Joseph Fielding Smith: Deus Polígamo, Sexo com Maria

O Profeta Joseph Fielding Smith expressou sua crença de que Deus, o Pai Celestial, é polígamo e que Maria, conhecida como a Virgem Mãe de Jesus, era uma de suas esposas.

Joseph Fielding Smith foi o 10o Presidente d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1970-1972). Filho do 6o Presidente, Joseph F. Smith (1901-1918), também serviu como Apóstolo (1910-1970).

Joseph Fielding Smith foi o 10° Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1970-1972). Filho do 6° Presidente, Joseph F Smith (1901-1918), ele também serviu como Apóstolo (1910-1970).

Muitos profetas e apóstolos mórmons expressaram a mesma crença, particularmente que Jesus teria sido o fruto de uma relação sexual entre o imortal Deus Pai Celestial e a mortal Maria, como por exemplo Brigham Young, Heber C Kimball, Orson Pratt, Joseph F Smith, James Talmage, Anton H Lund, Charles W Penrose, Melvin J Ballard, e Bruce R McConkie, Harold B Lee, Eldred G Smith, Ezra Taft Benson, e os próprios manuais da Igreja SUD.

No dia 1 de novembro de 1961, o membro da Igreja Lester H. Wall de Banning, Califórnia, escreveu uma carta para o então Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos Joseph Fielding Smith com várias perguntas sobre “casamento Patriarcal (plural)”. A carta foi recentemente encontrada por um de seus descentendes em Jacksonville, Oregon:

Continuar lendo

Gary Stevenson: Negros Possuem Gene Extra para Espiritualidade

O Apóstolo Gary Stevenson recentemente afirmou em discurso de devocional no Distrito Dar Es Salaam Tanzania, na cidade de Dar Es Salaam, Tanzania, que negros teriam geneticamente mais espirituais que outras raças.

Apóstolo Gary Evan Stevenson do Quórum dos Doze Apóstolos d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias desde outubro de 2015 (Foto: LDS.org)

Ou que tanzanianos seriam geneticamente mais espirituais que outros povos? Não ficou absolutamente claro. Veja por si, mesmo: Continuar lendo

Conselheiros da Primeira Presidência Rebaixados

A recente reorganização da Primeira Presidência com a ascenção de Russell Nelson ao posto de Profeta Presidente da Igreja SUD trouxe a remoção de Dieter Uchtdorf do quórum da Primeira Presidência de volta para o Quórum dos Doze Apóstolos e ainda o rebaixamento de Henry Eyring de Primeiro Conselheiro para Segundo Conselheiro.

Dieter F Uchtdorf, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência da Igreja SUD (2008-2018) e Apóstolo (2004-presente) com fiéis (Foto: Facebook)

Querido por milhares de membros da Igreja, Uchtdorf recebeu centenas de mensagens de apoio expressando preocupação com o estado de espírito do Apóstolo que havia sido rebaixado de cargo. Uchtdorf publicou uma mensagem na sua página pessoal em mídia social para assegurar seus fãs de que ele está bem e, ao menos publicamente, plenamente satisfeito em retornar ao seu posto entre os Doze Apóstolos.

Declarações públicas à parte, historiadores sugerem que tal rebaixamento, incomum e infrequente na história da Igreja SUD¹, costuma ser traumático e acompanhado de drama e lutas por poder e influência. Continuar lendo

Mark Petersen: Problemas Raciais – Como Afetam A Igreja

O Apóstolo Mark E. Petersen fez um discurso sobre problemas raciais e a Igreja SUD para uma convenção de professores de religião do Sistema Educacional da Igreja em Provo, Utah, em agosto de 1954.

Mark E. Petersen, Apóstolo da Igreja SUD (1944-1984), a quem Thomas Monson chamou de

Mark E. Petersen, Apóstolo da Igreja SUD (1944-1984), a quem Thomas Monson chamou de “gigante entre homens”: “Aqui e ali, de vez em quando, Deus gera gigantes entre os homens”.

O Apóstolo Mark E. Petersen tentava explicar, com esse discurso, que a Igreja não era racista. O discurso, que rapidamente tornou-se famoso e foi publicado em formato de panfleto e distruibido pela Igreja por décadas, fora entitulado “Problemas Raciais – Como Afetam a Igreja”.

