Igreja SUD Restringirá Internet em Capelas

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias anunciou ontem que irá restringir acesso à internet em suas capelas a partir deste mês.

Ala Potengi, Estaca Natal Potengi (Foto: Cleber Tex)

O departamento de relações públicas emitiu ontem uma nota oficial dizendo: Continuar lendo

Feliz Dia do Internauta!

A Internet celebra hoje 25 anos de existência, tendo sido aberta ao público em 23 de agosto de 1991.

O protocolo básico para a rede mundial eletrônica interconectada foi desenvolvido por cientistas do laboratório europeu CERN durante os anos de 1989 e 1991, sendo  lançado pela primeira vez (i..e, o primeiro endereço eletrônico) em 6 de agosto de 1991 pelo seu principal idealizador, o inglês Sir Timothy John Berners-Lee.

O “inventor” da internet, Sir Timothy John Berners-Lee

Inicialmente criada e lançada para facilitar comunicação entre cientistas dos principais laboratórios mundiais de pesquisa, a internet realmente assumiu a forma utilitária que viria a mudar o mundo com a realização de Berners-Lee de protocolos de hipertexto e controle de trasmissão, além de sua visionária proposta de manter os códigos abertos para permitir a livre, desimpedida e irrefreável troca de informações.

A invenção de Berners-Lee para sempre mudou o mundo, inclusive o do mormonismo. Continuar lendo

Mórmons na Internet: Medindo Objetivamente o Comportamento SUD Brasileiro

Durante a VII Conferência Anual da Associação Brasileira de Estudos Mórmons, ocorrida no último sábado, Marcello Jun explorou um método como medir objetivamente o comportamento de SUDs brasileiros na internet.

Hipocrisia Máscaras

Assista o vídeo dessa palestra aqui:

Continuar lendo

Liberdade religiosa e o seu desafio entre os mórmons

Durante a VII Conferência Anual da Associação Brasileira de Estudos Mórmons, ocorrida no último sábado, Júlio César Costa explorou a questão de liberdade religiosa e o seu desafio entre os mórmons.

Liberdade Religiosa

Assista o vídeo dessa brilhante palestra aqui:
Continuar lendo

Wikipédia: Mórmons Fundamentalistas

Se você está lendo este texto online, provavelmente já usou a Wikipédia, seja por necessidade profissional, acadêmica ou simples curiosidade. Apesar de certo preconceito contra seu uso, ela é simplesmente a sucessora das enciclopédias que adornavam as estantes do século passado, um ótimo ponto de partida para a descoberta de um novo assunto. “A visão da Wikipédia”, diz o cofundador Jimmy Wales, ” é baseada nesse conceito simples, porém revolucionário, de permitir acesso livre e sem limites ao conhecimento humano em sua plenitude”.

Mórmons fundamentalistas

Jovens da Igreja FSUD. (Imagem: Stephanie Sinclair/NYT)

Continuar lendo

Historiografia Como Abordagem Científica: Exemplos da História Mórmon

Durante a VI Conferência Anual da Associação Brasileira de Estudos Mórmons, ocorrida no último sábado, Marcello Jun explorou alguns conceitos básicos utilizando exemplos da história mórmon de como analisar criticamente o trabalho de uma historiadora ou como avaliar a qualidade de uma reconstrução historiográfica. Assista o vídeo dessa palestra aqui:

Continuar lendo

Introdução à Abordagem Sociológica da Religião e do Mormonismo

Durante a VI Conferência Anual da Associação Brasileira de Estudos Mórmons, ocorrida no último sábado, Joni Pinto explorou uma introdução à abordagem sociológica da religião e do Mormonismo. Assista o vídeo dessa brilhante palestra aqui:

Continuar lendo

Preparando Missionários na Era da Informação

Durante a VI Conferência Anual da Associação Brasileira de Estudos Mórmons, ocorrida no último sábado, a mesa-redonda composta por Suzana Nunes, Emanuel Santana, Antônio Trevisan Teixeira e Kent Larsen debateu os problemas, dilemas e obstáculos de se preparar missionários na era da informação e da internet. Assista o vídeo dessa excelente apresentação aqui:

Continuar lendo

Proselitismo digital

Sisters_iPadMais de 32 mil missionários usarão iPads Mini até 2015, segundo planos da Igreja sud. Em missões nos EUA, Canadá, Japão e Europa ocidental, missionários irão adquirir seus próprios dispositivos pré-configurados no valor de US$ 400 (cerca de R$ 887,56 pelo câmbio de hoje). O anúncio foi feito no início do mês de julho. Os iPads servirão para estudo pessoal, planejamento e proselitismo online. Continuar lendo

Temas para o Podcast Mórmon

© 2000, Cleoton Biehl.

