O Shopping de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias inaugurou hoje o shopping center City Creek Center, que culmina o seu projeto de revitalização do centro de Salt Lake City, cujos custos atingiram a marca de 5 bilhões de dólares. [1]

USD 5.000.000.000,00. R$ 9.118.396.169,16 no câmbio de hoje [março de 2012].

O projeto do shopping inclui prédios residenciais de luxo, muito similares ao que temos no Shopping Cidade Jardim em São Paulo. Preços de venda para os apartamentos variam de USD 300.000,00 a 2.000.000,00.

Ao que tudo indica, o empreendimento é um sucesso estético e poucos duvidam de seu futuro sucesso financeiro (apesar de alguma dificuldade na venda imobiliária).

Estas  fotos aqui e os vídeos aquiaqui, e aqui (estes últimos incluindo uma entrevista com o Bispo Presidente David Burton) mostram, indubitavelmente, um empreendimento de alta qualidade.

O Complexo City Creek Center fica notoriamente ao lado do Templo de Salt Lake e dos escritórios gerais da Igreja.

Ao que tudo indica, o projeto deverá cumprir bem sua missão de revitalizar o centro da cidade de Salt Lake City, que vem passando por um processo de decadência desde a emigração dos centros urbanos nos EUA começando nos finais dos anos 60.

Mesmo após controvérsias sobre influência indevida da Igreja sobre vereadores durante as fases de aprovação municipal, a construção seguiu adiante, com 248.423 metros quadrados de área construída, a um custo exorbitante de 20.127,00 dólares por metro quadrado.

Repetidos anúncios oficiais da Igreja negam o uso de fundos públicos (i.e., todo o financiamento veio da Igreja) e de fundos de dízimos — embora esta não passe de um truque de contabilidade, onde o dinheiro de dízimo é quase em sua totalidade investido, e após alguns anos, retornado ao fundo oficial de dízimos, enquanto todos os juros e dividendos são realocados para as empresas da Igreja (e.g., Deseret Co., Reserve Inc., Hawaii Reserves, Farmland Reserve, Bonneville International, etc.), constituindo então um fundo “extra” dizimal. [2] Com estes fundos liberados diretamente das doações religiosas, a Igreja pode então investir em hotéis multi-milionários de luxo no Havaí, reservas de luxo para caça esportiva de animais, e latifúndios bilionários, etc. [3][4][5]

Não obstante todo o sucesso do empreendimento, cabe aqui, em fórum aberto e racional, fazer alguns questionamentos. O projeto foi anunciado oficialmente há pouco mais de 5 anos, embora planos já perdurem uma década, e seus custos não deveriam exceder 500 milhões de dólares. Os valores foram sendo reajustados gradualmente com o passar dos anos, até chegar ao valor de 1,5 bilhões (para apenas parte do projeto) e 5 bilhões no total (embora há analistas que acreditam que o valor total real chegará a 8 bilhões).

Para se colocar em perspectiva, a Igreja gastou em ajuda humanitária e doações para caridade USD 1,212 bilhões entre 1985 e 2010, inclusive. [6][7]

Ironicamente, coincidindo com a inauguração de um shopping multi-bilionário hoje, a edição atual da Liahona traz um discurso recente do Apóstolo Dallin Oaks onde, falando a uma audiência Africana, enfatiza a importância de se pagar dízimos antes e acima de se gastar com tradições culturais como festas de casamentos.

Então, comparemos: 1,2 bilhões em 26 anos para ajuda humanitária versus 5 bilhões de dólares em 6 anos para shopping center de luxo.

[Comparando mais ainda para ganhar perspectiva, vemos que a Fundação Bill e Melinda Gates (voltada para ajuda nas áreas de saúde, como vacinações e remédios; pesquisa agrária e sustentabilidade; assistência direta a pobres; ajuda a empreendedores pobres e minoritários, como mulheres, etc.) conta com um fundo geral de 33 bilhões de dólares.]

Quem acha que investir 5 bilhões de dólares em um shopping center com apartamentos de luxo irá ajudar a Igreja a cumprir sua missão tríplice de 1) proclamar o evangelho, 2) redimir os mortos, e 3) fortalecer os Santos?

