Racismo na BYU

Meu professor de “Fundações da Restauração” justificou a proibição do sacerdócio aos negros, dizendo: “Não vamos fingir que Deus não havia feito restrições raciais para o sacerdócio e o evangelho antes. Ele não queria que o evangelho fosse ensinado aos gentios em um ponto. Não sei por que Deus faz essas restrições, mas Ele deixou as duas continuarem por um longo tempo.” Embora eu possa não conhecer bem o histórico dessas restrições, fiquei ofendida com a sua declaração e com a sua tentativa de ignorar as perguntas sobre o assunto. Eu era a única afro-americana nessa classe de 200 pessoas, mas todos os que fizeram alguma pergunta tinham problemas com a proibição, e o professor respondeu defensivamente a todos eles. Sua abordagem para encerrar as perguntas dos alunos e insistir que não criticassem os profetas do passado impediu nossa capacidade de fazer perguntas e não aceitar tudo com “fé cega”.

O atual Apóstolo e Profeta Dallin Oaks, então Presidente da BYU, vestido como o mascote da universidade mórmon ‘Cosmo o Puma’, em 1979.

Um amigo meu da BYU¹ (que é branco) e eu estávamos conversando sobre a ressurreição e o que aconteceria fisicamente conosco. Ele me perguntou: “Você não acha que após a ressurreição você ficará branca como o Pai Celestial e Jesus Cristo?” Suas suposições incorretas eram que 1) para sermos perfeitos, todos nós Continuar lendo

A Companhia Pioneira de Brigham Young

Erastus Snow e Orson Pratt

Erastus Snow e Orson Pratt

Em 21 de julho de 1847, os dois batedores da companhia pioneira de Brigham Young celebraram gritando “hosana!”. Após cerca de três meses de viagem, eles haviam avistado o vale ao norte do Grande Lago Salgado. O mais velho, de 35 anos, estava a cavalo; o de 28, a pé. Orson Pratt e Erastus Snow estavam abrindo assim o caminho para mais de 30 mil mórmons fugindo dos Estados Unidos em busco de um novo lar.

No dia seguinte, a maior parte dos carroções da companhia desceu ao vale. Mas Brigham Young, doente, só chegaria no dia 24, data celebrada até hoje em Utah como o Dia dos Pioneiros. Continuar lendo

Seminário Ensinará Origem Divina do Banimento de Negros

A mais recente publicação oficial para o ensino de adolescentes mórmons classifica a exclusão de negros do sacerdócio e das ordenanças do templo como uma lei temporária inspirada divinamente.

negros mórmons racismo seminário

Amanda e Samuel Chambers, conversos mórmons ainda no Mississippi pré-guerra, chegaram a Salt Lake City em 1870.

O novo manual para professores do Seminário sugere que os alunos situem o banimento racial mórmon (1852-1978) na mesma categoria de outras práticas e eventos, como a redução da idade para jovens saírem em missão, anunciada em 2012, e a realização de reuniões de jejum e testemunho às quintas-feiras, antes de 1896.

O novo manual do Seminário,  Continuar lendo

Cientista Explica Criacionismo [Vídeo]

Criacionismo, também conhecido como ‘Design Inteligente’, é a crença religiosa que tudo no Universo foi criado através de processos sobrenaturais. Criacionismo é largamente popular entre Mórmons, inclusive Apóstolos e Profetas.

O físico teórico e cosmologista Lawrence Krauss explica os méritos científicos do Criacionismo e seu impacto cultural e influência intelectual na sociedade em menos de 4 minutos: Continuar lendo

Eva Negra em Obra de Artista Mórmon

Eva. Arte mórmon. Racismo. Templo.

