A Escola Dominical: o Casamento e a Homossexualidade

Texto de Jamil Jorge Jarjura Jr.

fly happy family on blue skyComo faço todas as manhãs de Domingo, fui à IJCSUD neste dia 08/12/2013. Logo cedo participei da reunião do comitê executivo do Sacerdócio. Logo após, participei do ensaio do Coral da ala. Gosto muito de cantar. Na verdade, posso dizer que sei cantar. Não sou excelente, mas no mínimo posso dizer que sou afinado. Aprendi a cantar na Igreja, na Primária e ao participar do coral da estaca lá pelos meus 17 para 18 anos.

A Reunião com os rapazes foi excelente. O bispo e o presidente dos rapazes buscaram três rapazes que são os “fujões” da Organização dos Rapazes da ala. Os três são a antítese do rapaz sud. Falamos sobre nos tornarmos amigos dos rapazes “afastados” da ala e de como ajudá-los retornarem a frequentar as reuniões da Igreja. Os rapazes se comprometeram juntamente conosco a irem atrás dos “perdidos”.

Hoje, por incrível que pareça eu não tinha nenhuma entrevista ou qualquer outra responsabilidade administrativa a ser realizada no horário da Escola Dominical. Por isto, pude assistir a aula dos “membros antigos”. No início da aula nossa professora lançou uma pergunta sobre “as coisas” que tem atacado as famílias tanto SUD, como as famílias em geral. Para minha surpresa, uma parte dos alunos que abriram suas bocas para participarem e responderem aos questionamentos de nossa professora passou a atacar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Sabemos que a doutrina da Igreja ensina enfaticamente no documento escrito pela primeira presidência e o quórum dos 12, que “a família é ordenada por Deus”, sendo que o casamento foi ordenado por Deus para ser perpetuado entre “um homem e uma mulher”.

Fiquei muito espantando com tal fúria de alguns membros em querer mostrar seu descontentamento com o casamento homossexual. Foi tal a celeuma causada, que quando a professora percebeu, 80% do tempo de sua aula havia passado. O engraçado é que eu iria opinar, dizendo que atualmente vivemos um paradoxo, pois ao mesmo tempo em que há uma facilitação via legal para o divórcio, há pesquisas que apontam que uma grande porcentagem das pessoas tem se casado, pois ainda acreditam no casamento. É um dado sociológico.

Pois bem. O ponto no qual quero chegar é que, segundo minha visão, grande parte dos membros da Igreja ainda não está preparada para lidar com irmãos e irmãs que lutam internamente com seus sentimentos e afeições por pessoas do mesmo sexo. Percebi que os membros da Igreja, claro sem generalizar, ainda acreditam que ser homossexual é “pura sacanagem” e que é possível deixar de “ser homossexual” como se abandona o vício do cigarro ou do jogo, por exemplo. Menos mal que houve dois irmãos que foram menos “ortodoxos” em seus comentários e que acabaram minimizando um pouco o discurso colérico contra os homossexuais e a união homossexual.

 

  • Em sua opinião, porque muitos membros ainda possuem uma visão tão “pequena” e “estreita” em relação à homossexualidade e as conquistas dos homossexuais mundo a fora?
  • Se temos que respeitar as leis de nosso país, conforme as escrituras (vide as regras de fé, escritas por Joseph Smith), estariam os membros da Igreja, que se colocam ferozmente contra a união homoafetiva, indo na direção contrária da própria história e doutrina da IJCSUD?
  • Se temos que amar, como Jesus Cristo nos ama, porque não aceitar os membros homossexuais com os seus “problemas” e “espinhos na carne” como membros efetivos de nossas alas e estacas? Segundo Dieter F. Uchtdorf, na IJCSUD há “espaço” para todas as pessoas, todos são bem vindos. Na realidade, ele convidou em seu discurso na Conferência Geral da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em outubro de 2013, todos os membros que abandonaram a Igreja a retornarem à atividade.
  • Tais problemas seriam resolvidos apenas com mudanças doutrinárias? Como poderia ser modificada a visão dos membros da Igreja em relação a este assunto tão polêmico, mas também tão urgente, visto que a Igreja tem perdido milhares de membros homossexuais que não suportam a pressão interior e exterior, e que assim acabam abandonando a igreja?

64 comentários sobre “A Escola Dominical: o Casamento e a Homossexualidade

  1. Temos que aprender a conhecer a causa do problema, ser homossexual, não condena a pessoa a ir para o inferno, porque é uma situação que contraria tudo aquilo que aprendemos desde nossa infãncia, as coisas que são certas e as que são erradas, crescemos com preconceitos e discriminação sobre tantas coisas, mas aprendemos de uma forma errada. Ser homossexual, se pode viver normalmente, desde que voçê não se envolva em relacionamentos homoafetivos, tendo a disposição de lutar para manter-se digno das bençãos do Pai Celestial, essas questões envolvendo tais desvio de comportamento, ainda ninguém pode explicar a causa desse comportamento ou atração pelo mesmo sexo, nem a IJSUD, tem uma posição esclarecedoras, mas deixa claro que essas pessoas são amadas e que tem o direito de viver mesmo carregando um problema que elas não pediram para terem. Temos que ama-las e não discrimina-las, ajudemo-nas sendo verdadeiros irmãos em Cristo, dessa forma seremos um apoio para que elas possam carregar suas cruzes como carregamos a nossa. O Senhor nos julgará pelos desejos de nossos corações, os homens nos olham externamente, mas Deus vê o que há em nossos corações.O amor de Cristo está acima dos nossos preconceitos e imperfeições, que possamos amar as pessoas como Cristo nos amou.

