186a Conferência Geral: Destaques

Você perdeu a Conferência Geral nesse fim de semana que passou? Eis alguns destaques.

Primeiro fim de semana de abril é tempo para Conferência Geral da Igreja SUD

Primeiro fim de semana de abril é tempo para Conferência Geral da Igreja SUD

Ouviu algo que você acha merecer maior ênfase? Comente! Acha que algo dito vai provocar reações negativas? Comente! Será que o discurso não é relevante para a vida no Brasil? Comente! Não gostou da cor da gravata do orador? Comente! Concorda muito com algo? Comente! Discorda de algo? Comente!

Você pode ler resumos e assistir vídeos de todas as sessões aqui:

186a Conferência Geral Anual (Sessão de Domingo da Tarde)

186a Conferência Geral Anual (Sessão de Domingo da Manhã)

186a Conferência Geral Anual (Sessão de Sacerdócio)

186a Conferência Geral Anual (Sessão de Sábado à Tarde)

186a Conferência Geral Anual (Sessão de Sábado da Manhã)

Você pode ler alguns artigos sobre a Conferência aqui:

Comentários sobre o discurso de Dale G. Renlund

Hino Racista Cantado na Conferência Geral

Novo Voto Contrário na 186a Conferência Geral: Entenda

Discursante: Thomas S. Monson, Presidente da Igreja “Escolhas” 

“Que possamos optar por construir dentro de nós uma grande e poderosa fé que será nossa defesa mais eficaz contra os desígnios do adversário – a fé verdadeira, o tipo de fé que nos vai sustentar e reforçar o nosso desejo de escolher o certo.
Sem tal fé não vamos a lugar nenhum. Com ela podemos realizar nossos objetivos.”

“Embora seja imperativo escolher sabiamente, há momentos em que vamos fazer escolhas erradas. O dom do arrependimento, fornecido pelo nosso Salvador, nos permite corrigir nossas configurações de rumo, para que possamos voltar para o caminho que nos levará para a glória celestial que procuramos.”

“Que possamos manter a coragem de desafiar o consenso. Que possamos sempre escolher o correto mais difícil, ao invés do errado mais fácil.”

Discursante: Dieter F. Uchtdorf, 2o Cons. Primeira Presidência “Ele o Porá Sobre Seus Ombros e o Levará Consigo”

“Não importa quão completamente arruinada nossas vidas possam parecer. Não importa quão escarlate nossos pecados, quão profunda a nossa amargura, quão solitário, abandonado, ou quebrados nossos corações possam ser. Mesmo aqueles que estão sem esperança, que vivem em desespero, que traíram a confiança, entregaram sua integridade, ou se afastaram de Deus, podem ser reconstruídos. Exceto os raros filhos da perdição, não há vida tão quebrada que não possa ser restaurada.”

“A alegre notícia do evangelho é a seguinte: Por causa do plano eterno de felicidade fornecida por nosso amado Pai Celestial e por meio do sacrifício infinito de Jesus, o Cristo, podemos não só ser resgatados a partir de nosso estado caído e restaurado para a pureza, também podemos transcender a imaginação mortal e nos tornar herdeiros da vida eterna e participantes da glória indescritível de Deus.”

“A obediência é a força vital da fé. É por obediência que captamos a luz em nossas almas. Mas às vezes eu acho que nós não compreendemos obediência. Podemos ver a obediência como um fim em si mesmo, ao invés de um meio para um fim. Ou podemos bater o metafórico martelo da obediência contra o batente de ferro dos mandamentos, em um esforço para moldar aqueles que amamos, por meio de aquecimento constante e espancamento repetido, na matéria mais santa e celestial.

Mas talvez haja uma metáfora diferente que possa explicar por que obedecer aos mandamentos de Deus. Talvez a obediência não é tanto um processo de flexão, torção, e martelamento de nossas almas em algo que não somos. Em vez disso, é o processo pelo qual nós descobrimos do que realmente somos feitos.”

“Passamos a ver a obediência não como um castigo, mas como um caminho libertador ao nosso destino divino. E, gradualmente, a corrupção, poeira e limitações desta terra começam a cair. Eventualmente, o inestimável espírito eterno do ser celestial dentro de nós é revelado, e um brilho de bondade se torna nossa natureza.”

