Apóstolo Mórmon Palestrante Principal

Russell Ballard, Apóstolo d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, receberá a homenagem de ser o palestrante principal na próxima reunião do Congresso Mundial de Famílias.

M Russell Ballard

O contexto da honra deste convite, porém, é muito mais notável que o fato em si.

O Congresso Mundial de Famílias é uma organização norte-americana fundada em 1997 com a missão de promover leis que discriminem contra mulheres (dificultando acesso a métodos contraceptivos) e homossexuais (restringindo direitos civis ou mesmo criminalizando relações LGBT).

O Southern Poverty Law Center, uma ONG norte-americana fundada em 1971 com a missão de oferecer apoio legal contra discriminação racial, recentemente listou o Congresso Mundial de Famílias no rol de “grupos de ódio” dedicados à discriminação e repressão preconceituosa de minorias.

O Human Rights Campaign, uma ONG norte-americana fundada em 1980 com a missão de promover diretos civis básicos para, e combater discriminação contra, pessoas LGBT, também denuncia o Congresso Mundial de Famílias como um dos principais incitadores mundiais de ódio, preconceito, intolerância contra homossexuais e LGBT em geral. Para tanto, o HRC vem documentando a influência do CMF nas leis anti-gay extremistas e discriminatórias na Rússia, Uganda, e Nigéria, entre outras.

O Apóstolo Russell Ballard será o principal palestrante na nona edição do Congresso Mundial que será realizado em Salt Lake City no final de outubro. A cooperação entre a Igreja SUD e esse “grupo de ódio” data deste a fundação desta no final da década, com a criação de um departamento inteiro na Universidade de Brigham Young  para produzir respaldo acadêmico para a empreitada anti-gay.  Janice Shaw Crouse, uma membro do comitê executivo do CMF descreve:

“[A Igreja SUD] tem sido um forte aliado do Congresso Mundial de Famílias… e é uma honra ter um de seus Apóstolos seniores discursando na nossa conferência — especialmente alguém cujo compromisso de vida e liderança tem servido para preservar e fortalecer a unidade familiar.”

O Southern Poverty Law Center denuncia a organização por disseminar ódio e preconceito sob o pretexto de “proteger a família”, da mesma maneira como a Ku Klux Klan e os neonazistas desejam apenas “proteger a raça branca” e “suas famílias, seus filhos, suas mulheres” de Negros e imigrantes. Inclusive, tanto a KKK como os neonazistas compartilham o mesmo lugar na lista de “grupos de ódio” que o Congresso Mundial de Famílias.

21 comentários sobre “Apóstolo Mórmon Palestrante Principal

  1. A Igreja Mórmon se sente muito bem numa organização dessas. Os Mórmons são conservadores.
    Não acredito que alguém pense que a Igreja Mórmon vai se tornar tão facilmente num cristianismo liberal. Mesmo entre anglicanos e luteranos há alguns conservadores. Então, é bom não esperar muita mudança no mormonismo.Essa é a melhor igreja para um conservador. É o paraíso dos republicanos, direitistas,homofobicos… Acho que até o Malafaia seria um bom mórmon!

  2. Já estão comparando a Igreja com a Ku Klux Klan hahaha.
    Estou até vendo os membors da igreja promovendo linchamentos e assassinatos contra os gays usando as roupas templárias e uma cruz flamejante na mão. Kkkk
    Vocês são ótimos.

    • “O relatório de um homem estúpido do que um homem inteligente diz nunca pode ser preciso, porque ele inconscientemente traduz o que ele ouve em algo que ele possa entender.” – Bertrand Russell

      Para um leitor atento e perspicaz, seria óbvio que o artigo acima não compara a Igreja SUD à KKK. Para este tipo de leitor, seria óbvio que o artigo acima cita a avaliação da ONG ‘Southern Poverty Law Center’ da organização ‘Congresso Mundial de Famílias’. Para este tipo de leitor, seria óbvio que a ‘Southern Poverty Law Center’ classifica o ‘Congresso Mundial de Famílias’ no mesmo tipo de “grupos de ódio” que a KKK (e neonazistas, skinheads, etc., como se pode ver nesse mapa interativo).

