O Shopping de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias inaugurou hoje o shopping center City Creek Center, que culmina o seu projeto de revitalização do centro de Salt Lake City, cujos custos atingiram a marca de 5 bilhões de dólares. [1]

USD 5.000.000.000,00. R$ 9.118.396.169,16 no câmbio de hoje [março de 2012].

O projeto do shopping inclui prédios residenciais de luxo, muito similares ao que temos no Shopping Cidade Jardim em São Paulo. Preços de venda para os apartamentos variam de USD 300.000,00 a 2.000.000,00.

Ao que tudo indica, o empreendimento é um sucesso estético e poucos duvidam de seu futuro sucesso financeiro (apesar de alguma dificuldade na venda imobiliária).

Estas  fotos aqui e os vídeos aquiaqui, e aqui (estes últimos incluindo uma entrevista com o Bispo Presidente David Burton) mostram, indubitavelmente, um empreendimento de alta qualidade.

O Complexo City Creek Center fica notoriamente ao lado do Templo de Salt Lake e dos escritórios gerais da Igreja.

Ao que tudo indica, o projeto deverá cumprir bem sua missão de revitalizar o centro da cidade de Salt Lake City, que vem passando por um processo de decadência desde a emigração dos centros urbanos nos EUA começando nos finais dos anos 60.

Mesmo após controvérsias sobre influência indevida da Igreja sobre vereadores durante as fases de aprovação municipal, a construção seguiu adiante, com 248.423 metros quadrados de área construída, a um custo exorbitante de 20.127,00 dólares por metro quadrado.

Repetidos anúncios oficiais da Igreja negam o uso de fundos públicos (i.e., todo o financiamento veio da Igreja) e de fundos de dízimos — embora esta não passe de um truque de contabilidade, onde o dinheiro de dízimo é quase em sua totalidade investido, e após alguns anos, retornado ao fundo oficial de dízimos, enquanto todos os juros e dividendos são realocados para as empresas da Igreja (e.g., Deseret Co., Reserve Inc., Hawaii Reserves, Farmland Reserve, Bonneville International, etc.), constituindo então um fundo “extra” dizimal. [2] Com estes fundos liberados diretamente das doações religiosas, a Igreja pode então investir em hotéis multi-milionários de luxo no Havaí, reservas de luxo para caça esportiva de animais, e latifúndios bilionários, etc. [3][4][5]

Não obstante todo o sucesso do empreendimento, cabe aqui, em fórum aberto e racional, fazer alguns questionamentos. O projeto foi anunciado oficialmente há pouco mais de 5 anos, embora planos já perdurem uma década, e seus custos não deveriam exceder 500 milhões de dólares. Os valores foram sendo reajustados gradualmente com o passar dos anos, até chegar ao valor de 1,5 bilhões (para apenas parte do projeto) e 5 bilhões no total (embora há analistas que acreditam que o valor total real chegará a 8 bilhões).

Para se colocar em perspectiva, a Igreja gastou em ajuda humanitária e doações para caridade USD 1,212 bilhões entre 1985 e 2010, inclusive. [6][7]

Ironicamente, coincidindo com a inauguração de um shopping multi-bilionário hoje, a edição atual da Liahona traz um discurso recente do Apóstolo Dallin Oaks onde, falando a uma audiência Africana, enfatiza a importância de se pagar dízimos antes e acima de se gastar com tradições culturais como festas de casamentos.

Então, comparemos: 1,2 bilhões em 26 anos para ajuda humanitária versus 5 bilhões de dólares em 6 anos para shopping center de luxo.

[Comparando mais ainda para ganhar perspectiva, vemos que a Fundação Bill e Melinda Gates (voltada para ajuda nas áreas de saúde, como vacinações e remédios; pesquisa agrária e sustentabilidade; assistência direta a pobres; ajuda a empreendedores pobres e minoritários, como mulheres, etc.) conta com um fundo geral de 33 bilhões de dólares.]

Quem acha que investir 5 bilhões de dólares em um shopping center com apartamentos de luxo irá ajudar a Igreja a cumprir sua missão tríplice de 1) proclamar o evangelho, 2) redimir os mortos, e 3) fortalecer os Santos?

