Famoso Apologista Mórmon Resigna

Além dos milhares de membros que pediram e estão planejando pedir resignações d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por causa das recentes mudanças de política eclesiástica com relação a famílias LGBT e suas crianças, ontem recebemos notícia que um conhecido apologista SUD também decidiu formalmente abandonar a Igreja.

A Igreja Mórmon alterou suas políticas internas na semana passada para oficialmente discriminar contra famílias LGBT e crianças em tais famílias. O anúncio destas mudanças, forçado pelo vazamento inesperado do secreto sagrado manual oficial, gerou reações diversas, e surpreendentes, entre membros da Igreja.

Seth Payne apresentando um trabalho numa conferência de apologistas Mórmons

Seth Payne apresentando um trabalho numa conferência de apologistas

Seth Payne, acadêmico de estudos de religião por profissão e famoso no circuito de apologistas Mórmons como excelente orador e autor e devoto defensor da fé, anunciou ontem sua decisão de pedir resignação em protesto às novas medidas discriminatórias da Igreja.

Embora estudiosos competentes não tenham, como via de regra, opinião muito favorável de apologistas e da idoniedade intelectual e acadêmica de suas práticas, Seth Payne sempre fora uma notória exceção. Respeitado tanto pelos apologistas como pela comunidade de acadêmicos e estudiosos, Payne também é popularmente conhecido como uma pessoa caridosa e bondosa, não sendo infrequentes os relatos de projetos comunitários, ou mesmo ajudas individuais, organizadas por ele.

Payne, em seu anúncio, expressou tremendo pesar pela decisão da Igreja e a enorme dor pessoal que lhe motivou a abandonar a Igreja pela qual dedicou décadas e incontáveis horas defendendo intelectualmente.

Leia a sua breve, porém marcante, carta de anúncio e despedida:

 

“Nos últimos 7-8 anos eu tenho escrito e falado publicamente sobre o Mormonismo e a Igreja SUD muitas vezes. E, enquanto, por vezes, tenha sido crítico de políticas ou práticas da Igreja SUD, meu foco principal tem sido em manter a fé (não necessariamente a crença ou conhecimento) em face da dúvida. Tenho defendido uma abordagem pragmática para religião e espiritualidade, em que a vida espiritual não está necessariamente ligada a crenças específicas, doutrinas ou dogmas, mas sim, é definida pelo cultivo de caridade e uma experiência com o divino. Como membro da Igreja SUD de longa data, tenho me beneficiado tanto da fé como do exemplo dado por familiares, amigos, membros da ala e líderes da Igreja – tanto do passado, como do presente. Há uma abundância esmagadora de compaixão, altruísmo e bondade encontrada entre os membros da Igreja SUD.

Recentemente, mudanças políticas foram feitas pela Igreja SUD a respeito dos filhos de pais em relações do mesmo sexo. Depois de considerar essas novas políticas, eu tomei a difícil decisão de renunciar à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Como disse, esta tem sido uma escolha difícil e certamente não tomada levianamente. Amo e respeito tanto a família e os meus amigos Santos dos Últimos Dias e continuarei a rezar pela Igreja, seus membros e seus líderes. Embora eu já não seja um Santo dos Últimos Dias, eu serei sempre um Mórmon.

Desde que a política foi tornada pública houve vigoroso, pensativo, e perspicaz debate. Infelizmente, também tenho visto acusações e de espírito mesquinho e xingamentos vindos de ambos os lados da questão. Independentemente de seus sentimentos pessoais sobre a questão, acho que há agora uma oportunidade de praticar tanto humildade como compaixão. Humildade no sentido de que podemos reconhecer as intenções, valores e sinceridade daqueles com quem podemos discordar vigorosamente. Palavras como “ódio”, “fanático”, e “apóstata” foram jogados ao vento tão descontroladamente de modo a privá-las de todo o significado substancial. Podemos exercer compaixão em reconhecer que essa mudança política tem amplos efeitos que apresentam desafios para os Mórmons de todos os tipos.

