‘Assim diz o Senhor’ sobre James Strang

Duas revelações recebidas pelos Apóstolos Brigham Young e Orson Hyde em 1846 nos mostram como James Strang e sua igreja foram percebidas pelos Doze em Nauvoo¹.

James Jesse Strang

James Jesse Strang | Foto por J. Atkyn, 1856, cortesia da Church History Library, Salt Lake City.

O movimento strangita foi capaz de atrair personagens importantes da história mórmon, de John C. Bennet a William Smith, mesmo que a liderança reivindicada por James Strang não remetesse a nenhum dos prováveis princípios pelos quais a sucessão do profeta Joseph Smith poderia ser imaginada: converso recente ao mormonismo, ele não era um Smith, não havia feito parte do Conselho dos Cinquenta, do Quórum dos Doze ou do Quórum dos Ungidos. Continuar lendo

Vídeos Vazados do Novo Apóstolo Gerrit Gong

Um membro da Igreja SUD anônimo vazou diversas gravações em vídeo e áudio de reuniões privadas dos Apóstolos d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em outubro de 2016.

Ulisses Soares e Gerrit Gong durante a 188a Conferência Geral da Igreja SUD (Foto: Rick Egan | The Salt Lake Tribune)

As reuniões documentadas nos 15 vídeos publicados mostram os Apóstolos recebendo briefings ou instruções sobre atualidades (e.g., política, economia, tendências sociais, noticiário, etc.), tecendo comentários ou fazendo perguntas em um ambiente mais íntimo e informal. Além de importante documentação das interações privadas dos líderes máximos da Igreja SUD, notamos nelas a intimidade e confiança que o então Setenta Autoridade Geral e, desde anteontem, novo Apóstolo Gerrit W. Gong, gozava com a cúpula da Igreja. Ele é o apresentador que mais aparece nesses vídeos filmados entre 2007 e 2011.

Assista os vídeos aqui. Estamos republicando apenas os vídeos onde o atual Apóstolo Gong aparece educando os Profetas e Apóstolos em atualidades, demonstrando inteligência e conhecimentos gerais espantosamente ausente entre seus novos colegas. Alguns comentários iniciais acompanham-nos abaixo, e ao final uma transcrição de um diálogo entre Gong e Packer que talvez ofereça uma ilustração sobre que tipo de Apóstolo Gong será.  Continuar lendo

Leonard Arrington: Ezra Taft Benson e a Verdadeira História Mórmon

“Tive um sonho na noite de sexta de que havia sido demitido do meu cargo como Historiador da Igreja”, escreveu Leonard J. Arrington em 11 de setembro de 1972. “Isso pode ter sido provocado”, concluiu com humor, “por comer demais frango assado e/ou por um telefonema que recebi”.

Leonard J. Arrington (1917-1999) foi o primeiro não-Apóstolo, e até hoje o único não-Autoridade Geral, chamado para o ofício de Historiador da Igreja desde a instituição de tal chamado eclesiástico por Joseph Smith em 1842. Arrington ainda teve um trabalho fundamental na orientação de uma nova geração de historiadores mórmons até sua aposentadoria como Professor e Chefe de Departamento da Universidade Brigham Young (BYU).

Capa do primeiro volume de “Confissões de Um Historiador Mórmon”, editado por Gary Bergera. | Imagem: Cortesia de Signature Books.

A liberdade acadêmica e  intelectual proposta por Arrington não passou, porém, incólume. Alguns Apóstolos, como Ezra Benson, Bruce McConkie, Mark Petersen, e Boyd Packer fizeram feroz oposição ao seu trabalho, até que em 1982, ele foi desobrigado em reunião privada e seu novo substituto anunciado em Conferência Geral alguns meses depois, sem quaisquer menções ou votos de agradecimento a Arrington. Continuar lendo

Apóstolos Mórmons e Chelsea Manning

Em uma de suas últimas ações como presidente dos Estados Unidos, no dia 17 de janeiro, Barack Obama reduziu a pena de Chelsea Manning, ex-soldado responsável pelo vazamento de informações secretas do Exército americano. Os vazamentos de Manning ao site WikiLeaks consistiam principalmente de provas dos abusos cometidos por forças militares americanas no Oriente Médio e em Guantânamo. Conhecida por Bradley Manning antes de sua transição transexual, Manning foi presa em Bagdá em 2010, permanecendo em confinamento solitário durante um ano, e sentenciada em 2013 a 35 anos de prisão.