Quem acha que investir 5 bilhões de dólares em um shopping center com apartamentos de luxo contribui para o alívio humanitário de sofrimento, miséria, fome, e doença para bilhões de pessoas mundo afora, sem contar nos milhões de americanos (e mesmos milhares de Utahnos)?

Quanto sofrimento humano não poderia ser aliviado com 5 bilhões de dólares?

Quantas escolas ou universidades não se poderiam montar para os SUD (e, quem sabe, não-SUD) em países pobres e populosos (de SUD) como o Brasil, o México, e as Filipinas? Não seria isso uma ajuda humanitária e ainda uma alavanca para a missão tríplice?

Quem acha que investir 5 bilhões de dólares em um shopping center com apartamentos de luxo ao lado de principal Templo Mórmon na atualidade não traz lembranças de como Jesus reagiu quando viu mercadores comprando, vendendo, e lucrando ao lado do Templo de Jerusalém?

O complexo do City Creek Center incluindo shopping e prédio em construção, meados de 2009, com o Templo de Lago Salgado e o Tabernáculo Mórmon.


NOTAS
[1] Antes de mais nada, eu gostaria de pedir desculpas para aqueles que se ofenderem com o título do post. Ele é um trocadilho infame para chamar atenção para um paradoxo ético e moral sério. A revista TIME usou o título “LDS Inc.” para o mesmo propósito, mas meus dotes cômicos são muito inferiores. Aliás, a melhor piada que eu ouvi até agora sobre o CCC foi que a Igreja iria começar a chamar missionários para servir na missão City Creek Shopping, como minha cunhada que serviu como missionária de Centro de Visitantes.
[2] Eu consegui confirmação de um funcionário da Reserve, Inc. que essa prática é comum e corrente, porém este solicitou anonimato. Não consegui encontrar dados para confirmação oficial, ainda mais porque as finanças da Igreja são mais sigilosas que as ordenanças do Templo! Não obstante, enviei comunicado para a firma de contabilidade que faz a auditoria da Igreja, e assim que tiver alguma informação oficial, colocarei aqui como update. Se alguém tiver acesso à esta informação oficialmente, solicito encarecidamente sua ajuda.

259 comentários sobre “O Shopping de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias

  1. Marcelo m. Silva e Alixandre alixandre Espirito Santo, em quase tudo que li , vocês estão com muita razão, utah nem mesmo ive de nossos dízimos aqui nobrasil, pelomenos até onde sei com relação ao dízimo nos não somos alto suficiente pelomenos é o que sei se for ao contrario por favor me emforme.O nosso governo doou mais de 1 bilão de dólares para fortalecer seus ermanos em ” ideologia” , os Cubanos e neinguem falou nada, era meu dinheiro que foi e esta indo para fartalecer um regime opressor sanguinário, e satanista… mais a igreja constrói um Shopping e ” não isso não pode… é pecado”. veja o que Néfi fala a seus irmão Néfi exortou seu povo a “[seguir] o Filho com todo o coração, agindo semhipocrisia e sem dolo diante de Deus”. 2 Néfi 31:13. aprendi uma coisa com meu presidente de missão: …”-quando algo esta errado ou uma pessoa esta fazendo algo errado com os recursos da igreja mais sedo ou mais tarde o senhor ó tira de lá”, tenho posto isso áprova desde o dia em que ouvi e tenho testemunho que é certo, acontece realmente… então vamos pagar (Dízimos) para ver.

    • Gente, ‘pera lá! Chamar o comunismo de satanista já é demais! O que foi a Ordem unida de Joseph Smith senão um “embrião comunista”, ou seja, uma tentativa de implantação de um comunialismo dogmático clássico e teológico. É claro que Cuba já deixou de ser comunisco (e o comunismo de fato nunca foi o comunismo ideológico de Marx e Engels, mas um comunismo soviético muito próprio de si), mas demonizar uma linha de pensamento político per si não me parece o foco deste artigo. E não, não estou defendendo o comunismo, estou pregando a não-demonização de idéias e princípios sem uma apurada análise dos mesmos.

