contra a igreja de Cristo este mal.

    OBS:
    Sinceramente é no que eu acredito

    • Nem a Biblia nem o Livro de Mormon estao completos, A profecia de Nefi indica que havera uma outra Biblia, ou seja um registro que tera a plenitude do Evangelho e tambem o registro completo dos Nefitas e nao a versao resumida que temos atualmente. em 1Nefi 13 fica claro que o Livro que os Gentios carregam nao e a Biblia e sim um registro escrito pela boca de um Judeu e nao de varios Judeus como e a atual Biblia, no versiculo 24 indica que o livro contem a plenitude do Evangelho, a Biblia jamais conteve a plenitude. No versiculo 26 indica que somente depois desse livro sair das maos dos doze Apostolos que a igreja abominavel comeca a ser formada, a cronologia esta perfeita. Nefi deixa claro que o Livro saira da boca de um Judeu e saira das maos dos doze Apostolos (nao 4 ou 5 como e a atual Biblia) e vai para os Gentios. Esse livro que sera revelado no futuro ira passar pelas maos dos Gentios que entao irao tirar coisas preciosas do Livro ao ponto de permitir Lucifer ter grande poder sobre o povo, nao e o caso atual, a maioria das pessoas ainda sao boas e procuram fazer o bem. Essa igreja que vc diz ainda sera formada no futuro e todas as igrejas se dividirao, muitas que sao boas se juntaram a Igreja do Cordeiro (incluindo o que restar da nossa) e as outras que buscam o lucro se juntarao a igreja abominavel (1Nefi 14:10) a partir dai havera uma grande divisao na terra.

      • Nunca tanta li tanta bobagem!!! Como nos tempos do profeta Joseph Smith, os homens pegam as escrituras e as interpretam como lhes soa mais agradavel. Embora, eu saiba, que os líderes são humanos e podem falhar, e muitos já falharam no passado, prefiro ficar com as explicações oficiais da Igreja: http://www.lds.org/manual/book-of-mormon-student-manual/chapter-4-1-nephi-12-15?lang=por&country=br. Não sou contra se debater os diversos assuntos de nossa religião, mas é preciso tomar cuidado para não nos “afastarmos ” demais do evangelho puro e verdadeiro.

      • Nao se trata de interpretar escrituras, elas sao claras e esta evidente que elas ainda nao foram cumpridas. Note se que os gentios que o manual indica nao estavam e nunca estiveram em cativeiros; O livro que sai da boca do Judeu nao e nem pode ser a Biblia, os Gentios somente serao condenados depois de conhecerem o Salvador e endurecer o coracao contra ele(1Nefi14:6) No versiculo 7 fica claro que essa grande obra a ser realizada causara uma grande divisao na terra e os que optarem ficar contra a Igreja do Cordeiro(nao a igreja SUD, pois afinal somos apenas 12 milhoes menos de .02% da populacao) O mesmo versiculo indica uma guerra generalizada pois a destruicao descrita e espiritual e fisica, O termo usado por Nefi para descrever a localidade da Igreja literal do Diabo que seria sobre as aguas, Nefi nao se equivocou de forma alguma pois afinal era uma visao com um Anjo ao lado dele dando total descricao dos eventos. O Manual ensina uma previa do verdadeiro sentido dessa profecia mas esta incompleto, todos na BYU sabem disso. No verso 17 deixa claro que a indignacao do Senhor cairia sobre a abominavel e somente depois disso que a obra do Pai comecaria entre o povo do convenio. No verso 13 a igreja abominavel esta reunida com toda forca contra os Santos. Ja se acredita que o homen cujo Espirito desceu sobre ele nao seja Cristovo Colombo e sim Joao o revelador que durante esse periodo sairia de algum lugar da Asia e os gentios no cativeiro seja de fato os Gentios Asiaticos que literamente estao em cativeiro. Nao vejo bobagem nessas profecias, o manual o qual todos ja deveriam ter graduado ha muito tempo deixa muitas profecias em duvida, estudando o Livro de Mormon podemos entender melhor mas o propio livro De Mormon sera alterado tambem, Mormon antes de Morrer viu nossos dias e falou diretamente a Igreja pois ele sabia muito bem quem era sua audiencia Mormon 8: 33-41, evidentemente ele sabia o que iria acontecer com a Igreja nos ultimos dias.

