Profetas Mórmons: Warren Jeffs

Profetas vivos são a parte mais idiossincrática da história, da teologia e da tradição mórmons. Tanto que o primeiro hinário mórmon, de 1835, continha uma estrófe celebrando a natureza ímpar desse quesito fundamental:

“Uma igreja sem um Profeta,
Não é a igreja para mim,
Ela não tem um cabeça para liderá-la,
Não pertenceria a uma assim.”

O conceito de profetas vivos permanece firme e forte, com mórmons cantando hoje “Graças damos, ó Deus, por um profeta; Que nos guia no tempo atual”. A celebração, e reverência, de profetas passados é quase tão forte quanto o culto aos profetas vivos atuais, inspirando publicações de biografias autorizadas e livros didáticos para mantê-los vivos na memória coletiva.

Antonio_Balestra_-_Prophet_Isaiah

Profeta Isaías, de Antonio Balestro

Não obstante, seja por divergência de tradições, seja por falta de interesse ideológico ou eclesiástico, ou por apatia literária ou historiográfica, muitos profetas da história e tradição mórmons são ignorados ou esquecidos. Esta série de artigos servirá para explorar as biografias e os legados desses líderes mórmons com sucintas introduções a seus chamados proféticos.

O artigo de hoje discutirá Warren Jeffs.

Continuar lendo

Denunciando o abuso em comunidades mórmons fundamentalistas

VM caminhadaCindy Blackmore pretende caminhar do Canadá ao México para chamar atenção sobre abusos sofridos por mulheres na Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.  “Meu foco não é defender ou criticar nenhuma religião ou grupo”, explica em seu blog, mas “despertar a atenção para a cultura de abuso, dar voz às vítimas e, espero, evitar que aconteça no futuro”. A jovem de 24 anos iniciou sua jornada no último dia 28 de agosto. Para isso, demitiu-se de seu emprego como policial em Las Vegas.

Crescendo numa colônia FSUD no Canadá onde a poligamia é um mandamento religioso, viu na sua infância a divisão de parentes e amigos entre a liderança de seu primo Warren Jeffs e de seu tio Winston Blackmore. Seus pais e irmãos seguiram Blackmore e permanecem até hoje ativos na religião. Aos 14, Cindy deixou tudo para trás e foi para os Estados Unidos, onde concluiu o ensino médio e posteriormente formou-se em Psicologia. Continuar lendo

Podcast Mórmon #3 – POLIGAMIA

A Associação Brasileira de Estudos Mórmons e o Vozes Mórmons dão seguimento ao projeto coletivo de podcasts para discussão de temas relacionados ao Mormonismo: o Podcast Mórmon.

Neste episódio Antônio Trevisan, Emanuel Santana e Marcello Jun discutem o passado e o futuro da pesquisa acadêmico-histórica de um dos aspectos históricos, sociais, e culturais mais marcante no Mormonismo: POLIGAMIA.

Podcast 03 versão 02

Em 1831, Joseph Smith teria recebido uma revelação ordenando homens casados a desposarem mulheres ameríndias poligamamente para gerar Lamanitas brancos. Entre 1833 e 1839, Smith relacionou-se com uma adolescente e uma mulher casada em segredo, mas a partir de 1841 começou a casar-se secretamente com múltiplas mulheres, iniciando oficialmente uma cultura polígama. Havendo iniciado os seus acólitos mais fiéis na prática, e elaborado toda uma teologia templária ao seu entorno, Smith construíra um legado que viria a definir o Mormonismo pelos próximos dois séculos.

Assista aqui o podcast na íntegra:

Continuar lendo

Mundo não acabou, ainda

Crônicas da Babilônia: notícias mórmons e outras nem tão mórmons assim

Maias, mais uma profecia, manuscritos do Mar Morto e missionárias sequestradas

Não foi desta vez

E eis que a profecia maia não se cumpriu. Ou melhor, a interpretação new age do calendário maia sobre o fim do mundo não se cumpriu. (Mesmo apesar de algumas mulheres terem ido à sacramental de calças, como bem lembrou Robert Kirby na sua coluna!)

Pequenos maias guatemaltecos

Pequenos maias guatemaltecos

Os verdadeiros maias

Sim, os maias de verdade – que ainda hoje vivem no México e na Guatemala – não estavam esperando o fim do mundo, mas receberam o fim do seu calendário com festas. Já outros milhares de descendentes dos maias aproveitaram a data para um protesto silencioso que fez voltar à vida o EZLN. Quem sabe não serão eles que cumprirão as profecias concernentes ao lamanitas afligindo os gentios?

Políticos metem a colher na profecia “maia”

Aqui no Rio Grande do Sul, um prefeito levou a sério a data fatídica. Já Vladimir Putin

O mundo acabou para Romney?

O mundo acabou para Romney?

fez questão de dizer aos russos que o mundo vai acabar sim, mas só daqui a 4,5 bilhões de anos. Meu correligionário religioso Mitt Romney não falou nada sobre calendários e fim do mundo, mas muitos apostam que 2012 tenha marcado o fim de sua carreira política. Será que o também sud (mas moderado) Jon Huntsman será o candidato republicano na próxima corrida presidencial? Continuar lendo