Quem acha que investir 5 bilhões de dólares em um shopping center com apartamentos de luxo contribui para o alívio humanitário de sofrimento, miséria, fome, e doença para bilhões de pessoas mundo afora, sem contar nos milhões de americanos (e mesmos milhares de Utahnos)?

Quanto sofrimento humano não poderia ser aliviado com 5 bilhões de dólares?

Quantas escolas ou universidades não se poderiam montar para os SUD (e, quem sabe, não-SUD) em países pobres e populosos (de SUD) como o Brasil, o México, e as Filipinas? Não seria isso uma ajuda humanitária e ainda uma alavanca para a missão tríplice?

Quem acha que investir 5 bilhões de dólares em um shopping center com apartamentos de luxo ao lado de principal Templo Mórmon na atualidade não traz lembranças de como Jesus reagiu quando viu mercadores comprando, vendendo, e lucrando ao lado do Templo de Jerusalém?

O complexo do City Creek Center incluindo shopping e prédio em construção, meados de 2009, com o Templo de Lago Salgado e o Tabernáculo Mórmon.


NOTAS
[1] Antes de mais nada, eu gostaria de pedir desculpas para aqueles que se ofenderem com o título do post. Ele é um trocadilho infame para chamar atenção para um paradoxo ético e moral sério. A revista TIME usou o título “LDS Inc.” para o mesmo propósito, mas meus dotes cômicos são muito inferiores. Aliás, a melhor piada que eu ouvi até agora sobre o CCC foi que a Igreja iria começar a chamar missionários para servir na missão City Creek Shopping, como minha cunhada que serviu como missionária de Centro de Visitantes.
[2] Eu consegui confirmação de um funcionário da Reserve, Inc. que essa prática é comum e corrente, porém este solicitou anonimato. Não consegui encontrar dados para confirmação oficial, ainda mais porque as finanças da Igreja são mais sigilosas que as ordenanças do Templo! Não obstante, enviei comunicado para a firma de contabilidade que faz a auditoria da Igreja, e assim que tiver alguma informação oficial, colocarei aqui como update. Se alguém tiver acesso à esta informação oficialmente, solicito encarecidamente sua ajuda.

259 comentários sobre “O Shopping de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

  1. Eu gostaria que a Igreja tivesse usado esse dinheiro pra construir uma Universidade semelhante a BYU no Brasil. Assim aumentaria a educação de futuros líderes da Igreja, ganharia um retorno bom na oferta de dízimo e jejum e diminuiria o gasto pra mandar jovens Brasileiros pra missão via subzídio.

    Os apartamentos luxuosos — não sei se há mercado para eles. Vc pode comprar uma casa com o dobro ou triplo do tamanho desses apartamentos em áreas nobres como na montanha em Bountiful ou North Salt Lake, as duas opções à 15-20 minutos do centro, ou uma casona em Park City, 40 minutos do centro.

    • Sem dúvida! Sem falar que iria reduzir drásticamente o problema de retenção entre jovens (especialmente homens), e sem falar no bem social que faria para países como Brasil, México, Chile e as Filipinas (que são pobres e têm grandes números de Mórmons)!

    • Patrick, eu também gostaria ver a Igreja usar esse dinheiro para construir uma Universidade no Brasil. Mas eu tenho que reconhecer que não sei bastante sobre o que uma universidade vai enfrentar no Brasil, nem quantos alunos seria necessário para ser bem sucedido, nem quanto esses alunos podem pagar, nem quanto vai ser o gasto anual para tal projeto. A Igreja agora paga 2/3 dos custos anuais da BYU. Vai fazer a mesma coisa no Brasil (merece até uma percentagem mais alta, pois o que pode ganhar no Brasil é muito menos do que pode ganhar nos EUA). Algo assim precisa ser feito com cuidado e com uma boa análise.

      Mas, se os apartamentos vendem ou não depende muito do mercado. Para mim, o tamanho do apartamento não tem tanta importância. Acho que poucas pessoas necessitam mais de 50 metros quadrados por pessoa na família (mais talvez 50 metros quadrados de espaço familiar). A minha família tem um apartamento de 100 metros quadrados, e eramos 5 (antes de meu filho sair em missão e para a universidade). Mas os meus irmãos tem mais como 300 metros quadrados para uma família de 5 — algo que é mais como as casas do que você fala no Bountiful ou North Salt Lake.

