Atividades da Igreja?

Quem nunca se sentiu assim ao organizar uma atidade na Igreja?

Especialmente quando não envolve comes e bebes ou futebol…

Um comentarista nos enviou esta preciosa reação ao vídeo acima:

Olha , eu já discordei de posts seus aqui, mas sinceramente eu não consigo parar de rir. É a melhor metáfora sobre atividades da igreja que já vi.

Claro, há em minha memória algumas boas e até ótimas atividades que ocorreram na Igreja, mas esse vídeo é a síntese, é exatamente assim que acontece nas atividades na Igreja.

A propósito, como isso aqui é uma lista de discussão, alguém sabe me responder porque acontece isso na Igreja? Me lembro que durante a missão convidamos um cara pra ir a uma reunião de integração. Ele era um engenheiro, tinha uma familia legal, mulher e dois filhos. Chegando lá tinha meia dúzia de crianças, fizemos oração e depois alguem começou a fazer uma brincadeira de “passar o anel” ! Meu Pai ! O cara nunca mais recebeu a gente . Fico pensando, por que será que é tão dificil realizar atividades na igreja?

A infra-estrutura da Igreja é excelente, as capelas contam com cozinha, palco, salas de aula, multimídia, etc. Mas sabe, eu sinto que há um espírito tipo assim, sempre, via de regra, a regra é: “Não pode! O manual diz que não! Não pode isso, não pode aquilo”.

Aqueles lideres, aqueles que só sabem delegar (aliás não fazem mais nada que delegar) chegam só pra “FISCALIZAR” e dizer que não pode. Geralmente, esse pessoal vai nas atividades, levam a família, comem, e saem de mansinho… Daí entra em ação quem realmente faz as coisas acontecer na Igreja, ou seja, velhos, irmãs viúvas, algumas crianças do sacerdócio, visitantes pobres. Esses ficam pra varrer o salão, dobrar as cadeiras, passar pano de chão, limpar os banheiros… Será que são esses os verdadeiros humildes seguidores , discípulos de Cristo?

Outra coisa, via de regra, também computadores e projetores existem, mas pra ficarem guardados no armário. Claro, até que alguem roube e a Igreja tenha que comprar outros. Mas usar que é bom, nunca pode. Salvo algumas excessões. Por exemplo, quando há alguma festa de algum parente de bispos ou presidente de estacas, as portas das capelas se abrem, o salão cultural é decorado e usado. Mesas e cadeiras são abertas. (E assim economizam aluguel de salão de festas e mesas e cadeiras, etc.)

Outro dia em minha estaca, que é uma estaca onde a regra é o “não pode”, a filha do ex-presidente da estaca comemorou os “15 anos”. Não tinha nem lugar no estacionamento da capela. Na festa tinha muito mais não-membros do que membros. Engraçado, na hora de fazer alguma atividade onde as três metas da Igreja (i.e., aperfeiçoamento dos Santos, obra missionária, obra vicária) vão ser realizadas, atividades onde aquelas “pessoas esquisitas” (e.g., velhos, viúvas, crianças, etc.) vão participar, quase nunca pode se fazer nada.

Fora isso ainda tem as regras absurdas (hilárias até) do tipo, pode usar a cozinha mas não pode ligar o fogo (obs: tem fogão na capela, comprado pela Igreja!) que de tão ridículo é até engraçado. Mas, voltando a festa de 15 anos do ex-presidente de estaca. Foi uma festa de arromba. Ele deve ter economizado pelo ao menos uns R$ 4.000,00 (quatro mil reais) com aluguel de salão , mesas e cadeiras.

Só pra não perder a oportunidade, como sou cria da Igreja, me sinto super a vontade em falar. Fala sério, tem coisa mais chata de se ouvir na Igreja do que o tal de “DELEGAR”? Existe uma classe de pessoas na Igreja, de líderes que realmente são espertos, geralmente são compostas por alguns bispos e presidentes de estaca, até mesmo porque abaixo de bispos, incluindo os mesmos, só tem mão de obra operária.

Mas, voltando a falar dos “espertos”, eles sabem muito bem “DELEGAR”. Mandam, mandam, mandam e não fazem praticamente nada. Desafiam as pessoas inclusive a adotar missionários da ala que vão pro campo, e eles mesmos não dão um tostão. Tive um bispo que fazia isso, ele desafiava famílias pobres que já pagavam o dizimo e as ofertas com dificuldade , a contribuir com despesa de missionários e eles próprios mal-e-mal pagavam o dízimo. São esses líderes que sobem no púlpito e fazem discurso dizendo que a Presidência da Igreja não aconselha que os irmão migrem para os EUA, porque o “SENHOR” precisa dos portadores do sacerdócio pra fazer com que a Igreja cresça aqui, em nosso País. Daí, na semana seguinte ele manda o filho estudar na BYU. Claro, com bolsa, financiada pela Igreja. Só que daí as pessoas se esquecem, a Igreja, é formada por membros, e ela é tão rica quanto o dízimo dos mesmos. Mas não nos esqueçamos a “obediencia” é o primeiro principio dos céus…

No fundo, acho que é uma questão de maturidade. Conheci um presidente de missão que entrevistava enfaticamente os seus missionários e dizia sempre que nunca deveriam se casar com pessoas de outra nacionalidade. Encontrei com ele há algum tempo. Ele se divorciou da esposa, tem 5 filhos, todos casados no templo. Veio pro Brasil, se casou com uma brasileira 30 anos mais jovem. Levou ela pros EUA. Claro, não vou citar nomes. Não o critico, invejo-o.

