Jedediah Grant: Jesus Crucificado Por Poligamia

O Presidente Jedediah M. Grant explicou como Jesus Cristo fora crucificado por Sua poligamia, e Seus Apóstolos perseguidos também por causa de poligamia, em discurso no Tabernáculo em agosto de 1853.

jedediah-m-grant

Jedediah M. Grant serviu como Presidente dos Setenta (1845-1854), Apóstolo (1854-1856) e Conselheiro na Primeira Presidência (1854-1856).

Além de servir como um dos mais ferozes articuladores das políticas de Brigham Young (recebendo o apelido “a marreta de Brigham”) e um dos principais motivadores da Reforma Mórmon de 1856, Grant fora o pai do Profeta Heber J. Grant.

“Avance ainda mais em sua história, e olhe para o seu curso e conduta, se você acreditar nos escritores que viveram naquela época. O que disse o velho Celso, que era um médico no primeiro século, cujas obras médicas são muito estimadas atualmente. Suas obras sobre teologia foram queimadas no fogo pelos católicos, que se chocavam com o que chamaram de sua impiedade. Celso era um filósofo pagão; e o que ele disse sobre o assunto de Cristo e seus Apóstolos, e sua crença?

Ele diz: “A grande razão pela qual os Gentios e filósofos da sua escola perseguiram Jesus Cristo, foi, porque ele tinha tantas esposas; Existiam Elizabeth e Maria, e uma série de outras que o seguiram”. Depois que Jesus passou da fase de ação, os Apóstolos seguiram o exemplo de seu mestre. Por exemplo, João o discípulo amado, escreve em sua segunda epístola, “À senhora eleita, e a seus filhos, aos quais eu amo na verdade.” Mais uma vez, ele diz: “Tendo muito a escrever-vos (ou comunicar-vos), eu não o quis fazer com papel e tinta; mas espero ir até você, e falar face a face, para que a nossa alegria seja completa.” Novamente – “os filhos de tua irmã eleita saúdam-te.” Este antigo filósofo diz que elas eram ambas esposas de João. Paulo diz: “A minha resposta para os que me examinam é essa… Não temos nós o direito de liderar uma irmã, uma esposa, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas.” Ele, de acordo com Celso, tinha um longo trem cheio de esposas.

A grande razão pela explosão de sentimento público em anátemas sobre Cristo e seus discípulos, causando a sua crucificação, era evidentemente por causa da poligamia, de acordo com o testemunho dos filósofos que se levantaram naquela época. A crença na doutrina de pluralidade de esposas causou a perseguição de Jesus e seus seguidores. Quase poderíamos pensar que eles eram “mórmons”.”

— Jedediah M. Grant (Journal of Discourses 1:341)


NOTA: Não existem textos sobreviventes de Celso sobre o cristianismo, e o que se têm dele existe apenas como citações nos livros escritos pelo apologista cristão Orígeno de Alexandria entitulados “Contra Celso”. Neles, não há nenhum trecho que indique que Celso houvera acusado Jesus ou cristãos de poligamia.

9 comentários sobre “Jedediah Grant: Jesus Crucificado Por Poligamia

  1. Olha, eu acho que pode até ser que Jesus tenha tido várias esposas, mas eram uniões espirituais. Nada a ver com o que talvez venha a cabeça das pessoas hoje em dia, quando se fala em poligamia. Nada a ver com sacanagem, bacanal….hahaha nem sei o que é exatamente bacanal…
    Eu acho que tinha a ver com a proteção dessas mulheres e cuidado. Sendo assim, nada demais que Jesus fosse polígamo.
    Eu acho que poligamia mesmo na atualidade onde se pratica é algo muito bonito, porque as pessoas dessa mesma família se respeitam, aceitam umas as outras, compartilham tudo, aprendem a ceder quando necessário, sublimam sentimentos de posso. Vejo tudo isso de uma forma positiva, deve ser assim, porque do contrário não há condição.
    Acredito que fosse mais ou menos assim com Jesus e suas esposas também.

  2. Há uma tradição gnóstica que sustenta que Jesus teria se casado secretamente com Maria Madalena.
    O mundo desconhece, entretanto, que ele fosse polígamo.
    Com certeza essa é mais uma revelação exclusiva da igreja mórmon. Tão genuína quanto o aço das espadas nefitas.

  3. Há uma tradição gnóstica que sustenta que Jesus teria se casado secretamente com Maria Madalena.
    O mundo desconhece, entretanto, que ele fosse polígamo.
    Com certeza essa é mais uma revelação exclusiva da igreja mórmon. Tão genuína quanto o aço das espadas nefitas.

  4. Uma pesquisa realizada na segunda maior cidade da Nigéria com 600 mulheres, com idades entre 15 e 59 anos, mostrou que 60% dessas mulheres não se importariam que seus maridos tivessem uma outra esposa. Somente 23% expressaram raiva ante a idéia de dividirem seus maridos com outras mulheres. 76% das mulheres que se manifestaram numa pesquisa realizada no Quênia, viram a poligamia positivamente. Em outra pesquisa realizada no campo, 25 de 27 mulheres consideraram a poligamia melhor do que a monogamia.

    Estas mulheres sentiram que a poligamia pode ser uma experiência feliz e benéfica se as co-esposas cooperarem umas com as outras. A poligamia, na maior parte das sociedades africanas é uma instituição tão respeitada, que algumas igrejas protestantes começaram a tolerá-la.

  5. Não duvido de nada… afinal de contas, Cristo ensinou uma parábola ensinando sobre as noivas virgens e ”O NOIVO”

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s