Líderes SUD Devem se Arrepender e se Desculpar pela Crueldade para com Pessoas LGBTQ e Suas Crianças

Artigo originalmente publicado aqui, e reproduzido com permissão da Religion Dispatches. Assine ao seu boletim de notícias gratuito, ou siga o RD no Facebook ou no Twitter para atualizações diárias.

Enquanto a liderança SUD rescindia sua proibição de batizar crianças de pais LGBT, eles estranhamente afirmavam que nem a igreja nem a vontade de Deus mudaram. Você quase consegue ouvi-los dizer: “Olha, não nos culpe pelo fato de que Deus acha sua homossexualidade repugnante! Somos apenas os mensageiros!

Membros da Primeira Presidência durante a 189 Conferência Geral Anual, no Centro de Conferências de Salt Lake City, 6 de abril de 2019 (© 2019 INTELLECTUAL RESERVE, INC.).

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias me ensinou o conceito de mordomia, de ser incumbido de nutrir, proteger e garantir o bem-estar de algo que você não possui. Mordomia significa que você é responsável tanto por aqueles que lhe confiaram quanto pelos seres ou coisas que você supervisiona. Na crença SUD, os pais têm a mordomia das crianças, os bispos têm as mordomias sobre as alas, e Adão e Eva tinham a mordomia do Jardim do Éden. Os apóstolos SUD têm uma mordomia da igreja e de seus membros – e sobre o planeta e sobre todos os povos, já que os apóstolos se consideram porta-vozes autorizados de Deus na terra.

Eu estive pensando sobre isso em relação a POX, ou Política de Exclusão, de novembro de 2015 da Igreja SUD. Essa política classificava as relações entre pessoas do mesmo Continuar lendo

CNN: Profetas Mórmons Cedem à Pressão Pública

Reportagem da CNN focando nas recentes mudanças anunciadas pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias indica que a súbita reversão de uma política declarada como “revelada por Deus” pode não ter sido recebido com a aprovação pública que muitos esperavam.

Presidente Dallin H Oaks, Primeiro Conselheiro da Primeira Presidência e Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos (à esquerda) com o Profeta Presidente Russell M Nelson (à direita), ambos citados como arquitetos da agora rescindida política de discriminação de 2015.

O artigo da CNN discorre sobre como o anúncio desta semana sugere que os profetas mórmons alteram e moldam suas revelações de acordo com pressões de opinião pública, pregaram homofobia que resultou em milhares de membros abandonando a fé, e dezenas de casos de suicídio. Além disso, o artigo argumenta que este anúncio sinaliza que os profetas mórmons, e suas revelações, são suscetíveis a pressão social.

Abaixo seguem alguns pontos principais do artigo da CNN sobre o anúncio da nova política da Igreja SUD sobre famílias LGBT. Continuar lendo

Igreja Mórmon Reverte Revelação Sobre Famílias LGBT

Cinco de Novembro é uma data histórica, ainda que em infâmia, para membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Crianças num lar estável com pais dedicados e amorosos: Dependendo da família, a Igreja Mórmon não as quer.

Crianças num lar estável com pais dedicados e amorosos: Dependendo da família, a Igreja Mórmon não as queria, e ainda se propunha a destruir esses lares. Aparentemente, não mais?

Foi nessa data em 2015 que descobriu-se, em parte através de uma denúncia anônima, que a Igreja Mórmon, sob a liderança do Profeta Thomas S Monson, havia oficializado a discriminação institucional contra famílias LGBT.

Na época, o atual Profeta e Presidente da Igreja Russell M Nelson, então servindo como Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos, assegurou os membros fiéis que tal política discriminatória, confirmada por nota oficial publicada pela própria Primeira Presidência, havia sido fruta de uma revelação divina:

“Cada um de nós durante esse momento sagrado sentiu uma confirmação espiritual … Foi o nosso privilégio como apóstolos sustentar o que havia sido revelado ao Presidente Monson.”

“A Primeira Presidência e do Quórum dos Doze Apóstolos aconselhou-se juntos e compartilhou tudo que o Senhor dirigiu-nos a compreender e sentir, individual e coletivamente … E então, vemos a inspiração do Senhor sobre o presidente da Igreja para proclamar a vontade do Senhor.”