© 2000, Cleoton Biehl.

No mês passado, a ABEM e o site Vozes Mórmons lançaram o Podcast Mórmon – um programa ao vivo pela internet sobre assuntos relacionados ao mormonismo, em que todos podem participar com perguntas e comentários. Que assuntos você gostaria de ver tratados nos próximos Podcasts? Queremos ouvir a sua opinião.

Curso realizado em Porto Alegre

Durante o mês de junho, realizei em Porto Alegre o curso Introdução à Doutrina de Nauvoo (1939-1844). Com encontros nas tardes de sábado, tivemos 10 horas de estudo sobre o período mais revolucionário do mormonismo do séc. XIX. Com uma abordagem histórica, buscamos compreender os ensinamentos de Joseph Smith em seus últimos anos de vida, as inovações organizacionais e ritualísticas daquele período, incluindo os primórdios do que pode ser considerado o verdadeiro ápice da obra de Joseph Smith: as ordenanças do templo. Continuar lendo

“Seja o tipo de AMIGO que deseja ter!” (Ralph W. Emerson)

Imagem

“Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.” (Sócrates)

No Brasil, Uruguai e Argentina, a data mais difundida para celebrar o Dia do Amigo é hoje, dia 20 de julho… É claro que a maioria de nós entendemos que o dia do amigo, assim como o dia das mães, pais, mulheres, etc são TODOS os dias, mas as empresas, governo, etc. usam dias como estes visando aquecer a economia no intenso incentivo às compras… Roubando a essência da comemoração que este dia deveria trazer… Não pretendo discutir este ponto “comercial” aqui… rsrs Nem os eventos que originaram a idealização do supracitado “dia”…

 

 

 

Na verdade, meu pensamento segue na música de Milton Nascimento, que entre outras coisas, cita:

Pois seja o que vier
Venha o que vier (venha o que vier)
Qualquer dia, amigo, eu volto a te encontrar
Qualquer dia, amigo, a gente vai se encontrar

“Qualquer dia?” “Assim que possivel?” “Se der eu apareço?” “Amanhã, quem sabe…” “Talvez eu vá…”

Porque não hoje? Agora? Por que adiar?

Thomas S. Monson alertou-nos quanto ao triste quadro de protelarmos a valorização de amigos, ao citar um poeta:

Virando a esquina tenho um amigo,
Nesta grande cidade sem fim;
Os dias se passam, as semanas voam,
E antes que eu me aperceba, lá se foi um ano.
E eu nunca vejo o meu velho amigo,
pois a vida é uma corrida, veloz e terrível.
Meu amigo sabe que gosto dele,
Tanto como nos dias em que eu tocava
a campainha de sua casa
E ele tocava a da minha. Éramos jovens, então,
E agora somos homens ocupados e cansados,
— Cansados de fazer o jogo louco,
Cansados de tentar fazer um nome;
— Amanhã, digo eu, visitarei o Pedro,
Só para mostrar que ainda penso nele.
Mas o amanhã chega e o amanhã se vai,
E a distância entre nós aumenta cada vez mais.
É só virar a esquina! Mas parecem quilômetros de distância —
Telegrama, senhor! — “Pedro morreu hoje!”
Eis o que obtemos — e merecemos afinal —
Virando a esquina, um amigo morto.

 

É verdade que para alguns de nós a distância nos limita o almejado encontro, o que justifica a falta de contato PESSOAL, então parte da saudade e dor no coração é aliviada por meio de ferramentas tecnológicas, assim o difundido mundo VIRTUAL encaixa-se perfeitamente como uma solução viável pra suplantar este sentimento sufocador. Entre as muitas ferramentas que poderiam ser citadas, o e-mail, a conversação instantânea e os sites de relacionamento, são os meios mais ultilizados.

