Brigham Young: Por Que Adão?

Brigham YoungBrigham Young, em discurso no famoso Tabernáculo Mórmon em 08 de junho de 1873, explica porque Adão se chamava Adão:

“O mistério é assim, como com os milagres, ou qualquer outra coisa, apenas um mistério para aqueles que são ignorantes. O Pai Adão veio até aqui, e então lhe trouxeram sua esposa. ‘Bom’, dirá alguém, ‘por que Adão foi chamado de Adão’? Ele foi o primeiro homem na Terra, e seu arquiteto e seu criador. Ele, com a ajuda de seus irmãos, a trouxe à existência.

Então Ele disse: “Eu quero que meus filhos, que estão no mundo espiritual, venham e habitem aqui. Certa vez Eu habitei uma Terra parecida com esta, num estado mortal, Eu fui fiel, Eu recebi minha coroa e minha exaltação. Eu tenho o privilégio de extender minha obra, e ao seu acréscimo não haverá fim. Eu quero que meus filhos, que me foram nascidos no mundo espiritual, venham até aqui e assumam tabernáculos de carne, para que seus espíritos possam tem um lar, um tabernáculo ou um habitáculo como o meu tem, e onde está o mistério?”

O discurso inteiro de Brigham Young merece atenção cuidadosa (publicado originalmente no Deseret News, pp.4-5, vol. 22:308, 18 Junho 1873). Seguem alguns trechos interessantes deste mesmo discurso:

“Quanta descrença existe nas mentes do Santos dos Últimos Dias com respeito à uma doutrina em particular que eu revelei a eles, e que Deus revelou-me – a saber, que Adão é nosso Pai e nosso Deus – eu não sei, eu não pergunto, eu não me importo.  Nosso Pai Adão ajudou a criar esta Terra, ela foi criada expressamente para Ele, e após criada Ele e seus companheiros vieram aqui. Ele trouxe uma de suas esposas consigo, e ela foi chamada de Eva, porque fora a primeira mulher na Terra. Nosso Pai Adão é o homem que fica aos portões e possui as chaves da vida eterna e da salvação para todos os seus filhos que já vieram ou que virão a esta Terra.”

“Onde está o mistério nisso? Dizemos que o Pai Adão veio aqui e ajudou a criar a Terra. Quem é ele? Ele é Miguel, o grande príncipe, e foi dito a ele por Elohim: ‘Vai e Fazei uma Terra’. Onde está o grande mistério? Ele veio e formou a Terra. Geólogos dizem que ela está aqui há milhões de anos. Como é que eles sabem? Eles não sabem nada disso. Mas suponha que estivesse? Qual é o problema? Adão a achou em estado de caos, desorganizada e incompleta. Filósofos, novamente, ao falar sobre o desenvolvimento dos produtos da Terra, por exemplo, dizem que no reino vegetal as pequenas fibras cresceram primeiro e só depois a vegetação maior. Quando este estágio preparatório foi completado então vieram as várias ordens de criação animal; e finalmente apareceu o homem. Não interessa se estas noções são verdadeiras ou não, elas são mais ou menos especulativas. Adão veio até aqui e a colocou em ordem para que lhe prouvesse para começar com Seu projeto.”

“Eu não culpo a Mãe Eva, eu não trocaria ela partilhando do fruto proibido por nada neste mundo. Eu não daria nada se não pudesse entender a luz da escuridão. Posso entender entre o azedo e o doce, assim como você. Nisto está a inteligência, mas junte tudo e faça máquinas de seus professores, e onde estará a glória ou a exaltação? Não há nenhuma. Eles devem passar por todos os mesmos desafios que os Deuses, para que saibam distinguir o bem do mal, como confortar os tentados, cansados e fracos, e como estender a mão misericordiosa para salvar o pecador em queda.”

“Alguns podem dizer: ‘Mas, irmão Brigham, você parece saber tudo’. E eu digo: ‘Não, eu só sei um pouco, mas eu tenho uma eternidade de conhecimento diante de mim, e nunca imagino que chegará o dia em que não terei mais o que aprender, nunca, não nunca, mas eu espero continuar aprendendo para sempre, indo de exaltação a exaltação, de glória a glória, de poder a poder, sempre seguindo adiante para maiores e mais altas estações, como os Deuses o fazem’. Esta é uma ideia que afoga todo o mundo Cristão em um instante. Que tentem entender isso sem terra à vista e sem barco, e se tivessem barco, sem vela, compasso, ou leme. ‘O que?’ exclamam, “Não sabe o Senhor tudo?’ Bom, se Ele sabe, deve saber uma quantidade imensa. Não importa, a mente humana não pode compreender isso da mesma maneira que não pode compreender os céus além do limite do tempo e do espaço nos quais os Cristãos esperam sentar-se e cantar em felicidade eterna, ode dizem que viverão para sempre e por toda eternidade.

Se olharmos adiante, poderemos compreender um pouco da ideia do que será viver por toda eternidade e para sempre; mas olhando para trás, e tente contemplar e meditar no fato de que nunca houve um começo e estará perdido imediatamente. O presente e o futuro podemos compreender um pouco, mas o passado é o todo um branco, e é certo que assim o seja. Mas se formos fiéis nas coisas de Deus, elas se nos abrirão, abrir-se-ão, e nossas mentes se expandirão, alcançar mais adiante e receber mais e mais, e eventualmente poderemos começar a ver que os Deuses existiram para sempre e por toda eternidade.”

O discurso inteiro de Brigham Young, como publicado originalmente no jornal oficial da Igreja SUD, o Deseret Weekly News, pp.4-5 encontra-se disponível para leitura em cópia escaneada da publicação. O discurso icônico de Brigham Young elaborando na sua crença de que Adão, ou Miguel, é nosso Pai Celestial encontra-se em Journal of Discourses 1:50.

51 comentários sobre “Brigham Young: Por Que Adão?

  1. Se essa doutrina ainda fosse válida hoje em dia seria meio difícil encontrar apoio Bíblico ou mesmo no livro de Mórmon. Como seria? O pai criador expulsaria a si mesmo do paraíso? Ou talvez Adão seria mais um dos “deuses Criadores” (seria até bonito, se não filosófico! pensar em um Deus vindo pessoalmente para a terra perpetuar a espécie humana fisicamente) E jesus Cristo, orava e chamava de “Abba” a quem? Adão ou outro ser Divino maior que eles? Interessante muito interessante. Existe algum documento em que Joseph partilha desta mesma visão ? ou pelo menos dá a entender?