      Pessoalmente, eu não vivia nem em Bountiful nem em North Salt Lake. A única área no estado de Utah em que eu viveria seria mesmo perto do centro de Salt Lake City. Não é que eu quero um apartamento luxuoso, mas que eu odeio a vida suburbana que é o normal em Utah. Eu quero uma vida urbana — que só existe em Utah perto do centro.

      O ponto é que o tamanho da casa não é sempre o mais importante. O local da casa é que importa, e quem quer uma casa perto desse shopping e o templo vai pagar, sim.

      Tenho certeza que o pessoal da City Creek que está encarregado desses imóveis já fizeram análises muita detalhadas (mais detalhada que a análise que você ou eu temos feito) sobre o mercado para tais apartamentos luxuosos. Não teriam construido esses apartamentos se não venderiam.

      • Se não uma universidade no Brasil, que tal uma escola técnica na Bolívia ou no Paraguai, os dois mais pobres da America do Sul? Enfim, poderíamos ir longe listando coisas que poderia ser feitas com um valor bem menor e que faria sentido com a missão da Igreja.

      • Concordo com Antônio e com Marcello. Há muita pobreza na base da piramide mórmon que justificaria a construção e manutenção de várias escolas técnicas em vários países da América Latina.

    • Minha família pertence a igreja há mais de 30 anos. Tenho visto muitas coisas estranhas ao envangelho pregado aos domingos desde sempre. Decidimos que sempre iremos em frente, mas nem todo mundo pensa assim. Meu ex marido trabalhou nos escritórios da igreja aqui em São Paulo e viu “tantas coisas” que nunca mais levou a igreja a sério, algum tempo depois ele acabou se afastando e meu casamento acabando. Minha irmã serviu missão em 1990 em Porto Alegre, ficou doente, não teve apoio dos Pres. de Missão, quase morreu, precisamos ir visitá-la e contribuir o tempo todo com recursos para que ela não morresse. Ela não quis vir embora, para não desagradar o Senhor. Mas a sua saúde foi prejudicada até hoje. A igreja não investe no futuro dos ex-missionários. Apenas alguns conseguem um pouco de financiamento para os estudos, assim mesmo dependendo do curso, não pode faze-lo. Tenho ouvido que tudo fica mais fácil para os filhos de líderes. Assim como conheço alguns líderes que seus filhos estão servindo fora do Brasil. Somos membros ativos. Contribuimos com o trabalho missionários. Servimos na igreja. Nossa família é numerosa na igreja. Temos tios, tias, primos. Muitos de nossa família já serviram missão. No momento temos um membro de nossa família em fortaleza e mais um sobrinho que vai sair ainda neste semestre. Isso significa que contribuimos tb para que mais membros entre para igreja e contribua com dízimos e ofertas. Mas a maioria não suporta quando fica sabendo o que realmente a igreja faz com o dinheiro. Ou se afasta e se torna um anti mormon feroz (como muitos que tem blogs e sites) difamando a igreja na internet. Ou se torna aquele membro morno que gosta da igreja, tem amigos na igreja, trabalha na igreja e a gente nota que ele vai mais como se fosse em clube. É o membro light, que não se compromete com nada. Faz apenas o mínimo, como um membro de um clube que paga a mensalidade (dízimo) para continuar frequentando. Tenho um membro assim na minha própria família. Já perguntei a ele porque ele paga o dízimo e a ofertas então e ele me disse que ele e sua família usa semanalmente as instalações da igreja e que isso consome luz, água, material das reuniões, seminários, etc. Quer dizer, um clube! Às vezes eu prefiro pensar assim: o dinheiro não é meu mesmo. Porque é difícil a gente ouvir uma coisa e ver os “grandões” líderes de Salt Lake, fazendo outra. Como diz meu esposo. Onde há muito dinheiro, há muita corrupção!

      • E nós ainda acreditamos que uma igreja dessa é verdadeira? Só muito delírio mesmo para acreditar em tudo isso. Estamos na verdade diante de uma empresa extremamente alienante, que sufoca e adormece seus membros.

