O Dicionário Está Certo?

As palavras mórmon e mormonismo fazem parte da linguagem comum, apesar de opiniões em contrário, e obviamente encontram-se dicionarizadas. Para crentes e/ou estudiosos do mormonismo, definições encontradas em dicionários servem como importantes expressões do modo como a religião é vista na sociedade e fazem-nos pensar sobre que aspectos mais distintivos a caracterizam. Continuar lendo

A mudança de língua na missão brasileira, 1939

Depois da abertura da Missão Sul-Americana em 1925 pelo apóstolo Melvin J. Ballard, o primeiro presidente da missão chamado foi um converso alemão, Reinhold Stoof, que serviu de 1928 até 1935. Stoof acreditava que ele havia sido chamado especificamente para alcançar os imigrantes que falavam alemão na América do Sul, a maioria dos quais vivam na Argentina e no Brasil. Na Argentina, Stoof descobriu que a população alemã estava muita dispersa, tornando a obra missionária em alemão ineficaz; já no Brasil, Stoof encontrou cidades alemãs, colônias de imigrantes que criaram comunidades inteiras que falavam alemão em suas vidas diárias. Por isso, os missionários enviados ao Brasil desde o início da obra missionária no país falavam alemão.

Igreja mórmon. Mormonismo no Brasil. Mórmons. Santa Catarina. Alemão.

Continuar lendo

Russell M. Nelson e o Dom de Línguas

Texto de Gustavo Oliveira

Fui escolhido! Quando tinha 17 anos, o Élder Russell M. Nelson, do Quórum dos Doze Apóstolos, viria visitar o Rio de Janeiro. Seria uma visita rara, sem muito aviso prévio, e somente por um dia. Élder Nelson anunciou que queria dirigir-se aos jovens e jovens solteiros. Meu bispo me perguntou se eu tinha interesse em ser o tradutor do Élder Nelson para seu discurso. Eu estava em êxtase! Um membro do Quórum dos Doze Apóstolos! Claro que aceitei!

Semanas se passaram e eu não havia recebido nenhuma mensagem reforçando o convite; eu ainda não sabia se seria o tradutor ou não. Finalmente, chegou o dia do serão com o Élder Nelson. Eu cheguei cedo na capela de Andaraí, um bairro carioca, e a sede da nossa estaca. A grande maioria dos presentes eram jovens; jovens das três estacas cariocas: Andaraí, Madureira, e Rio de Janeiro. A capela de Andaraí estava mais cheia que durante nossas conferências de estaca. E eu ainda não sabia se seria o tradutor ou não. Continuar lendo

Relatos da Primeira Visão disponíveis em 10 idiomas

joseph-smith-papers-300x279O projeto Joseph Smith Papers acaba de publicar em dez idiomas relatos da Primeira Visão pelo próprio Joseph Smith. É a primeira que o projeto publica traduções.

As traduções ao português podem ser encontradas aqui. Além do texto incluído em Joseph Smith – História 1:05-20, de 1838, o qual faz parte de obras-padrão SUD, o site traz os relatos escritos em 1832, 1835 e 1842, que não fazem parte do cânon oficial mórmon e pouco conhecidos entre os membros SUD. Há links para fotos dos manuscritos ao lado das transcrições em inglês.

Desde o último dia 25/03,  o mesmo conteúdo também está disponível online em chinês, francês, alemão, italiano, japonês, coreano, russo e espanhol.

Reproduzimos abaixo um trecho do relato de Joseph Smith em 1832, o único que inclui sua própria caligrafia. [Leia todos os relatos contemporâneos aqui] Continuar lendo

Ensaios disponíveis em português

gospel topics landing page-2Depois de mais de um ano de espera, foram publicados em língua portuguesa os ensaios do site lds.org. Eles podem ser encontrados neste link.