    • no discurso dele, eu nao o vi dizer q MIGUEL é ELOHIM….seres distintos no discurso dele…ate pq BRIGHAM fala q ELOHIM o ordenou pra fazer a terra…. ADÃO É NOSSO PAI, mas nao nosso DEUS. A confusão é a opinião dele em dizer q adão é nosso deus. Mas fora isso…o discurso é fato

  2. É tanta doutrina de B. Young hoje deixada de lado pela Igreja que fico imaginando o que aconteceria se um membro recém converso tivesse acesso a isso tudo. Seria uma completa confusão cognitiva.

  3. Lembro-me quando assisti aquele documentário “Quem somos nós?” e Ramtha explica que somos deuses, fiquei maravilhado, pois não somos apenas filhos de Deus, somos deuses em perspectiva. Na teosofia sabe-se que Adão não era um ser corruptível como nós, ele é semelhante a deus, ele é um deus. Essa doutrina de Brigham é uma observação precisa. Interessante, sempre eu me questionei por que o próprio Deus (o nosso único Deus a quem devemos adorar e que é responsável pela infinita criação que cabe a Ele), não colocou, Ele mesmo, os nomes em suas criações, delegou a responsabilidade a Adão. Ora, Adão é o arquiteto, foi quem projetou o mundo e Jesus recebeu o “ofício” ou as “chaves” para executar a obra e Deus, o Pai quando via a execução da obra, o seu término dizia: Filhos, está muito bom! Um projeto que havia saído do jeito que Deus, o Pai, esperava. Agora, como Brigham disse, não há mistério nisso. Adão o “deus” arquiteto; Jesus, o Deus criador, o carpinteiro, aquele que executa; Eloim, o Deus Eterno, o “delegador” de responsabilidades… Simples!
    Assim como é em cima é em baixo… ou seja assim na terra como no céu.

      • Desculpe, não tenho condição psicológica de debater nestes termos… Cara Correligionária, talvez ele seja uma espécie de Demiurgo, ou falso-deus sugerido por Aristóteles, que retira do “caldo quântico” os elementos necessários para a criação dos mundos… tudo bem… Young sabia muito bem o que ele quis dizer: Adão antes de passar pelo “segundo estado” já gozava da condição de um Deus. Ele já é um Deus e só sendo um Deus (deus aqui é só uma palavra) para tocar uma trombeta e ressuscitar os mortos! Chamam ele de anjo só pra não causar polemica. abs.

    • Na Teosofia, iniciada por Helena P Blavatsky, cuja obra máxima é “A Doutrina Secreta” há uma forte defesa a Lúcifer… Defesa que pode ser vista um fragmento neste link
      Não é algo simples como o(a) colega tenta aventar. Um membro da igreja não citaria a Teosofia como base para dizer que é simples… Porque esbarraria nesta questão… (Defesa de Lúcifer como grande bem feitor da humanidade), observe-se que mesmo no fragmento do link se diz que a rebeldia foi apenas uso do livre arbítrio… Eu aconselho certo cuidado ao mexer com as citras… Nossa luta e contra a citra aha… Oportunamente postarei minha opinião sobre a doutrina do deus Adão de BY…
      Abraços e Shalom.

      • Com certeza amigo! Interessante sua abordagem! Antes de qualquer coisa, quero deixar claro que é simples pra mim, mas irei respeitar os limites de cada um. Quanto a doutrina de Helena, teríamos muito o que debater… mas para esse momento digo que o LM tem muito de Teosófico, a doutrina da Igreja em si é pura Teosofia, exemplo disso é 2 Néfi 2, tanto é, que um amigo meu, que faz parte dela, irá ministrar uma palestra sobre a necessidade de oposição em todas as coisas e se utilizará dessa escritura sagrada como embasamento; a doutrina de que Jesus é meio-irmão de Lúcifer é pura teosofia. No cabeçalho de D&C 29 diz: “(…) 36–39, O diabo e suas hostes foram expulsos do céu para tentar o homem”. No v. 39 diz:” E é NECESSÁRIO que o diabo tente os filhos dos homens, ou eles não poderiam ser seus próprios árbitros; porque, se nunca tivessem o amargo, não poderiam conhecer o doce.” Esse meu amigo afirmou pra mim que Helena teria estudado a doutrina mormon. Lembra daquele discurso da Expiação que fala das partículas como inteligências e afirma que as partículas de Lúcifer vão se desintegrar e que nelas haverá uma marca para que esses elementos não sejam utilizados nas próximas criações? Esse meu amigo afirma, influenciado pela Blavatsky, que no final Jesus abraçará Lúcifer e dirá: eu te perdoo irmão! Os evangélicos do nosso local de trabalho firam possessos. rsrs. Mas tudo bem amigo, retiro o que eu disse, não é simples.

      • Blavatsky nasceu em 1831 e morreu em 1891, todo envolvimento dela foi com ocultismo e espiritismo. Esteve nos EUA algumas vezes, mas nada indica que tenha havido tempo de absorver alguma doutrina do livro de Mormon…
        Quando o Livro de Mormon cita que deve haver oposição em todas as coisas ele não menciona que por consequência disso Lúcifer seja bem feitor da humanidade coisa que Blavatsky faz em seu livro, e vamos mais longe, neste mesmo livro “A Doutrina Secreta” ela dissemina o ensinamento de uma oração para os neófitos em teosofia eliminarem seus inimigos… Algo semelhante a uma frase magica ou conjuração…
        Outro detalhe, quando um ser erra no seu primeiro estado não fica mais suscetível a perdão, Lúcifer errou em seu primeiro estado rebelando-se contra D’us… Ele mesmo não deseja perdão porque pensa que não errou, não tem consciência de que errou… Isso não é simples de entender.