      • È se torna dificil falar de um assunto como Comunismo e suas ideologias se não se tem um pouco de trato com ele, isso é norma na sociedade brasileira e com a educção de esquerda que recebemos des de pequenos, talvez se você começar estudando um pouco sobre a Escola de Frankfurt, ajudaria… quanto a Ordem Unida, não chegou nem perto de ser um um embrião.

      • Nacélio, como alguém moderadamente familiarizado com o Marxismo clássico e o Neo-marxismo de Frankfurt, eu não entendi aonde você queria chegar com esse comentário.

        E quanto à Ordem Unida, independentemente se chegou a se implementar ou não, sua filosofia econômica era marcadamente comunista. (ver D&C 42, 104)

      • Dizer que os Santos no início eram comunistas é uma pida ridícula de quem não entende as escrituras. Veja o que diz Skousen:

        “The First 2,000 Years”, Cap. 18, de Dr. W. Cleon Skousen, publicado por http://www.veritypublishing.com/

        Ananias e Safira venderam uma possessão para fazer uma contribuição para a Igreja, e então retiveram parte do dinheiro. Pedro criticou-os por fingir que o dinheiro que eles contribuíram para a Igreja era o preço total da propriedade. Então ele disse: “Guardando-a [a propriedade] não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus, [Atos 5:4]”.

        Em outras palavras, a propriedade permanecia legalmente nas mãos de cada membro como sua própria, e ele tinha controle completo sobre o que fazer com ela. Ele a contribuía ou retinha à medida que ele desejava. Era uma contribuição voluntária. O pecado de Ananias e Safira foi sua declaração falsa que eles estavam contribuindo tudo que a venda da propriedade lhes trouxe. Como Pedro lhes lembrou: “E, vendida, não estava em teu poder?” Eles não tinham que contribuir mais do que eles desejavam, mas eles não deviam ter fingido que eles estavam dando o preço total quando era realmente só uma parte.

        O comentário sobre a Bíblia de Dummelow tem o seguinte para dizer relativamente aos versículos previamente citados: “A Igreja de Jerusalém reconhecia o princípio da propriedade privada. A propriedade do discípulo realmente era sua própria, mas ele não dizia que era sua própria; ele tratava isto como se fosse propriedade comum [Comentário da Bíblia de Dummelow, pág. 824]”.Joseph Smith escreveu em seu diário: “Eu orei no púlpito mais ou menos uma hora sobre o 2° capítulo de Atos, com o objetivo de mostrar a loucura da propriedade comum. Em Nauvoo todo mundo é mordomo do que tem [História da Igreja 6:37]”.

        A idéia de propriedade em comum de bens como aquele defendido pelo Comunismo Marxista é oposto ao princípio de “mordomia”, o qual é um conceito Cristão básico tanto no Novo Testamento como em Doutrina e Convênios. Os versículos em Atos foram mal entendidos. Como o incidente relativo a Ananias e Safira demonstra, os primeiros cristãos eram donos de sua propriedade como uma possessão pessoal, mas faziam contribuições voluntárias para o “bem comum” onde quer que eles podiam.

        Também é interessante observar que a propriedade comunista viola todo o instinto da natureza humana. Destrói a iniciativa, invalida o livre arbítrio, suprime a exploração inventiva, minimiza a dignidade do indivíduo e faz de Deus uma coisa abstrata chamada “o Estado” — para o qual é delegado controle completo, irrestrito da vida, liberdade e propriedade. Durante a época de Karl Marx seus princípios foram postos a funcionar em praticamente todos os países do mundo. Embora ele era violentamente ateu e dizia que seu propósito na vida era “destronar Deus e destruir o capitalismo”, não obstante, muitos pensavam ter visto em seu programa os elementos de uma Utopia Cristã.