Minha esperança é que nós não permitamos que as divergências obscureçam o fato de que somos todos irmãos e irmãs, cada um fazendo o melhor que pode. Vamos trabalhar para apoiar uns aos outros em vez de arrastar uns aos outros para baixo e mostrar a mesma paciência e bondade para outros que gostaríamos nós mesmos de receber.”

A Igreja SUD perdeu um devoto defensor e uma caridosa e gentil alma com a saída de Seth Payne.

É importante considerar, contudo, que quando a Igreja começa a perder dedicados apologistas por uma prática administrativa de moralidade e ética questionável, talvez os sinais de que Sião não vai bem sejam mais óbvios do que previamente imaginado.


Leia mais sobre as resignações de membros aqui.

Leia reações e histórias pessoais de membros aqui.

4 comentários sobre “Famoso Apologista Mórmon Resigna

  1. Acho extremamente válido a atitude de Seth Payne, temos que combater o preconceito com unhas e dentes, antes que se torne maior entre os membros !!

    Para não dizer que estou exagerando, há poucos dias, em Utah, um juiz mórmon (juiz Scott Johansen) ordenou que uma criança de 1 ano fosse retirada de seus pais adotivos por serem gays (casal de lésbicas). Atitude discriminatória poucos dias após essa atitude vergonhosa da igreja.

  2. Isso é só uma desculpa bem esfarrapada pra justificar o julgo sobre os homoafeitvos que querem constituir família, estamos falando de pessoas que autorizam seus filhos a frequentar a igreja e participar dela, eu conheci a igreja com 9 anos frequentei sozinho por 10 anos, com autorização de meus pais que não seguiam os mandamentos,até que fui pra missão e os milagres aconteceram e minha mãe foi batizada e meu pai deixou os vícios, então essa ” justificativa” não tem fundamento nenhum! Acredito que toda criatura tem o mesmo direito! Deus não faz acepção de pessoas, pelo menos o Deus que eu conheço e sirvo não!

    • Pois é… Quando a Igreja começa a criar politicas que se afastam do Livro de Mormon, o livro que se alguém seguisse seus preceitos se aproximariam mais de Deus do que qualquer outro livro, há que começar a se preocupar não é mesmo?
      2nefi 26:
      24 Ele nada faz que não seja em benefício do mundo; porque ama o mundo a ponto de entregar sua própria vida para atrair a si todos os homens. Portanto, a ninguém ordena que não participe de sua salvação.

      25 Eis que clama ele a alguém, dizendo: Afasta-te de mim? Eis que vos digo: Não; mas ele diz: Vinde a mim todos vós, extremos da Terra, comprai leite e mel sem dinheiro e sem preço.

      26 Eis que mandou ele que alguém saísse das sinagogas, ou melhor, das casas de adoração? Eis que vos digo: Não.

      27 Ordenou ele a alguém que não participasse de sua salvação? Eis que vos digo: Não; mas deu-a gratuitamente a todos os homens e ordenou a seu povo que persuadisse todos os homens a se arrependerem.

      28 Eis que ordenou o Senhor a alguém que não participasse de sua bondade? Eis que vos digo: Não; mas todo homem tem tanto privilégio quanto qualquer outro e nenhum é excluído.

      29 Ele ordena que não haja artimanhas sacerdotais; pois eis que artimanha sacerdotal é o homem pregar e estabelecer-se como uma luz para o mundo, a fim de obter lucros e louvor do mundo; não procura, porém, o bem-estar de Sião.

  3. E quanto aos Apóstolos e outros seguidores féis, nesta ou na época de Cristo, apostataram,resignaram? Ainda que Thomas S Monso resignasse o evangelho restaurado não seria maculado e seguiria adiante. Acredito que o meu testemunho assim como o de tantos outros irmãos(ãs) não está alicerçado em doutrina e ensinamento de homens, mas no que Deus o pai eterno têm revelado por meio deles.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s