      • engraçado a Universal tem tvs, hoteis ,Iates e igrejas em todo mundo e ninguem fala nada. Todas as denominaçõs tem predios e muito mais e so perseguem aos SUds, Muitos suds querem conhecer a sede da igreja por um sonho, e este shoping se é que é shoping e´para as necessidades dos membros de forma a pagarem preços baixos em realação aos hoteis em geral e não luixo como muitos dizem, tenho uma irma que mora lá e não tem nada de sofisticado apenas um predio moderno

      • Kadu, acho mal dizer mal do “delírio” dos outros. Você quer que falamos mal dos seus “delírios”??

      • Quem era o presidente de sua irmã, seria a besta quadrada do Presidente Cristensen?
        Fiquei doente na missão (1989), caxumba, fiquei na casa de uma irmã que me deu toda assistência, depois que melhorei e passei em uma entrevista a primeira coisa que ele perguntou foi se eu não tinha fornicado com ninguém da casa! Brincadeira!

      • Concordo plenamente com você. Já passei por poucas e boas nesta Igreja. Mas o que importa é que como nos comportamos diante disso. Eu sei que a Igreja é verdadeira e que mais coisas irão acontecer que muitos duvidará de sua veracidade mas o que realmente importa é o que nós estamos fazendo nossa parte, aos responsáveis por mal uso do meu dízimo, eles com certeza vão pagar por isso.

      • Jacob, já pensou se Joseph Smith fosse largar a obra que estava fazendo toda hora que alguém próximo dele o traía? Jamais teria terminado o que o Senhor queria dele para nós.

        Os sentimentos de dúvida, quando conduzem ao estudo sincero, é seguramente uma coisa boa. Quem de nós, ao ver “coisas estranhas”, como dizem, pela Igreja, somos rápidos em desanimar? Porém, eu acho que você e eu TEMOS A CERTEZA que Deus não opera em dúvidas, mal-estar, e outros sentimentos ruins, correto? Adivinha quem usa essas armas constantemente. Exato. O opositor.

        Mas o Senhor inspira seus Profetas em toda Conferência a dizer-nos algo que acaba com a dúvida de todos aqueles que REALMENTE procuram a verdade, e esse é o caso deste discurso maravilhoso do Presidente Utchdorf: http://www.lds.org/liahona/2013/11/saturday-morning-session/come-join-with-us?lang=por&country=br Que tal lê-lo COM SINCERIDADE E MEDITAR SOBRE ELE? Que suas dúvidas o levem a estudar mais e buscar o Espirito. Feliz Ano Novo!

      • entendo o seu desabafo, pois quando retornei de missão, fiquei totalmente abandonado,não tive apoio de nenhum lider, se hoje ainda continuo ativo, foi porque contrui um testemunho ao longo de minha vida sofrida e sem oportunidades de progresso, e quando pensei que teria oportunidade de fazer um curso técnico pelo sistema de bolsa da igreja, fui discriminado pela idade, e pensei e meus anos de contribuição como missionário, como bispo, não tem valor nenhum? fiquei a me perguntar, e isso me causou um profundo sentimento de discriminação e minha fé, meu testemunho foi colocado a prova, sendo que presenciei tantas coisas absurdas entre a liderança, infelismente existe grupos privilegiados em nossa religião, que prefiro não comentar para não destruir a fé ingenua das pessoas. Quanto mais conhecimento voce adquiri, mais voce sofre, porque vê coisas que não gostaria de saber infelismente.

    • Se houver um abaixo assinado para impedir a obra serei o primeiro a assinar!! Queremos Auditores pra ver que tipo de retorno essa obra vai trazer! Agora me deu vontade de protestar!! E ficar na frente do trator!! Se centenas de membros acampam lá quero ver se a verdade não aparece!

    • A Igreja não mexeu no fundo humanitário, apenas investiu uma parte do seus lucros com demais investimentos afim de poder aumentar os ganhos e, por fim, poder se manter e abranger mais os seus programas de ajuda e demais. O que é melhor investimento? Usar 1.5 bilhão de uma única vez no programa de ajuda humanitária ou investir os lucros deste projeto e assim poder manter os investimentos por mais tempo?

  2. Marcello, você esqueceu de completar sua análise. Não indicou nem porque a Igreja está fazendo esse investimento, nem o que a Igreja faça com esses investimentos que é tão mal assim.

    A verdade é que até os investimentos da Igreja beneficiam tanto a Igreja quanto os membros da Igreja. Os lucros dos investimentos ou permanecem nos investimentos, ou vão aumentar os fundos disponíveis para a igreja, junto como os fundos do dízimo.