chelsea manning

Manifestantes pedem a liberdade de Chelsea Manning, em junho de 2015. © Elijah Nouvelage | Reuters

Com a decisão federal, Chelsea Manning será solta em maio próximo. Segundo análise na revista Wired,

A decisão de Manning, entretanto, representa uma reviravolta das políticas draconianas que o Departamento de Justiça de Obama aplicou àqueles que foram apanhados vazando documentos confidenciais do governo à mídia durante sua administração. Nos últimos oito anos, o governo Obama processou oito indivíduos sob a Lei de Espionagem por vazamento de segredos para a imprensa, cobrindo essencialmente fontes jornalísticas como espiões. Isso é mais do que todos os outros presidentes da história, combinados.

Vazamentos também fizeram parte do noticiário mórmon de 2016. Uma série de 15 reuniões filmadas entre 2007 e 2011 vieram a público no final do ano passado. Nesses vídeos, veem-se os Apóstolos recebendo briefings ou instruções sobre atualidades (e.g., política, economia, tendências sociais, noticiário, etc.), tecendo comentários ou fazendo perguntas em um ambiente mais íntimo e informal.

Em uma reunião apostólica de 2011, a Autoridade Geral Gerrit W. Gong, atualmente servindo como Presidente dos Setenta, explica aos membros do Quórum dos Doze acerca do site WikiLeaks e os possíveis riscos para a Igreja. As motivações de Manning para o vazamento de documentos do Exército são explicadas basicamente em termos emocionais. Na explicação de Gong, o fim de um relacionamento amoroso desencadeou a ação de Manning, sem menção a uma provável motivação moral ou ideológica.

Durante as perguntas e comentários, nada é dito sobre a segurança de documentos e informações da Igreja e toda a discussão é centrada na orientação sexual de Manning (na época, antes de transicionar, homossexual) e de Julian Assange (não homossexual). Os Apóstolos não discutem o valor ético dos vazamentos, nem comentam acerca dos crimes de guerra e atrocidades contra civis expostos por Assange e Manning.

Assista o vídeo e leia abaixo a transcrição em português. Continuar lendo

Richard Scott: Vítimas de Abuso Podem Ter Culpa

O Apóstolo Richard G. Scott pregou, em Conferência Geral, que vítimas de estupro ou abuso sexual ou físico também podem precisar se arrepender de suas parcelas de culpa nesses abusos.

Os ensinamentos do Apóstolo Scott, citados abaixo, precisam ser relembrados nesse momento, considerando as recentes reações de muitos membros da Igreja ao testemunho de uma jovem SUD que sofreu com essa visão religiosa. Nós publicamos o relato de uma jovem que fora estuprada e consequentemente humilhada e punida por líderes eclesiásticos e acadêmicos da Igreja SUD que, além de intrometer-se em todos os aspectos de sua vida, não protegeram-na enquanto vítima e ainda torturaram-na emocionalmente durante a gravidez resultante de um estupro. [Leia esse testemunho na íntegra aqui]

Infelizmente, muitos membros preferiram passar julgamento na jovem, acusando-na de ser parcialmente culpada do estupro, e portanto merecedora de quaisquer punições ou sofrimentos que lhe sobrevieram, ou acusando-na de mentirosa, afirmando que líderes da Igreja jamais tomariam essa conduta.

Quando Scott faleceu no ano passado, nós havíamos citado esse ensinamento seu em nosso obituário dele: Continuar lendo

Apóstolo Richard Scott Falece

O Apóstolo Richard G. Scott faleceu na tarde desta terça-feira, aos 86 anos. Em abril passado, Scott havia sido hospitalizado por sangramento gastrointestinal, e já não estava participando das reuniões do Quórum dos Doze devido a problema de memória, segundo reportagem do jornal Deseret News em maio.

Engenheiro nuclear, Scott foi ordenado ao Quórum dos Doze em 1988, durante a presidência de Ezra Taft Benson, aos 59 anos de idade. O Quórum dos Doze é a segunda instância máxima de autoridade d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Continuar lendo