Igreja lança site contra vício em pornografia

site vencer“Vencer a pornografia por meio da expiação de Jesus Cristo” é o novo do novo site oficial lançado pela Igreja de Jesus Cristo dos santos dos Últimos Dias. Disponível em 10 idiomas, incluindo português, o novo site apresenta textos e vídeos para pessoas que enfrentem problemas como pornografia, seus familiares e líderes religiosos. Há inclusive relatos de pessoas que se consideravam dependentes de pornografia. Quase a totalidade dos materiais sobre vício em pornografia dirige-se a homens. Uma das exceções é o relato de uma mulher que se descreve como alguém que sofria de dependência sexual. Além de ensinamentos espirituais, o site ainda afirma que pode ser necessário, em certos casos, o tratamento profissional e lista alguns critérios para busca de um profissional.

14 comentários sobre “Igreja lança site contra vício em pornografia

  1. Somente agora a Igreja decidiu aceitar que existe uma epidemia dentro da Igreja. Utah e um dos estados com maior índice de acesso a pornografia online. Por muito tempo na igreja, membros que admitiam serem viciados em pornografia eram excomungados, agora isso esta mudando, ainda bem. Pornografia seqüestra a vida da pessoa e ela não mais tem capacidade de sentir felicidade. Espero que todos que tenham esse problema possam procurar ajuda, isolamento e a principal arma do inimigo para mantê-los no vício.

  2. Demorou tanto pra publicarem algo do tipo que o que mais tem de anúncios nos sites de jornais e empresas ligadas à Igreja é de empresas que vendem ‘cura’ pra esse tipo de problema. De graça que é bom nada, nem os bispos sabem o que fazer: fica naquela receita básica de faz uma oração, fica uns dias sem sacramento e tals que passa (em geral jovens, pois os adultos dificilmente procuram ou ‘confessam’ a tempo).

    O pessoal se gaba tanto de o Brasil ser a 2ª ou 3ª Nação da Igreja em membros, mas tudo que se vê (está mundano pouco a pouco isso) é coisa em inglês ou espanhol, em domínios voltados para estes apenas, nem divulgado no Brasil. Afora a falta completa de treinamento profissional para os líderes locais.

    Sempre agindo tarde demais em tantas coisas, como se os membros fossem imunes aos males de hábitos e filosofias e práticas ‘mundanos’.

    • Gerson,

      Pode parecer um pouco absurdo o que vou dizer, mas acho que para nossos líderes atuais a questão da Pornografia é algo relativamente NOVO, pois os treinamentos, abordagens e a visualização do problema sob uma nova ótica só passam a ser observados depois que a Igreja demonstra uma ênfase maior no assunto, falando nas conferências, criando manuais, panfletos e como é o caso agora, disponibilizando um site em português.

      Como já falei em outros lugares aqui do blog, a Igreja no Brasil ainda está muito atrasada em relação aos nossos amigos Yankees.

  3. Louvável a iniciativa e sem dúvida algo muito bom. No entanto partilho da opnião dos irmãos acima, quando falam do despreparo absoluto dos bispos em relação a este assunto. Conheci jovens que por causa do despreparo de líderes do sacerdócio em relação a este assunto tiveram problemas sérios de depressão e sindrome do pânico. De maneira geral o site ajuda, no entanto está mais que na hora da igreja começar a preparar seus líderes( e nós temos condições para fazer isso!) de maneira mais eficaz. No mundo atual não basta o líder ter um coração cheio de fé ele precisa estar preparado para socorrer seu povo da maneira certa sem abusos, ou fanatismo de forma coerente e inteligente.

