Spencer McBride: a Candidatura Presidencial de Joseph Smith

Em 1844, Joseph Smith lançou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos. A decisão do profeta, prefeito e líder militar – quixotesca, risível ou perigosa, dependendo de quem a observava – seguiu anos de relações tumultuadas e, com frequência, violentas entre mórmons e seus vizinhos, acompanhadas de pouca ou nenhuma intervenção do estado em defesa do seu crescente movimento religioso.

Concorrendo à Casa Branca, Smith prometia não somente intervir em favor de seus cerca de 25 mil seguidores, mas apresentar soluções para os problemas sociais e econômicos da jovem república. Para o historiador Spencer McBride, “o tema do envolvimento político de Joseph foi a compaixão por aqueles que haviam sido marginalizados”. A violência, no entanto, traria fim às suas pretensões eleitorais, fazendo de Joseph Smith o primeiro candidato presidencial a ser assassinado nos EUA.

Lançado em maio deste ano, o livro Joseph Smith for President: The Prophet, the Assassins, and the Fight for American Religious Freedom (Joseph Smith para Presidente: o Profeta, os Assassinos e a Luta pela Liberdade Religiosa Americana), de Spencer McBride, apresenta o mais detalhado estudo do envolvimento de Joseph Smith na campanha presidencial de 1844.

Historiador Spencer McBride, pesquisador do Projeto Joseph Smith Papers e autor de Joseph Smith for President, lancado este ano pela editora da Universidade de Oxford. | Imagem: cortesia de Spencer McBride.

Nesta entrevista exclusiva ao Vozes Mórmons, o autor fala sobre sua pesquisa acerca da candidatura de Joseph Smith, suas propostas e as possíveis lições a serem herdadas por santos dos últimos dias contemporâneos.

Continuar lendo

Podcast Aborda História do Templo de Nauvoo

O Projeto Joseph Smith Papers lança série de podcast em português.

Joseph Smith nunca construiu uma capela ou outro local para as reuniōes cotidianas de seu movimento religioso. Ele foi, no entanto, um construtor de templos, locais sagrados para a execuçāo dos rituais mais sublimes do mormonismo.

Desenho do arquiteto William Weeks (1813-1900) para a planta orginal do Templo de Nauvoo.| Imagem: cortesia da Biblioteca de História da Igreja.
Mesmo após o assassinato de seu Profeta em 1844 e de terem decidido deixar sua cidade-estado em Illinois, mórmons prosseguiram com a construçāo do Templo de Nauvoo, dedicaram-no sem que estivesse totalmente finalizado e, em cerca de 60 dias, ministraram dia e noite todas as cerimônias templárias possíveis antes de deixar os Estados Unidos.
Continuar lendo

Revelação a Newel K. Whitney Através de Joseph, o Vidente (1842)

Um ano antes de ditar a revelação sobre “pluralidade de esposas”, a qual viria a ser canonizada décadas após sua morte como a seção 132 de Doutrina & Convênios, Joseph Smith recebeu uma revelação em que o Senhor instruia seu futuro sogro sobre como realizar o casamento de sua filha ao Profeta.

Sarah Ann Whitney, em Utah. Em 1842, Sarah Ann Whitney foi selada a Joseph Smith em cerimônia oficiada por seu pai, e tendo sua mãe como testemunha. O ritual foi prescrito em uma revelação recebida por Joseph Smith | Imagem: Cortesia de Batsheba W. Bigler Smith Photograph Collection, circa 1865-1900, Biblioteca de Historia da Igreja, Salt Lake City.

Em 25 de julho de 1842, Joseph Smith Jr. ditou a Newel K. Whitney uma revelação sobre a cerimônia na qual Whitney lhe daria sua filha, Sarah Ann Whitney, em casamento.

A revelação foi publicada pela primeira vez este ano pelo Projeto Joseph Smith Papers, reconhecido projeto documental do Departamento Histórico d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, e faz parte do seu mais recente volume de documentos, cobrindo o tumultuado período entre maio e agosto de 1842.

De acordo com os editores, a revelação, antes inacessível ao público, traz “as únicas instruções existentes do período de vida de [Joseph Smith] para a realização de uma cerimônia de casamento plural”. Continuar lendo

Joseph Smith Era Trinitário?

Trinitarianismo é a doutrina cristã que estabalece que Deus existe como três personagens enquanto sendo um único ser. O três personagens, a saber, Deus o Pai, Deus o Filho (encarnado como Jesus Cristo), e Deus o Espírito Santo, partilham da mesma essência, identidade, e natureza.

