Suprema Corte aprova casamento gay nos EUA

Image: Jewel Samad/AFP

Image: Jewel Samad/AFP

O casamento entre pessoas do mesmo sexo será legalizado em todos os 50 estados norte-americanos. Nesta sexta-feira (26/06), a Suprema Corte dos EUA, por cinco votos a quatro, reconheceu a legalidade do matrimônio entre pessoas do mesmo sexo. Com isso, todos os estados passarão a emitir certidões de casamento civil para casais homossexuais, bem como reconhecer uniões celebradas em outros estados do país.

Até a decisão de hoje, o casamento gay já estava legalizado em 37 estados. Em Utah, a legalização teve início em outubro de 2014, quando a Suprema Corte havia rejeitado apelações que buscavam proibir as uniões entre pessoas do mesmo sexo. Ainda no ano anterior, a Suprema Corte havia anulado o plebiscito de 2008 na Califórnia, onde a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos havia realizado uma campanha acirrada contra o casamento gay.

Comentando a decisão de hoje, a Igreja publicou em seu site a seguinte declaração:

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias reconhece que, dada a decisão de hoje da Suprema Corte, casamentos entre pessoas do mesmo sexo são agora legais nos Estados Unidos. A decisão da Corte não altera a doutrina do Senhor de que casamento é uma união ordenada por Deus entre um homem e uma mulher. Ao mesmo tempo demonstrando respeito por aqueles que pesam de forma diferente, a Igreja continuará a ensinar e promover o casamento entre um homem e uma mulher como uma parte central de nossas doutrina e prática.

O discurso contra o casamento homossexual tem sido uma constante na Igreja e marcado fortemente sua imagem, como visto, por exemplo, nos recentes obituários do Élder L. Tom Perry na imprensa mundial. Ainda que a doutrina mórmon não venha a ser alterada pela decisão da Suprema Corte, especula-se se haverá uma maior moderação por parte das autoridades gerais, de forma que o tema passe a ser menos frequente nas Conferências Gerais e publicações da Igreja.

O que você acha?

19 comentários sobre “Suprema Corte aprova casamento gay nos EUA

  1. Essa decisao da suprema corte Americana coloca a Igreja na posicao de juntar se de vez com a babilonia ou desapegar se dela completamente. Ao meu ver ela seguira a primeira opcao mesmo porque todo seu sistema financeiro ja esta na cama com babilonia ha muito tempo. Vivemos no tempo em que os profetas do LM profetizaram quando o Senhor tiraria o evangelho dos gentios e levaria para os remanescentes da casa de Israel.

  2. Eu não consigo entender!! Será que temos mesmo que achar lindo duas pessoas do mesmo sexo casarem? E assim serei uma pessoa sem preconceitos!!?? Porém se eu não achar lindo e emitir minha opinião contraria, serei tachado de homofóbico? logo não entendo, onde fica então a liberdade de expressão ou mesmo a liberdade de opinião?!
    Do modo que as coisas andam em breve,serão os obesos,os baixinhos, os magrelos,os carecas, os cabeludos, os que usam óculos, os amputados, os feios, os bonitos, os bons, os desempregados e por ai a fora, todos buscando seus direitos e se alguém se opuser será um HOMOALGUMACOISA. ou coisa parecida.Se a corte americana aprovou ou se o Brasil também aprovar, mesmo assim as pessoas tem todo direito de aceitar ou não, a mesma coisa cabe as igrejas, elas podem ou não aceitar.Eu sou contra.Porém não posso impor minha opinião seja ela qual for.

    • Se somos uma igreja que acredita em revelacoes, anjos, manifestacoes celestiais etc.. Entao devemos evitar a tentacao de ficarmos dando nossas opinioes pessoais como se fosse algo vindo do Senhor. D&C nao tem revelecao alguma sobre o assunto, Joseph Smith nunca revelou nada a respeito nem BY e nenhum dos Profetas que vieram depois dele. O Livro de Mormon tambem nao tem nenhuma revelacao ou referencia sobre o assunto. Tudo que temos hoje sao opinioes de lideres e o uso inadequado do velho testamento que por sua vez foi avisado pelos Profetas do LM que tal registro serviria de pedra de tropeco para os gentios.