        Shalom

      • Nem sempre uma coisa anula outra, Silvionu. Blavatsky sustentou que sua obra principal tinha sido inspirada por “mestres da sabedoria”. Ela apresentou Lúcifer como “portador de luz”, “mensageiro da luz” que tem a ver com a etimologia do nome.
        “Quando comerem do fruto conhecerão o bem e o mal- o que pode ser interpretado como libertador.” ( A Doutrina Secreta)

  4. “Ele trouxe uma de suas esposas consigo, e ela foi chamada de Eva, porque fora a primeira mulher na Terra.”
    A Bíblia diz que Adão só tinha uma esposa?
    B. Y. explica – É que ele deixou as outras lá no céu e trouxe apenas a preferida…
    E assim se resolve o “problema” da monogamia de Adão!

    • Não! Não resolve, só torna pior a loucura de B.Y…
      É tão sem cabimento a pseudo “revelação” de Brigham Young, que a criação de EVA torna-se ilaria sob a ótica Brighamista. Sob a visão Brighamista o d’us Adão veio a terra revestindo-se de carne e ossos. Ele teria que abdicar de diversos títulos primeiramente, em segundo lugar teria que extrair uma costela de si mesmo para criar sua preferida como o digno colega menciona… Não conseguiria fazê-lo pois deixou de ser o Todo Poderoso uma vez revestido de carne. E se porventura conseguisse as mulheres teriam que ser mais submissas a este d’us carnal… Porem poderia ser Jesus Cristo, o criador dos corpos carnais, há inclusive uma doutrina sobre isto, mas este ponto de vista gera novo conflito, Adão após sua breve passagem de 930 anos pela terra, volta a ser D’us ou vai ao mundo espiritual? Seguindo a lógica mórmon teria que ir ao mundo espiritual, porque Jesus é chamado de a primícia dos que dormem (1)… Ora, ora, o meio de campo está cada vez mais embolado, vamos em frente… Como se não bastasse a confusão até aqui, Adão (agora de volta a condição de D’us) deitasse com uma mortal para gerar Jesus Cristo, (criador do corpo mortal de seu pai “Adão”). O mormonismo chama essa doutrina de condescendência de D’us, ou seja o ato sexual entre um D’us e uma mulher mortal que é exatamente o que fazia Zeus da mitologia grega com as mulheres mortais (2)… Mas temos outro problema bem sério aqui, isto contradiz toda a estoria apresentada no filme do templo, poderíamos a esta altura perguntar: – Quem está ensinando uma enorme falsidade? Brigham ou o filme do templo? Porque se me lembro bem, e me lembro de cada frase acompanhada de cada virgula do que é proferido no Templo, lá se ensina que D’us (o Pai), Jesus Cristo (o Filho) e Miguel supostamente Adão, criaram a Terra e tudo que nela existe (3)… No sexto dia D’us o Pai e Jesus Cristo criam o homem, criam um tabernáculo carnal para Adão, o nome Adão ou Adam em hebraico é formado por um Alef seguido da palavra Dam que significa sangue, em outras palavras, a torah ensina que é o primeiro (Alef = 1) homem carnal de vivificado por sangue… Há possibilidade de ser uma raça inteira… Mas não vamos discutir isso agora… Devem ter observado que fiz um grifo (1) quando menciono Jesus… Jesus ficou apenas 3 dias “terrenos” no mundo espiritual e criou uma ponte de ligação entre o local que os mórmons chamam de Prisão e o Paraíso, pois bem, um semideus, fez isto em 3 dias terrenos, que alguns insistem em dizer que seriam 1000 (mil) anos no mundo espiritual… Porque um ex-d’us ainda majestoso não faria algo maior em mais de 2000 anos terrenos, preso no mundo espiritual (onde teriam se passado 2 milhões de anos)? Vamos mais adiante nesta falsa revelação de Young… Meu terceiro grifo (3) está localizado neste fragmento porque no início da narrativa de Young, ele cita Adão como D’us, menciona que este viveu como mortal em outro mundo, etc, etc, todos leram e devem ter entendido… Nas seções posteriores do discurso menciona Adão como mortal, há então uma nova questão aqui, Adão na visão de Young passou por uma evolução gradativa tornando-se o D’us que cria esta terra, que é exatamente o ciclo proposto para cada mórmon que obtiver a vida eterna, Ele deseja que seus filhos espirituais, filhos que formou na condição de D’us venha a terra para revestir-se de carne, (na realidade a doutrina toda está radicalmente montada, só precisava atribuir o ciclo a um personagem da antiga aliança para chamar de mistério), a grande deslise é o Adão-D’us desarranjar-se como D’us desfazendo-se de um corpo perfeito, deificado e tornar-se carnal, uma vez que, segundo seu relato na visão de Young, Ele Adão-D’us já havia experimentado a carnalidade… É como que uma idiotice uma vez que a escritura diz que de Adão até Noé 10 gerações se passaram e eles apenas viveram… Sabe-se que viveram e se tornaram tão iníquos que D’us teve que destruir toda sua criação… Neste ponto Adão-D’us deu uma procuração para seja quem estivesse o substituindo destruir seus filhos? Ok! Esta pergunta é tola, mas quem destruiu as primeiras criações de D’us – Adão? Jesus Cristo? Mas Jesus Cristo agia apenas sob as ordens do Pai, e quem era Pai neste momento? Ele ou Adão D’us? A coisa só fica pior… Vamos ao grifo (2) a doutrina da condescendência de D’us, o livro “Doutrina Mormon” corrobora com esta doutrina… O problema com esta doutrina é ela torna D’us tão carnal e cheio de luxuria quanto todos os homens, e em especial todos os profetas, que adotaram o casamento plural, estes homens não praticaram isto para defender mulheres indefesas, ou porque os lideres estavam morrendo, o fizeram para satisfazer seus apetites desordenados por sexo e prazeres carnais e para racionalizar suas ações colocaram D’us no mesmo saco de farinha em que estavam inseridos… Mas o D’us de Abraham não é este D’us mencionado nesta insanidade… Faz-se importante uma leitura correta dos versos da Gênesis = Bereshit 3:16 À mulher disse: “multiplicarei grandemente teu sofrimento e tua gravidez… Se EVA era a preferida porque infligir tamanha dor a ela, alias diga-se de passagem que, no episódio do serpente, havia um risco de perdê-la, tem aspectos aqui que eu não vou tocar neste momento… Para finalizar vamos a falta de humildade do profeta ao dizer que outras pessoas ficavam admiradas com seu conhecimento… É realmente incrível a falta de noção que se acometem de algumas pessoas, as vezes encontramos pessoas sem estudo formal que são conhecedores de muitas ciências, adquiriram seus conhecimentos por experiencia de vida, ou mesmo por revelação aceito isso como verdade, mas que realmente conhece não precisa alardear que conhece, as pessoas percebem rapidamente… Em minha ala tem um irmão que vive falando que é rude e que conhece determinado assunto mais que alguns doutores, é uma brincadeira, porque a pessoa não sabe nem o que é realmente um doutor… Mas o problema não reside em um ter ou não conhecimento… O problema reside no fato de que “e se o doutor tiver igualmente o espírito?” ele não terá mais conhecimento que o suposto rude? É o que diz provérbios e É esta a questão que Young contradiz, pensar que alguém preparado como os geólogos que ele cita, terem menos conhecimento que ele sobre as coisas que ele chama de mistério… E se na congregação tivesse um geólogo? Este não teria espirito e revelação pessoal para discernir sobre assuntos como formação de rochas, ou da terra… Eu sei que sim e sei que Young titubeia quando diz: Não interessa se estas noções são verdadeiras ou não, elas são mais ou menos especulativas… (mais ou menos) … Outra escritura contrariada: seja sua palavra sim, sim ou não, não…

