Cadê a tradução?

Um ano depois, ensaios históricos do site lds.org permanecem sem tradução

translation2Há muitos problemas de tradução na Igreja sud. Mas um tem se destacado gravemente: a política de não traduzir.

No final de 2013, o site lds.org inicou a publicação de ensaios em língua inglesa acerca de tópicos de natureza histórica e doutrinária, recebendo bastante atenção nas discussões online sobre mormonismo. Os ensaios não foram anunciados em Conferência Geral, promovidos na Liahona e Ensign e sequer receberam destaque no próprio site. De fato, é até mesmo difícil localizá-los.

Em que pesem os problemas, penso que a iniciativa apontou para uma maior abertura da Igreja sud em lidar com seu passado, uma vez que tem abordado temas controversos como violência entre mórmons no séc. XIX,  a historicidade do Livro de Abraão e os quatro ensaios relacionados ao casamento plural , incluindo a prática em Kirtland e Nauvoo, entre pioneiros em Utah  e seu fim oficial com o Manifesto.

Senti uma satisfação especial ao ler o ensaio intitulado “Raça e sacerdócio“, ao ver informações que a Igreja admitia pela primeira vez a respeito de um tema tão doloroso quanto relevante para o mormonismo no Brasil. Infelizmente, minha resenha publicada aqui há um ano permanece como a única fonte em língua portuguesa para tais informações.

O fato desses ensaios estarem disponíveis apenas em inglês sugere que é de interesse da Igreja que apenas uma minoria de seus membros tenha acesso a eles. Quanto menos, melhor. Talvez minha interpretação soe como uma teoria da conspiração. Ok. Aceito a possibilidade. Mas seja qual for o motivo por trás da falta de tradução, o resultado é exatamente este: os ensaios estão disponíveis a uma minoria de membros.

Quantos membros sud brasileiros você conhece que têm a habilidade de ler um texto complexo em inglês?

Certamente, não faltariam recursos humanos e econômicos para traduzir. Recentemente, um site objetivando auxiliar na luta contra o uso de pornografia foi lançado pela Igreja em dez idiomas. Dez idiomas.

Atualização em 29/12: nesta data constatamos a publicação dos ensaios em português.

15 comentários sobre “Cadê a tradução?

    • Não é uma questão de “segredos” ou “verdades” a serem ditas, isto é uma religião (mithos não logus) tudo nesse aspecto é meio subjetivo. A questão está ligada a historicidade e a tradições que foram compostas em cima desta história e posteriores crenças que vieram da junção das mesmas. Existe famílias e a alma de milhares de pessoas em jogo não é uma “comissão da verdade brasileira” você não tem um indivíduo para punir ou pedir explicações.

      • Richard wrote: “Existem famílias e as almas de milhares de pessoas em jogo não é uma “comissão da verdade brasileira” você não tem um indivíduo para punir ou pedir explicações”…

        De certa forma o que você está admitindo irmão é que a verdade remete a igreja a um passado de vergonha. Que se as pessoas realmente soubessem perderiam suas tradições ou mesmo suas “bases” que foram construídas sobre falsidades… Não é uma comissão da verdade, porem porque mesmo hoje quando vai se evangelizar porque não se conta a verdade às pessoas?

        Porque ao se abordar um investigador afro descendente não se diz que são negros porque foram indiferentes (ficaram em cima do muro) no episódio da guerra nos céus… Ou porque não se conta com naturalidade que Joseph Smith teve mais de 40 esposas sendo algumas mocinhas de 14 anos… Que os 5 primeiros presidentes da igreja foram maçons… E que divulgaram segredos da Ordem…

        Porque não se conta que Brigham Young era mais visionário que vidente, (na realidade tenho uma tese de que não existe esta coisa de “vidente e revelador”) e era louco também… Porque não se explica esta coisa de cantar as esposas casadas enquanto os maridos estavam em missão? Os profetas citados adoravam na realidade eram as questões carnais… Estão muito distante da imagem de um verdadeiro Tzadik ou um Rebe judeu atual…

        Voltando, não se trata de uma comissão da verdade, mas a verdade para uma igreja que se diz a única verdadeira na face da terra e que professa templariamente que a a verdade deve fechar um circulo ou circuíto, não deveria causar tal “dissabor” ou mesmo sabor amargo… Tudo porque? Porque os lideres do passado não conseguiam guardar a sua Brit… (Brit é o membro masculino, o pênis)…

        Eles maculavam sua Brit em pensamentos e ações… Presunçosamente convenciam a custo de poder e autoridade muitas fieis que se elas tivessem pacto com eles seriam exaltadas no mundo futuro… Se o cara não consegue conter o próprio membro este tem virtude para ser profeta ou vidente? Eu digo que não, pois o Ramban (Maimonides em “O guia dos perplexos”) , ensina que algumas pessoas não estão aptas para as coisas mais elevadas, para as coisas espirituais e em minha opinião um cara que macula sua Brit está distante de ter virtudes de profecia ou vidência…

        Mas as pessoas estão em profunda letargia atualmente… Outro dia eu disse em uma sala de aula que as pessoas não conhecem a história da igreja, um irmão apenas falou, mas tinha poligamia no passado hoje não tem mais é o que importa… Eu não disse mais nada… Talvez você esteja certo, para que acordá-los desse sono letárgico? Tenho refletido demasiadamente sobre isso… Tenho o direito de tirar das pessoas suas pseudoverdades???

        Tentar reescrever as escrituras foi outro erro gravíssimo de Smith… Mas isso é outra história…

        Shalom

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.