  4. Quanto ao relato dessas mulheres no site, é difícil saber o que elas julgam ”dependência sexual.” Sentir desejo e vontade de relacionarem-se sexualmente com seus namorados ou maridos é totalmente natural e normal, nada a ver com dependência. Essa palavra tem uma conotação negativa, sendo assim, não tem como estar relacionada a uma coisa que é linda e boa, quando não banalizada. Devemos buscar o equilíbrio para uma vida saudável. Pensar em sexo, pornografia o dia inteiro ou a maior parte do tempo, incontrolavelmente, não acho muito normal, mesmo para aqueles em abstinência. Não sei se nesse caso, somente o site ajudasse ou talvez fosse necessário um suporte médico. Em contrapartida, penso que um bom filme não precise ser ignorado devido às cenas com apelo sexual. A “sujeira” ou “safadeza”, muitas vezes, está em quem assiste e não propriamente no objeto a ser visto. Se tal cena for encarada de forma natural nenhum mau sentimento nos possuirá. Devemos levar em conta que por uma questão fisiológica, essas questões também são um tanto diferentes para homens e mulheres. Acho que sim, mas não afirmo com certeza. Alguém aí discorda? Bem, qualquer coisa em excesso é ruim e por ser tabu, o que é proibido sempre despertará maior curiosidade. Essas coisas ocorrem porque não são tratadas de forma natural, mas sim cheias de preconceito.

    • Acredito que a igreja tenha demorado um pouco para começar a falar sobre tal assunto. Conversei com um amigo, super conservador de UTAH e ele disse que nunca colocaria algo em casa que pudesse por em dúvida a moral dele em frente aos filhos. Em contra partida, conheço pessoas que não lembram que nosso corpo é o templo do Espírito Santo e nada impuro deve entrar nele (inclusive) maus pensamentos. Conversar sobre sexo hoje acredito ser normal e é ensinado em escolas. A igreja deveria ensinar a parte sagrada do ato. Claro q isto é apenas opinião.

      • Não adianta se privar se demais ! um momento ou outro o assunto será lembrando por algum não membro, por uma atividade na escola, faculdade, artigo de jornal. O que pode ser feito é começar argumentar sobre essas coisas da forma correta antes que seja “ingerido” pela errada.

  5. Nos estamos perdendo tantos jovens, como casais por causa destas pornografia, e a partir do momento que vejam a pornografia isto fica gravado por muitos e muitos anos na mente, devemos nos policiar e o nosso policial chama-se Cristo. Por favor não deixe estas senas penetrarem em vossas mentes. se policie com vossos desejos, tem coisas melhor para vermos.

  6. Poderiam compartilhar a opinião de vocês do blog a respeito da pornografia? Em sua visão, é um problema, um pecado ou é algo que deveria ser visto com naturalidade?

    • Pornografia constitui em pecado por varios motivos, entre eles o fato de criar uma dependecia quimica no cerebro, uma vez que a pessoa vicia ela nao mais tem a capacidade de se livrar dela sozinho. Pornografia causa consequencias negativas no aspecto fisico, mental, social e muitas vezes financeiro, o viciado vive em um mundo isolado sem conseguir sentir amor natural, pois a pornografia distorce a realidade do relacionamento intimo criando uma expectativa errada e que muitas vezes leva o homem a abusar sexualmente de sua esposa ou de outras filhas do Pai Celestial ( Esse pecado nao sera levemente tratado no dia do julgamento). Vc pergunta se isso e um problema? Nao ha duvida que ha uma epidemia no mundo, todos os meios de comunicacao engrandece o uso da sensualidade para aumentar audiencia, pornografia e uma das grandes armas de Lucifer nos ultimos dias e e atraves dela que ele varrera a terra com essa praga. Sexo nunca foi errado aos olhos do Pai Celestial mas o abuso sexual e a distorcao do seu uso adequado e que trara muita destruicao sobre os habitantes da terra. Nao ha cura para o vicio sexual a nao ser atraves da expiacao de Cristo ( nao importa qual religiao) Somente ele o Salvador tem o poder de livrar nos desse mal.