      Para um leitor intelectualmente honesto e preocupado com ética, a preocupação não seria em distorcer o conteúdo do artigo, mas ponderar o sentido, e o valor, da associação cooperativa entre a Igreja SUD e tal organização.

      • Para um escritor intelectualmente honesto, seria interessante colocar uma visão de alguma outra instituição que defenda o Congresso Mundial de Famílias. É interessante ver que a maioria dos artigos aqui, embora tentem parecer o contrário, puxa para alguma crítica negativa a Igreja. Por isso muitas pessoas pensam ser a página “anti-mórmon”. Sem contar que sempre que alguém diz algo contra algo publicado na página, sempre há uma tentativa de humilhar, ofender ou menosprezar quem fez tal comentário. Embora eu também corra esses risco, me deu vontade de comentar. Por que a página utiliza esse método para tentar calar alguém ou “diminuir” comentários?

      • 1) Nós não fazemos apologia ao preconceito.

        Publicar “uma visão de alguma outra instituição que defenda o Congresso Mundial de Famílias” seria defender o ódio e a ignorância que motiva o preconceito contra minorias. Para muitos temas há dois, ou mais, lados lógica ou racionalmente válidos. Para preconceito, simplesmente não há outro lado que seja lógica, racional, ou éticamente defensável.

        2) Ninguém quer “calar ou diminuir comentários”.

        O nosso site serve a missão para incentivar o pensamento racional sobre o Mormonismo. Isso inclui avaliação crítica de ideias e argumentos. Quando um comentário baseia-se inteiramente numa proposição falácica ou ilógica, é natural e esperado que receba um contra-argumento expondo tal falácia. Quando um comentário é inteiramente desonesto, ele será criticado por ser desonesto.

        Por exemplo, o comentário acima do Moroni é simplesmente desonesto. Ele decidiu distorcer o texto do artigo acima para fazê-lo parecer que tratava-se de comparar a Igreja SUD com a KKK. Sequer o SPLC compara o CMF à KKK, apesar de incluir ambos na mesma lista de “grupos de ódio”. O artigo acima nada mais cita tal inclusão, convidando a ponderação séria deste agrupamento. Qualquer leitor honesto percebe que não comparações entre a KKK ou a CMF (que dirá a Igreja SUD, visto que não consta nessa lista), mas que a menção da KKK ou de neonazistas serve para ilustrar (como exemplos conhecidos) o significado do conceito “grupos de ódio”.

        Portanto, não queremos “calar ou diminuir comentários”, mas sim que os comentários sejam inteligentes, elaborados, pertinentes, e construtivos. No mínimo, devem ser intelectualmente honestos.

        Um bom exemplo é o seu comentário aqui. Ele é honesto por não distorcer nenhuma posição, apesar de oferecer uma opinião oposto às opiniões da maioria dos autores do site. Ademais é construtiva, no sentido de oferecer argumentação e articulação concreta do seu pensamento, mesmo que seja uma distinta e diferente do que as nossas. Podemos discordar, mas você ofereceu argumentos concretos e coerentes sobre os quais discordar. Isso permite um debate concreto e real sobre ideias.

        3) Crítica pode ser negativa como pode ser positiva, desde que seja factual e coerente.

        Crítica significa uma análise intelectual, e nesse sentido todos os artigos no nosso site almejam ser críticos. A crítica pode ser negativa, mas apenas se você parte do pressuposto que não há nada que não possa ser melhorado ou corrigido na sociedade onde vivemos, ou na cultura onde nos inserimos, ou na Igreja onde congregamos. Que ninguém acredita que a Igreja SUD não pode mudar, melhorar, ou ser corrigida é facilmente atestado pelas dúzias de milhares de membros SUD que são gratos que a Igreja abandonou a prática de poligamia e a prática de segregação racial.

        A Igreja SUD, atualmente, prega uma doutrina de preconceito e ódio contra minorias LGBT e isso não é culpa do Vozes Mórmons. Muitos membros entendem esse problema, como se pode ver nos comentários acima, e muitos não entendem. Parte da nossa missão é ajudar os Mórmons que não entendem a entederem, e ajudar os Mórmons que entendem a contextualizarem esse problema ética institucional. E parte da nossa missão é simplesmente documentar esse fato histórico, social, e cultural, da mesma maneira que muitos documentaram décadas de racismo antes de 1978.