Discursante: Jeffrey R. Holland, Apóstolo “Amanhã o Senhor Fará Milagres Entre Vocês”

“Primeiro de tudo, se nos próximos dias você vê não apenas limitações naqueles que o rodeiam, mas também encontrar elementos em sua própria vida que ainda não estão à altura das mensagens que você ouviu neste fim de semana, não se abata em espírito e não desista. O evangelho, a Igreja e essas reuniões semestrais maravilhosos são destinadas a dar esperança e inspiração, não desânimo. Apenas o adversário, o inimigo de todos nós, irá tentar convencer-nos de que os ideais descritos na conferência geral são deprimentemente realistas, que as pessoas realmente não melhoram, que ninguém realmente progride. E por que Lúcifer faz esse discurso? Porque ele sabe que não pode melhorar, que ele não vai progredir, que por mundos sem fim, ele nunca terá um futuro brilhante. Ele é um homem miserável preso por limitações eternas e ele quer que sejamos infelizes também. Não caia por isso. Com o dom da Expiação e da força dos céus para nos ajudar, podemos melhorar, e que a grande coisa sobre o evangelho é que recebemos crédito por tentar, mesmo que nem sempre consigamos.

Quando havia uma controvérsia no início da Igreja a respeito de quem tinha o direito das bênçãos do céu e quem não tinha, o Senhor declarou ao Profeta Joseph Smith: ‘Em verdade vos digo que, [os dons de Deus] são dados para o benefício de aqueles que me amam e guardam. . . os meus mandamentos, e [para eles] que assim procuram fazer’. Rapaz, não estamos todos gratos por essa disposição adicional: ‘que assim procuram assim fazer’! Isso tem sido um salva-vidas, porque às vezes é tudo o que podemos oferecer! Nós ganhamos algum consolo no fato de que se Deus fosse premiar apenas os perfeitamente fiéis, Ele não teria uma lista de distribuição considerável.

Então, por favor, lembre-se amanhã e todos os dias depois que o Senhor abençoa aqueles que querem melhorar, que aceitam a necessidade de mandamentos e tentam mantê-los, que prezam virtudes semelhantes a Cristo e se esforçam para adquiri-los. Se você tropeçar tentando, o mesmo acontece com todos; O Salvador está lá para ajudá-lo a continuar. Se você cair, invoque Sua força para dar a volta por cima. Então se arrependa, repare, corrija o que você tem que corrigir, e continue. Em breve você terá o sucesso que você procura. ‘À medida que você deseja de mim assim será feito a ti’, o Senhor declarou. ‘Põe tua confiança naquele Espírito que leva a fazer o bem, sim, a agir justamente, a andar em humildade, a julgar com retidão … [então] o que quer que desejar de mim em retidão, obterá’. Eu amo essa doutrina! Ele diz ainda que seremos abençoados pelo nosso desejo de fazer o bem, assim como nós realmente nos esforçamos para ser assim. E isso nos lembra que para se qualificar para essas bênçãos, devemos ter certeza de que não os negamos aos outros: estamos lidando com justiça, não injustamente; estamos andando em humildade, não em arrogância; estamos julgando com retidão, não auto-retidão.

Irmãos e irmãs, o primeiro grande mandamento de toda a eternidade é amar a Deus com todo o coração, poder, mente e força, mas a primeira grande verdade de toda a eternidade é que Deus nos ama com todo seu coração, poder, mente e força. Esse amor é a pedra fundamental da eternidade e deve ser a pedra fundamental da nossa vida diária. Na verdade, só com essa garantia queimando na nossa alma que podemos ter a confiança para continuar acreditando, para continuar a tentar melhorar, para continuar buscando o perdão de nossos pecados, e para manter a estender essa graça para o nosso vizinho.”

Discursante: Dieter F. Uchtdorf, Cons. Prim. Presidência “Honrando os que Salvam”

“Mas fortes relações matrimoniais e familiares não acontecem só porque somos membros da Igreja. Elas exigem um trabalho constante e intencional. A doutrina da família eterna deve inspirar-nos a dedicar os nossos melhores esforços para salvar e enriquecer nossos casamentos e famílias. Admiro e aplaudo aqueles que têm preservado e alimentado essas relações críticas, eternas.

De alguma forma, enquanto os dias se multiplicam e a cor do amor romântico muda, há alguns que lentamente param de pensar na felicidade do outro e começam a perceber as pequenas falhas. Em tal ambiente, alguns são atraídos pela trágica conclusão de que seu cônjuge não é suficientemente inteligente, divertida o suficiente, ou jovem o suficiente. E de alguma forma eles têm a idéia de que isso dá-lhes a justificação para começar a procurar outro lugar.