      Shalom

      • Silvio,
        Você discorreu bem sobre o absurdo da doutrina do Adão-D’us (usei o apóstrofo em respeito ao seu hebraísmo).
        O que é, afinal, o mormonismo histórico? Numa visão imparcial, apenas um grupo de fanáticos em torno de um mentiroso contumaz e depravado, que ensinava um cristianismo esotérico, e com pretensão megalomânica de criar uma nova civilização sobre as ruínas da civilização judaico-cristã.
        O abandono paulatino dessa e de outras doutrinas, inclusive da veracidade histórica do LM torna o mormonismo palatável, embora não consiga livrá-lo do seu passado espúrio.
        Vejo na evolução da Comunidade de Cristo (ex-Igreja Reorganizada) a antecipação do futuro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

      • Na minha opinião,acho q vc não entendeu nada.Enrolou-se juntando vários discursos d temas diferentes e tentou explicá-los num só.

  5. Li alguma coisa e achei linda a “Doutrina de Adão Deus”. Adorei a citação de Brigham Young, 1853…when brother Pratt went back last fall, and published the Revelation concerning the plurality of wives; it was thought there was no other cat to let out. But allow me to tell you…you may expect an eternity of cats, that have not yet escaped from the bag…
    Resumidamente, sobre a pluralidade de esposas, Brigham Young diz que pensava-se que não havia mais surpresa alguma quando na verdade muitas surpresas/revelações estavam por vir.

      • seguindo o seu raciocínio ‘muita sacanagem’ como fez o grande profeta Abraão?

      • Não! Abraão jamais esperou um irmão se ocupar de uma missão qualquer e foi cantar a mulher deste irmão… Abraão jamais teve intimidade com mulheres casadas… Abraão jamais pegou uma “irmãzinha” de 14 anos… Abraão jamais se gabou por suas mulheres como normalmente fazia Brigham Young… Abraão jamais chamou um amigo para fazer “suruba” como Joseph Smith fez… Jamais Emma Smith ofereceu a Joseph uma mulher por sua esterilidade… Como fez Sara… E as pessoas de bom senso devem fazer uma separação entre os patriarcas e os reis Davi e Salomão… Davi e Salomão eram igualmente luxuriosos (e sacanas) como Joseph e os “profetas” que apoiavam a poligamia… É só estudar a história de sua igreja e descobrirá o que afirmo acima.

      • Silvionu você disse que eu deveria estudar a história de minha igreja,por acaso você me pediu que estudasse sobre a história de ‘minha igreja’ nos ‘seus manuais ou livros’, que foram escritos com o propósito de “abrir os olhos” para a “verdade sobre o mormonismo”? Porque se este for o caso não vou cauterizar meu cérebro com sofismas engendrados por aqueles que se dizem ‘estudiosos’ mas na verdade estão ” aprendendo sempre, mas nunca podendo chegar ao pleno conhecimento da verdade.” (2 Timóteo 3:7) E quanto a história de A Igreja de Jesus Cristo conheço-a suficiente para ter um testemunho de que ela, na minha opinião, é o reino de Deus(do meu Deus e do seu)re-estabelecido na terra. Há Braços

