Suprema Corte dos EUA abre portas para casamento gay em Utah

Casal aguarda certidão de casamento em Salt Lake, em 06 de outubro. Foto: Michelle Tessier/ Deseret News.

Casal aguarda certidão de casamento em Salt Lake, em 06 de outubro. Foto: Michelle Tessier/ Deseret News.

Ontem, a Suprema Corte dos Estados Unidos se recusou a debater o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em uma decisão que o tornará legal em Utah e em mais outros quatro estados norte-americanos onde o casamento gay havia sido banido – Virgínia, Oklahoma, Wisconsin e Indiana.

Utah e os outros quatro se somam aos 19 estados, além da capital, onde hoje o casamento homossexual já é permitido legalmente. Mais seis estados ainda têm casos similares, o que deve elevar o número para 30 dos 50 estados que compõem o país.

Há dez anos, eleitores de Utah haviam votado uma emenda que não reconhecia quaisquer casamentos ou uniões que não fossem entre um homem e uma mulher. Porém, em dezembro do ano passado, um juiz federal decidiu que a mesma feria direitos fundamentais. A promotoria pública de Utah então recorreu à Suprema corte. Entenda aqui o histórico da disputa.

No último sábado, durante a Conferência Geral da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, o apóstolo Dallin. H. Oaks, ex-juiz da Suprema Corte, afirmou que mesmo “quando nossas posições não prevalecem” os membros da igreja deveriam ter “civilidade” e rejeitar perseguição de qualquer tipo, incluindo perseguição por causa de orientação sexual.

2 comentários sobre “Suprema Corte dos EUA abre portas para casamento gay em Utah

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s