Mas, onde estávamos mesmo? Ah sim, nas atividades da Igreja

[citação na íntegra, apenas com correções gramaticais]
Atividades da Igreja?

12 comentários sobre “Atividades da Igreja?

  1. Simplesmente sensacional !! descreve com precisão o espirito predominante na maioria das alas e Estacas do Brasil. Embora seja trágico e terrível não dá para dizer que não é assim!!

  2. Alguns pontos são fatos, até na maioria, infelizmente reais. Existe uma LIMITAÇÃO muito grande na inteligência e criatividade dos líderes e membros da Igreja, ocasionado principalmente pelo inexplicável e gigantesca preocupação com o apenas “isso não pode”, “isto não esta no Manual”.
    Precisamos URGENTE de mais AÇÃO e menos conversa, menos “delegar” e muito mais AMAR.
    MUITO MAIS LUZ e menos política no Reino de Deus.

  3. Converse com muitos bispos sobre o quantas horas esse “esperto” dedica a igreja por semana, e verá um outro lado. Claro, em todo lugar existem abusos de todos os tipos, mas a verdade que os Bispos são verdadeiros operários cujo trabalho é pouco visto pela maior parte dos membros, cuja única esperteza é confiar que os anjos estão vendo seu trabalho. Os bispos recebem muitas e constantes atribuições indelegáveis, devem delegar todo o resto sim. Chego a ter pena dos presidentes de estaca, que nem vou comentar. Não quero dizer que esses líderes sejam melhores que qualquer outro membro, claro que não, mas também não são esses “espertos”, em que são acusados numa generalização terrível. Ninguém entendo o peso colocado nos ombros de um Bispo até se tornar um.

    Agora o vídeo é sensacional! É a descrição de uma atividade de integração. O motivo desse problema ao meu ver, está na resposta das seguintes perguntas: Porque os membros vão a igreja? O que vão buscar lá? Penso que existam basicamente dois motivos: social e espiritual.

    Social: Meus amigos e parentes estão lá e por isso eu vou, a igreja funciona como um clube, aonde eu pago uma mensalidade e tenho direito a usar os serviços prestados. Se eu tiver problemas emocionais/espirituais/financeiros eu procuro o Bispo e ele vai me ajudar. Como não ganho nada com as atividades de integração, meus amigos não estão lá, mas pessoas estranhas que estão querendo entrar no clube, não vou.

    Espiritual: Vou a igreja basicamente para ter experiências espirituais, isso acontece para a maior parte dos membros assistindo aulas, discursos, participando do sacramento. Para uma minoria, acontece dando as aulas, servindo, prestando testemunho, procurando estranhos pelos corredores para cumprimentá-los etc. Para aquela maioria, que quer experimentar dos frutos do espírito apenas assistindo outros servirem, esses não vão mesmo nas atividade de integração, pois, lá terão de trabalhar, seja pelo esforço de se tornar amigo de um estranho ou mesmo pegando a mão na massa.

    Para aquela minoria, que trabalha na igreja, tem os “espertos” que já tem muitas responsabilidades e servem tantas horas para a igreja que precisam dedicar mais tempo a família, e aqueles que estão loucos para terem mais oportunidades de servirem, para esses receber uma delegação é uma benção. Esses últimos são os que eventualmente aparecem nas atividades de integração.

    • Miguel de nome poderoso! Excelente seu comentário. Estou na Igreja a quase 20 anos e servi em alguns chamados e até trabalhei na Associação, mesmo que por pouco tempo, um ano e meio.
      Sem dúvida nenhuma, os Bispos trabalham MUITO MESMO e em demasia; As pessoas ou desconhecem e não respeitam as outras organizações que deveriam aliviar o fardo deste vital servo, sendo que este sim, tem a autoridade e manto para julgar. A generalização é um grave problema em qualquer área ou assunto. No meu ponto de vista, ESPERTOS são aqueles que sabem as leis e regras e e com isso agem com sabedoria; Considero sim MALANDRAGEM que é negativo, querer se esquivar de seus compromissos, se aproveitar e mais uma montanha de absurdos que vemos nas atividades.
      Também concordo com sua ideia de que as pessoas vão a Igreja por esses dois motivos.
      Penso que o mais importante ainda é ajudar mais, julgar menos; Com isso nos aproximamos mais do Autor e Aperfeiçoador de Nossa Fé, o Salvador Jesus Cristo!

