Ex-Líder SUD Preso Por Estupros, Pedofilia

Ex-presidente de ramo d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi preso na semana passada (21/08) , suspeito de estuprar crianças e adolescentes membros da Igreja, na cidade gaúcha de Rosário do Sul.

O homem, de 53 anos, é acusado do estupro de quatro meninas, entre 2012 e junho deste ano. Duas das jovens ouvidas pela Polícia Civil, hoje com 13, tinham 8 ou 9 anos quando violentadas.

Liderança conivente?

Os crimes, de acordo com informações do delegado Fábio Miguez ao Diário de Santa Maria, teriam começado quando o acusado exercia “um cargo de liderança na unidade religiosa da cidade”. Rosário do Sul possui um único endereço da Igreja SUD, onde se reúnem dois ramos. Segundo a reportagem do G1: Continuar lendo

Manual Mórmon Remove Escritura Machista

O manual para as moças d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi alterado após anos de reclamações de mulheres pela inclusão de uma escritura considerada machista por promover a cultura de estupro.

Droga do Estupro

A passagem de escritura em questão vem do Livro de Mórmon, e ela prega que mulheres quando são estupradas perdem sua “castidade e virtude”. Continuar lendo

Mais Cultura de Estupro em Território Mórmon

Uma escola no coração da cultura mórmon proibiu suas alunas de vestir seus uniformes de animadoras de torcida por causa de uma queixa que estariam promovendo “pensamentos impuros”.

Cheerleaders Timpview High School

As animadoras de torcida do colégio Timpview High, retratadas em artigo no jornal da Igreja SUD Deseret News em 2015. (Foto por Kristen Murphy, Deseret News)

A escola secundária Timpview High, na cidade de maior concentração per capita de mórmons no mundo (Provo, Utah), provocou revolta entra as 44 alunas que participam Continuar lendo

Richard Scott: Vítimas de Abuso Podem Ter Culpa

O Apóstolo Richard G. Scott pregou, em Conferência Geral, que vítimas de estupro ou abuso sexual ou físico também podem precisar se arrepender de suas parcelas de culpa nesses abusos.

Os ensinamentos do Apóstolo Scott, citados abaixo, precisam ser relembrados nesse momento, considerando as recentes reações de muitos membros da Igreja ao testemunho de uma jovem SUD que sofreu com essa visão religiosa. Nós publicamos o relato de uma jovem que fora estuprada e consequentemente humilhada e punida por líderes eclesiásticos e acadêmicos da Igreja SUD que, além de intrometer-se em todos os aspectos de sua vida, não protegeram-na enquanto vítima e ainda torturaram-na emocionalmente durante a gravidez resultante de um estupro. [Leia esse testemunho na íntegra aqui]

Infelizmente, muitos membros preferiram passar julgamento na jovem, acusando-na de ser parcialmente culpada do estupro, e portanto merecedora de quaisquer punições ou sofrimentos que lhe sobrevieram, ou acusando-na de mentirosa, afirmando que líderes da Igreja jamais tomariam essa conduta.

Quando Scott faleceu no ano passado, nós havíamos citado esse ensinamento seu em nosso obituário dele: Continuar lendo

Estupro Não Engravida, Diz Legislador Mórmon

Legislador Mórmon Pete Nielsen do estado de Idaho sai em defesa de projeto-de-lei argumentando que mulheres estupradas não engravidam.

O argumento reflete, em parte, uma noção já defendida por autoridades da Igreja sobre a culpabilidade de mulheres vítimas Continuar lendo

Cultura do Estupro Mórmon

A Igreja Mórmon promove a “cultura do estupro”?

Certamente, ninguém questiona que o crime de estupro é amplamente condenado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Não obstante, a “cultura do estupro” vai muito além de meramente compactuar com esse crime violento em si.

Discutindo o problema da notificação e investigação de casos de estupro no Brasil, o médico e educador Drauzio Varella escreve (ênfase nossa):

Por meio da culpabilização da vítima, estimulamos que as mulheres estupradas se escondam e acabem protegendo seus algozes. Afinal, é comum elas ouvirem de policias e da própria família que estavam embriagadas, usavam roupas curtas e apertadas, que andavam sozinhas à noite ou não deixaram claro que não desejavam o ato sexual. A vítima, portanto, sente medo e vergonha de denunciar.

A sexualização da mulher como objeto é outro fator que estimula o alto número de casos. Desde crianças aprendemos que o corpo da mulher é um objeto que pode ser consumido como qualquer outro. O menino cresce acreditando nisso e, o pior, a menina também.

Mórmons são culpados da “sexualização da mulher como objeto”? E da culpabilização da vítima?

Recentemente, uma foto tirada do quadro negro de uma classe de Seminário SUD ilustra perfeita, e grostescamente, a popularidade da cultura do estupro na cultura Mórmon:

Continuar lendo