Quantos de nós não sofremos  enquanto estamos distantes geográficamente de nossos entes-queridos, e enfim “falamos” novamente com aqueles com quem outrora convivemos? A tecnologia nos chega como uma bálsamo que cura, atravessando limites geográficos em questão de segundos…

Óbviamente gostaríamos de tê-los ao nosso lado fisicamente, onde poderíamos tocá-los e abraçá-los, dentro de uma REALIDADE ímpar, no entanto, ver e ouvir novamente os que tanto amamos, mesmo que com auxílio da internet e outras ferramentas tecnológicas, já é um tanto satisfatório  e consolador…

Mas o que dizer do CONTATO PESSOAL com aqueles que não tem barreiras geográficas para justificar?

Maravilhei-me ao ler no Jornal Metrô News o sábio comentário da psicoterapeuta Rosângela:

Amizade verdadeira precisa de encontro, faz bem partilhar, a presença do outro aconchega.
A internet é boa para reencontrar amigos, mas é importante não ficar apenas nisso, é ferramenta de resgate, não de sustentação.

Vemos então a tecnologia entrar na vida de algumas pessoas indisciplinadas (e até mesmo viciadas) como uma ferramenta de “distanciamento”, e não de aproximação, como “alguns defendem“.

Abaixo, segue três imagens muito comuns, que falam por si só, e que tenho certeza que é um quadro tão atual, que muitos de nós que lemos este artigo já viveu ou presenciou cenas semelhantes:

 Imagem

Imagem

Imagem

David A. Bednar nos preveniu deste grande problema:

“[Tenham cuidado com] a possível influência asfixiante, sufocante, anulante e restritiva que alguns tipos de interações e experiências realizadas no mundo virtual podem ter sobre nossa alma. Essa preocupação não é algo novo, mas aplica-se igualmente a outros meios de comunicação como a televisão, o cinema e a música. No mundo virtual, porém, esses desafios são mais difundidos e intensos. Rogo que tomem cuidado com a influência entorpecente e espiritualmente destrutiva das tecnologias do ciberespaço que são usadas para produzir alta fidelidade e promover propósitos degradantes e malignos.”

Que usemos moderada e sabiamente estas ferramentas, lembrando de priorizar o contato pessoal e frequente, onde realmente somos fortalecidos e nutridos com relacionamentos seguros que nos impulsionam ao progresso. No entanto, vale ressaltar a máxima da responsabilidade individal de “[Sermos] o tipo de AMIGO que [desejamos] ter!” (Ralph W. Emerson) Pois e muito fácil cobrar dos outros que nos visitem, liguem ou que estão “distantes” e indiferentes… Difícil é entendermos que em “nós” (em mim) está a maor parte do problema, sou “eu” que tenhho que mudar e melhorar, ou seja, verdadeiramente me aproximar!

Sim Milton, “Amigo é coisa para se guardar debaixo de sete chaves, dentro do coração (…), mesmo que o tempo e a distância digam “não” “….  No entanto, quando não houver estas “barreiras”, isso quando honestamente justificicáveis (pois as vezes a “falta de tempo” pode ser solucionada através de uma boa administração de tempo e a “possível” distância pode ser que não seja tão longe assim), visitemos e conversemos PESSOALMENTE com os muitos “Pedros de nossas vidas” supracitado pelo poeta, antes que sejamos surpreendidos…

Como disse Jeffrey R. Holland: “Não [demoremos]. Está ficando tarde”!

O papel da apologética sud no século XX

A apologética é definida como “a disciplina teológica própria de uma certa religião que se propõe a demonstrar a verdade da própria doutrina, defendendo-a de teses contrárias”. Em O papel da apologética sud no século XX, Marcelo Silva, que há muitos anos lida com a apologética especialmente na internet, pretende traçar um pouco da história desse campo desde os primórdios do cristianismo – desde Orígenes e Tertuliano até C. S. Lewis –  e seu uso por santos dos últimos dias nos séc. XIX e XX – de Orson e Parley Pratt, passando por B. H. Roberts até chegar a Hugh Nibley. Continuar lendo