Agora, após 3 anos e meio insistindo que essa política era uma ordem direta e inquestionável de Deus, a Igreja sob a liderança de Nelson volta atrás e a rescinde. Continuar lendo

Lembrai, Lembrai o Cinco de Novembro Mórmon

Cinco de Novembro é uma data histórica, ainda que em infâmia, para membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Crianças num lar estável com pais dedicados e amorosos: Dependendo da família, a Igreja Mórmon não as quer.

Crianças num lar estável com pais dedicados e amorosos: Dependendo da família, a Igreja Mórmon não as quer, e ainda propõe-se a destruir esses lares.

Foi nessa data que descobriu-se, em parte através de uma denúncia anônima, que a Igreja Mórmon havia oficializado a discriminação institucional contra famílias LGBT.

Lindsay Hansen Park, Diretora da famosa e influente Fundação Educacional Sunstone, autora no blog Feminist Mormon Housewives, e apresentadora do podcast Year of Polygamy,  publicou uma comovente nota hoje para lembrar o custo emocional e psicológico das políticas oficiais da Igreja SUD contra seus membros LGBT em pessoas reais e em suas famílias.
Continuar lendo

Dez Mil Brasileiros Vivem o ‘Sonho Americano Mórmon’

Com o sugestivo e descritivo título Dez mil brasileiros vivem o ‘sonho americano mórmon’, a jornalista Cláudia Trevisan publicou uma excelente matéria no jornal O Estado de São Paulo, explorando as ambições de muitos dos membros brasileiros da Igreja SUD de emigrar para Utah, nos Estados Unidos.

Salt Lake City Utah mórmons brasileiros

Centro de Salt Lake, capital de Utah e sede mundial da Igreja SUD.

Apesar de muito interessante, informativo, e bem pesquisado, o artigo de Trevisan não inclui o que talvez devesse ser o ângulo mais importante para esse tema. Esses mórmons que emigraram para os EUA por causa de sua fé e religião, o fizeram em direta contravenção aos mandamentos de seus profetas modernos, e portanto, de sua religião. Continuar lendo

Proclamação da Família

O porta-voz de Deus, o representante de Jesus Cristo na Terra, o líder supremo da Igreja emitiu ontem uma conclamação formal a todos os fiéis para protegerem e cultivarem suas famílias.

Família

Para Católicos, o Papa é o representante oficial e o porta-voz de Jesus. Seu título “Vicário de Cristo” literalmente significa “delegado” ou “representante” ou “substituto”. Ele fala o que Cristo falaria se estivesse aqui. Ele é o exato equivalente ao Presidente da Igreja para os Mórmons da Igreja SUD.

Ontem, o atual Papa (o argentino Jorge Mário Bergoglio) publicou o seu tratado “Amoris laetitia” (a alegria do amor), que se destina a ser uma proclamação à Igreja Católica e a seus fiéis sobre a instituição da família, e como protegê-la. Baseado em sua finalidade e o seu tema principal, este seria o exato análogo ao documento oficial publicado pelo Presidente da Igreja para os Mórmons da Igreja SUD entitulado ‘A Família – Uma Proclamação Ao Mundo‘.

O Papa Católico e o Profeta Mórmon publicaram encíclicas destinadas a “proteger a família”. Não obstante, há uma enorme e fundamental diferença entre os dois documentos. Veja se você consegue percebê-la. Continuar lendo

13 Maneiras para Mórmons Fiéis Protestarem

Escritora Mórmon sugere 13 maneiras como membros da Igreja SUD ativos e fiéis possam protestar sem apelar ao extremismo.

Mórmon protesta

Mórmon protesta contra discriminação na Igreja SUD

No último mês, milhares de membros da Igreja oficialmente resignaram seus status de membros em protesto contra a nova política de discriminação da Igreja contra crianças em famílias LGBT.

A escritora Mette Ivie Harrison sugere que é possível protestar essa política discriminatória e ainda assim manter-se ativa e fiel à Igreja, sem atitudes extremas como resignar sua religião. Ela elaborou, em um interessante artigo, 13 atos que membros podem tomar em protesto e ainda manter sua fé:

Se você é um dos muitos Mórmons que tem um forte testemunho do Livro de Mórmon, que acredita em profecia moderna e no chamado divino da Primeira Presidência e dos Doze, mas ainda assim não aceita essa nova política como vindo de Deus, existem, creio eu, outras maneiras através das quais você pode expressar sua discordância com a Igreja além de resignar dela.

Eis suas sugestões: Continuar lendo