Nova Edição Abandona Mentira Histórica em Doutrina e Convênios

Uma frase a menos sobre o Manifesto

A Primeira Presidência que aprovou o Manifesto: Presidente Wilford Woodruff (centro) com seus conselheiros George Q. Cannon (esq.) e Joseph F. Smith (dir.)

A Primeira Presidência que aprovou o Manifesto: Presidente Wilford Woodruff (centro) com seus conselheiros George Q. Cannon (esq.) e Joseph F. Smith (dir.)

As novas edições das escrituras SUD em português, lançadas no mês passado, seguem as mudanças feitas em inglês no ano de 2013. Dessa forma, o cabeçalho da Declaração Oficial 2, por exemplo, passa a incorporar a informação de que a exclusão de negros do sacerdócio mórmon não foi iniciada por Joseph Smith.

Declaração Oficial 1

Outra importante mudança em Doutrina e Convênios ocorreu na edição inglesa online em setembro de 2014: na Declaração Oficial 1, foi retirada a frase “[o] voto para apoiar a moção foi unânime”. No mês seguinte à edição, o site oficial da Igreja publicava em inglês um ensaio sobre o fim da prática do casamento plural, onde eram mencionadas abstenções durante a Conferência Geral que aprovara o Manifesto: “a maioria votou a favor, embora houvesse abstenções”. Continuar lendo

Palestras Sobre A Fé

LoFEntre 1834 e 1835, Joseph Smith apresentou uma série de palestras sobre o tema da Fé em Kirtland, Ohio. Em colaboração com seu Primeiro Conselheiro Sidney Rigdon, Smith preparou as palestras para publicação e elas foram apresentadas pela Primeira Presidência e incluídas na edição de 1835 de Doutrina e Convênios. Em assembleia geral, a Primeira Presidência apresentou esta edição da D&C (incluindo as palestras intituladas ‘Sobre A Fé’) para a Igreja, que votou unanimamente para aceitá-la como escritura sagrada e obra padrão da Igreja.

No prefácio da edição de 1835 da Doutrina e Convênios, a Primeira Presidência da Igreja deixa claro o grau de importância que estas palestras deveriam ocupar no cânone e na teologia Mórmon: Continuar lendo

Desafio de história mórmon: Joseph e a Bíblia

Você, leitor(a), está convidado(a) a testar seus conhecimentos de história mórmon.

Um dos pressupostos doutrinários da restauração é a antiga corrupção das escrituras bíblicas, certo? Joseph Smith afirmou que elas não haviam chegado aos leitores modernos em sua forma original. Ele também criticava as traduções modernas e afirmou que, dentre as traduções que havia conhecido, uma seria a melhor. Nossa pergunta é: que tradução Joseph Smith considerava a mais correta?

Pergunta bônus: o que ele queria dizer com “mais correta”?

Veja aqui o desafio anterior.

Aprenda mais sobre a história mórmon no Brasil.

O papel da apologética sud no século XX

A apologética é definida como “a disciplina teológica própria de uma certa religião que se propõe a demonstrar a verdade da própria doutrina, defendendo-a de teses contrárias”. Em O papel da apologética sud no século XX, Marcelo Silva, que há muitos anos lida com a apologética especialmente na internet, pretende traçar um pouco da história desse campo desde os primórdios do cristianismo – desde Orígenes e Tertuliano até C. S. Lewis –  e seu uso por santos dos últimos dias nos séc. XIX e XX – de Orson e Parley Pratt, passando por B. H. Roberts até chegar a Hugh Nibley. Continuar lendo

Primeiro esboço: Discursos sobre a fé, página 1

A fim de melhorar as traduções em processo no Mormon Translation, vou fazer umas postagens aqui de esboços da tradução do livro Lectures on Faith (Discursos sobre a fé) em português. A meta é para completar a tradução desse valioso livro, até 1920 publicado junto com o Doutrina e Convênios, mas como o livro usa uma linguagem bastante filosófica, será necessário muita ajuda para fazer a tradução. O site Mormon Translation existe para facilitar e coordenar a tradução por muitas pessoas. Por favor nos ajude nesse processo!!

Aqui é o primeiro esboço da tradução da página 1:

Continuar lendo