        Quando a Igreja SUD, e os Mórmons em geral, avançam além desse preconceito, nós também abordamos o progresso. Basta ler os vários artigos que celebram tais avanços. E quando a Igreja SUD abandonar essa doutrina preconceituosa, nós seremos os primeiros a congratulá-la e elogiá-la.

        4) Ninguém aqui é anti-Mórmon.

        Todos aqui somos pró-Mórmon. Nós apenas somos anti-preconceito, anti-discriminação, anti-intolerância, contra anti-intelectualismo, contra mentir sobre o passado, e contra exigir obediência cega.

      • Os arrogantes tendem a ser intolerantes e por isso buscam humilhar e diminuir àqueles que julgam serem merecedores de tal tratamento.
        Porém, a esses, não torno mal com mal, mas sim com o respeito e educação que todos somos merecedores.

      • Intolerantes são aqueles que se unem a notórios grupos de ódio para discriminar contra minorias.

        Humilhar e diminuir os outros é quando um grupo majoritário com poder social e político define um grupo minoritário como humanos de segunda classe, merecedores de preconceito e discriminação.

        Ninguém aqui quis lhe humilhar ou diminuir, Moroni. Você distorceu o texto do artigo acima. Distorcer textos para desmerecê-los ou para defender uma posição ou opinião é uma atitude, por definição, desonesta ou estúpida, ou ambas. Constatação de fatos não é arrogância. Constatou-se, aqui, nada mais o fato da natureza do seu comentário acima.

        E você está sendo hipócrita na sua resposta. Você “torn[a] mal com mal”, sim. Você achou, errôneamente, que se tentou humilhar você, e você tentou retornar na mesma moeda, só que de uma maneira passiva-agressiva. Não há nada de errado nisso, mas fingir que você não está fazendo isso, e que está assumindo uma postura mais “elevada” ou “nobre” quando não está, também é desonesto.

  3. Creio que a melhor maneira de proteger as famílias é investindo em projetos para melhorar as famílias em seu interior. O diálogo, o respeito, a vivência das práticas culturais da religião, o valor do trabalho, o cuidado com as finanças, cuidado com os filhos, educação etc. Não vejo lógica, não vejo como pode-se proteger a família investindo contra os LGBT. Pra mim uma coisa não tem nada a ver com a outra. Suprimir os direitos destes não vai fortalecer minha família. Ensinar e aprender a amar o próximo, ter empatia, ser misericordioso, respeitar as diferenças entre as pessoas, desejar ao outro tudo de bom que desejamos para nós mesmos a despeito de nossas diferenças, conversar francamente sobre preconceito, discriminação, estado laico, bullying, não aceitar este tipo de postura dentro de nossa casa: esses são ensinamentos e ações que considero importante para fortalecer a família, pois vai ajudar a formar pessoas mais conscientes, mais humanas, e isso sim ajuda a sociedade. Para que se desgastar em combater o outro e a família do outro?
    Jesus gastava seu tempo fortalecendo as pessoas e não combatendo. No interior da minha casa tem muita coisa pra arrumar, não tenho tempo pra ficar combatendo a família dos outros nem o modo de viver dos outros. Aqui na minha cidade tem uma capela que todo domingo de noite um grupo de pessoas se reúne, na mesma rua, para distribuir sopa aos pobres. Tem fila. No entanto, os membros da Igreja nem tomam conhecimento, chegam pras sua reuniões de comitê executivo, ensaios etc, e não enxergam o que está acontecendo ali do lado. Mas pra que, não é? A igreja já tem a ajuda humanitária e já doei minhas ofertas no envelope. Mas se for pra “proteger a família “, apontando o que considero ser o pecado do outro, aí eu fico toda animada. É muito papo e pouca vivência dos princípios puros do evangelho de Cristo.
    Proteger a família pra mim é ensinar e viver o evangelho de Cristo em nossa própria casa, em nossa vida cotidiana, formando adultos mais humanos para as próximas gerações. O resto, na minha opinião, é discurso de ódio.