      • Incompleto ou não, fico com o manual. Respeito sua opinião, mas para mim continuam sendo meras especulações de sua parte. Um dia tudo será esclarecido. Obrigado.

      • Não lhe devo satisfações e pense o que quiser. Se o Fabio não exigiu isso de mim, tampouco lhe devo explicações.

    • FRPromotora, você pode me explicar porque é que Deus iria querer confundir as pessoas – propositalmente? Com qual finalidade? Para castigá-las se tomarem uma decisão “errada”?

      • naturadeorum: Explico sim!

        Não é intenção de Deus o querer confundir as pessoas, as pessoas é que se confundem por si mesmos, veja que cada decisão traz suas propiás consequências. Se falamos que o castigo por isso vem de Deus, não é exatamente isso, mas ao deixar o homem se perder por causa de sua negligencia, dureza de coração, ignorância (livre arbítrio) dizemos que o castigo vem de Deus.
        ” Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.” (Tiago 4 : 6) Numa ocasião uma multidão em volta de Jesus ouvira um som vindo do céu, a voz dizia que o Pai glorificava o Filho e que ainda o glorificaria mas a multidão não entendeu e não compreendeu, seus olhos não viam e não criam, acharam que era um trovão, outros que o anjo lhe falou, mas nunca que fosse um filho de Deus. Jesus respondeu que a voz veio por causa deles (da multidão incrédula) mas não compreenderam, então lhes disse…A luz ainda está convosco por um pouco de tempo. Andai enquanto tendes luz, para que as trevas não vos apanhem; pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai…Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz… dizendo isso ele se afastou da multidão, e assim foram deixados com suas duvidas, incertezas, incredulidades. Então o escritor do evangelho concluiu…”Para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: SENHOR, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor?
        Por isso não podiam crer, então Isaías disse outra vez:
        Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure. (João capitulo 12)
        Para uma melhor compreensão da situação leia os seguintes versículos de Romanos capitulo 1 versos 18 a 32.

        “18 Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
        19 Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
        20 Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
        21 Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
        22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
        23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
        24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
        25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
        26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
        27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
        28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
        29 Estando cheios de toda a iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
        30 Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
        31 Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
        32 Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.

        Espero ter esclarecido sua pergunta.

      • Obrigado pela resposta. A sua visão de um Deus que tem ira, que castiga as pessoas, que “as entrega” à “concupiscência”, que está, com o discurso atribuído a ele, como que congelado no tempo – num tempo bem antigo, diga-se – não corresponde exatamente à minha (e à de muita gente, também). Sei que, infelizmente, muitos compartilham dessa sua visão estreita, arcaica, patriarcal de um Deus que – repetindo um amigo ateu – é ora “bicho papão” (“se você fizer isso ou aquilo, vem o bicho papão e te pega, menino!”), ora Papai Noel (“se você fizer isso ou aquilo, o Papai Noel te dá esse ou aquele presente, menina!”). Quanto ao texto citado por você exaustivamente da Epístola aos Romanos, eu já o conhecia. E alguns outros também conheço.