        Literalmente centenas de comunidades foram então organizadas por pessoas bem-intencionadas para fazer o Comunismo Marxista funcionar. Mas em uma instância sequer eles tiveram sucesso. Só quando o revolucionário profissional, V. I. Lênin, colocou uma nação inteira sob a espada, ele foi capaz de forçar um número apreciável a suportar a prática da teoria comunista por um tempo. Como tantos outros sistemas fracos de governo, somente poderia sobreviver em uma atmosfera de um estado de escravos, governado por um rei ou ditador.

        A Ordem inspirada de Enoque então não tinha nada em comum com os princípios sociais ou econômicos defendidos por Karl Marx. A Ordem de Enoque fora projetada para ajustar-se ás necessidades humanas, não destruí-las. Encorajava a iniciativa, competição saudável e estimulada, cultivava o exercício adequado de livre arbítrio, dava a cada homem o orgulho da propriedade sob sua mordomia pessoal e desenvolvimento pessoal. Era projetada para dar a cada membro uma parceria com Deus no prazer da riqueza da Terra.

      • Clovis, vejo que você deturpou por completo (1) as escrituras e (2) o marxismo.

        (1) O caso de Ananias e Safira é a prova mais categórica de que a igreja primitiva vivia sob o comum acordo, fato este que, por não aceitarem – além de mentirem -, levou o casal à morte. Como funcionava o comum acordo entre os cristãos primitivos? Funcionava da seguinte forma:

        “Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade.” (Atos 2:44-45)
        “Da comunidade dos que creram o coração era um e a alma uma, e nenhum deles dizia que coisa alguma das que possuía era sua própria, mas tudo entre eles era comum. (…) Pois nenhum necessitado havia entre eles; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e depositavam-no aos pés dos apóstolos; e repartia-se a cada um conforme a sua necessidade.” (Atos 4:32-35 )

        Você, Clovis, na tentativa de defender seu sistema econômico (capitalismo) deturpou as escrituras interpretando-as ao seu bel prazer. Aqui você cometeu uma falha, ao dizer que Ananias mesmo vendendo sua propriedade, ainda assim, seria dono dela: “Em outras palavras, a propriedade permanecia legalmente nas mãos de cada membro como sua própria, e ele tinha controle completo sobre o que fazer com ela.” Como isso? A nova versão internacional da biblía mostra claramente o verdadeiro significado da passagem e, de tabela, refuta sua interpretação:

        (…) “Ananias, como você permitiu que Satanás enchesse o seu coração, a ponto de você mentir ao Espírito Santo e guardar para si uma parte do dinheiro que recebeu pela propriedade?
        Ela não lhe pertencia? E, depois de vendida, *o dinheiro* não estava em seu poder? O que o levou a pensar em fazer tal coisa? Você não mentiu aos homens, mas sim a Deus”. [Grifo meu] (Atos 5:3-4)

        É exatamente essa palavrinha mágica aí (grifada por mim) que te confundiu, *o dinheiro*. Ou seja, ao vender a propriedade, Ananias, retivera parte do dinheiro para si, ao invés de seguir o espirito de comum acordo, entregando TODOS os seus bens aos pés dos apóstolos, para que, aí sim, estes distribuissem a cada um de acordo com suas nescessidades.

        (2) Outra deturpação da sua parte, Clovis, foi a da teoria marxista de comunismo. Veja bem, segundo Karl Marx, o comunismo não funcionará sobre as garras do Estado e muito menos privará as pessoas de sua liberdade. Muito pelo contrário! Marx disse que, “Numa fase superior da sociedade comunista”, isto é, quando o Capitalismo e o Estado forem totalmente suprimidos “a sociedade poderá escrever em sua bandeira: “De cada um segundo suas capacidades, a cada um segundo suas necessidades!”. (Marx, Karl – Critica do Programa de Ghota, pag. 33/Ed. Boitempo)

        Obeserve como a última sentença da frase assemelha-se com o conceito de comum acordo da igreja primitiva (Atos 2:44-45) . Posso dizer que, para mim, o Comunismo está muito mais próximo do sistema-econômico de Sião – a Nova Jerusalém – do que o Capitalismo. Esta é a minha crença, meu ponto de vista; respeito o seu. Eu não vejo outra maneira de alcançar e colocar em prática o: “E tinham todas as coisas em comum; portanto não havia ricos nem pobres nem escravos nem livres, mas eram todos livres e participantes do dom celestial” [4 Néfi 1:3] a não ser pelo – e através do – socialismo.

