Candidato Mórmon em Utah Apela para Antissemitismo, Livro de Mórmon

A única judia na Câmara dos Deputados do estado de Utah acusa o candidato mórmon a lhe fazer oposição nas eleições de hoje de usar sua fé para atacá-la.

Deputada Estadual Patrice Arent durante assembleia no legislativo de Utah Legislature. (Foto: Cortesia de Patrice Arent)

A Deputada Estadual de Utah, Patrice Arent, aponta para panfletos distribuídos pela campanha do candidato mórmon Todd Zenger como evidência de antissemitismo e de manipulação da fé mórmon para angariar votos.

Panfleto do candidato mórmon Republicano Todd Zenger, insinuando que a deputada judia é contra “o livre exercício da religião” e citando o Livro de Mórmon. Zenger é o candidato de oposição no Distrito 36 tentando eleger-se no lugar da incumbente Arent. O panfleto em questão, distribuído esse fim-de-semana pela campanha de Zenger, lê assim:

“TODD ZENGER É O ÚNICO CANDIDATO DO DISTRITO 36 QUE LUTA POR:

  • Diminuir abortos eletivos
  • O livre exercício de religião, consciência, ou crença
  • A exibição pública do lema nacional ‘Em Deus Confiamos’
  • Reconhecer pornografia como uma crise de saúde pública

POR FAVOR VOTE EM LEMBRANÇA DE NOSSO DEUS, NOSSA RELIGIÃO E NOSSA LIBERDADE E NOSSA PAZ, NOSSAS ESPOSAS E NOSSOS FILHOS”

Mórmons em geral, membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em específico, ou qualquer pessoa que tenha morado em Utah por alguns meses reconhece essa passagem do Livro de Mórmon onde o personagem Capitão Morôni organiza um exército para lutar contra um golpe de estado orquestrado por um usurpador do trono nefita:

“E então aconteceu que quando Morôni, que era o comandante geral dos exércitos nefitas, soube dessas dissensões, ficou irado contra Amaliquias. E aconteceu que rasgou sua túnica e, pegando um pedaço dela, nele escreveu: Em lembrança de nosso Deus, nossa religião e nossa liberdade e nossa paz, nossas esposas e nossos filhos — e amarrou-o na ponta de um mastro. E ele colocou seu capacete e sua couraça e seus escudos e cingiu os lombos com sua armadura; e pegou o mastro em cuja ponta se achava a túnica rasgada (a que ele chamou estandarte da liberdade); e inclinou-se até o solo e orou fervorosamente a seu Deus, a fim de que as bênçãos da liberdade repousassem sobre seus irmãos enquanto restasse um grupo de cristãos para habitar a terra (…) E disse: Certamente Deus não permitirá que nós, que somos desprezados por tomar sobre nós o nome de Cristo, sejamos pisados e destruídos até provocarmos isso com nossas próprias transgressões. E tendo dito estas palavras, Morôni foi para o meio do povo fazendo tremular a parte rasgada de sua túnica no ar, para que todos vissem o que havia escrito na parte rasgada; e clamou em alta voz, dizendo: Eis que todos os que desejarem defender este estandarte na terra, aproximem-se na força do Senhor e façam convênio de que defenderão seus direitos e sua religião, para que o Senhor Deus os abençoe. E aconteceu que quando Morôni disse estas palavras, eis que o povo se aproximou com os lombos cingidos por suas armaduras, rasgando as vestes como símbolo, ou melhor, como convênio de que não abandonariam o Senhor seu Deus; ou, em outras palavras, se eles transgredissem os mandamentos de Deus, ou melhor, se caíssem em transgressão e se envergonhassem de tomar sobre si o nome de Cristo, o Senhor os destroçaria da mesma forma que haviam rasgado as suas vestes.”

A tática manipuladora para insinuar que a deputada incumbente, que é membro de outra religião, como sendo “contra o livre exercício de religião” usando o texto sacro de sua própria religião, regionalmente majoritária, não escapou de críticas públicas. O governador de Utah imediatamente criticou seu correligionário (tanto em religião como em partido político), e eleitores tomaram as mídias sociais para criticar sua tática.

Além de condenação da aliança estadual de judeus The United Jewish Federation of Utah, a própria deputada judia emitiu nota pública condenando seu oponente, fazendo inclusive alusão ao recente ataque terrorista em uma sinagoga de Pittsburgh que ceifou 11 vidas e notoriamente foi inspirado pela retórica antissemita do presidente norte-americano do mesmo partido político de Zenger:

“Encontro-me profundamente desapontada pela recente panfletagem de meu oponente, Todd Zenger. Em sua publicação, ele sugere que apenas ele defende liberdades religiosas, enquanto eu não. Porque é fato conhecido que eu sou a única legisladora judia em Utah, e sou bastante ativa na minha religião, muitas pessoas na nossa comunidade judaica encontram-se chateados e magoados pelas acusações do Sr Zenger.

Atualmente, judeus pelo país afora sentem-se vuneráveis. Nós deveríamos todos esperar que as lições de Pittsburgh pudessem ser pelo respeito e aceitação de nossas diferenças, assim como sentimos por toda a comunidade quando nos abraçou em seus braços na semana que passou.

O direito à liberdade de adoração é uma de nossas liberdades mais preciosas. É vital que julguemos uns aos outros baseando-nos em nossos méritos, indepedentemente de religião ou credo.

Em uma declaração pública feita ontem, o Sr Zenger negou os óbvios significados de suas palavras que ele mesmo escolheu imprimir e publicar e distribuir aos eleitores do Distrito 36. Espero que, no futuro, ele evite comentários divisivos e incorretos, e foque nas questões importantes para os residentes do nosso distrito.”

Mórmons brasileiros seriam a favor do uso do Livro de Mórmon para fins políticos? E da discriminação étnica e religiosa?

 

2 comentários sobre “Candidato Mórmon em Utah Apela para Antissemitismo, Livro de Mórmon

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.