Batismo Mórmon e Confirmação como Membro

Para a maioria de membros da Igreja SUD, batismo é sinônimo de tornar-se membro da Igreja.

Contudo, nem todos os Santos dos Últimos Dias pensam assim.

Além da Igreja SUD haver incentivado no passado batismos recorrentes para remissão de pecado ou mesmo para cura de doenças, a Comunidade de Cristo estabelece regras diferentes para tornar-se membro da Igreja:

Uma pessoa pode ser tornar membro da Igreja de três maneiras. Todas as três modalidades incluem tempo apropriado para preparação e estudo.

  1. Batismo e confirmação por um(a) portador(a) do sacerdócio da Comunidade de Cristo.
  2. Cristãos batizados que se desejam ser rebatizados e confirmados por um(a) portador(a) do sacerdócio da Comunidade de Cristo.
  3. Cristãos podem ser confirmados por um(a) portador(a) do sacerdócio da Comunidade de Cristo.
  • Cristãos já batizados podem optar por não ser rebatizados porpor um(a) portador(a) do sacerdócio da Comunidade de Cristo antes de ser confirmados.
  • Eles devem ler e assinar um termo demonstrando que seu(s) batismo(s) prévio(s) se qualificam pelos critérios básicos.
  • Batismo deve ser por água (imersão, aspersão, ou afusão).
  • O batismo deve ter representado uma expressão pessoal de fé em Jesus Cristo.
  • A tradição da Comunidade de Cristo ensina que a pessoa deve ter ao menos oito anos de idade para compreender o compromisso do discipulado.
  • A Comunidade de Cristo não aceita batismo infantil como critério para tornar-se membro através de confirmação.
  • As pessoas devem ter sido batizadas por um ministro, pastor, ou membro do clero Cristão.
  • Um(a) portador(a) do sacerdócio de Melquisedeque da Comunidade de Cristo faz a ordenança sacramental da confirmação.

O documento oficial de instruções resume as regras assim:

Para resumir: Cada pessoa que queira se tornar um membro da igreja por meio de confirmação, cujo batismo atende aos critérios, deve também:

Completar um tempo de preparação de membro antes da confirmação.

A igreja irá fornecer orientações e recursos para ajudar as pessoas durante este processo.

Assinar o formulário “Declaração de Entendimento” para assegurar clareza de expectativas.

Ser confirmado por um(a) portador(a) do sacerdócio da Comunidade de Cristo (élderes ou sumos sacerdotes).

Batismo Infantil

A Comunidade de Cristo não aceita o batismo infantil como satisfazendo os critérios da igreja para se tornar um membro através da confirmação.

A política da igreja sobre batismo, confirmação, e filiação não se destina a definir quem é ou quem não é Cristão. Ele define apenas como uma pessoa se torna um(a) membro(a) da Comunidade de Cristo.

Nada no conselho ou política deve ser usado para difamar as crenças ou práticas de outras igrejas.

Confirmação

O sacramento da confirmação reconhece o trabalho do Espírito Santo na vida do discípulo e confirma sua participação na Comunidade de Cristo.

Depois do batismo, tempo é tomado para se preparar ainda mais pessoas para o sacramento da confirmação e para o discipulado para o resto da vida como um membro da igreja. Esta preparação inclui a exploração contínua da visão, missão, crenças, história, escrituras, e os sacramentos da igreja.

A confirmação é realizada por um(a) portador(a) do sacerdócio da Comunidade de Cristo (élderes ou sumos sacerdotes) que colocam suas mãos sobre a cabeça do candidato e oferecem uma oração especial de bênção … Quando os critérios de batismo e confirmação são satisfeitos, as pessoas se tornam membros da igreja e compartilham dos mesmos direitos, privilégios e responsabilidades com todos os outros membros. 

Um comentário sobre “Batismo Mórmon e Confirmação como Membro

  1. É interessante como o batismo, que era apenas um rito de passagem nos primórdios do cristianismo, se tornou um rito “sem o qual não há salvação”.