      • Giovanni, vivemos num mundo livre, democrático, Capitalista (com “C” maiúsculo mesmo). Eu viajei neste 40 anos de serviço diplomático por vários país e pela Europa… Vi o que o Comunismo fez e digo com tranquilidade que esse sistema NÃO é aquele das Escrituras, de Enoque e seu povo. Mas, se você interpreta as escrituras assim, paciência, você tem todo o direito, como dito em Regras de Fé: “11 Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde ou o que desejarem”.

        Se Cuba, a Rússia e satélites (e a matança dos milhões que se opuseram a eles) é o seu ideal, tudo bem. Você tem esse direito. Mas eu continuo com minha crença no Capitalismo (não selvagem), e sei que você não entendeu direito as escrituras, assim como os milhares que fizeram o mesmo erro. É meu direito também ter essa interpretação.

      • Clovis,

        Sim, com certeza vivemos num mundo Capitalista, entretanto, na minha concepção, este não nos proporciona nem um mundo livre e muito menos democrático.

        Não, você não viu o que o Comunismo fez, já que este nunca fora praticado antes. Haja vista que este só será posto à prova (e colocado em pratica mesmo); universalmente. Por isso a celebre frase: “Proletários de ‘todos os países’, uni-vos!” [Marx e Engels em, Manifesto Comunista]

        Sim, eu interpreto as escrituras do meu jeito mesmo (de acordo com o materialismo histórico e dialético), principalmente quando as escrituras dizem respeito à sociedade e sua história, enquanto você, as interpreta à maneira burguesa. A décima primeira regra de fé, citada por você, demonstra isso. Na visão marxista dos fatos, nós não interpretamos o mundo “de acordo com os ditames de nossa própria consciência”, mas, segundo Marx; “Não é a consciência do homem que lhe determina o ser, mas, ao contrário, o seu ser social que lhe determina a consciência” [Marx – Contribuição à crítica da economia política]. O que é esse tal shopping, se não um produto gerado pela consciência das autoridades gerais SUD´s condicionada pelo seu ser social, refletida pelo seu modo de produção, o capitalismo?

        Não, eu nunca disse que o meu ideal é o mesmo dos países citados por você acima (tendo em vista que cada país faz a sua própria revolução), e muito menos a “matança de milhões”, longe disso. Referente a Cuba, eu posso até defende-la aqui, mas, não creio ser este o local e o momento adequado. Na realidade, o que me trouce até aqui, mesmo antes de demonizarem o marxismo/comunismo, foi a sua maneira de interpretar as escrituras (à maneira burguesa, claro).

        Sim, você tem todo o “direito” de interpretar as escrituras do seu jeito. Eu só não concordo contigo.

        O assunto é complexo, e exatamente essa complexidade faz com que não tenhamos tempo para – e melhores condições de – expor as “nuances” de nossas ideologias. Ainda mais num site que se propõe a estudar mormonismo.

      • Exatamente…como você disse: “foi a sua maneira de interpretar as escrituras (à maneira burguesa, claro)”. Viva o meio capitalista de produção, viva a Ordem Unida, como explicitado por Skousen. A Igreja está certa em fazer investimentos que trarão mais capital para aplicar em projetos da Igreja. Iso é normal,

        Mas, sobre os outros pontos, conhecendo a humanidade, dá para ver o que acontece quando os “proletários de todo mundo uni-vos”… Eles se unem, montam uma empresa e se tornam donos do capital. Eu lido com diplomacia e comércio internacional por mais de 40 anos. Os comunistas russos estão cada dia mais ricos, indo pelo lado capitalist nestes dias… Putin e seus amigos. Aqui no Brasil, aqueles que liam Marx e companhia até dormindo, hoje estão podres de rico no governo e querendo mais (a propósito, eu lido com eles em Brasilia o tempo todo – é na base da champanhe, caviar e por aí vai…). Eu os conheci muito bem na faculdade! É da natureza humana! Pensar o contrário (e você tem esse direito, para mim – que também tenho esse direito), é muita ingenuidade! Mas é seu direito, sim, claro.