Eva e o Fruto da Árvore do Conhecimento, de J. K. Richards. (Imagem: http://jkirkrichards.com)

O artista plástico mórmon J. K. Richards é o autor do quadro “Eva e o Fruto da Árvore do Conhecimento”. Nele, a personagem bíblica reverenciada por mórmons como “a mãe de todos os viventes” é retratada como uma mulher negra, olhando para o fruto mordido. A semelhança de cor entre o fruto e a luz em torno de sua cabeça sugere possíveis simbolismos ao espectator: seria um halo mostrando sua glória divina sendo perdida, o conhecimento sendo conquistado, ou a luz do sol? Continuar lendo

Primeira Presidência: Liberdade Religiosa, Direitos Civis

Carta da Primeira Presidência d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de 1969 ilustrando a preocupação profética em proteger suas liberdades religiosas e também os direitos civis de minorias.

A Primeira Presidência d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em 1969: David O. McKay, sentado e ladeado por seu conselheiros, Hugh B. Brown à esquerda da foto e N. Eldon Tanner à direita

A Primeira Presidência d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em 1969: David O. McKay, sentado e ladeado por seu conselheiros, Hugh B. Brown à esquerda da foto e N. Eldon Tanner à direita

Continuar lendo

Primeira Presidência: Protegendo A Família

Carta da Primeira Presidência d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de 1947 ilustra a preocupação profética em proteger a sagrada instituição da família e do casamento tradicional.

A Primeira Presidência d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em 1947: George Albert Smith ladeado por seu conselheiros, J. Reuben Clark, jr. à esquerda e David O. McKay à direita

A Primeira Presidência d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em 1947: George Albert Smith ladeado por seu conselheiros, J. Reuben Clark, jr. à esquerda da foto e David O. McKay à direita

Continuar lendo

Lição sobre linhagem, 1970

A Primeira Presidência à época: presidente Joseph Fielding Smith e seus conselheiros President Harold B. Lee, e Eldon Tanner.

A Primeira Presidência à época: presidente Joseph Fielding Smith e seus conselheiros Harold B. Lee e Eldon Tanner.

Em dezembro de 1970, a Missão Brasil Norte de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias publicava para seus jovens missionários a mais recente versão de uma palestra a ser usada com potenciais membros brasileiros. Nela, após revisar conceitos sobre revelação, profetas e autoridade divina, falava-se sobre os negros não poderem ser ordenados ao sacerdócio. Continuar lendo

Professor é desobrigado da Escola Dominical por usar textos oficiais sobre negros

Brian Dawson foi desobrigado após utilizar textos do site e revista oficiais da Igreja

Em 09 de junho de 1978, Spencer Woolley Kimball anunciava o fim da longa exclusão de negros do sacerdócio e das cerimônias do templo mórmon. Após 37 anos dessa importante mudança, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias parece ainda não lidar apropriadamente com esse aspecto de sua história. Pelo menos, é o que ilustra uma recente polêmica local na Igreja em Honolulu, no estado americano do Havaí.

O casal Brian e Ezinne Dawson com seus filhos

O casal Brian e Ezinne Dawson com seus filhos

Questionado por seus alunos de 12 a 14 anos sobre o banimento dos negros antes de 1978, Brian Dawson decidiu apresentar à classe da Escola Dominical o conteúdo de Raça e Sacerdócio, ensaio publicado em inglês no site lds.org em dezembro de 2013 (e traduzido para o português cerca de um ano depois como As Etnias e o Sacerdócio). De acordo com a reportagem do jornal The Salt Lake Tribune, Dawson também utilizou artigos da revista oficial Ensign (publicação americana equivalente à Liahona) para falar dos pioneiros negros Elijah Abel, Green Flake e Jane Manning James, enfatizando que especialmente os futuros missionários deveriam entender essa história. Continuar lendo

Cientista Explica Diferenças [Vídeo]

neil tysonDurante uma conferência sobre educação científica, o Astrofísico Neil deGrasse Tyson respondeu uma pergunta sobre a participação de mulheres na Ciência.

Sua resposta merece a reflexão de todo Mórmon sobre como expectativas sociais dentro da Igreja e da cultura Mórmon estimulam a participação e inclusão de todos os Mórmons sob sua enorme tenda.

Para ler mais sobre isso dentro de um contexto Mórmon, leia aqui, aqui, e aqui.