  4. Parabéns à Igreja SUD por participar deste evento. Sua participação simplesmente é o reflexo do que acreditamos e fomos ensinados sobre o que é ser “familia”.

  5. Parece que os lideres da Igreja, especialmente, apóstolos e a presidente geral das moças estão embuídos em transmitir mensagens que reforçam o preconceito e ódio contra homossexuais. Eles perdem a oportunidade de transmitir ao povo da Igreja, valores cristãos, como o amor ao próximo, por exemplo. Com isso, me parece, salvo melhor juízo, que os ensinamentos de Cristo foram colocados em segundo plano e que pregar a discriminação em nome da” família”, do “casamento tradicional” é muito mais importante para eles, com isso, eles alimentam cada vez mais o preconceito dos membros da Igreja. Não me causa estranheza de que Élder Ballard tenha sido convidado para discursar no Congresso da Família, pois, de acordo com o artigo acima, é um solo fértil para fortalecer o ódio e o preconceito com as diferenças.

    • Sim Lisiane, esta igreja é abertamente homofóbica,que pena não ter tolerância pelas diferenças alheias e que em NADA no diz respeito!

      • Pois é, Magnólia, Jesus Cristo nos deixou o exemplo de tolerância, de amor, de compaixão, etc, etc..e não percebo isso nas mensagens dos apóstolos , que são testemunhas especiais dele. Esquecem deste detalhe em detrimento do preconceito que possuem.

      • Senhor instituiu casamento entre homem e uma mulher..para q gerações e fihos do senhor..venha ao mundo..da forma..q foi instituida por deus plano e perfeito. .tudo q for contrario disso nao apoio..mas as escrituras deixa claro..para quem tem atitudes modo de vida diferente..nao tenho nada contra..mas procuro eleva sempre meu espírito vivendo a redor de pessoas q tem mesmos padrões consernete a evangelho de cristo

  6. A Igreja é uma instituição Cristã, que prega o amor a tolerância o respeito e genuíno amor ao próximo e a Deus. Ela tem toda autoridade para se posicionar na sociedade. Em qualquer lugar em que uma autoridade Geral da Igreja estiver presente haverá ensinamentos puros e cristalinos do verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo. A luz será propagada e as trevas serão inibidas, mesmo que elas teimem em contestar.
    O amor a defesa da família é uma obra do Pai Celestial. Com certeza amigos e amigas vocês não verão nenhuma crítica ou retaliação por parte da Igreja a qualquer ceita associações etnias, minorias ou qualquer denominação que queira dar.
    Vocês verão sim, Os princípios e doutrina sagradas e eternas do evangelho sendo defendidos e ensinados como um padrão de amor, comportamento autoridade divina.
    Essa participação ajudará com certeza as pessoas ponderarem sobre o modelo de vida querem para si.
    A Igreja tem a responsabilidade de elevar e defender a justiça e a verdade. Tem o dever de preparar a humanidade para receber o Senhor Jesus Cristo em sua segunda e gloriosa vinda. É de responsabilidade da Igreja de Cristo ajudar a humanidade a conhecer a Cristo como Salvador e Redentor dessa mesma humanidade que ousa e teimar em discordar do poder e amor de Deus.
    Meus queridos a Igreja e uma Instituição sagrada, mesmo que por obediência a lei tenha sua constituição civil, sua finalidade é de natureza Divina.
    Fico super feliz em saber que a voz de um profeta está sobre a terra e que ele está disposto a mostrar o caminho estreito e apertado ensinado por Jesus Cristo.

    • Fiquei com a seguinte dúvida, no que tange à decisão da Suprema Corte dos EUA sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo: De acordo com a RF 1:12, a Igreja crê na obediência, honra e manutenção da lei, então, por que simplesmente não seguir este preceito? A lei a favor do casamento gay já foi aprovada e sancionada, em última instância logo, não cabe mais recurso. Cabe à Igreja a obediência à lei. Parece-me que há uma contradição aí.

      • O casamento homossexual no civil a Igreja deve aceitar. Se ela tem como doutrina ser contra deve ser respeitada mas, deve respeitar Igreja e outras religiões que aceitem isso. Eu creio na Bíblia e na doutrina da Igreja mas, sou contra ela se intrometer em assuntos civis como leis.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s