Pesquisadora Mórmon Reage a Discurso de Dallin Oaks

A acadêmica, pesquisadora, e ativista mórmon Lindsay Hansen Park reagiu publicamente ao discurso do profeta mórmon e 1º conselheiro na Primeira Presidência  da Igreja SUD, Dallin Oaks, proferido na reunião de anteontem durante a sessão de liderança da 189ª Conferência Geral Semi-anual da Igreja.

Parada de Orgulho LGBT de Utah em Salt Lake City, Junho de 2018.
(Foto: Rick Egan | The Salt Lake Tribune)

Hansen Park, que além de Diretora Executiva da prestigiosa fundação de pesquisas acadêmicas mórmons Sunstone Foundation, é pesquisadora especializada em poligamia mórmon, produzindo e dirigindo o documentário em formato de podcast “O Ano da Poligamia”, onde ela explora poligamia mórmon desde os primórdios com Joseph Smith até a atualidade entre os diversos grupos polígamos mórmons.¹ O trabalho de Hansen Park recebeu cobertura de jornais tão diversos como o The New York Times, o The Wall Street Journal, o The Salt Lake Tribune, o Salt Lake City Weekly, e o inglês The Guardian.

Como especialista em poligamia mórmon, Hansen Park traça um importante paralelo entre a evolução recente de uma proeminente igreja mórmon polígama e o arrefecimento doutrinário exposto por Dallin Oaks em seu discurso desta semana:

“Você absolutamente não será capaz de me convencer de que Oaks deseje o bem com sua retórica em relação à comunidade LGBT+. O que eu quero dizer é que as intenções dele (que eu acredito serem irrelevantes quando sustentadas pelo impacto de seu comportamento) podem estar envolvidas na auto-justificativa de que ele está ajudando a igreja, mas acredito que o que o motiva e a outras pessoas que o defendem é orgulho e nada mais que orgulho.

Deixa eu me explicar.

Tenho tido uma oportunidade única de testemunhar algo fascinante acontecendo no mormonismo. Pude ver como é um vácuo de poder na liderança do sacerdócio – o que o escândalo pode fazer com uma cultura religiosa profundamente enraizada.

E embora ninguém queira equiparar a Igreja FSUD à Igreja SUD, acho que todos devemos prestar atenção. Temos muito a aprender com o que está acontecendo com essa comunidade [FSUD].

A igreja deles está desmoronando ao enfrentar os escândalos e o tempo de prisão de seus líderes. Você não acha que é o mesmo com os SUD, mas é no sentido de estarmos falando sobre gerações de mórmons tão antigas quanto a linhagem da sua família, que aprenderam os EXATOS MESMOS princípios. Que foram moldados pela EXATA MESMA doutrina. Que adotaram valores dados pelo EXATO MESMO pessoal. Eles amam e acreditam em seus líderes tanto quanto qualquer pessoa SUD. Eles estão tão convencidos de sua verdade e importância quanto qualquer um. Não descarte isso – apenas considere. Sua ignorância quanto às semelhanças não as nulifica.

E agora que seus líderes estão indo para a prisão, o que está acontecendo com os homens, especialmente os de uma certa geração, é algo que nunca encontrei em nenhum lugar antes.

São homens que foram ensinados desde o ventre que seu valor era medido com as realizações do sacerdócio. Como mulher, só posso imaginar isso – meus roteiros eram diferentes, se não tão prejudiciais. Mas na verdade não, acho que a maneira como ensinamos os homens sobre sua autoestima é mais prejudicial no mormonismo.

De qualquer forma, agora eles precisam entender como tudo isso aconteceu. Como tudo isso desmoronou. Como eles podiam confiar em um sistema que não cumpria suas promessas. Você pode imaginar, pessoas SUD? Imagine que um escândalo semelhante tenha abalado a Igreja e agora os Apóstolos não podem mais negar que sustentaram idéias perigosas. Apenas pense nisso.

Eu costumava acreditar que os líderes SUD faziam o que achavam certo. Acredito que foi assim que a homofobia/transfobia lhes foi ensinado – como algo para manter a sociedade em ordem. Eu acredito que eles acreditavam sinceramente que era algo mal.

Mas esses caras, eles não podem negar os dados agora. Eles estão enclausurados, sim. Mas não tanto quanto você pensa. Eu acompanho isso há uma década e tenho testemunhado e tenho estado a par das interações pessoais e públicas com as quais esses homens se deparam. Eles sabem dos suicídios. Eles conhecem as cicatrizes de queimaduras na pele dos homens que foram à terapia reparadora [de conversão gay] na BYU. Eles foram confrontados com os dados.

A única explicação que posso conceber quando as pessoas são confrontadas com coisas que eles sabem que estão erradas e as sustentam de qualquer maneira, não é porque elas acreditam que estão certas.

É porque eles têm medo de não estar.

Não há nada mais assustador para um homem do sacerdócio do que considerar que ele possa estar errado sobre algo na qual ele baseou toda a sua vida.

Não há nada mais desestabilizador do que testemunhar seu poder escorregar de seus dedos. Porque seu valor é seu poder no mormonismo, se você é homem. Nem é explícito o suficiente, porque você é ensinado a não querer poder. Mas você faz, porque é a única maneira de medir seu valor. Então é sutil, persistente.

É tão triste.

Mas você não pode me convencer Oaks deseja o bem. Oaks é um garotinho assustado, como muitos homens do sacerdócio. Ele não suporta não ser tão importante quanto eles prometeram que ele era.

Os homens mórmons fazem coisas ruins o tempo todo para serem bons líderes. Sou testemunha disso todos os dias com todas as suas histórias pessoais.

Não insulte a humanidade, sugerindo que esses homens são realmente tão estúpidos. Isso não é benevolente, é violência. Eles apenas aprenderam que parece uma violência benevolente se você fizer isso com uma voz suave.

E se você não acredita em mim, converse com qualquer líder do sacerdócio da Igreja FSUD que fez coisas horríveis por sua igreja. Isso é o mesmo para mim. Eu sei que esses paralelos não estão sendo considerados por quem deveria estar prestando atenção, e isso é lamentável. Porque somos iguais em muito disso, incluindo e especialmente nesta área.”


NOTA
[1] Em um episódio de seu excelente documentário historiográfico, Hansen Park entrevista o nosso próprio Antônio Trevisan para discutir suas pesquisas sobre o líder mórmon Ross LeBaron e a Igreja do Primogênito. A entrevista pode ser ouvida em sua íntegra aqui.

6 comentários sobre “Pesquisadora Mórmon Reage a Discurso de Dallin Oaks

  1. Eu conheço o movimento LGBT dentro da igreja desde os primeiros sites, em 1999 quando vc buscava a palavra ” mórmon” no Yahoo e saia no topo um site convidando os membros a defenderem a causa gay dentro de suas unidades. Já faz muito tempo que a igreja briga com o movimento gay inclusive houve aquela passeata na frente do Templo de Los Angeles com bate boca na frente do Templo. Se não me engano , houve um atentado contra a vida do Presidente Monson. Eu oro e pondero nesse tema a pergunta é sempre a mesma… Até que ponto devemos gastar energia , talentos, recursos , forças , tempo . Para enfraquecer a causa gay? Isso é uma guerra Santa? A repetição de discursos contra o casamento gay na verdade deseja criar que tipo de sentimento? Oro para que a caridade seja o valor mais importante ao se debater esse tema entre a liderança. A igreja está perdendo a oportunidade de mostrar mansidão…Eu nunca concordei com aquela lista de doadores que publicaram os valores doados contra a causa gay. Precisa disso?

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.