      • Alexandre wrote:
        (1) “você me pediu que estudasse sobre a história de ‘minha igreja’ nos ‘seus manuais ou livros’, que foram escritos com o propósito de “abrir os olhos” para a “verdade sobre o mormonismo”?
        (2) Porque se este for o caso não vou cauterizar meu cérebro com sofismas engendrados por aqueles que se dizem ‘estudiosos’ mas na verdade estão ” aprendendo sempre, mas nunca podendo chegar ao pleno conhecimento da verdade.” (2 Timóteo 3:7)
        (3) E quanto a história de A Igreja de Jesus Cristo conheço-a suficiente para ter um testemunho de que ela. Na visão de Smith igreja SUD e reino de D’us são coisas totalmente distintas…
        —————————————————————————————————————————
        (1) Denota que está na realidade com medo. (2) Que já está com a mente cauterizada. (3) Mostra que não conhece…
        Complementando (1), – eu entendo, quebrar padrões mentais é muito difícil, mesmo sabendo que Smith era dado aos prazeres carnais sem controle, ainda acredita, ou apenas diz que acredita, nele. Isso mostra como é “o querer acreditar em algo”. As vezes fico pensando em todo este esforço aplicado pelos redatores do Vozes. As horas de pesquisa no anonimato de uma biblioteca virtual, ou física. Os ensaios escritos até a publicação. Fico me perguntando o que eles esperam ganhar publicando fragmentos da historia real da igreja, de Joseph Smith, entre outras. Pensando em tudo isto, as vezes, eu perco a esperança no efeito que todo este trabalho pode ter… Primeiramente por que eu acredito que o objetivo não é destruir a fé. Segundo este portal não é um portal contra a igreja, não estamos fazendo guerra aos santos tampouco lutando contra D’us… Estamos debatendo e em um debate cada qual tem direito a sua opinião. Eu diria para estudar em seus manuais e em outros livros, não aquela leiturinha de 5 minutinhos, estudo sério de 4 horas no minimo todos os dias… Escrituras, livros de apoio (como os do instituto) e livros seculares sobre o assunto. Isto sim descauteriza a mente porque Jes-us seu e meu S’lvador disse conhecereis a verdade e a verdade vos libertará… Até onde entendo Ele está acima de Timóteo… Pessoas para as quais o testemunho basta já estão com as mentes cauterizadas faz tempo, porque a ignorância é uma benção… São para estes mesmos, os de mentes cauterizadas, que não havendo o que aprender, o que descobrir, o que buscar, estão sempre bisbilhotando o pecado de seu irmão mais próximo, estão sempre nas rodas de fofocas querendo saber quem caiu desta vez, ou quem está em falta, porque isto é uma forma de sublimar suas próprias faltas… Quem estuda não tem tempo pra isso, quem não está satisfeito com um testemunho irracional, útil apenas para marcar ponto na reunião de testemunhos, busca a verdade incessantemente…
        Você menciona Timóteo, sobre o pleno conhecimento da verdade, a igreja tem apresentado o pleno conhecimento de sua história? Veja, aqui ninguém quer saber com quantas mulheres Joseph Smith copulava ao mesmo tempo. Pouco importa a virilidade de Smith, importa sim é saber porque D’us exige de um profeta (Abraão) “que ande em toda retidão diante D’Ele” (TAMIN no hebraico) e para outro deixaria a sacagem (comprovada historicamente) correr solta… Estas coisas não caminham juntas (sacanagem e dom de profecia), tanto que isso promoveu dissenção entre a primeira presidência e J Smith… O próprio conselheiro não concordava com a “palhaçada” de Smith… Então filho, não venha dizer que não vai deixará sua mente ser cauterizada, porque ela já está… Vamos para (3) na visão de Smith, igreja SUD e reino de D’us são coisas totalmente distintas… Seu D’us é um deus de carne e ossos, que copula com virgens humanas, o meu não é assim… Precisa repensar as afirmações…
        Abraços e
        Shalom!

      • Irmão Silvionu quero prestar meu testemunho de que sei que a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é o reino de Deus re-estabelecido na terra, que Joseph Smith foi um profeta tal como Abraão, o Livro de Mórmon é um registro real e sagrado, tão sagrado quanto a Bíblia Cristã,Tanakh Judaico, e recebi este testemunho pelo Espírito Santo que ensina a verdade de todas as coisas.

        A despeito do que disse acerca de Joseph Smith e da Igreja o que você sabe sobre este assunto vou usar as palavras do Elder Uchtdorf:

        “E para ser perfeitamente honesto, houve ocasiões em que membros ou líderes da Igreja simplesmente cometeram erros. Talvez tenha havido algo que foi dito ou feito e que não estava em harmonia com nossos valores, princípios, ou nossa doutrina.

        Suponho que a Igreja seria perfeita somente se nela só houvesse pessoas perfeitas. Deus é perfeito, e Sua doutrina é pura. Mas ele trabalha por nosso intermédio — Seus filhos imperfeitos — e as pessoas imperfeitas cometem erros.

        Na página de rosto do Livro de Mórmon, lemos: “E agora, se há falhas, são erros dos homens; não condeneis portanto as coisas de Deus, para que sejais declarados sem mancha no tribunal de Cristo”.6

        Esse é o modo como sempre foi e como sempre será até o dia perfeito em que o próprio Cristo reinará pessoalmente na Terra.

        É triste que alguns tenham tropeçado por causa dos erros cometidos pelos homens. Mas a despeito disso, a verdade eterna do evangelho restaurado encontrado n’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não foi maculada, diminuída ou destruída.

        Como apóstolo do Senhor Jesus Cristo e como alguém que viu pessoalmente os conselhos e os procedimentos desta Igreja, presto solene testemunho de que nenhuma decisão importante que afete esta Igreja ou seus membros jamais é tomada sem buscar sinceramente a inspiração, orientação e aprovação de nosso Pai Eterno. Esta é a Igreja de Jesus Cristo. Deus não permitirá que Sua Igreja seja desviada de seu caminho traçado ou que falhe em cumprir seu destino divino.” Dieter F. Uchtdorf

      • Oi, silvionu. O que exatamente você acha que não tem a ver, quanto ao ditado? Não consegui entender.
        Segundo minha pesquisa, HPB falece em 1892. Blavatsky teria ficado convencida de que o mundo será salvo pelo pólo feminino. 😀 Já gostei.
        Pelo que andei lendo, o mormonismo está cheio de influências da Cabala e Maçonaria. Ensinamentos, doutrinas, símbolos que, inicialmente, pertenciam a essas sociedades secretas.

        Eu não consigo ver Brigham Young como um total louco ignorante, talvez o faltasse estudo formal.
        “As chaves têm que ser trazidas dos céus sempre que o Evangelho é enviado, quando são reveladas, são pela autoridade de Adão. Ele é o pai da raça humana e preside todos os homens.” (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith)