Irmãos, se isso chega perto a descrever-lhes em qualquer maneira, eu aviso-os que vocês estão em uma estrada que leva a casamentos desfeitos, lares desfeitos, e corações partidos. Rogo-lhes para parar agora, virar-se e voltar ao caminho seguro da integridade e fidelidade aos convênios. E, claro, os mesmos princípios se aplicam para as nossas queridas irmãs.

Agora, basta uma palavra para aqueles de nossos irmãos solteiros que seguem o engano que eles primeiro tem que encontrar a “mulher perfeita” antes que eles possam entrar em namoro sério ou casamento.

Meus amados irmãos, eu posso lembrá-los, se houvesse uma mulher perfeita, vocês realmente acham que ela estaria tão interessada em vocês?

No plano de felicidade de Deus, não estamos muito à procura de alguém perfeito, mas de uma pessoa com a qual, ao longo de uma vida, podemos unir esforços para criar um relacionamento amoroso, duradouro e mais perfeito. Esse é o objetivo.

Irmãos, aqueles que salvam seus casamentos entendem que esta busca leva tempo, paciência e acima de tudo, as bênçãos da Expiação de Jesus Cristo. Ela exige que você seja gentil, não invejoso, não buscando a sua própria vontade, não se irritando, não pensando no mal, e nos gloriando na verdade. Em outras palavras, requer caridade, o puro amor de Cristo.

Tudo isso não vai acontecer em um instante. Grandes casamentos são construídos tijolo por tijolo, dia após dia, durante toda a vida.

E isso é uma boa notícia.

Porque não importa o quão simples seu relacionamento possa estar no presente, se você continuar a adicionar pedrinhas de bondade, compaixão, escuta, sacrifício, compreensão, e altruísmo, eventualmente, uma pirâmide poderosa vai começar a crescer.

Se parece demorar uma eternidade, lembre-se: Casamentos felizes são feitos para durar para sempre! Assim, ‘não vos canseis de fazer o bem, porque estais lançando o alicerce de uma grande [casamento]. E de pequenas coisas provém aquilo que é grande’.

O grande inimigo da caridade é o orgulho. O orgulho é um dos principais motivos porque casamentos e famílias sofrem. O orgulho é o pavio curto, cruel, e invejoso. Orgulho exagera sua própria força e ignora as virtudes dos outros. O orgulho é egoísta e se irrita facilmente. Orgulho assume má intenção, onde não há e esconde suas próprias fraquezas atrás de falsos pretextos. O orgulho é cínico, pessimista, irritado e impaciente. Na verdade, se a caridade é o puro amor de Cristo, então o orgulho é a característica definidora de Satanás.

O orgulho pode ser uma falha humana comum. Mas não é parte de nossa herança espiritual, e não tem lugar entre os portadores do sacerdócio de Deus.

A vida é curta, irmãos. Lamentações podem durar um longo tempo, alguns terão repercussões que ecoam por toda a eternidade.
A maneira como você trata sua esposa ou filhos ou pais ou irmãos pode influenciar as gerações vindouras. Que legado você quer deixar a sua posteridade?”

Discursante: Kevin R. Duncan, Setenta “O Ungüento Curador do Perdão”

“Estou convencido de que a maioria de nós quer perdoar, mas achamos muito difícil de fazer. Quando temos sofrido uma injustiça, podemos ser rápidos a dizer: ‘Essa pessoa cometeu um mal. Ele merece ser punido. Onde está a justiça?’ Nós pensamos erroneamente que, se perdoarmos, de alguma forma, a justiça não será servida, e as punições serão evitadas.

Isto simplesmente não é o caso.

Deus irá infligir uma punição que é justa, pois misericórdia não pode roubar a justiça. (Ver Alma 42:25) Deus amorosamente garante a você e a mim: ‘Deixe o julgamento somente para mim, pois é minha e eu retribuirei. [Mas que] a paz esteja com você “(D&C 82:23). No Livro de Mórmon, o Profeta Jacó também prometeu que Deus vai consolá-lo em suas aflições e defenderá vossa causa e enviará justiça sobre aqueles que buscam sua destruição “(Jacó 3:1).

Como vítimas, se formos fiéis, podemos ter o grande conforto em saber que Deus vai compensar-nos por todas as injustiças que sofremos. O Élder Joseph B. Wirthlin disse: ‘O Senhor compensa os fiéis por cada perda. Cada lágrima vertida hoje será compensada por cem lágrimas de alegria e gratidão’.

Enquanto nós nos esforçamos para perdoar os outros, vamos também tentar lembrar que todos nós estamos crescendo espiritualmente, mas estamos todos em diferentes níveis. Embora seja fácil observar as mudanças e crescimento no corpo físico, é difícil ver o crescimento em nossos espíritos.

