Haverá vida inteligente na internet sud?

Em um fórum de discussão sobre mormonismo, propagandas de marketing multinível estão ao lado de teorias conspiratórias sobre Obama e Dilma; em outro, um moderador diz haver tido um sonho que lhe revelou as reais intenções do autor de um post.  Diz-se que a internet multiplicou o número de autores, facilitou o plágio e tornou mais fácil a difusão de informações – de todo tipo.

cerebro

Para os interessados no estudo do mormonismo,  fontes históricas estão muito mais disponíveis do que nunca – desnecessário dizer que a maior parte permanece em língua inglesa. Fóruns de discussão aproximam e excluem pessoas, comunidades nas redes sociais criam espaços para a reflexão e repetição, promovem e censuram ideias. Há de tudo, para todos os gostos. Mas sempre há o gosto que é mais apreciado.

Boa parte parte da internet sud brasileira lida com questões doutrinárias e o faz de um ponto-de-vista apologético. O que não é apologético geralmente descamba para o discurso político vulgar ou anticientífico. Não são poucos os “líderes” de seus respectivos fóruns que olham com desconfiança qualquer iniciativa que fuja a uma atitude defensiva. Em alguns casos, o cyberbullying parece existir como tentativa de “disciplinar”indivíduos que estejam se “desviando”; também há relatos sobre o moderador de uma lista que entrou em contato com os líderes eclesiásticos locais dos “causadores de problemas”. O espaço online é, portanto, visto às vezes como um espaço virtual da Igreja sud, marcado em momentos por uma falta de empatia e civilidade que raramente se vê na interação pessoal na igreja.

Entre altos e baixos, a internet tem servido aos mais diferentes objetivos entre os sud, muitas vezes nos levando a questionar quantos desses blogs, listas, comunidades, sites, etc, tem algo a dizer, já que boa parte trata de convencer os já convencidos de que têm razão em seu convencimento.

Há vida inteligente na internet sud brasileira? Quais iniciativas, projetos, espaços que valem o clique? Como sou uma pessoa crítica e pessimista, estou falando aqui do negativo e reprovável. Por favor, transmita um pouco de luz, apontando para as coisas boas. Dê sua opinião e fique à vontade para sugerir links.

8 comentários sobre “Haverá vida inteligente na internet sud?

  1. Caro Antonio
    Acho que você está mesmo sendo muito pessimista hehehehe. Apesar das “imperfeições” que você citou, no manejo do espaço virtual pelos SUDs, eu acho que é salutar termos grupos de discussão “ortodoxos”(que agradam os ortodoxos), “liberais” (que agradam os liberais), e os “anti-científicos”, como um que participo (além dos muitos outros), que é onde membros e não-membros da Igreja discutem vida extraterrestre e discos voadores: Doutrina SUD e Ufologia:
    http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93885394
    E você, acredita em Discos Voadores? 🙂
    abraços

    • Que bom, Luiz, que tenho amigos otimistas! 🙂

      Concordo com sua posição de que há espaços diferentes para crenças ou posturas diferentes. Isso é com certeza saudável. O que parece ser pouco saudável, porém, é a falta de civilidade em alguns casos quando o indíviduo acredita que seu “perfil” pode combinar com o do espaço/fórum.

      Quando usei “anticientífico” não estava pensando em discursos que não estejam de acordo com o discurso científico. Nada mais feio do que uma religião se disfarçar de ciência. Eu me referia aquele tipo de afirmação que quer mostrar como a religião está certa e a ciência errada, a não ser quando ea ciência eventuialmente concorda com a religião. – “o darwinismo é inspirado pelo demônio”, “café faz bem – mais uma mentira dos cientistas”, etc..

      Eu sei que existem “objetos voadores não-identificados” (ovnis ou ufos). Eu também não sei identificá-los, de forma que não sei o que são e não sinto curiosidade de especular a respeito deles. Se Deus utiliza uma nave, soa até razoável, mas eu também não sei 🙂

      Eu não gosto da mistura entre espiritualidade e ufologia, mas parece que é bem caracterísitica da cultura em que vivemos, assim como caça a tesouros e pedras de vidente, por exemplo, faziam parte da cultura em que vivia Joseph Smith.

  2. Prezados irmãos.
    Gostaria de corrigir o termo “ortodoxo” no comentário acima para “fanáticos religiosos”, em especial deste moderador comentado no texto que pode ser tudo menos um verdadeiro irmão Cristão. Tentar calar um membro da Igreja para não falar o que pensa porque poderia haver “pesquisadores” é no mínimo ridículo. Todos os assuntos estão escancarados nos mais diversos grupos da internet. Não permitir falar, por exemplo, que nosso profeta possa pintar os cabelos ou fazer as unhas, ir no banheiro, é realmente ridiculo!!! Entendo que entrar em contato com lideres locais pedindo exclusão de possiveis causadores de problemas não deixa de ser um ato covarde, do avestruz que esconde a cabeça no buraco sem enfrentar os acusados, verdadeiro cyberbullying eclesiástico. Ainda bem que não devem ter obtido sucesso pois todos os líderes locais conhecem pessoalmente os acusados.
    Dito isto, entramos então no assunto da vida inteligente na internet SUD: Claro que existe, basta o membro da Igreja gostar do site/grupo onde está cadastrado. É aquela história da lingüística versos o “nóis” do Lula. Se desejam falar errado, que falem! Os mais evoluidos devem apenas aceitar o meio em que formou-se aquela personalidade. Então o nóis vale!
    Qualquer espaço na internet merece ganhar um primeiro clique, o segundo sim, deve ser muito bem questionado. Bom tema esse!