    • Acho que você está confundindo as coisas. Você não precisa ser a favor do casamento gay desde que esta sua opinião não seja responsável pela retirada de direitos dos gays. Acho que as pessoas confundem muito as coisas. Estamos falando do direito ao CASAMENTO CIVIL entre pessoas do mesmo sexo, como uma forma de REPARAÇÃO a tantos séculos de violência e preconceito contra casais homossexuais que viam o seu amor ser desprezado pelo Estado enquanto que casais heteros, com ou sem filhos, tinham para si todos os direitos federais garantidos para si mesmos (aposentaria, herança, etc.). A aprovação do casamento gay é uma forma de política afirmativa, de reparação, diante de toda a violencia que a população gay sofreu ao longo dos anos. Isso não proíbe as Igrejas de se manifestarem contra o CASAMENTO RELIGIOSO entre pessoas do mesmo sexo. É algo que diz respeito aos direitos civis das pessoas e não a dimensão religiosa. Sinceramente, eu não entendo o porque das pessoas que são contra o casamento gay, usando como justificativa argumentos de natureza religiosa, se sentirem tão afetadas pelo CASAMENTO CIVIL quanto ele não inflige o direito das respectivas religiões se manterem contrárias ao CASAMENTO RELIGIOSO entre pessoas do mesmo sexo dentro das suas dependências. As Igrejas são livres para lutarem e se colocarem contra qualquer tentativa opressora que as obrigue a mudar suas doutrinas, mas elas não podem se colocar como barreiras a aquisição de direitos civis por grupos historicamente discriminados no ambiente de um ESTADO LAICO.

  3. Talvez muitos membros SUD nos EUA que possuam tendências homossexuais saiam da Igreja para terem uma relação afetiva aberta e o melhor legalizada.

  4. Sabe aquela escritura que diz que devemos estar no mundo sem sermos do mundo. Isso se aplica a esse tipo de coisa. Felizmente o livre pensar é direito de todos. Apenas temos que respeitar.

  5. Acho que a igreja deve manter o mandamento que Deus ordenou. Não tem que ceder às mudanças da sociedade. Devemos respeitar o direito de todos, mas não quer dizer que temos que aceitas ou mudar nossa opinião quanto o que é correto e errado diante de Deus e das escrituras.

  6. Os Estados Unidos da América não enganam mais ninguém no mundo: estão realmente se banqueteando com o Diabo e seus anjos. Não há nada mais demoníaco que o casamento gay porque ele envolve dois seres do mesmo sexo, que não podem se reproduzir. Portanto, não apenas afronta a lei de Deus, que reserva o casamento para machos e fêmeas, como impede a criação de corpos para abrigar os espíritos criados por Deus e que precisam ter uma experiência terrena a fim de avançarem em seu processo de desenvolvimento eterno. Esse é o plano. Tudo o que o contraria não pode vir do Céu e sim do Inferno. Não há, assim, uma questão puramente moral por detrás da oposição que os verdadeiros súditos de Deus devem mover contra o casamento gay: é, na realidade, uma questão que afeta a humanidade naquilo que lhe é mais intrínseco, isto é, a sua própria existência. De minha parte, nasci macho, sou macho e vou morrer macho. Tenho orgulho de ser homem e de estar casado legitimamente com uma mulher que nasceu mulher, é mulher e vai morrer mulher. E tenho orgulho de já ter colocado no mundo quatro filhos de um primeiro casamento que serviram ao propósito que escolhi antes de vir para cá. E espero colocar no mundo tantos filhos mais quantos forem possíveis, pois quando Deus me chamar para prestar contas do que fiz por aqui, quero ter a capacidade de responder a Ele de cabeça erguida e com satisfação: “Fiz o que me comprometi a fazer”. Serei uma barricada firme em oposição ao casamento gay, inclusive fazendo o que puder para promover as nações que lhe são contrárias e rebaixando as que forem a favor. Pobre Estados Unidos da América!

  7. Talvez aumente, mas não creio que teremos problemas com membros, contanto que esses membros conheçam a doutrina, pois apesar de terem a tendência, se controlam e buscam fazer o certo, fazendo o certo nada os impedem de terem recomendação para o templo, tendência não é pecado. Vindo de fora sofreremos um pouco, possivelmente sendo acusados de instituição homofóbica, e escrevam o que estarei falando, muitas denominações que se dizem Cristãs mudarão, sem uma firme base (proclamação ao mundo).

  8. Minhas considerações sobre o evento de sexta passada e nosso debate aqui:

    1. casamento é um arranjo entre indivíduos. A minha opinião sobre as escolhas feitas por eles não pode estar acima deles, em se tratando de adultos em uma relação consensual;
    2. mórmons do séc. XIX foram uma minoria religiosa perseguida por seus arranjos familiares; deveríamos ter, no mínimo, cautela ao querer que o Estado tenha autoridade para definir o que é ou não casamento, o que é ou não família;
    3. uma igreja só celebrará casamentos entre pessoas do mesmo sexo se assim quiser;
    4. um dos princípios mais importantes de nossa religião é o livre arbítrio; mais importante do que assegurar que todos façam o certo sem conseguir pecar (plano de Lúcifer), é assegurar que todos tenham a liberdade de escolher (plano de Deus);
    5. essa ladainha contra o casamento gay na Igreja SUD diz muito mais sobre o vazio doutrinário da Igreja SUD do que sobre os gays; nada melhor do que um inimigo para animar um exército cansado.

    • Excelente Antonio. As pessoas não entendem que o Estado é Laico e não deve privilegiar nenhuma religião. Eu particularmente sou um defensor dessa divisão defendida pelo pré-reformador inglês John Wycliffe no século XIV.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s