      • Sinto que não aparente ou não corresponda a um tipo de Deus que eu conheço ou conhecia como o seu agora. Mas acredite, é o mesmo Jesus Cristo em quem eu creio, Pai e Espirito Santo. Mas para te ser sincero, foi esse Deus com caráter vingador, tirano, irado, bem vingativo que fés de mim o que sou hoje e por causa Dele estou conversando contigo e com muitas outras pessoas. E com toda certeza do mundo se eu não tivesse conhecido esse Deus…(respiro fundo) realmente não estaria aqui. Mas, embora eu conhecera o Deus de ira, hoje eu conheço um Deus muito amoroso, compassivo, compreensivo, amável e em fim um Deus de amor, mas é o mesmo hoje e sempre.
        A minha historia me fez lembrar do Apostolo Paulo,(Saulo de Tarso) e te faço estas perguntas: Porque ele não se converteu como seguidor de Jesus Cristo, assim como todos os outros apóstolos? Porque Deus deveria ter de confronta-lo face a face, a ponto de derrubá-lo de cima de um cavalo e depois disso deixa-lo cego? Ate hoje pelo que eu sei, ninguém sabe ao certo como Deus atua, ou reage aos nossos comportamento por amor de nós. Os outros apóstolos não tiveram que ficar cego ou precisou ser derrubado de um cavalo e ficar cego, para depois enxergar Deus. Deus embora para muitas pessoas seja conhecido como um Deus zangado ou vingativo, na verdade ele é um Deus de amor. Eu compreendi Deus somente após os episódios que aconteceu comigo,e me apaixonei por ele. Assim Paulo, após disso só sentiu gratidão em sua alma, e em todas as suas cartas ensinava do amor de Deus, um deles, o mais conhecido de todos é 1 corintios 13, muito lindo.
        Me desculpa, não é minha intenção cansa-lo com os textos é historias da bíblia mas eu me expresso melhor contando essas historia, elas elevam meu espirito e sinto felicidade ao compartilhar desas coisas porque sei que é verdade. Não é minha intenção também por medo de Deus nas pessoas, mas não escondo que gosto de falar a modo antigo, me deixa mais confortável, você já deve ouvir alguém falar assim: “não gosto do jeito que ele fala, e outros eu gosto!”. Pois é! É assim!

        Eu só queria falar mais deste aqui que escrevi a primeira vez
        “Mas acontece que quando Deus quer ensinar ao povo… este se fecha não crendo que alem da bíblia exista uma outra fonte que aclare o pensamento e os desígnios de Deus. Mas entendo que tudo isto tenha vindo de Deus, para confundir os homens, para prender os sábios na sua astucia e para revelar seus segredos aos simples os pobres, aqueles que amam de coração e humildade abrem os sentidos ao divino Cristo.”

        Quando escrevi isto eu estava pensando nas provas em que nós e todos os que se dizem ser cristão estão submetidos. Se não forem humildes e perguntar a Deus com humildade de coração qual é a verdade, não conheceram a verdade. Por isso eu disse que: “entendo que tudo isto tenha vindo de Deus, para confundir (provar) os homens, para prender os sábios na sua astucia e para revelar seus segredos aos simples os pobres, aqueles que amam de coração e humildade abrem os sentidos ao divino Cristo.”

        Tenha paz Hermano.

  4. A chave dessa profecia esta em 1Nefi:13 no versiculo 5 indica claramente que essa profecia ainda nao foi cumprida pois ela diz que a igreja abominavel mata, tortura, os mantem em cativeiros. No versiculo 9 novamente diz que ela destroi os Santos e os prende em cativeiros, ja no versiculo 13 traz mais sentido para a Profecia, importante lembrar que e Nefi que esta recebendo a Profecia e escrevendo a mesma, ele diz que que os gentios sairam do cativeiro(os gentios Europeus nao estavam em cativeiro) na verdade a Europa era o lugar mais livre do mundo na epoca da colonizacao das Americas. No capt. 14 versiculo 11 Nefi ve que a igreja abminavel formada por Lucifer sentaria sobre muitas aguas (irreantum) que para os Nefitas e o Oceano Pacifico tambem e o local da grande e abominavel igreja, indica que essa igreja ainda sera formada e tera sua sede no Oeste das Americas no Oceano Pacifico e dela ela tera dominio sobre toda a terra, provavelmente technologia avancada permitira uma influencia ainda mais forte sobre os povos. As Profecias de Nefi sao claras e muitas delas ainda nao se cumpriram. A verdadeira Igreja do Cordeiro ainda sera estabelecida e todas as igrejas e organizacoes irao se afiliar a ela ou ser separada dela e se juntar a igreja do diabo (versiculo 10 no capitulo 14) deixa claro sobre essa dividao, pois o Anjo diz que nesse tempo havera apenas duas igrejas, a do cordeiro e a do diabo. Aqueles que achavam que a igreja Catolica era a grande abominavel igreja certamente nao entedem muito bem as escrituras.