Os ensaios estão em uma seção do site intitulada Tópicos do Evangelho e incluem O Livro de Mórmon e Estudos de DNAA Tradução do Livro de MórmonA Paz e a Violência entre os Membros da Igreja no Século XIXO Casamento Plural em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e As Etnias e o Sacerdócio, entre outros.

Além do português, os ensaios também foram traduzidos para o alemão, francês, italiano, e espanhol.

A novidades nos foi relatada hoje (29/12) pelo nosso leitor Orwell.

Cadê a tradução?

Um ano depois, ensaios históricos do site lds.org permanecem sem tradução

translation2Há muitos problemas de tradução na Igreja sud. Mas um tem se destacado gravemente: a política de não traduzir.

No final de 2013, o site lds.org inicou a publicação de ensaios em língua inglesa acerca de tópicos de natureza histórica e doutrinária, recebendo bastante atenção nas discussões online sobre mormonismo. Os ensaios não foram anunciados em Conferência Geral, promovidos na Liahona e Ensign e sequer receberam destaque no próprio site. De fato, é até mesmo difícil localizá-los.

Em que pesem os problemas, penso que a iniciativa apontou para uma maior abertura da Igreja sud em lidar com seu passado, uma vez que tem abordado temas controversos como violência entre mórmons no séc. XIX,  a historicidade do Livro de Abraão e os quatro ensaios relacionados ao casamento plural , incluindo a prática em Kirtland e Nauvoo, entre pioneiros em Utah  e seu fim oficial com o Manifesto.

Senti uma satisfação especial ao ler o ensaio intitulado “Raça e sacerdócio“, ao ver informações que a Igreja admitia pela primeira vez a respeito de um tema tão doloroso quanto relevante para o mormonismo no Brasil. Infelizmente, minha resenha publicada aqui há um ano permanece como a única fonte em língua portuguesa para tais informações. Continuar lendo

Conferência Geral poderá ter discursos em outros idiomas que não o inglês

Voto de apoio durante a Conferência geral. Imagem: Deseret News.

Voto de apoio durante a Conferência geral. Imagem: Deseret News.

Na próxima Conferência Geral, que acontecerá no mês de outubro, autoridades gerais cuja língua materna não seja o inglês, poderão escolher discursas em seus próprios idiomas. Na ocasião, segundo o porta-voz da Igreja sud, Dale Jones, legendas em inglês serão exibidas nos telões do Centro de Conferências, em Salt Lake City.

Além dos membros do Quórum dos Setenta que são falantes nativos de outras línguas  – incluindo os brasileiros Cláudio Costa, Carlos Godoy, e Marcos Aidukaitis – , há também o élder Dieter F. Uchtdorf, membro da primeira presidência, falante nativo do alemão.

A notícia foi publicada hoje pelo jornal Salt Lake Tribune.

A Política Racial e o Perfil Socioeconômico dos Conversos Brasileiros

nordeste

 

O mormonismo chegou ao nordeste brasileiro em 1960. Naquela década, alcançaria boa parte das capitais da região. A política de discriminação racial da Igreja era um grande obstáculo à sua expansão, já que mais da metade da população nordestina, segundo o censo de 1950, era formada por negros e pardos, para quem o sacerdócio mórmon não era conferido. [1]

Os mais de três séculos de importação de escravos, aliados à natureza da colonização ibérica em nosso país, proveram uma intensa miscigenação entre portugueses, índios e africanos. As economias açucareira e mineradora absorveram uma grande quantidade de escravos trazidos da África, sobretudo em cidades como Recife, Salvador, Rio de Janeiro e partes de Minas Gerais. Continuar lendo

Estudos Mórmons no Brasil: Esboço de um Guia

Durante a V Conferência Brasileira de Estudos Mórmons, ocorrida no último sábado, Kent Larsen falou sobre as possibilidades de pesquisa acerca do mormonismo no Brasil e em língua portuguesa, esboçando um guia para aqueles que pretendem empreender tais estudos. Assista o vídeo de sua apresentação “Estudos Mórmons no Brasil: Esboço de um Guia”.