Eis uma tradução do discurso em sua íntegra (ênfases nossas):
Continuar lendo

Joseph F. Smith, Jr.: A Lua

O Apóstolo Joseph Fielding Smith, filho do 6° Presidente da Igreja Joseph F. Smith, e futuro 10° Presidente da Igreja, pregava ensinamentos bastante específicos sobre a Lua.

Joseph Fielding Smith, 10° Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Foto cortesia da Biblioteca de História da Igreja)

Nós já havíamos publicado uma profecia proferida por Smith em maio de 1961 sobre a Lua, e agora publicamos uma carta do mesmo período e sobre o mesmo tema. O contexto histórico gira em tôrno do anúncio do primeiro ser humano, o Soviético Yuri Gagarin, a sair da Terra e orbitá-la em abril de 1961 e dos ferozes debates públicos nos EUA sobre uma missão para pousar astronautas americanos na Lua. Continuar lendo

Joseph Fielding Smith: Vida Pré-Mortal

A sua conduta pessoal durante a vida pré-mortal influencia a sua vida mortal?

Mórmons acreditam que todos nós vivemos numa existência espiritual antes nascer na Terra como mortais. A este período chamam de “vida pré-mortal” ou “primeiro estado”. De acordo com a doutrina mórmon, durante a vida pré-mortal, todos tivemos o livre arbítrio para obedecer ou desobedecer Deus, assim como o têm aqui na vida mortal, ou nesse “segundo estado”.

Como impactariam as nossas decisões lá no que nos ocorre aqui?

Joseph Fielding Smith foi o 10o Presidente d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1970-1972). Filho do 6o Presidente, Joseph F. Smith (1901-1918), também serviu como Apóstolo (1910-1970).

Joseph Fielding Smith foi o 10o Presidente d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (1970-1972). Filho do 6o Presidente, Joseph F. Smith (1901-1918), também serviu como Apóstolo (1910-1970).

O Presidente Joseph Fielding Smith explicou a questão com bastante clareza em seu livro ‘Doutrinas de Salvação’, publicado por décadas pela Igreja SUD aqui no Brasil¹:

Continuar lendo

Mórmons e A Virgem

Críticos do Mormonismo costumam acusá-los de não acreditar que Maria, mãe de Jesus, fora realmente “virgem” e que Deus teria feito sexo com Maria para conceber o Salvador.

Mórmons, por outro lado, costumam tomar ofensa com essas acusações e citam múltiplas e frequentes referências ao título oficial “A Virgem” abundantes na literatura Mórmon.

Pietà (1876) por William-Adolphe Bouguereau (1825-1905)

Pietà (1876) por William-Adolphe Bouguereau (1825-1905)

O problema para os críticos é que, em realidade, a maioria dos Mórmons realmente acredita que Maria fora virgem e que Deus não teve relações sexuais com ela.

O problema para os Mórmons é que, em realidade, muitos Profetas e Apóstolos Mórmons ensinaram que Ele teve.

Continuar lendo

Lição sobre linhagem, 1970

A Primeira Presidência à época: presidente Joseph Fielding Smith e seus conselheiros President Harold B. Lee, e Eldon Tanner.

A Primeira Presidência à época: presidente Joseph Fielding Smith e seus conselheiros Harold B. Lee e Eldon Tanner.

Em dezembro de 1970, a Missão Brasil Norte de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias publicava para seus jovens missionários a mais recente versão de uma palestra a ser usada com potenciais membros brasileiros. Nela, após revisar conceitos sobre revelação, profetas e autoridade divina, falava-se sobre os negros não poderem ser ordenados ao sacerdócio. Continuar lendo

Imposição de mãos (femininas)

Imagem: ordainwoen.org

Imagem: ordainwomen.org

Mulheres sud não são mais vistas administrando bênçãos de conforto e saúde por imposição de mãos.  A prática incentivada por Joseph Smith e levada para as Montanhas Rochosas pelas mulheres mórmons, foi defendida e  promovida pela Sociedade de Socorro no final do século XIX, sobrevivendo com respaldo oficial a primeira metade do século XX.

