Por Que Nos Enfurecemos Sobre Religião no Facebook

No dia de Natal, o CEO do Facebook Mark Zuckerberg usou seu site para contar ao mundo que ele não era mais ateu. Dessa forma, o bilionário usou o Facebook para expressar seus sentimentos sobre religião, como muitos usuários de mídia social antes dele.

mídia religião debate

Debates sobre religião estimulam fortes reações emocionais em mídias sociais. Foto: Frank McKenna

Minha pesquisa mostra como debates sobre religião em redes sociais realçam emoções passionais nos usuários. Descobri que cristãos conservadores que discutem assuntos controversos sobre religião em debates do Facebook frequentemente o fazem de maneiras emocionalmente carregadas. Continuar lendo

Apóstolos Mórmons no Twitter

Nesta semana, 14 dos 15 Apóstolos Mórmons abriram contas pessoais no Twitter. Além das páginas oficiais de líderes da Igreja SUD gerenciadas pelo Departamento de Relações Públicas, como a página de Thomas Monson no Facebook, estes líderes eclesiásticos passarão a manejar suas próprias contas nesta rede social.

O primeiro a estrear sua conta foi Russell Ballard:

Uma porta-voz da Igreja, Jessica Moody, descreveu a súbita e coletiva ação como uma tentativa para se aproximar das gerações mais jovens: Continuar lendo

O papel da apologética sud no século XX

A apologética é definida como “a disciplina teológica própria de uma certa religião que se propõe a demonstrar a verdade da própria doutrina, defendendo-a de teses contrárias”. Em O papel da apologética sud no século XX, Marcelo Silva, que há muitos anos lida com a apologética especialmente na internet, pretende traçar um pouco da história desse campo desde os primórdios do cristianismo – desde Orígenes e Tertuliano até C. S. Lewis –  e seu uso por santos dos últimos dias nos séc. XIX e XX – de Orson e Parley Pratt, passando por B. H. Roberts até chegar a Hugh Nibley. Continuar lendo