Desafio de história mórmon: investidura

Enquanto suds brasileiros e ao redor do mundo aguardam a dublagem do mais recente filme usado no templo, convidamos nossos leitores a testar seus conhecimentos sobre a primeira tradução da investidura do inglês para outro idioma.

Para qual idioma foi feita a primeira tradução? Em que ano ocorreu?

Joseph Smith, Interrompido

As traduções feitas pela Igreja no Brasil são confiáveis? São sempre traduções ou às vezes adaptações do conteúdo? A seguir apresento o estudo de uma tradução que alterou ensinamentos de Joseph Smith sobre Adão.

JS interrompidoPara Joseph Smith, a tradução era tanto um dos meios pelo qual as antigas escrituras haviam sido corrompidas, quanto um dos meios divinos disponíveis para restaurá-las a seu sentido original, assim como para trazer à luz escrituras desconhecidas. A tradução, portanto, era percebida como um meio divino de restaurar a verdade.

Em suas reuniões dominicais, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias oferece aulas em que são abordados temas de sua doutrina através do uso de escrituras e de outros livros publicados pela Igreja. De 1998 a 2009, a Igreja utilizou uma série chamada Ensinamentos dos Presidentes da Igreja, utilizados para as aulas de membros adultos. O último volume, utilizado entre 2008 e 2009, apresentou trechos de discursos de Joseph Smith.

Continuar lendo

El, Jeová e Elohim

Uma informação e uma provocação

Na Bíblia hebraica, o nome Elohim ocorre 2570 vezes, enquanto YHWH (“Jeová”) aparece em 6823 vezes. Já o termo El aparece apenas 238 vezes. No entanto, o uso desses termos é muita vezes combinado, sugerindo a identidade única de Jeová e Elohim. Isso evidentemente passa despercebido a leitores de traduções para o português ou outras línguas ocidentais, uma vez que essas traduções acabam por uniformizar os nomes e esconder o uso dos nomes originais.

Tetragrammaton (YHWH) escrito em alfabeto paleo-hebraico no pergaminho 8HevXII, datado do primeiro século EC

Observemos esta passagem de Deuteronômio, de acordo com a tradução de Ferreira de Almeida: Continuar lendo

História mórmon no Brasil

Um monte de membros em Ipoméia, em algum ano no tempo do Ariri Pistola. Foto doada por alguém ou publicada em algum lugar.

Carta aberta a Norberto e Rosângela Lopes, Historiadores da Área Brasil

Irmãos Norberto e Rosângela,

há cerca de dois anos, ao saber do site historiadaigreja.org.br fiquei feliz com o interesse da presidência de área em disponibilizar informações sobre a história da Igreja no Brasil. É de grande importância que membros no Brasil e mesmo em outros países tenham acesso a tais informações e possam se apropriar delas. O site, no entanto, pouco ajuda seus leitores a ter uma ideia mais substancial da história mórmon no Brasil; é pobre em conteúdo e em alguns casos sequer valoriza os materiais de que dispõe, como na seção de fotos. Quero apresentar aqui algumas sugestões e críticas para o aprimoramento do seu site. Continuar lendo

Obrigado, leitor(a)

A sala de concertos da Ópera de Sydney tem uma capacidade de 2.700 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 8.200 vezes em 2011. Se fosse a Ópera de Sydney, eram precisos 3 concertos esgotados para caber todo mundo que acessou o Vozes Mórmons.

Você, leitor(a), faz parte dessa história.

Clique aqui para ver o relatório completo

Do mormonês ao português

Entre mórmons brasileiros, há muitas palavras e expressões que podem ser pouco usadas ou mesmo totalmente desconhecidas dos demais falantes da língua portuguesa. Entre essas estão alguns empréstimos ou adaptações do inglês para o português. Ou, pensando melhor, talvez fosse mais adequado dizer “mormonês”. Continuar lendo