Para Joseph Smith, mulheres poderiam impor as mãos sobre qualquer doente, homem ou mulher. Para aqueles que criticaram a prática, afirmou que havia tanto pecado na imposição de mãos por mulheres quanto em umedecer o rosto de um doente. Presidida por Emma Smith, a Sociedade de Socorro estabelecida em 1842, em Nauvoo, abraçou com devoção a prática. Continuar lendo

11 de Setembro

Fanatismo religioso, a violência brutal de ato terrorista, e a tragédia da morte de inocentes marcam a data do 11 de Setembro profundamente no inconsciente coletivo norte-americano.

Cemitério

Lenta e progressivamente, ao longo dos últimos 10+ anos, a Igreja SUD vem assumindo a sua parte neste triste legado de violência e terror.

O avanço das últimas semanas é mais um pequeno, porém importante, passo neste longo processo de auto-reflexão institucional.

Continuar lendo

Aquisição do Conhecimento que Salva

Eu apenas ouso repetir as palavras de Joseph Fielding Smith, quando o mesmo escreveu o que mais tarde viria a ser a coleção Doutrinas de Salvação. Eu sempre me questionei a respeito disso, sempre coloquei em xeque algumas das coisas que aprendemos durante nossa experiência na vida, especialmente a experiência como SUD. E, se me permitem, gostaria de desenvolver um pouco o assunto.

A aquisição de conhecimento é parte da vida do ser humano desde que ele entrou no mundo. Não me lembro, duvido que alguém lembre; mas deve ter sido uma experiência assustadora e ao mesmo tempo excitante sentir o ar gelado inflar os pulmões pela primeira vez, ao nascer. Deve ser por isso que os bebês choram tanto quando nascem. Não deve ser lá muito agradável no começo, mas realmente é uma dádiva incrível poder respirar. E como vítima de bronquite, sei bem o valor do ar. Continuar lendo

Mórmons Contra Ciência?

A elegante estrutura helicoidal do DNA: descoberta em 1953, 6 anos após Russell Nelson se formar em Medicina, quase 100 anos depois que Charles Darwin revolucionou a Ciência moderna com a Teoria que ela ajudou a comprovar.

Mensagem de Páscoa de Apóstolo Russell Nelson inaugura nova era de conflito entre Mormonismo e Ciência?

Durante a última Conferência Geral há duas semanas atrás, para minha enorme surpresa, o Apóstolo Russell Nelson ridicularizou duas das teorias científicas mais aceitas, comprovadas, demonstradas, e fundamentais para uma gama enorme de todo processo científico da atualidade.

Sem exageros, ele teria se envergonhado menos se ele tivesse questionado uma das teorias de Gravidade, que é muito menos compreendida. Eu gostaria de, brevemente, discutir como ele esta errado, por que eu suspeito que ele tenha adotado essa postura, qual o contexto histórico na relação entre Mormonismo e Ciência, e quais as implicações para o futuro.

Continuar lendo

Joseph Fielding Smith: Profecia sobre a Lua

Quando uma profecia é válida? Quando é inspirada? E quando é apenas uma “opinião de um homem”?

aldrin_apollo_11_crop

 

Eis um exemplo razoavelmente recente:

09 de abril, 1951 – Joseph Fielding Smith torna-se Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos.

12 de abril, 1961 – Yuri A Gagarin torna-se o primeiro humano a viajar para o espaço quando sua nave espacial Vostok completou uma órbita completa ao redor da Terra.

05 de maio, 1961 – Alan B Shepard torna-se a segunda pessoa, e o primeiro norte-americano, no espaço quando sua nave espacial Freedom 7 completou 15 minutos de vôo suborbital balístico.

14 de maio, 1961 – Joseph Fielding Smith anuncia à conferência de estaca em Honolulu: Continuar lendo

Eldred G. Smith, 105 anos

Aprendemos do ensinamento do Presidente Young que era necessário manter uma organização completa da Igreja o tempo inteiro até onde fosse possível. Pelo menos os três [da] primeira Presidência, quórum dos Doze, Setentas, e Patriarca sobre toda a Igreja etc. de modo que o diabo não pudesse tirar vantagem de nós. –
Diário de Wilford Woodruff, 27 de dezembro de 1847.


Na semana passada, Eldred G. Smith completou 105 anos de vida. Ainda que seu nome seja hoje completamente desconhecido da maioria dos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, sua importância e a do ofício que ocupou são enormes na história mórmon. Eldred G. Smith foi o último homem chamado como Patriarca da Igreja, servindo de 1946 a 1979. Continuar lendo