    • RL, novamente a questão do meio e as normas estabelecidas nele parecem ser a essência para nos sentirmos ou não em casa. Isso me faz pensar que precisamos de melhores ambientes na internet. Espero que o Vozes Mórmons esteja fazendo a sua parte, ainda que em escala tão pequena.

  3. Amigos, vocês dizem que aqui há liberdade de expressão.
    Porém quando postamos esses ítens para que vocês reflitam e nos contradigam, vocês apagam o comentário.
    (…)

  4. Caro amigo,

    eu não quero lhe expôr ou agir de alguma forma que lhe seja ofensiva. Sempre preferi não publicar e não responder seus comentários, mas desta vez com um novo personagem, o “Pastor Everton”, achei que fosse talvez importante refletirmos sobre os perigos de um baile de máscaras.

    Compreendo que algumas pessoas podem fazer uso de pseudônimos na internet para preservar sua privacidade. Até aí, tudo bem. Mas você tem postado comentários usando não apenas nomes diferentes, mas atitudes ou personalidades diferentes. Numa hora, fala como um cristão que não aceita a legitimidade do mormonismo – “Devido aos erros do Mormonismo acerca de quem Jesus é, a salvação é anulada.” – , noutra fala contra o cristianismo como um todo – “A falácia da religião cristã”. Numa terceira atitude, questiona a religiosidade e si – “Como é tola a humanidade, que feito crianças desamparadas vaga pela estrada da vida com tanta insegurança, tendo que se apoiar na religiosidade e no medo do fogo do inferno, na esperança de sua suposta bondade, conquistar o paraíso!”. (Essa última até ficou bem legal.)

    Agora você usa um personagem que se intitula “pastor”, sugerindo ser um ministro evangélico. Imagina a seguinte situação: eu acesso um fórum evangélico e escrevo críticas a eles, assinando como Babalorixá Antônio. Ou eu deixo um comentário maldoso num fórum islâmico, assinando como Rabi Antônio. Eu estaria não apenas me aproveitando de conflitos que existem no mundo da religião, como estaria também ajudando a deixá-los ainda pior.

    Isso é irresponsável. Acho que deveríamos estar alertas para o perigo de agir assim, potencialmente fomentando a agressão entre pessoas de diferentes credos religiosos. Uma hora, em outro ambiente virtual, você pode ser convincente, as pessoas podem te levar a sério no seu personagem. E aÍ, o que acontece? O mundo já é feio o suficiente, não deveríamos fazer esse tipo de coisa.

    Você está disposto a um diálogo construtivo? É e será sempre bem vindo neste espaço. Mas as colocações precisam ser pertinentes, relevantes e não agressivas. De preferência, devem ser de prórpia autoria, sem usar o recurso de copiar e colar o que tem por aí na internet.

    Talvez eu esteja certo no pessimismo que expressei no artigo acima e seja até difícil de entender a proposta deste blog, dada a sua novidade e peculiaridade. Mas, diz o chavão, a internet é democrática: há muitos espaços diferentes onde as pessoas podem se sentir mais à vontade.

    Tem muitos espaços por aí para as pessoas se degladiarem e provar que Deus existe ou não existe, se Joseph foi um charlatão ou um profeta, etc, etc.. Não estou dizendo que tais não sejam temas passíveis de ser discutidos. O que quero dizer é que quem gosta de dar e receber porrada deve procurar o ringue mais próximo! 🙂 Há muitos ringues sud. Talvez nossos leitores possam sugerir algum.

    Mais do que ninguém, eu gosto de polêmica. Gosto mesmo. Mas acredito que podemos discutir os assuntos mais polêmicos de forma sincera e civilizada.

    Abraços!

    • Quero deixar registrado o meu respeito por sua colocações. Sei que a internet é uma arma poderosa, que pode ser usada para o bem como pode ser utilizada para o mau. Eu sou membro de a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias, e fico muito triste com alguns comentários que frequentemente, de maneira anônima, pessoas fazem desdenhando o Sangue Expiatório de Jesus Cristo.
      Muita gente desinformada, que passam horas na internet, pensam que são conhecedores de muita coisa, mas esquecem que lá se encontram muitas meias-verdades, e formam um conceito paralelo, e acham que estão cheios de razão.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s