  4. Estas pessoas completamente sem ética,ficam criticando os outros.Porque ao inves disso não vão la e fazem melhor.Tenham certeza que pessoas que vivem para criticar as outras nunca irão para frente,sempre serão corpos inertes e frustrados.Aqueles que trabalham e fazem as coisas certas não olham para o lado,mais vão a luta.

    • Pedro Abreu, provavelmente, essas pessoas já foram lá, já tentaram e não tiveram abertura. Por esta razão fazem esses comentários. O objetivo não é criticar por criticar, mas trazer essas questões à tona visando uma possível, futura mudança. Essas pessoas realmente se importam. Nesse sentido, não são eles os inertes e o sentimento de frustração maior está no teu comentário, e não tanto nos outros. Os comentários se referem à coisas que acontecem de fato. Você sabe que ninguém está inventando nada. Se problemas são abafados e não discutidos, também não serão resolvidos. Isso também significa ir à luta.

      • Prezada irma

        No meu comentário não me refiro diretamente as pessoas que postaram suas idéias no site,concordo plenamente contigo,quando tu falas a respeito de resolver os problemas e discuti los.Eu apenas falei que tem muitas pessoas sem ética e que não tem nenhuma moral e ainda ficam criticando os outros.Não é possivel que eu esteje errado nisso.Mais de qualquer forma agradeço por ter postado sua opinião.Porque onde não há diálogo não há democracia.Mais que nos lembremos,devemos buscar resolver os problemas,Mais resolver os problemas não se faz destruido as pessoas isso com certeza não faz parte da obra do senhor,qualque um de nós somente irá progredir quando ajudarmos o nosso próxima a também progredir.
        Boa noite

      • Bem, então não entendi o seu comentário. Com que ele tem a ver? Com certeza ninguém deve querer destruir ninguém, mas quem está tentando fazer isso? Não ficou claro para mim. O que você acredita que seja uma tentativa de destruição pode não ser. Se mesmo líderes transmitirem uma opinião absurda, isso pode vir a ser discutido, o que não significa que alguém queira destruir esse líder. As pessoas devem ser responsáveis pelas coisas que dizem. Sempre terá alguém para apoiar ou não uma besteira. Acho que o objetivo das discussões e a troca de idéias é bem esse que você mencionou. Progresso e crescimento (ajuda) para todos,nenhuma outra coisa ruim. O Vozes é o máximo, não? Boa noite.

  5. “Sabemos que o povo que estava na terra de Jerusalem era um povo justo, porque guardava os estatutos e juizos do Senhor e todos seus mandamentos” (1Nefi 17:22) Essa declaracao feita por Lama e Lemuel indica que o povo que estava em apostasia em Jerusalem era um povo que obedecia as regras da Igreja de acordo com a lei de Moises. Em Matteus 7:21-23, o Senhor fala que nem todos que diz “Senhor, Senhor” herdara o reino Celestial, e que muitos podem fazer muitos milagres e ainda nao ser reconhecido pelo Senhor. Para mim essas regras e excessiva enfase nas leis e mandamentos pode de certa forma dar nos uma sensacao falsa de seguranca espiritual. Quando eu me filei a Igreja nos anos 80, eu era muito critico dos meus familiares Catolicos por causa da dependencia em rituais desnecessarios, eles achavam que podiam simplesmente rezar repetitivamente ou fazer procissao ou promesas e que tudo estava resolvido, hoje muitos anos depois eu percebo que nos na Igreja de Jesus Cristo dos SUD tambem temos uma forte dependencia em procedimentos e rituais, de alguma forma achamos que por irmos ao templo, fazermos visitas familiares, servirmos missoes etc.. tudo esta resolvido, eu me lembro numa ala algum tempo atras um irmao prestando seu testemunho que apesar da crise nos EUA ele estaria seguro financeiramente porque ele pagava o dizimo. Nao estou dizendo nada contra pagar o dizimo ou fazer trabalho missionario, simplismente estou alertando quanto ao fato de acharmos que podemos realizar nossa salvacao atraves de obras sejam elas quais forem.

  6. Cara,

    Meus parabéns, é um puta post! Me diverti muito, pois enquanto lia parecia passar um filme em minha mente da minha experiência na igreja até hoje. Assino em baixo em tudo o que você diz.

    Lembrei-me de que certa vez como Bispo, um casal me pediu para fazer o casamento deles na capela. Eu fui pedir autorização ao presidente da estaca, e adivinha? Não pode! Meses depois o filho dele fez o casamento na capela da estaca! Até hoje fico com vergonha quando encontro esse casal da minha ala.

  7. Tbm lembro de minha primeira reunião familiar na casa de um membro na hora da brincadeira adivinha? PASSAR O ANEL! ninguém merece…

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s