  6. Obrigado Quintino, pela consideração, saiba que é reciproca.
    Não há Adão-D’us, o Zohar, diz que “quando D’us criou o mundo, Adão estava destinado a regê-lo, a governar as criaturas tanto de cima quanto debaixo. Ele se movia em um halo de glória…” A ele foi dito para obedecer um único mandamento: não comer do fruto de uma certa arvore. Como Adão não pode se controlar e obedecer ao único mandamento que recebeu, foi julgado e castigado. “Quando Adão foi expulso do Gan Eden, foi enviado à mais baixa das sete terras, chamada Erets. Devido ao arrependimento foi transportado um grau acima, à terra seguinte, chamada Adamá. (Zohar, pg 133-134)… O mormonismo contradiz ou senão distorce as revelações recebidas na Grande Assembléia (Idra Rabba). O Zohar diz que o objetivo de D’us era fazer com que o homem estivesse e permanecesse próximo à Árvore da Vida, mas Adão e Eva afrouxaram estes laços ao focarem na árvore do conhecimento do bem e do mal… E ao desobedecerem atraíram o castigo da morte não só para eles mas para toda a criação… O mormonismo prega que era necessário que o homem pecasse para que a humanidade existisse… Será mesmo que era necessário? Muitos livros da escola dominical e do instituto inclusive ensinam que se não houvesse pecado o homem estaria até hoje em estado de inocência e nós não existiríamos. Será mesmo? Estamos falando de um D’us que pode tudo, e para O qual não há limitações. Outro caminho seria desenhado, mas não sabemos qual… (Na realidade o mormonismo não sabe, não implica que o judaísmo não saiba). Minha teoria é que os primeiros profetas da igreja ouviram falar de forma parca sobre mistica judaica, espiritismo e maçonaria, alguma coisa de ocultismo barato e misturaram tudo chamando isso de revelação moderna… Veja o que diz um fragmento do Zohar: “Vi as almas passarem pela primeira porta e chegarem a gruta de Macpelá (normalmente se lê Marpelá), perto do Gan Eden. E quando Adão, que é o guardião, viu chegar a grande alma, ele exclamou: “Bem vinda, Grande alma!”… (Zohar, pg 223)
    Na realidade há uma confusão enorme sobre todos este conceitos judaicos, por isso Adão surge no mormonismo como o Ancião de Dias, por isso BY diz que há seres no centro da terra… Puro reflexo de leituras indiciais e equivocadas sobre o misticismo judaico envolvendo a Gruta Macpelá… (O Zohar é originário do século II, escrito pelo rabino Shimon bar Yochai que ficou escondido 13 anos em uma caverna)… Então todas estas loucuras e excentricidades doutrinarias de Brigham Young no meu ponto de vista são frutos de leituras indiciais e equivocadas do misticismo judaico… Uma leitura bem parca e porca sobre Adam Kadmon e as 10 sefirots e sobre Adam ha-Rishon, o homem celeste que habitou o Paraíso e cuja queda deu origem a Adão e Eva e à humanidade terrestre. Ancião de Dias é o primeiro princípio de manifestação divina, também chamado de Arik Anpin e representa a primeira Vontade de D’us, corresponde à sefirá Kéter (coroa), o topo da Árvore da Vida antes de Ein Sof, ou seja antes da pura essência divina em Si mesma, não manifestada. Então lendo indicialmente Ancião de Dias e Adam Kadmon parecem falar sobre a mesma coisa… Agora se eu precisasse disseminar algo novo eu exploraria justamente estas fontes misticas judaicas… Porque elas são riquíssimas em verdades ainda ocultas… Permeadas em uma linguagem midrashica impressionante… Agora vamos a prova irrefutável de que Adão não é D’us… (Livro “O Guia dos Perplexos” de Moses Maimônides que viveu entre 1135 e 1204, pg 71) ” E viveu Adão 130 anos, e gerou à sua semelhança, conforme a sua imagem, e chamou seu nome de Set” (Gen. 5:3) Observem que neste fragmento da Bereshit (=Genesis) apenas neste momento se diz que Adão gerou um ser à imagem de D’us (pois ele era esta imagem) , todos os seres gerados antes de Set e após Set que a escritura chama de filhos e filhas não possuíam a elevação espiritual de Set… Na mistica judaica se diz que eram como demônios, a grande verdade é que no capitulo 6 verso 5 se registra “E o Eter-no viu que era grande a maldade do homem na terra, e que o grande impulso dos pensamentos de seu coração era exclusivamente mau, todo dia” … Isso deveria nos fazer refletir um pouco sobre os seres gerados por Adão… Então a partir daí vem a reflexão final: – Se Adão era D’us porque apenas Set foi gerado à sua semelhança conforme sua imagem? Se Adão-D’us veio a terra e encarnou seu tabernáculo para garantir que as coisas ocorressem como havia planejado ou como havia ocorrido consigo em outro mundo, porque toda a humanidade gerada Dele era “exclusivamente” má ? (menos Set)… (E o S’nhor os destruiu. Dez gerações após)…
    Não há mistérios no que diz Brigham Young, apenas um desvario acompanhado de uma falta de modéstia sem precedentes… Anti-natural para um homem que se diz profeta.

    Shalom

  7. Acredito que estas e outras doutrinas tem haver com erros de entendimento de Brigham Young… Na época que Joseph Smith estudava com um judeu, envolvendo hebraico, Cabala e misticismos judaicos, e havia outros como Brigham Young, que também estudavam, porém Joseph ao que parece ao pesquisar, não estudou somente isso, mas também esoterismo, como foi comentado aqui, com forte influência do gnosticismo, no pensamento gnóstico, onde há um Deus todo poderoso, porém também há demiurgos, um dos quais foi responsável por criar este mundo, juntando com cabalismo, onde se relata as emanações de Deus, com seus vários anjos e arcanjos como está na árvore da vida cabalista, com cada anjo chegando mais perto do trono de Deus, temos um prato cheio para o desenvolvimento da doutrina mórmon de vários deuses, com um responsável por esta terra, claro que Joseph e outros adaptaram estas crenças, e possivelmente algumas eles entenderam de forma errada. Porém Brigham Young, embora fosse um excelente administrador, era intelectualmente muito inferior a Joseph Smith e outros e acabou interpretando de forma equivocada o que aprendeu, surgindo com a crença do deus Adão, que eu particularmente acho absurda, porém respeito quem pensa o contrário.

  8. Abel! Saberia indicar a fonte para a afirmação que Joseph estudou com um judeu…???
    Isso interessa muito, devido as distorções nas doutrinas e misticismo judaico.

    Abraço

    • Olá Silvio! No momento fica difícil eu lembrar as fontes, vou procurar para ver se as acho, porém já li que Joseph e outros líderes receberam aulas de um judeu que foi morar com eles… Algumas fontes dizem que recebiam somente aula de hebraico, o que claramente não é verdade, ao se pesquisar o desenvolvimento doutrinário de Joseph. Uma coisa, que aliás não serve como fonte, porém foi baseado em pesquisas para ser feito, embora de forma romanceada, é aquela série de filmes A busca pela Honra, em um deles mostra Joseph tendo aula de hebraico com um judeu.