    A crítica bíblica aponta como interpolações as fórmulas trinitárias encontradas nos textos de Mateus 28:19 e de 1João 5:7, que não aparecem nos manuscritos mais antigos.

    Ao por a fórmula trinitária na boca do próprio Jesus, os seus defensores esperavam encerrar a controvérsia Sem dúvida, a passagem de Mateus 28:19, em que o próprio Jesus ordena o batismo é uma interpolação posterior, surgida no meio das controvérsias sobre o uso da fórmula trinitariana:

    Enciclopédia Britânica

    “A fórmula batismal foi mudada do nome de Jesus Cristo para as palavras Pai, Filho e espírito Santo pela Igreja Católica no 2º Século.” (11ª Edição, Vol.3 – págs. 365-366. – em inglês)… “Sempre nas fontes antigas menciona que o batismo era em nome de Jesus Cristo.” (Volume 3, pág.82)

    Enciclopédia da Religião – Canney

    “A religião primitiva sempre batizava em nome do Senhor Jesus até o desenvolvimento da doutrina da trindade no 2° Século.” (pág. 53 – em inglês).

    Nova Enciclopédia Internacional

    “O termo “trindade” se originou com Tertuliano, padre da Igreja Católica Romana.” (Volume 22, pág. 477 – em inglês).

    Enciclopédia da Religião – Hastings

    “O batismo cristão era administrado usando o nome de Jesus. O uso da fórmula trinitariana de nenhuma forma foi sugerida pela história da igreja primitiva; o batismo foi sempre em nome do Senhor Jesus até o tempo do mártir Justino quando a fórmula da trindade foi usada.” (Volume 2, pág.377-378-389 – em inglês).

    A Bíblia de Jerusalém incluiu o seguinte comentário de rodapé a respeito de Mateus 28:19:

    “Em 1960, a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira publicaram um Novo Testamento em Grego e a alternativa apresentada para Mateus 28:19 foi “en to onomati mou” (“em meu nome”). Eusébio foi citado como autoridade em favor desta versão. Algumas Bíblias que provavelmente utilizam-se de outros critérios na crítica textual adotam outras versões para estes textos controversos.”

    O Evangelho de Mateus em Hebraico de George Howard é um exemplo que não contem a fórmula batismal em nome do Pai, e do Filho e do espírito Santo. A tradução do texto em inglês que consta no mesmo volume é a seguinte:

    “Jesus, aproximando-se deles, disse-lhes: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide e ensinai-os a observar todas as coisas que vos ordenei para sempre.”

    O Livro “O Judaísmo e as Origens do Cristianismo” de David Flusser também confirma a inserção da fórmula trinitariana em Mateus 28:19. Na página 156, encontramos a seguinte declaração:

    “De acordo com todos os manuscrito de Mateus que foram preservados, o Jesus ressuscitado ordenou aos seus discípulos batizar todas as nações “em nome do Pai e do Filho e do espírito Santo”. A fórmula trinitaria franca, aqui, é de fato notável, mas já mostrado que a ordem para batizar e a fórmula trinitária faltam em todas as citações da passagem de Mateus nos escritos de Eusébio anteriores ao Concilio de Nicéia. O texto de Eusebio de Mateus 28:19-20 antes de Nicéia era o seguinte: ‘Ide e tornai as nações discípulas em meu nome, ensinando-as a observar tudo o que vos ordenei.’ Parece que Eusébio encontrou essa forma do texto nos oráculos da famosa biblioteca cristã em Cesaréia. Esse texto mais curto está completo e coerente. Seu sentido é claro e tem seus méritos óbvios: diz que Jesus ressuscitado ordenou que seus discípulos instruíssem todas as nações em seu nome, o que significa que os discípulos deveriam ensinar a doutrina de seu mestre, depois de sua morte, tal como a receberam dele.”

    Veja aqui imagens das páginas dos livros citados.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s