Falece B. Carmon Hardy, Historiador da Poligamia Mórmon

É com pesar que noticiamos o falecimento de B. Carmon Hardy, um dos mais importantes e influentes historiadores mórmons, ocorrido no último dia 21 de dezembro. Hardy é especialmente celebrado pela sua pesquisa acadêmica sobre a poligamia mórmon do século 19 e início do século 20.

poligamia mórmon fotografia

O bispo Ira Eldredge e suas esposas Nancy Black, Hanna Mariah Savage e Helwig Marie Anderson, circa 1864.

Blaine Carmon Hardy nasceu em 1934, na cidade de Vernal, Utah, descendente de pioneiros mórmons. Durante a maior parte de sua juventude, viveu no estado de Washington, onde cursou o ensino médio e trabalhou em fazendas e ranchos. Graduou-se em História pela Washington State University, em 1957. Dois anos depois, concluiu seu mestrado em História Americana na universidade da Igreja SUD, Brigham Young University (BYU), havendo trabalhado com os professores R. Kent Fielding e Hugh Nibley. Hardy obteve seu doutorado da Wayne State University, no estado de Michigan, em 1963, pesquisando sobre as colônias mórmons no México.

Recordando sua jornada pessoal e o impacto da sua pesquisa sobre casamentos plurais após o Manifesto, Hardy escreveu: Continuar lendo

Lorenzo Snow e a Associação Brasileira de Estudos Mórmons

Muita gente não entende por que existe a Associação Brasileira de Estudos Mórmons.

O site Vozes Mórmons é a página oficial da Associação Brasileira de Estudos Mórmons, dedicada a exploração acadêmica e literária do Mormonismo no Brasil, para brasileiros, e por brasileiros.

O site Vozes Mórmons é a página oficial da Associação Brasileira de Estudos Mórmons, dedicada a exploração acadêmica e literária do Mormonismo no Brasil, para brasileiros, e por brasileiros.

“Mas não é patrocinado pela Igreja” dizem alguns. Outros pensam que a Igreja é contra os acadêmicos e tem medo do estudo sobre sua religião, pois “se você aprende demais, perde o testemunho,” pensam. E outros ainda pensam que o estudo não é importante, dizendo: “Quero viver a minha vida. Para que devo gastar meu tempo estudando? Já fiz a escolha, não vou mudar.”

Há três anos atrás eu ensinei o primeiro capítulo do manual Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Lorenzo Snow e nele achei uma resposta: Continuar lendo

Atas do Conselho dos 50 serão publicadas em 2016

Joseph_Smith_Jr_portrait_owned_by_Joseph_Smith_III_zpsec9818e5Editores do projeto Joseph Smith Papers anunciaram para o final de 2016 a publicação de um volume dedicado às atas do Conselho dos 50 durante o período de Nauvoo. O anúncio foi feito durante a conferência anual da Mormon History Association, realizada no início deste mês em San Antonio, no Texas. Os editores, Ron Esplin, Matthew Grow e Richard Turley, afirmaram não haver nada “sensacional” nas atas que serão publicadas. Continuar lendo

Mórmon De Verdade?

Uma das historiadores mais influentes no Mormonismo, Juanita Brooks, escreveu um dos dois livros mais importantes em toda historiografia Mórmon, corajosamente abordando um dos temas mais espinhosos na história da Igreja SUD: o massacre de Mountain Meadows.

Brooks era uma pessoa tão educada e impassível que seus colegas e amigos descrevem como nunca tendo a visto alterada ou elevando a voz a ninguém. Contudo, relata Floyd A. O’Neil, o famoso professor de História da Universidade de Utah, ele a viu alterar-se uma única vez.

Durante a dedicação da represa de Glen Canyon, na fronteira entre o Arizona e Utah, Juanita Brooks apresentou um discurso sobre a história do Oeste Americano e da região onde fora construída a represa. Terminando seu discurso preparado, Brooks abriu espaço para perguntas e respostas, quando um rapaz se levantou para questiona-la:

“Sra. Brooks, você se diz uma Mórmon, mas como é que uma Santo dos Últimos Dias fiel  pode escrever um livro tão horrível como aquele seu livro sobre o Massacre de Mountain Meadows?”

Visivelmente irritada, Brooks elevou a voz e retrucou sem pestanejar:

 

Juanita Brooks

Historiadora Mórmon Juanita Brooks (1898-1989), permaneceu ativa na Igreja SUD por toda sua vida, apesar de se sentir julgada e relegada ao ostracismo social por causa de seu livro histórico.

Continuar lendo

O primeiro capítulo do manual Lorenzo Snow e a Conferência Brasileira de Estudos Mórmons

Parece-me que muita gente não entende por que existe a Conferência Brasileira de Estudos Mórmons. “Mas não é patrocinado pela Igreja” dizem alguns. Outros pensam que a Igreja é contra os acadêmicos e tem medo do estudo sobre a religião, pois “se você aprende demais vai perder seu testemunho,” pensam. E mais outros pensam que o estudo não é importante, dizendo: “Quero viver a minha vida. Para que devo gastar meu tempo estudando. Completei a escolha, não vou voltar.”

No domingo passado ensinei o primeiro capítulo do manual “Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Lorenzo Snow” e nele achei uma resposta: o propósito da vida.

Continuar lendo

Estudos Mórmons no Brasil: algo sobre minha apresentação na conferência

Todo bom mórmon sabe que ninguém é pago na Igreja. Os líderes das alas e estacas, dos ramos e distritos, e até das missões não recebem salário. Tampouco os membros. E até pagam pelo privilégio de participar. Nem há ninguém com qualificações especiais para seus cargos. E salvo nos casos dos professores das universidades, o mesmo é verdade com os estudos mórmons. Mas por isso temos que enfrentar algumas dificuldades.

Continuar lendo