      • Um dos motivos d Joseph S. ter estudado com judeu,ou judeus,foi p aprender ou aprimorar a linguagem hebraica,para poder entender uns pergaminhos ou escritos,achados por um amigo,q continha escritos sobre Abraão.E claro,como muitos,como vejo aqui,para aprender mesmo outras linguas antigas,para conhecimento.

  9. Mais uma vez…. Adão é apenas um ser exaltado de outra era, que viveu em uma terra onde Deus Pai fora uma espécie de cristo. Após receber seu corpo celestial gerou muitos filhos espirituais, então Deus, o cristo da era passada gerou seu filho unigenito, o nosso Jesus Cristo. Assim como Adão haverá um futuro projeto de deus dessa nossa era, que terá a mesma oportunidade que Adão, talvez seja Joseph Smith, nas eternidades vindouras, que será uma espécie de adão e terá que que ser o primeiro homem e o cristo de lá? talvez o filho de Jesus, e a mesma novela mexicana se repetirá: “apenas faço o que vi meu pai fazer”. Adão caiu do reino Celestial dele para que os homens existissem e Jesus também. Por isso Adão é nosso deus, no sentido de que ele veio a terra deixando sua condição de deus, por ter um corpo celestializado. Resumindo, Adão voltou a sua condição glorificada, provando a morte novamente, digamos para dar o exemplo, Jesus se tornará um Eloim e assim sucessivamente. Agora amados correligionários, daqui alguns anos serei apoiado presidente da igreja e depois que eu morrer vão ler as besteiras que eu escrevi e dirão que minha doutrina é sem pé e sem cabeça. Vixe Maria!

    • O único ponto que eu acho difícil de aceitar nesse teu comentário é que quando se diz da ressurreição, que corpo e espírito nunca mais se separarão.
      Se conseguir me esclarecer esse ponto, ficarei muito satisfeito, pois sempre imaginei algo muito próximo disso.
      Se houver qualquer coisa virtuosa, amável, de boa fama ou louvável, nos a procuraremos.
      Agora vou refletir sobre tudo que li hoje

  10. Obrigado Abel e Antônio… Fico extremamente feliz com a descoberta, porque em muitos aspectos a linguagem usada pelos profetas, mesmo os atuais, se aproximam de um midrashismo meio forçado que só poderiam “retirar” de uma visão judaica “meio distorcida”… Vamos em frente…
    Obrigado de coração.
    Shalom

    • Oi Silvio, obrigado pelo seu retorno. Creio que os assuntos tratados neste site dvem ser considerados pela via epistemológica e/ou das verossimelhanças com o que temos a mão, – excluindo nossas crenças particulares – (há algumas coisas que eu levanto um qustionamento ético a respeito de práticas adotadas). De fato, há no contexto bíblico inúmeras passagens conflitantes com aquilo que temos por conduta normal nos tempos atuais, como já colocamos… o que não podemos fazer, a nível acadêmico, é fugir do tema proposto: porque Adão o deus pai? mas em fim, tai práticas ou afirmações podem causar algum desconforto. A nenhum dos personagens, suponho, não terem aceitado de imediato tais instruções, voce aceitaria? mas isso não significa que estavam em dúvida das solicitação do Sr. porém, creio que ambos devem ter passado por alguma experiência espiritual acima de nossa capacidade de compreenssão as quais as palvras não comportam a tradução (Wittgenstein/ Sto Agostinho), nesses termos, “tudo é sacudido, posto radicalmente em discussão. A superfície, antes congelada, das verdades e dos valores tradicionais está despedaçada e torna-se difícil prosseguir no caminho”, quando pela crítica e pelo desmascaramento nos revela a abissal ausência de cada fundamento, verdade, critério absoluto e universal. Há no LM uma passagem em que um anjo aparece a Nefi e ordena que mate a Labão (é melhor que pereça um do que uma naçõ degenere) , não esta escrito em lugar nenhum, mas suponho que esse deve ser o mesmo anjo que apareceu em algumas passagens do VT e NT e também a JS alertando sobre não cumprir ou chegando na hora para impedir (isso é comum na mitologia grega, quando os deuses intervem no momento em que os humanos estão perdendo) então tomo tais oblações como uma peças de um grande quebra-cabeças, temos de juntar as peças, JS e muitos sucessores tinham uma grande capacidade argumentativa, não tenho nehuma evidência que JS tenha escritos postumos de carater oficial, muitos regtistraram anotações particulares sobre tais ensinamentos… A questão da idade é um satélite em todo esse contexto, tendo em vista a longevidade das pessoas à época. Sobre a questão do selamento, há um canone mórmon sobre esse assunto: um homem é selado a uma mulher, se ficar viúvo pode selar a outra (desde que essa não tenha sido seleda) se BY casou com elas foi porque o selamento foi anulado, coisa que apesar de não ser comum é totalmente viável, não é ilegal, mas a-moral. Agora não vamos esquecer, isso não é doutrina oficial da igreja, não esta nas obras padrões e não é colocado em conferências para apoio unanime da congregação, pode ser que seja um rito, mas ainda em fase de aceitação pela igreja coletiva. Açóes particulares podem não representar a minha ação pública, pode ser estratégico manter reserva de alguns assuntos, eu mesmo passeipor situações em que a conduta da lkideranção agiu de forma diferenciada do que estabelece o evangelho, poderia me armar de tais argumentos para ‘incendiar’ uma discussão na qual mostrasse que meu “erro” era insignificante diante dos assuntos aqui tratados, mas havera a oportunidade, futura em que colocarei meus algozes na ponta da faca e os forçarei a se posicionarem diante de temas como esse, pois nós somos daquelas pessoas que buscam a verdadeira comunhão com o altissímo. Até a próxima!

      • Ziliotto escreveu:
        (1) “creio que ambos devem ter passado por alguma experiência espiritual acima de nossa capacidade de compreensão”

        (2) há um cânone mórmon sobre esse assunto: um homem é selado a uma mulher, se ficar viúvo pode selar a outra (desde que essa não tenha sido selada) se BY casou com elas foi porque o selamento foi anulado, coisa que apesar de não ser comum é totalmente viável, não é ilegal, mas a-moral.