      • Fica evidente sua ignorância sobre o marxismo, Clovis. Por isso você se pautou o tempo inteiro em criticar tão somente governos que; estão bem distantes de serem socialistas que; não têm nada a ver com o comunismo e que; são muito mais fácil de serem atacados [não é mesmo ?] do que o argumento a priori: os cristãos primitivos viviam sob uma espécie de comunismo (!). Isto se caracteriza em ‘falácia do espantalho’. Qualquer leitor honesto com o mínimo de conhecimento perceberá a falácia, e se for inteligente o suficiente, concluirá que os cristãos primitivos viviam sim sob comum acordo, ou seja, que os cristãos primitivos tinham sim todas as coisas em comum; e não em privado.

      • So existe um jeito de imterpretar as escrituras com absulota certesa ,E quando se conhece e estuda as mesmas, sim o espirito testifica sua veracidade,e não nos deicha duvidas….!!!!!! (ESTUDA-LAS COM ESPIRITO) ….!!!!!

      • Penso que seja mais pra comunalismo libertário do que propriamente um comunismo, já que esse tipo de “comuna” subsistia paralelamente ao Capitalismo…

      • Joze, há dois problemas com o seu raciocínio:

        1) O que você chama de “comunalismo libertário” (e o resto do mundo de “Socialismo Libertário”) é, por definição, uma das formas ideológicas de Comunismo;

        2) O fracasso da Ordem Unida ocorreu, históricamente, por causa da extrema tensão entre os dois modelos sócio-político-econômicos vigentes, i.e., entre o comunismo que Young tentava impor sobre o Território de Utah e o capitalismo que os imigrantes europeus e americanos insistiam em trazer e manter consigo.

      • Meus caros, eu exatamente não queria chegar a essa discussão aqui, porquê isso daria material para um outro artigo. De qualquer forma, não disse que a Ordem Unida era comunismo, até porquê na época do desenvolvimento da Ordem Unida, o comunismo em si, ou seja, os ideais marxistas ainda estavam também em desenvolvimento. Agora, que o trato da coisa era um “comunialismo”, isso é fato. Aliás, há quem chame o governo mileriarista de Cristo, em torpes comparações, de “monarquia neo-teológica democrática de economia comunialista”, criação humana que daria um debate desgraçado se tentássemos destrinchar tudo isso aqui.
        Mas, com relação à Escola de Frankfurt, não entendi o porquê de seu comentário. Sou aluno de uma universidade pública, na área de educação (pedagogia). Meus professores, inclusive meus orientadores, são quase todos marxistas ferrenhos. Tenho, em minhas análises, cara tendência aos ideais de Adorno, ele mesmo um dos primeiros “discípulos” da Escola de Frankfurt, mas, mesmo com todo ese conhecimento (que ainda assim é pouco, porquê não tenho muito tempo para aprofundar meus estudos da meneira que gostaria se quero dar conta de trabalhar, estudar e providenciar os afazeres da Igreja, dentre outros) não entendi suas colocações, tampouco a vinculação que você fez entre formação de esquerda e comunismo. Ora, uma formação de esquerda, normalmente tende ao comunismo, suponho… Aliás, como educador, poso afirmar que a ideologia esquerdista brasileira tem fortes influências marxistas, com uma pitada de trabalhismo e campesinato, teorias pouco mais distantes, por assim dizer.
        No todo, porém, creio possuir suficiente conhecimento de teoria ideológica marxista e de história e desenvolvimento de correntes comunistas pra ser capaz de contra-argumentar, se a oportunidade se mostrar. De fato, senti o comentário descabido, sendo que se o autor quiser explicar-se melhor, poderemos então verificar se entendi errado ou se o comentário realmente foi infeliz.

  2. Pingback: Mórmons Dão Esmola? | Vozes Mórmons

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.