  7. Quando ao comentário da irmã Graciela eu não concordo!primeiro é incoerente e já mostra que não aceita e acredita que aceita.
    Primeiramente não compreendo esse “dependência sexual” do comentário parece algo no inicio libertador mas ao longo do texto a ideia vai se tornando sempre repetida e maçante para quem ler. Principalmente quando a irma cita “Pensar em sexo, pornografia o dia inteiro ou a maior parte do tempo, incontrolavelmente, não acho muito normal”
    Se não é muito normal, significantemente é normal nem que seja um pouco , pensar em sexo e pornografia o dia inteiro. Além disso como pode ter idéias libertarias e sem preconceito e achar o ato de desejo sexual normal pelos namorados e maridos se logo em seguida é tão incoerente dizer que “A “sujeira” ou “safadeza”, muitas vezes, está em quem assiste e não propriamente no objeto a ser visto.”
    Agora há imundice e sujeira nos desejos de quem ver filmes sendo que pensar moderadamente como defende a autora é normal ? Não concordo com essa opinião pois ou você é coerente ou não é… essa citação de “. Se tal cena for encarada de forma natural nenhum mau sentimento nos possuirá.”
    Então continua em seu comentário irmã que ” Devemos levar em conta que por uma questão fisiológica, essas questões também são um tanto diferentes para homens e mulheres. Acho que sim, mas não afirmo com certeza.”
    Tanto o Homem e a mulher o desejo sexual é o desejo sexual estão ligados diretamente a vontade de concretizarem o ato então não ache mais sim afirme com certeza. Só não compreendo por que essa afirmação se não há sujeira nisso tudo ? porque agora deve ser encarada como algo de forma natural ?. Dessa forma faz pensar que há medo de aceitar as próprias ideias de ter site que fale da pornografia e a indiferença de membros da igreja que não aceitam e fingem intimamente que é o melhor a ser feito.

    • Olha, Manuela vc tem todo o direito de concordar ou discordar e nem precisa usar ponto de exclamação. Vc tem razão, o meu comentário ficou meio em cima do muro. Também achei isso depois que escrevi. Ocorre porque escrevo mal, só isso. Tentarei me fazer mais clara e transparente para que vc possa entender a minha opinião. Inicialmente, eu consegui ler parte da declaração de uma das mulheres. Após ter deixado o comentário tive o acesso total ao relato. Misturei os assuntos “pornografia” “desejo sexual” e “dependência sexual.” Para mim, são coisas bem diferentes. O desejo sexual, acredito ser normal entre homens e mulheres, casados ou não casados e dentro do casamento não vejo o porquê reprimí-los. Essa foi uma das minhas idéias. Particularmente, não vejo sentido na pornografia e também não consigo entender a “graça.” Associo mais à uma espécie de tortura a si mesmo, pior ainda para aqueles que tem um companheiro e poderiam praticar essa troca de energia. O sexo, na minha opinião, é lindo, saudável onde duas pessoas realmente trocam, compartilham energia e tornam-se um só. O método tradicional para concepção de nossos filhos não se dá de outra forma. Quanto à dependência sexual, pareci incoerente porque não havia ficado claro para mim o que de fato essa mulher julga ser “dependêcia.” Cada pessoa é única, tem suas experiêcias e modos de vida diferentes. Se essa mulher é SUD desde sempre, com certeza, terá uma visão diferente de outra mulher que tornou-se SUD. Então, o que pode atormentá-la por parecer dependência sexual, para a outra pode não ser. Outra questão é, se a mulher gosta de sexo e é casada e sexo é uma coisa boa e saudável, não vejo problema nisso. A não ser que o marido não goste tanto quanto ela. Sim, daí eles têm um problema. As expressões “safadeza” e “sujeira” foram propositalmente escolhidas. Eu acho que as coisas têm o valor que a gente atribui, pelo menos para nós mesmos. Se vc julga uma cena de sexo em uma novela ou filme algo imoral, ou indecente, ou safadeza é porque esses sentimentos estão em vc e são parte de vc e vc não os domina. Eles têm domínio sobre vc, é isso que muitos não gostam de assumir. Preferem se tornar pessoas retrógradas, reprimidas, tolhidas. Não satisfeitos desejam despejar suas frustrações nos outos. Impondo as mesmas “agressões.” Algo do tipo, se eu não sou feliz ninguém mais pode ser. Se eu sou amarga todos devem pagar também. A repressão que gera esses sentimentos ruins. Eu sou nova conversa e jamais me sentiria, e não me sinto mal, sozinha na presença de um homem qualquer por medo do que eu possa sentir, porque simplesmente não vou sentir nada. Não acho certo a banalização da sexualidade na tv, não acho que precisassem mostrar esse tipo de coisa. Só acho que adaptação é sinal de inteligência emocional. Se não nos adaptamos corremos o risco de nos tornarmos pessoas estranhas. Peixes fora d’água, et’s… Espero, Manuela, que eu tenha sanado a tua dúvida em relação ao meu comentário anterior. Até me estendi. 🙂