Uma chave para perdoar os outros é tentar vê-los como Deus os vê. Às vezes, Deus pode separar a cortina e nos abençoar com o dom de ver o coração, a alma e o espírito de outra pessoa que nos ofendeu. Essa percepção pode mesmo conduzir a um grande amor por essa pessoa”.

“Muitas vezes, olhamos para o ofensor de forma como olhamos para um iceberg – vemos apenas a ponta mas não sob a superfície. Não sabemos tudo o que está acontecendo na vida dessa pessoa. Nós não sabemos o seu passado; não sabemos de suas lutas; não sabemos das dores que eles carregam. Irmãos e irmãs, por favor, não me entenda mal, perdoar não é tolerar, não é racionalizar o mau comportamento ou permitir que alguém nos maltrate por causa de suas lutas, dores, ou fraquezas. Mas, podemos obter uma maior compreensão e paz quando vemos através de uma perspectiva mais ampla.

Certamente, aqueles que são menos maduros espiritualmente podem realmente cometer erros – Contudo, nenhum de nós deve ser definido apenas pela pior coisa que já fizemos.”

Discursante: Steven E. Snow, Setenta “Sê Humilde”

“O Salvador ensinou a seus seguidores que eles devem humilhar-se como uma criança pequena, a fim de entrar no reino dos céus. Quando criamos nossos próprios filhos, precisamos ajudá-los a permanecer humildes à medida que amadurecem na idade adulta. Nós não fazemos isso quebrando seu espírito através de indelicadeza ou sendo muito duros com nossa disciplina. Enquanto nutrimos sua auto-confiança e auto-estima é preciso ensinar-lhes as qualidades de abnegação, bondade, obediência, falta de orgulho, civilidade e despretensão. Precisamos que eles aprendam a ter alegria nos sucessos de irmãos e amigos. O Presidente Howard W. Hunter ensinou que ‘Nossa preocupação genuína deve ser com o sucesso dos outros’. Se não, eles podem tornar-se obcecados com a auto-promoção e superação dos outros, inveja e ressentimento dos triunfos de seus pares.

Todos nós devemos esforçar-nos para tornar-nos mais humildes. A humildade é essencial para ganhar as bênçãos do evangelho. A humildade nos permite ter corações partidos quando pecamos ou cometemos erros, e torna possível para que nos arrependamos. A humildade nos permite ser melhores pais, filhos e filhas, maridos e esposas, vizinhos e amigos. Por outro lado, orgulho desnecessário pode dissolver as relações familiares, acabar com os casamentos e destruir amizades. É especialmente importante lembrar a humildade quando você sente disputa crescente em sua casa. Pense em todo o sofrimento que você pode evitar, humilhando-se ao dizer: ‘Sinto muito; isso foi imprudente de mim’; ‘o que você gostaria de fazer?’; ‘Eu só não estava pensando’; ou ‘Estou muito orgulhoso de você’. Se essas frases pequenas fossem humildemente ditas, haveria menos contenção e mais paz em nossos lares.

Apenas viver a vida pode ser e muitas vezes é uma experiência de humildade. Acidente e doença, morte de entes queridos, problemas nos relacionamentos, e até mesmo dificuldades financeiras podem nos trazer aos nossos joelhos. Que essas experiências difíceis venham por nenhuma culpa própria ou através de decisões ruins e mau julgamento da nossa parte, estes testes são humilhantes. Se optarmos por ser espiritualmente sintonizados e permanecer humildes e dóceis, nossas orações se tornarão mais sérias e a fé e o testemunho vão crescer à medida que superamos as tribulações da existência mortal. Todos nós estamos ansiosos para a exaltação, mas antes que isso possa ocorrer devemos perseverar o que tem sido referido como o ‘vale da humildade ‘.”


 

Houve gritaria em oposição nos votos para a Primeira Presidência e para os Apóstolos, mas a câmera não mostrou nada! Ainda assim, o áudio ficou claro.

“Presidente Monson, os votos foram contabilizados.” Uchtdorf inicialmente ignorou  os votos contrários, fingindo não ter ouvido-os.

Logo após, retornou ao púlpito, ostensivamente sob ordens de Monson: “Presidente Monson me pediu para… ahn… mecionar que… ahn… desde que alguns notas… votos contrários foram notados… ahn… convidamos aqueles… ahn… com votos em oposição para… ahn… contactar seus Presidentes de Estaca para… maiores perguntas ou respostas. Obrigado.”

 

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s