Mórmons Contra o PT?

Mórmons devem se opor ao governo PT? Mórmons se sentem a vontade para apoiá-lo?

Manifestação Fora Dilma

O Brasil vive um momento de crise política inegável. O franco declínio da saúde econômica nacional e investigações policiais demonstrando corrupção endêmica em altos escalões dos governos federal e estaduais contribuem para uma sensação de falta de representatividade no povo brasileiro.

Como é comum em períodos de crise, a opinião pública evolui dividida e crescentemente polarizada. Há menos de um ano, metade dos brasileiros re-elegeram a Presidente Dilma Rousseff, enquanto a outra metade passou o último ano em vocífera oposição e insatisfação.

Mórmons, como quaisquer outros cidadãos, encontram-se engajados nos debates políticos do presente. Não obstante, a impressão que se tem é de um distinto viés coletivo. Estatisticamente, esperar-se-ia que metade dos membros da Igreja SUD apoiariam o PT e a Presidente, enquanto metade iria para a janela bater panelas. Contudo, experiências anedotais, como nos comentários que recebemos através das mídias sociais, sugerem que a grande maioria dos Mórmons é inequivocadamente contra o PT e a Presidente Dilma, abraçando as causas de impedimento e até golpe militar com frequência maior que a média dos não-Mórmons.

Na falta de pesquisas de opinião pública sistemáticas que isolem o sub-grupo de Mórmons, gostaríarmos de conduzir a nossa própria pesquisa informal. Diga-nos: Você é membro da Igreja e apóia o PT? Você se sente à vontade para vociferar esse apoio para seus correligionários Mórmons? Você se sente discriminado ou marginalizado na Igreja por suas opiniões políticas? Ou você se opõe ao PT? E, assim sendo, crê que todos os outros membros da Igreja devam assim se opor? Como você lida com membros que defendem o PT ou a Presidente Dilma?

52 comentários sobre “Mórmons Contra o PT?

  1. Sou membro da Igreja e votei em Dilma Rousseff embora eu não levante a bandeira do PT e nem a de qualquer outro partido. Não escondo de quem quer que seja, inclusive de meus amigos que são membros da Igreja, que votei em Dilma e que não apoio os esforços empreendidos para destituí-la do cargo. Até onde pude observar, sou um membro que nada contra a corrente conservadora que predomina entre os membros da Igreja que apoiam políticos da direita, que criticam programas assistenciais e que preferem uma ditadura militar do que um país livre sob a égide de um partido de esquerda.

    • Com certeza vc vive no país das maravilhas. Talvez quem sabe acorde quando todos os seus direitos sejam tirados. O que no andar da carruagem
      não vai demorar muito: desemprego em alta, inflação em alta, direitos trabalhistas tirados, impostos e mais impostos. Sai desse mundo de sonhos, tá pensando que aqui é a terra da Abundância?

      • Carlos Soares.
        Você pode apontar em qual parte do meu comentário eu disse que estamos no país das maravilhas ou na terra de Abundância?
        Apesar da crise atual já passamos por coisas piores. Eu apoio Dilma por considerá-la a opção menos ruim entre as que temos atualmente.

  2. Sou mórmon e apoio o governo. Tenho claras tendências de esquerda. Admiro o marxismo e o socialismo. E não estou nem um pouco interessada em quem venha me dizer que preciso pautar minha visão política por esta ou aquela citação deste ou daquele líder. Minha visão política é minha, e este direito ninguém vai me tirar. Votei no Lula por opção. Votei na Dilma duas vezes por falta de opção. Não estou contente com o governo Dilma e os rumos que ele tomou em muitas coisas, mas não sou analfabeta política para atribuir ao governo todas as mazelas atuais na economia, em meio a uma crise mundial. Muito menos para ignorar séculos de governos direitistas e militares e seus desmandos e escândalos. Não quero a direita no poder. Não quero ver de novo a direita no poder.
    Por isso, mesmo não estando contente com o governo Dilma, eu o apoio. Pois considero os protestos que estão acontecendo um espetáculo de circo para as massas, uma grande jogada para políticos e empresários, uma oportunidade de vociferar o ódio de classe para a elite. Não apoio golpe, não apoio governo militar, e acho muito engraçado pessoas convenientemente de memória fraca. Em relação à comunidade sud: alguns tentam colocar uma posição como padrão e todas as outras como erradas, ou seja, se vc apoia o governo, se não vai bater panela, se não é contra o bolsa-família, sistema de cotas, programas sociais, vc é corrupto e deve ir pra Cuba. Mas estes são os mesmos que sonhavam com Mitt no governo dos EUA para poder dizer: “olha, ele é mórmon, não tô nem aí se é um mentiroso”.
    Por mim a direita não volta ao governo tão cedo. Me é dado o direito de pensar e decidir por mim mesma e é isso que eu faço. As conquistas sociais para maioria da população pobre são prioridade para mim e ponto final. Mas…respondendo:
    Não, eles não respeitam.
    Não, eu não me sinto a vontade para emitir minha visão política no meio dos sud ultimamente, pois a maioria perdeu a razão e só sabe odiar e praguejar.
    Sim, eu já fui ofendida, inclusive meus filhos foram ofendidos e até ameaçados por causa de política no meio sud.
    Sim, eu já perdi supostos amigos pela minha visão política.
    Não, eu não estou nem aí.
    Enquanto houver direito à liberdade de pensamento, ao voto, à análise individual, ao estado laico, na minha opinião reaça não mexe. Mesmo que seja um reaça mórmon.
    #lula2018 😀😀😀😀

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.