    Não entendo o que você pensa que a Igreja deve fazer com os fundos do dízimo que é diferente do que estão fazendo! A política é muito conservador, mais que qualquer outra empresa sem fins lucrativos.

    Sim, eu gostaria que a Igreja gastasse esses fundos para fins caridosas. E também quero que a gaste os fundos necessários para criar uma universidade no Brasil. Mas não tenho todo o conhecimento que eles tem sobre as finanças da Igreja e o futuro que a Igreja vai enfrentar.

    Mas eu conheço um pouco. Parece-me óbvio que o dízimo que a Igreja recebe da família média está caindo — por que a maior parte dos conversos estão em países pobres. Enquanto as despesas necessárias para fornecer os serviços básicos da Igreja ao membro médio estão aumentando, por membro o dízimo está caindo. Tal problema há de acontecer quando os novos membros da Igreja ganham 1/4 ou menos do que os membros em Utah ganham! Não é difícil ver que é este problema é algo que vai continuar para o futuro previsível. A Igreja vai precisar os fundos gerados pelos investimentos.

    Não sei com certeza, mas eu acho que já lhe expliquei sobre a dificuldade que a Igreja enfrenta no futuro. Acho que a sua análise falta uma visão bastante ampla da Igreja e da sua situação futura.

    • Kent,

      1) Eu indiquei o motivo principal da Igreja, sim! Cito do meu texto acima:

      “o projeto deverá cumprir bem sua missão de revitalizar o centro da cidade de Salt Lake City, que vem passando por um processo de decadência desde a emigração dos centros urbanos nos EUA começando nos finais dos anos 60.”

      2) Eu concordo que, financeiramente, pode ser um investimento muito rentável. Como eu escrevi no texto acima:

      “o empreendimento é um sucesso estético e poucos duvidam de seu futuro sucesso financeiro”

      3) O que *eu* acho que a Igreja “deve[ria] fazer com os fundos do dízimo que é diferente do que estão fazendo”? Novamente, cito do meu texto acima:

      “Quantas escolas ou universidades não se poderiam montar para os SUD (e, quem sabe, não-SUD) em países pobres e populosos (de SUD) como o Brasil, o México, e as Filipinas?”

      Como eu e o Patrick discutimos nos comentários acima, isso aumentaria a taxa de retenção de jovens (especialmente homens, e especialmente missionários retornados, que você sabe que é um grupo demográfico difícil de reter), aumentaria o poder de ganho futuro desses jovens, consequentemente aumentaria as entradas futuras de dízimos, melhoraria a imagem pública da Igreja nestas comunidades, o que aumentaria o sucesso missionário, e assim por diante. Um ciclo virtuoso!

      Além disso, aumentaria as missões humanitárias para menos “mãos que ajudam e fazem relações públicas” para um modelo mais duradouro, mais voltado para infra-estrutura e problem-solving (como é o modelo da B&MGF que eu citei no texto acima), e mais parecido com os Peace Corps. Além de fornecer uma ajuda humanitária de real impacto, isso aumentaria tremendamente a imagem pública da Igreja, o que aumenta sucesso missionários, etc.

      4) Eu acho bastante questionável o quanto esse investimento irá adicionar para a economia de Utah. Se estivéssemos falando de investimentos em fábricas de alta tecnologia, por exemplo, seria outra conversa. Mas um shopping e um condomínio? Pode ser, mas eu acho pouco provável. E a Igreja — ou os “membros” — não é mais Utah! A Igreja quer se projetar como uma Igreja mundial, mas pensar como uma igreja regional/municipal?

      5) Eu concordo com você sobre as dificuldades futuras da Igreja. O que eu acho vale ponderar — e ponderar sériamente — é se a Igreja quer ser uma Igreja financeiramente estável com shoppings de luxo, condomínios de luxo, hotéis de luxo, reservas-de-caça de luxo, mas com crescente problemas populacionais e morais (i.e., retenção), ou se ela quer investir na qualidade e quantidade e no bem-estar de membros.

      Eu não tenho respostas, mas eu acho que são perguntas e ponderações importantes, e eu não sei se elas estão sendo feitas.