  8. Meu modesto ponto de vista, lembrando mais uma vez não sou mormon ok?
    Considerando “Vício: (do latim “vitium”, que significa “falha” ou “defeito” ) é um hábito repetitivo que degenera ou causa algum prejuízo ao viciado e aos que com ele convivem. Imperfeição grave; defeito: vício de formação.
    Disposição habitual para certo mal; mau costume: vício de fumar.
    Ação indecorosa, libertina: o vício do adultério.
    Direito Defeito que torna nulo um ato jurídico, quando uma das formalidades legais foi omitida.”
    Pronto agora posso iniciar minhas considerações:
    Considero vício pornográfico um ato, sequência de atos, ações, que determinado indivíduo pratica de forma que mesmo o indivíduo não querendo praticar foge de seu controle, de sua “opção, assim como o ato de utilizar drogas, fumar ou beber. Não podemos dizer que uma pessoa que bebe 1 drink socialmente 1 vez por semana sem perder o controle é um viciado, é um alcoólatra, não podemos.
    Da mesmo forma não considero pornografia o ato de sentir desejo sexual por seu parceiro, mesmo porque não vamos ser hipócritas, para ter relação sexual, se tem desejo sexual e se tem desejo sexual, lhe passou pela cabeça alguns pensamentos que não são tão puros assim certo? Já que a palavra desejo significa: “1 Ação de desejar. 2 O que se deseja. 3 Anseio, aspiração veemente. 4 Cobiça. 5 Apetite, vontade de comer ou de beber. 6 Apetite carnal, concupiscência. 7 Desígnio, intenção”, segundo dicionário Michaelis.
    Em contrapartida, considero um vício pornográfico um indivíduo que precisa praticar sexo, ou ver pornografias X vezes por dia de qualquer forma, de qualquer jeito, por exemplo. Assim como aquele que precisa fumar, que seja, um cigarro por dia, ou beber 1 cerveja por dia, por menor que seja há uma dependência orgânica. Agora chegar em casa e sentir desejo sexual por seu(sua) parceiro(a) todos os dias não considero pornografia, pois há sentimentos envolvidos, como amor, cumplicidade, carinho, etc.
    O ato sexual é algo que deveria ser visto com naturalidade, o corpo tanto da mulher quanto do homem, pedem por isso. De formas diferentes, sim, certamente, mas faz bem, liberam seratonina, endorfina, e cientificamente comprovado faz bem, com o parceiro de relacionamento, com a pessoa amada é melhor ainda.
    Reparem que a endorfina é responsável por causar a dependência, o vício. As drogas, fazem nosso organismo liberar essas mesmas substâncias, assim como o consumo de chocolate.
    Então: sim, acho normal a prática do ato sexual, não vejo mal em pensar em sexo ou em qualquer preliminar que o anteceda, se isso não lhe atrapalhar nas suas relações sociais, no seu trabalho, na sua vida como um todo, qualquer ato em excesso faz mal, se foge do nosso controle será ruim e aí sim um vício.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s