Diretor Mórmon Indiciado por Pedofilia, Abuso Sexual

Uma celebridade na comunidade SUD, o cineasta australiano Darron Scott foi indiciado em 50 acusações diferentes de pedofilia e abuso sexual de 15 adolescentes diferentes entre 1990 e 2015, todos com idades entre 11 e 15 anos.

Darren Scott, dir., trabalhando com atores jovens, vestindo camiseta e boné da universidade da Igreja Mórmon, a Brigham Young University.

Por causa do indiciamento pelas autoridades australianas, Scott teve seu passaporte confiscado e perderá a estréia de seu novo filme sobre missionários SUD no prestigioso Festival de Cinema de Park City, Utah.

Convertido à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias há 12 anos, Scott imediatamente tornou-se uma celebridade entre membros e liderança da Igreja por sua notoriedade e sua carreira cinematográfica. Scott chegou a afirmar, à época da fundação de seu estúdio independente em 2009, que se sentira inspirado a mudar o rumo de sua filmografia para películas que “agradariam ao Pai Celestial”.

Consequentemente, Scott voltou seus filmes à temática SUD, estreando o aclamado The Playbook no Festival de Filmes SUD de 2013, para o qual afirmou haver “recebido direção direto do Senhor”. O filme, finalista do festival e enormemente popular entre mórmons em Utah, foi baseado num relato pessoal publicado pela própria Igreja SUD em suas “mensagens mórmons“, de um membro da Igreja que perde a esposa em um acidente de trânsito:

Seu novo filme, que estreará no famoso Festival de Park City, também baseado em fatos reais, explora a história de missionários SUD que ajudaram o time olímpico australiano de basquete a se prepararem para as Olimpíadas de Melbourne, em 1956. O site oficial da Igreja SUD efusivamente elogiara o filme em artigo entituladoFé e Milagre Abrem Portas para Cineasta Australiano‘, porém o artigo foi pronta e subitamente removido do site da Igreja após o anúncio público de seu indiciamento por pedofilia e abuso sexual.

Como membro do Sumo Conselho da Estaca Melbourne Australia Gippsland e cineasta premiado dedicado a filmes voltados para uma audiência, e temas, SUD, Scott gozava de imenso prestígio em sua comunidade mórmon australiana e também em Utah. Além da furtiva remoção do artigo sobre seu trabalho, a Igreja ainda não se pronunciou sobre seu sumo sacerdote e sumo conselheiro indiciado.

Detalhes da acusação judicial, especialmente sobre quais de suas supostas vítimas o denunciaram ou quais testemunharam ou testemunharão, ainda se encontram embargados pela justiça australiana para a imprensa a título de proteger identidades, como é o costume na Austrália em casos de abuso sexual. Sabe-se, contudo, que os abusos ocorreram entre 1990 e 2015, e que uma de suas vítimas cometeu suicídio em dezembro do ano passado.

A audiência preliminar inicial será realizada na quinta-feira próxima, iniciando os procedimentos judiciais.

 

6 comentários sobre “Diretor Mórmon Indiciado por Pedofilia, Abuso Sexual

  1. Que chato. Puxa, 15! Se fossem 1 ainda se dava mérito da dúvida, mas tantos assim só se for uma máfia de extorsão. Pena não ter mais detalhes sobre como ele tinha acesso às vítimas. Embora isso não diminua o agravo da denúncia.

    Se for confirmada culpa, cai mais uma vez por terra essa coisa de inspiração sud nas entrevistas para batismo. A não ser que Ele não se importe, Deus não iria ‘fazer vista grossa’ para tantos assim. Do modo como a sud prega o arrependimento para esse tipo de conduta, já para uma pessoa, não é nada fácil.

    • Quanto a questão do acesso, os relatos indicam que foi predominantemente através de um time esportivo para o qual ele servia como técnico voluntário. Vamos incluir esse detalhe no artigo.

    • Com certeza, O Deus Mórmon se mostra incrivelmente incompetente em selecionar seus “servos”. Só pra enumerar alguns que vem rapidamente a minha mente. Os Reis de Israel, Saul, Davi e Salomão; Jonas; Thomas B Marsh.

      Mas não me surpreende, o próprio Jesus Cristo escolheu um traidor para o seleto grupo dos apóstolos.

      Ou, talvez, Chico Buarque estja certo, “Deus é um cara gozador que adora brincadeira”

    • Gerson, inspiracao nao e a mesma coisa que revelacao. Acredito que haja um certo grau de inspiracao dentro da igreja, acredito que muitos lideres tentam buscar inspiracao e fazer o melhor para chamar alguem para um cargo, no final nao importa muito como uma pessoa foi chamada e sim o que ela fez para servir. Para Deus o que importa e o desejo de servir, essa e a principal qualificacao ao meu entender. Se os membros acreditam que os lideres sao chamados atraves de revelacao eles estao completamente enganados, basta ver os chamados dos 12 e da presidencia da igreja, sao todos por hirarquia e nao como era antigamente quando Deus chamava diretamente seus servos.

  2. Discordo veementemente de atitudes criminosas como essas, caso se comprovem os fatos, mas alguns pontos me chamam atenção aqui:
    1) O oportunismo marketeiro da igreja em usar da imagem de um famoso, como tem sido praxe;
    2) A inspiração mórmon falhou? Deus não sabia que esse homem, supostamente indigno, havia cometido atos horríveis? Ao vazarem as acusações o marketismo perdeu efeito e só aí receberam revelação de retirar seu nome da “história mórmon”?
    Lamentável ver a que ponto chegou a corporação mórmon na era da informação

  3. Bem comovente o relato do vídeo e um belo exemplo de caridade também. Bonito e tocante ver a preocupação e perdão com alguém que se intoxica e acaba com uma família.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s