      • Gente essas discórdias ñ vão levar vcs a nada…isso é coisa do inimigo, façam a suas partes sei que a Igreja é verdadeira e Jesus Cristo está no comando, se alguém faz errado vai cai na cabeça de cada um.

      • E continuam “jogando pérolas aoa porcos”, discutindo esse assunto que já deu o que tinha que dar (eu infelizmente estou fazendo o mesmo neste momento). A Igreja é verdadeira, é a única Igreja de Cristo na Terra e o Profeta Monson é o Profeta de Deus na Terra. Os Doze sabem o que estão fazndo. Ponto final. O resto é coisa do opositor e seus “discípulos”, que não vão mudar de opinião crítica nem de crença. Usem seu tempo para discussões mais úteis. PONTO! Eu já até coloquei esse assunto na minha caixa de spam… Gosto dos assuntos deste blog, mas isso do shopping já passou das medidas…

    • Nossa!! muito bom, não estou por dentro das finaças da igreja, mas o pouco que sei já é suficiente, Observo como as outras igrejas trabalham com os dizimos e ofertas, nada comparado com a organizaçao da igreja de jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.Tenho muito orgulho de sr membro dessa igreja e fico muito triste com pessoas malissiosas que falam contra este evangelho, lamentavel.

      • como voce é inocente, pense quantas clinicas de dependentes quimicos poderiam ser construidas e mantidas pela igreja, pense tambem o quanto o SENHOR quer bem a essas pessoas que se encontram dependentes das drogas, bebidas alcoolicas. esses não são as ovelhas que o senhor manda pastorar, ou são escluidos pelo SENHOR, e voce acha o maximo a construção de um shopping. é incrivel como as pessoas ficam embotadas nessa igreja. é o dinheiro que sai pela porta de frente de paises pobres para sustentar a mordomias de alguns americanos que lideram e cobram dizimos em nome do SENHOR. QUE PENA…..

      • São ministros de Cristo? Eu ainda mais em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte muitas vezes. Recebí dos judeus cinco quarentenas de açoites, três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofrí naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes em perigo de rios, em perigo de salteadores, em perigo dos da minha nação, em perigo dos gentios, em perigo na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigo entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede em jejum muitas vezes, em frio e nudez. II Coríntios 11: 23 – 27 ESTE É UM DEPOIMENTO DE UM VERDADEIRO CRISTÃO DA VERDADEIRA IGREJA DE JESUS CRISTO e isto sem falar das péssimas condições em que nasceu, viveu e morreu Jesus Cristo. Note que a vida de um verdadeiro seguidor de Cristo não é nada fácil. E aí esse monte de dinheiro sendo usado para o luxo e a ostentação. Vários vídeos na internet mostram o sofrimento de pessoas sendo mortas, torturadas, queimadas vivas e aprisionadas por não negarem Jesus, e muita gente morrendo de fome nos países pobres. Quando o jovem rico perguntou a Jesus como obteria a salvação, Jesus disse: vende tudo quanto tens e reparte com os pobres. Então esta não é a igreja de Jesus Cristo. Em Mateus 24:35 Jesus diz: O céu e a terra passarão mas as minhas palavras não hão de passar. Jesus falou: Eu Sou o Caminho a Verdade e a Vida, ninguém vai ao PAI senão por Mim. Irmãozinho, se Jesus falou isso pra que precisamos de uma religião, um monte de dogmas, um monte de preceitos de homens…O Novo testamento detona as falsas doutrinas. Devemos ir a Jesus para pedir o perdão de nossos pecados e a salvação. Fora de Cristo não há salvação! Sua religião não te salva, seu dinheiro não te salva, suas boas obras não te salvam. Somente a Fé em Cristo te salva. Quando você tem um encontro com Jesus você verá que fora Ele, tudo que você buscou para ser feliz é inútil, inclusive a religião. Se sentir falta de congregar, se reúna com 3 ou 4 amigos e falem de Jesus pois ele disse que quando pessoas se reúnem para falar de Deus Ele estará presente.

      • Temos de parar de rotular a igreja como uma instituição infalível….e se fazem mal uso do dinheiro sagrado…isso é problema deles ….pagarão por isso. Não adianta questionar e brigar …no final o “líder” sempre vai ter a razão…porque estará em nome Daquele que tudo criou e organizou.

Deixe uma resposta para ines rolim Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.