Igreja Mórmon Desmente Profecia, Superlua

O fenômeno astronômico de hoje deveria ser interessante pelo espetáculo visual e pela oportunidade de aprendizado científico.

Superlua fotografada nos céus da Bretanha. (Fotografia por Owen Humphreys/PA)

Superlua fotografada nos céus da Bretanha. (Fotografia por Owen Humphreys/PA)

Contudo, Mórmons se interessaram mais pelas profecias apocalípticas que viralizaram entre os membros em tôrno da eclipse lunar em conjunto com a “superlua”.

Tamanho foi o interesse que a própria Igreja SUD sentiu a necessidade de emitir nota oficial.

Eclipses lunares ocorrem quando a Terra, em sua órbita celeste, posiciona-se temporariamente entre o Sol e a Lua, projetando sua sombra em seu satélite natural. Elas ocorrem 2 ou mais vezes ao ano. A “superlua” é um têrmo popular para a coincidência entre a Lua Cheia (quando a Lua, em sua órbita terrestre, se posiciona diretamente oposta ao Sol do ponto-de-vista da Terra) e o perigeo (quando a Lua se encontra mais próximo à Terra em sua órbita elíptica ao redor dela). Ela ocorre aproximadamente 1 a 3 vezes ao ano.

O evento de hoje que vêm chamando tanta atenção é a ocorrência não rara, porém infrequente, da coincidência entre uma “superlua” com uma eclipse lunar total. O espetáculo celestial vale a pena e não pode ser perdido, se possível.

O enorme interesse Mórmon ocorreu, porém, não pelo espetáculo visual ou do conhecimento científico que o permite prever com precisão e compreender suas origens, mas de profecias e avisos espirituais que se tornarem muito populares na comunidade Mórmon de uma membro da Igreja e autora.

Julie Rowe escreve sobre sua “experiência de quase-morte” desde 2004, quando ela relata haver cruzado para o “mundo espiritual” e recebido visões apocalípticas do futuro, em conjunção com um mandato divino de alertar e avisar seus correligionários SUD e demais infiéis. Rowe tornou-se, nessa última década, uma autora e oradora de sucesso, gozando de tremendo sucesso nos EUA, especialmente nas comunidades Mórmons.

Com a viralização nas mídias sociais sobre o evento astronômico de hoje, Rowe publicou comentários crípticos em seu site, como “A hora chegou”, levando muitas pessoas, especialmente membros da Igreja, à uma frenesi de preparações e armazenamentos para o proverbial bíblico fim do mundo.

Tamanha sensação que a Igreja SUD publicou um memorando oficial para todos os responsáveis por seu Sistema Educacional da Igreja alertando para o perigo de crer em profecias apocalíticos alarmantes.

Patrick Mason, Chefe da cadeira Howard W. Hunter na Universidade da Califórnia – Claremont, qualificou essa notícia:

“A situação tornou-se importante e relevante o suficiente para que filtrasse até o topo e convencesse os líderes máximos da Igreja de que era algo que deveriam controlar.”

Líderes da Igreja SUD reconheceram que a autora é membro ativa da Igreja, mas que ela não fala em nome da Igreja e não pode ser levada a sério como sua representante. Orientou ainda seus membros que devessem estar “preparados espiritual e físicamente para os altos e baixos da vida”, evitando especulações e “esforços extremos na antecipação de eventos catastróficos”.

É interessante notar que o Mormonismo foi fundado com uma veia intensamente apocalíptica. Joseph Smith anotava fenômenos astronômicos (e acidentes e catástrofes) como sinais do fim do mundo, inclusive ensinando aos membros que deveriam fitar os céus por eventos astronômicos como sinais do fim que se aproximava, já que literalmente viviam nos “últimos dias”. [1] Durante o século 20, a Igreja SUD ensinava o “armazenamento doméstico” justamente como medida profética de “esforços extremos na antecipação de eventos catastróficos”.

Estaria a Igreja sinalizando uma evolução para o abandono de suas origens e seus elementos apocalípticos?


[1] O historiador Mórmon Richard Bushman descreve o fervor apocalíptico de Joseph Smith assim: Nos primórdios, os Santos pensavam que uma meia-dúzia de anos trariam o fim. Acordado certa manhã às 4 horas para assistir os sinais nos céus, Joseph relatou: “Eu me levantei e contemplei com imenso regozijo as estrelas caindo do céu… um sinal seguro de que a vinda de Cristo está muito próxima.” (Joseph Smith: Rough Stone Rolling, Richard Bushman, 2005, p. 166)

ASSISTA O ECLIPSE AO VIVO AQUI:

OU AQUI:

(Cortesia dos sites da NASA)

19 comentários sobre “Igreja Mórmon Desmente Profecia, Superlua

  1. “Estaria a Igreja sinalizando uma evolução para o abandono de suas origens e seus elementos apocalípticos?” Há uma importante diferença entre os ensinamentos de Joseph Smith e as iniciativas da Sra. Rowe: Os primeiros vieram de um Profeta e Presidente da Igreja, com a autoridade e as chaves adequadas. Simples assim.
    E sobre o Dia do Senhor, ainda tem muita coisa importante para acontecer antes disso. Basta ler as escrituras para identificá-las. Pode até ser que não demorem muitos anos para acontecerem, mas ainda faltam acontecimentos importantes.

  2. Acho incrível como alguns membros falam com tanto orgulho de Joseph Smith. “O escolhido de Deus”, ” vidente e revelador”.

    Mas quando estudamos um pouquinho, vemos que a maioria de suas profecias não se cumpriram. Então o que me dizem daquele versículo da Bíblia que fala se apenas uma profecia daquele que se anuncia como profeta falhar, não devemos acreditar nele?

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.