        Está escrevendo de forma muito erudita meu amigo, mas veja, descrevi em outro post há algum tempo como se processa a meditação judaica que leva aos mundos superiores. Parece fácil, mas não é, trata-se de um processo que requisita muito preparo pessoal ao nível da dignidade, leitura e compreensão da Tora e abnegação profunda. Eu não acredito que quebrando uma lei alguém possa posteriormente acessar os mundos superiores. Porque existe uma lei superior que não permite que isto ocorra. Esta lei é muito conhecida em resumo ela diz que o mal não pode permanecer diante do bem…

        O Fair mórmon ostenta ser um site que defende a fé mórmon desde 1997. Nele um fragmento de um discurso de BY diz o seguinte: “The second way in which a wife can be separated from her husband while he continues to be faithful to his God and his priesthood I have not revealed except to a few persons in this church, and a few have received it from Joseph the Prophet as well as myself. If a woman can find a man holding the keys of the priesthood with higher power and authority than her husband, and he is disposed to take her, he can do so, otherwise she has got to remain where she is. In either of these ways of separation you can discover there is no need for a bill of divorcement. To recapitulate: First, a man forfeits his covenant with a wife or wives, becoming unfaithful to his God and his priesthood—that wife or wives are free from him without a bill of divorcement. Second, if a woman claims protection at the hands of a man possessing more power in the priesthood and higher keys, if he is disposed to rescue her and has obtained the consent of her husband to make her his wife, he can do so without a bill of divorcement”. Discurso de BY Conferência Reports, 08 de outubro de 1861 (relatado por George D. Watt) A fonte é esta aqui http://pt.fairmormon.org/Primary_sources/Brigham_Young/8_October_1861_discourse_on_plural_marriage
        Neste site existem respostas a perguntas frequentes e a perguntas pontuais, encontrei uma série de respostas e perguntas usando o termo “casamentos poliândricos mórmons”, naturalmente escrito em inglês. O que me surpreendeu foi a tentativa de resposta a questão “JS era mulherengo?”… Observe estou fazendo esta citação porque ao apresentar a defesa o FAIR normalmente diz que membros excomungados ou antimormons gostavam de difamar JS e os profetas na época dos casamentos plurais. Entretanto o fragmento acima diz que a duas formas de uma mulher poder casar-se com outro homem sem divorciar-se do marido atual… OBSERVE amigo, eu preciso ressalvar dizendo que ninguém neste blog deseja destruir a fé dos que são crédulos, nós apenas entendemos que há uma vantagem enorme em se buscar a verdade constantemente… Voltando, este discurso de Young então expõe, vou resumir, que a mulher pode ou não ser repudiada por seu atual marido e este possuindo o sacerdócio pode ou não seguir os mandamentos magnificando ou não seu sacerdócio… Estou usando minhas palavras ao invés de uma tradução literal do fragmento, Duas coisas causam estranheza neste fragmento, primeiro Young informa que estas coisas foram reveladas a poucas pessoas na igreja… Segundo ele diz que se um homem possui mais poder e autoridade do sacerdócio que o marido e deseja levá-la ele pode fazê-lo… VEJA sem necessidade de carta de divórcio, (ou seja não precisa obedecer às leis dos homens)… Logicamente que a condição é 1º o homem perde a aliança com suas esposas e se torna infiel a D’us e ao seu sacerdócio. (“First, a man forfeits his covenant with a wife or wives, becoming unfaithful to his God and his priesthood”) VAMOS COM CALMA aqui, é claro que não deixo de considerar os convênios feitos no templo onde se promete este tipo de fidelidade… MAS o problema é: – Onde Henri Jacobs deixou de ser fiel? Para que sua esposa fosse protegida por dois profetas? Sinceramente eu ponderei dias a fio sobre esta questão, analisei muitas possibilidades, não havia infidelidade em Henri Jacobs, ele fez uma missão, e inocentemente atendeu aos seus lideres anulando-se como pessoa… Mais difícil de entender é BY ter se selado a mesma ZINA JACOBS após a morte do profeta JS. Se uma mulher é selada a um homem digno ela não pode selar-se a outro em um segundo casamento… Ora o que BY queria nos dizer então? que JS não era digno? A única conclusão é que há algo muito errado neste episódio e não é calunia ou difamação aos profetas, pois está tudo registrado oficialmente. Por fim esta questão de ter mais poder e autoridade foi usada para selar um grande número de mulheres (casadas ou não) aos profetas JS e BY (mais de 100) e arrisco dizer que até a outros superdotados de autoridade e poder que garantiriam a progênie futura destas mulheres (e prazer sexual na época a seus protetores cheios de luxuria). Não há explicação ou desculpas para estes eventos. Não há precedentes destes fatos com patriarcas antigos. Não há poliandria na história da antiga Israel. Paramos por aqui. Minha sugestão é que leiam o artigo do link citado entre outros do FAIR.

        Shalom

      • Boa noite Silvio, essa questão de ‘dignidade’ é tão subjetiva como falar de amr, ódio etc… sentimentos não são mensuráveis, por isso estão no campo da metafísica, além das ideias reais, por isso se torna ‘díficil’. Na entrevista que temos para ir ao templo, são feitas algumas perguntas e a que mais deveria ser respeitada – mas não é – é se nos ‘sentimos’ dignos…, pois todas as outras são mensuráveis a nívels de experimentações. Não me escandalizo nos seus comentários , ao contrário, os tomo como uma ponta de sustentação para aquilo que acredito (fé) e de posse dessas argumentação gosto de suscintamente expo-las em meio meio diante das ‘autoridades’. Tenho um grande apreço pelo que JS fez – e na verdade ele não fez nada absolutamente novo, ele reproduziu em uma linguagem ‘atual’ aquilo que já fora feito de forma semelhante, novos nomes para coisas antigas, podem gerar novas interpretações, de fato como possuou uma formação grego- cristã, acredito que as escrituras só nos são reveladas de forma espiritual, e com um entendimento muito particular, o que difere do entendimento público, hoje já não estamos sobre a lei de Moisés, assim como não estamos sobre a lei do casamento plural, acredito que há alguns é dados certos dons, tal como sugestiona a bíblia. Esse Deus cristão é um personagem que realemente precis de muita investigação.
        Abraços

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s