    • ” Ser homossexual, se pode viver normalmente, desde que voçê não se envolva em relacionamentos homoafetivos, tendo a disposição de lutar para manter-se digno das bençãos do Pai Celestial,”
      Queria saber como é para um homossexual “viver normalmente” sem se relacionar com o gênero que o agrada. Fico imaginando o contrário, eu, heterossexual, tendo que me reprimir, porque Deus(lembrem-se, eu disse ao contrário) ordena que o correto é ser homossexual. Viveria eu “normalmente”?

      • Na verdade as pessoas podem viver como elas quiserem, A igreja ensina o evangelho de Jesus Cristo que nada mais e do que a lei do Reino Celestial, para habitar no Reino Celestial e viver a gloria do mesmo as pessoas devem seguir Jesus Cristo, para aqueles que nao querem seguir Cristo e aprender a lei do Celeste podem viver no reino terrestrial ou telestial, ha muitas opcoes. Quanto ao fato de se reprimir, vale se lembrar que a vida mortal foi feita para fazermos escolhas e algumas delas nao sao tao simples ou facil, nao sao somente os gays que tem que lidar com sentimentos estranhos, todos nos temos que lidar com muitas fraquezas, alguns fumam ou bebem ou sao desonestos ou aqueles que sao heteros mas tem problemas com vicio sexual entre outras fraquezas, enfim todos temos que reprimir alguma tendencia maligna em nos, faz parte da vida mas nao podemos esperar ou tentar mudar as leis de Deus para acomodar nossas fraquezas.

      • Se você coloca o homossexualismo como sentimento estranho ou fraqueza, sua explicação é válida. Mas fico pensando como é para um homossexual(fator genético, nasceu assim) “viver normalmente” sem se relacionar com o gênero que o agrada. Fico imaginando o contrário, eu, heterossexual, tendo que me reprimir, porque Deus(lembrem-se, eu disse ao contrário) ordena que o correto é ser homossexual. Viveria eu “normalmente”?

      • Todas nossas fraquezas tem natureza genetica, pois o Senhor disse que os homens se tornaram caidos e carnais e permanecerao assim para sempre a menos que ceda a influencia do Espirito. Devemos primeiramente enterdermos nossa natureza mortal, acredito tambem que muitas fraquezas e talentos trouxemos da nossa vida pre mortal. Felizmente o Pai Celestial preparou um tempo no mundo espiritual para aprendermos mais verdade profundas alem de ele preparar mais mil anos antes do julgamento final, creio que ate la todos terao tempo e conhecimento suficiente para escolher seu destino eterno, por enquanto temos que ter amor e caridade para com todos gays e nao gays, todos estamos no mesmo barco. Obrigado pelo comentario.

      • Entendo seu ponto de vista, eu só não coloco a homossexualidade no mesmo “saco” de “fraquezas genéticas” como traição,murmúrios, avareza entre outras coisas(Romanos 1).
        Pra mim, os exemplos acima são “fraquezas” de caráter e a homossexualidade não está nesse rol. Mas isso é opinião pessoal. Bom final de semana!

  2. Na minha humilde opiniao, existe hoje em dia, uma incompatibilidade em ser membro da Igreja e ser homosexual. Oficialmente a diretriz diz que se pode ser homosexual e ser um membro fiel, desde que nao se tenha vida sexual ativa.
    Bom isso, me parece nada compativel, como assim? Entao os homossexuais tem que ser celibatarios?
    Alem disso, familias homosexuais nao tem oportunidade de procriacao, isto e, ter decendencia. Isto iria contra a cerne da doutrina familiar. Alguns dirao! Mas pode-se adotar! Concordo, porem pra se adotar uma crianca tem que haver uma desustruturacao de outra familia, ou mesmo falecimento dos pais, que ao meu ver nao desestrutura a familia, ja que acreditamos

    • Continuando……
      em familias eternas. Agora tambem acredito que legalmente esses casamentos serao aceitos em varias partes do mundo. Se assim acontecer a Igreja estara com um grande dilema,porque nao podera desobedecer as leis licais, alem disso o que fara com casais legalmente casados e homosexuais?
      Realmente sera um grande dilema ao Profeta. Talvez tenhamos revelacoes modernas? Nao sei! Mas nao havera mais tempo para empurar com a barriga e nem tomar posicoes politicamente corretas…

      • Pois é, Luis. As Leis laicas não falam da liberação do casamento CIVIL homoafetivo? Não tem a ver com o casamento religioso, né? O Estado não quer obrigar as religiões a aceitarem esse tipo de casamento. Cada Religião tem o direito garantido pelo Estado de praticar suas liturgias de acordo com seus dogmas, AGORA… Se as religiões irão “receber revelações divinas” para mudar suas Leis imutáveis para não perder fiéis, aí é com elas e cabe ao rebanho analisar sabiamente onde estão depositando sua fé e dízimos!

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.