  5. Antonio, eu gostaria de fazer uma pergunta da qual não sei se voce pode ajudar.
    Eu gostaria de saber por que escolhemos o modelo protestante de Biblia e não o Catolico.
    Na edição Catolica, mesmo com sete livros a mais ainda é imcompleta e a edição protestante mais imcompleta ainda. Por quê usamos ela ?
    Um antigo Bispo de minha Ala disse que que poderiamos ler os outros textos e mais os apocrifos a titulo de estudo, e mais, disse que também se tratavam de escrituras, já que testificavam do Evangelho de Cristo, então :
    por quê ?

    • Joseph Smith foi mais ou menos influenciado pelo movimento chamado de o grande despertar que tomou conta do Leste Americano no seculo 18, muitos dos imigrantes vindo da Europa eram Protestantes, o ambiente religioso da epoca era mais protestante Luthero do que Catolico.

      • Fábio, a influência luterana sobre Joseph Smith pessoalmente e sobre a região da Nova Inglaterra onde ele nasceu e viveu é mínima, se é que existente. As concentrações de luteranos nos EUA da época, e no período colonial (pré-1776) estavam em outros estados e quase todos seus membros eram de origem alemã, a língua que falavam era alemã. Joseph Smith foi influenciado pelo presbiterianismo (calvinista) e pelo metodismo (John Wesley, que foi pastor anglicano, de tendência teológica arminiana). – A grande maioria dos imigrantes que chegava nos EUA até meados do século XIX eram, sim, protestantes. A grande imigração católica começou com as vagas enormes de irlandeses, depois vieram os alemães católicos, italianos, poloneses, etc.

    • Maurício, a Bíblia que Joseph Smith usava (se bem me lembro do que li) era a King James com os apócrifos do Antigo Testamento. Esses livros eram impressos, em regra, entre as duas grandes partes da Bíblia cristã, e os leitores sabiam que não tinham (para eles, como protestantes) o mesmo valor que os outros, e tampouco eram considerados como inspirados. Daí, o costume continuou de se usarem somente versões da Bíblia sem os apócrifos veterotestamentários. – Não sei dizer, também, onde é que os apócrifos (do Antigo Testamento) pudessem testemunhar do “evangelho de Cristo”, já que Jesus de Nazaré nasceu um bom tempo depois de terem sido escritos. A palavra hebraica “mashiach”, cuja tradução grega é “christos” (“o ungido”, vejam a palavra portuguesa “crisma”, que vem também dessa raiz), é aplicada no AT não no sentido de um personagem divino ou semi-humano, mas em alguém escolhido por Deus (ou pelo povo) com uma missão especial. – Quanto aos apócrifos e pseudepígrafos do NT, não tenho conhecimento de nenhuma igreja cristã que os tenha em seu cânon: aí, o trabalho de supressão foi muito maior. Interessante também notar que, dos apócrifos veterotestamentários, não subsiste nenhuma versão em hebraico: o que temos são textos gregos (na tradução da Septuaginta) e alguns cópticos ou amáricos.

      • Fábio, eu não diria que Joseph foi influenciado muito pelo calvinismo; talvez não tenha me expressado bem. Pelo menos no Livro de Mórmon e em seus escritos posteriores, Joseph estava mais próximo de uma visão arminiana ou universalista (do universalismo, uma corrente teólogica que surgiu no fim do século XVIII), com a possibilidade de uma salvação (no sentido de salvação do fogo do inferno) universal para todos os seres humanos, do que da visão calvinista clássica, em que alguns foram predestinados desde a criação do mundo para a salvação e, em algumas correntes subcalvinistas, outros para a “perdição” eterna. Joseph definitivamente não esposava essa ideia, apesar de vários membros de sua família terem sido membros da igreja presbiteriana local (como sua mãe). Joseph foi membro, ou pelo menos frequentador assíduo, da igreja metodista nos anos depois de 1820.

  6. Numa Bíblia Sagrada das Edições Ave Maria, tradução dos originais grego, hebraico e aramaico mediante a versão dos monges Beneditinos e Maredsous (Bélgica), debrucei-me com o seguinte versículo de Isaías 2: 2-3:
    “No fim dos tempos acontecerá que o monte da casa do Senhor estará colocado à frente das montanhas, e dominará as colinas. Para aí correrão todas as gentes, e os povos virão em multidão: ‘vinde’ – dirão eles – , ‘subamos á montanha do Senhor, à casa do Deus de Jacó: ele nos ensinará seus caminhos, e nós trilharemos as suas veredas’. Porque de Sião deve sair a Lei, e de Jerusalém, a palavra do Senhor.”
    Se usássemos a versão católica, por assim dizer, acharíamos mais clareza naquilo em que acreditamos. Para um mórmon essa versão se aproximaria muito mais da ideia de “Conferência Geral”, mas é claro esses versículos significam muitas coisas. Faço a minha súplica a de Maurício: “Porquê?”

  7. O Canon Bíblico foi fechado em 397 D.C. Quem escolheu os livros que iriam fazer parte do que hoje chamamos Bíblia foram os pais da Igreja, que não era nem Romana nem Ortodoxa. Isso se deu quando a Igreja era Uma e era designada com o nome de Católica (universal) pois se expandira por todo mundo antigo e não haviam divisões. Antes da oficialização do cristianismo por Teodósio não havia bíblia, mas apenas inúmeros livros sagrados isolados. Esses livros pertenciam aos diversos grupos cristãos , pois não havia unidade doutrinária e o cristianismo se dividia em inúmeras seitas cada qual tinha sua compreensão do cristianismo. Os 7 primeiros concílios ecumênicos foram os grandes unificadores da Fé Cristã. A Bíblia é fruto da Igreja e não o contrário. Durante 4 séculos a Igreja viveu sem bíblia. Assim sendo, é historicamente correto afirmar que provavelmente muitos livros autênticos não foram incluídos no canon bíblico. É incorreto dizer que a Bíblia foi adulterada e dela se tirou coisas pois a mesma é um produto tardio do fim do século IV. O . Os Mórmons usam o mesmo Canon Bíblico definido pela Igreja apóstata, pois quando o Canon bíblico foi definido segundo os SUD a Igreja já tinha caído em apostasia. Isso é uma contradição enorme presente em outros grupos restauracionistas como os Testemunhas de Jeová, Adventistas, etc. Se a Igreja apostatou logo após a morte dos apóstolos como usar uma Bíblia cujo conteúdo foi escolhido quase 400 anos depois por pessoas que faziam parte de uma Igreja Apóstata? O erro de muitos desses grupos é achar que a Bíblia veio pronta de Deus e que o homem a adulterou. A Bíblia demorou aproximadamente 400 anos depois de Cristo para ser formada, e quem escolheu seu conteúdo foram os Pais da Igreja baseados na Tradição que haviam recebido das gerações anteriores.

    • Fantástica a colocação do Peterson
      Esta tentativa de descentralização e desacreditação ou ilegitimação dos textos biblicios é controversa uma vez que não se foi oferecida outra versão completamente revisada e corrigida por nosso profeta restauracionista, e é esta versão com supostos erros de tradução ou incompletos textos que utilizamos oficialmente, é estranho.
      Em referencia ao tópico e tema, vale ressaltar realmente que a suposta e erronea atribuição é feita pelos próprios leitores, inclusive leitores dos manuais, pois segundo o manual do instituto, o termo “igreja do diabo”, não é uma instituição em especifico, mas toda e qualquer associação com ensinamentos ou obras que não sejam de Jesus Cristo.
      Eu escutei esta explicação no instituto ano passado. Embora eu tivesse convicção pessoal q em muitos pontos a citada igreja fizesse parte. Não em todos, mas em muitos pontos

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s