Joseph Smith

O termo trinitarianismo vem da expressão Trindade (oriunda do latim “trinitas” para “tríade” e “trinus” para “triplo”) e é frequentemente expresso com o termo grego hipóstases, emprestado da filosofia grega significando a natureza do substrato da realidade por baixo ou por trás de tudo.

A teologia mórmon expressamente rejeita o trinitarianismo, estabelecendo os três deuses como personagens individuais e distintos. O próprio Joseph Smith escreveu, e a Igreja canonizou, uma revelação explicitamente rejeitando essa doutrina:

“O Pai tem um corpo de carne e ossos tão tangível como o do homem; o Filho também; mas o Espírito Santo não tem um corpo de carne e ossos, mas é um personagem de Espírito. Se assim não fora, o Espírito Santo não poderia habitar em nós.”

Contudo, nem sempre Smith pensou assim. No começo de sua carreira profética, Joseph Smith pregava a doutrina do trinitarianismo: Continuar lendo

Igreja SUD Publica Tradução da Bíblia por Joseph Smith

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias publicou, em site dedicado aos documentos históricos legados pelo Profeta Joseph Smith, a sua tradução inspirada da Bíblia.

Joseph Smith Lendo

Entre junho de 1830 e julho de 1833, Joseph Smith produziu o que ele chamava de uma “nova tradução da Bíblia”. Ao março de 1831, Smith anotou uma revelação na qual ele Continuar lendo

Igreja Publica Documentos Secretos de Joseph Smith

Finalmente, após 172 anos de sigilo absoluto, a Primeira Presidência d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias permitirá escrutínio público dos documentos da organização secreta fundada por Joseph Smith.

"Último Discurso Público do General de 3 Estrelas Joseph Smith" por John Hafen, 1888.

“Último Discurso Público do General de 3 Estrelas Joseph Smith” por John Hafen, 1888.

Apelidado de “Conselho dos 50”, Joseph Smith fundou em 11 de março de 1844 uma organização ultra-secreta entitulada Continuar lendo

Depois da pedra, o chapéu

chapéu

Imagem: lds.org.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias começou a incorporar a pedra de vidente à narrativa da tradução do Livro de Mórmon. Após ter publicado fotos de uma das pedras de vidente utilizada por Joseph Smith, bem como um artigo na revista Ensign, outra publicação oficial recente incorpora – ainda que discretamente – o tema da pedra. Continuar lendo

Relatos da Primeira Visão disponíveis em 10 idiomas

joseph-smith-papers-300x279O projeto Joseph Smith Papers acaba de publicar em dez idiomas relatos da Primeira Visão pelo próprio Joseph Smith. É a primeira que o projeto publica traduções.

As traduções ao português podem ser encontradas aqui. Além do texto incluído em Joseph Smith – História 1:05-20, de 1838, o qual faz parte de obras-padrão SUD, o site traz os relatos escritos em 1832, 1835 e 1842, que não fazem parte do cânon oficial mórmon e pouco conhecidos entre os membros SUD. Há links para fotos dos manuscritos ao lado das transcrições em inglês.

Desde o último dia 25/03,  o mesmo conteúdo também está disponível online em chinês, francês, alemão, italiano, japonês, coreano, russo e espanhol.

Reproduzimos abaixo um trecho do relato de Joseph Smith em 1832, o único que inclui sua própria caligrafia. [Leia todos os relatos contemporâneos aqui] Continuar lendo

Atas do Conselho dos 50 serão publicadas em 2016

Joseph_Smith_Jr_portrait_owned_by_Joseph_Smith_III_zpsec9818e5Editores do projeto Joseph Smith Papers anunciaram para o final de 2016 a publicação de um volume dedicado às atas do Conselho dos 50 durante o período de Nauvoo. O anúncio foi feito durante a conferência anual da Mormon History Association, realizada no início deste mês em San Antonio, no Texas. Os editores, Ron Esplin, Matthew Grow e Richard Turley, afirmaram não haver nada “sensacional” nas atas que serão publicadas. Continuar lendo

O Conselho dos 50

podcast 1
Em 1844, apenas três meses antes de sua morte, Joseph Smith estabeleceu uma nova organização composta por 53 indivíduos – incluindo três “gentios” (não-mórmons). Tratava-se de uma instituição teocrática, cuja existência era desconhecida dos membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Tal organização secreta deveria preparar o governo milenar de Cristo na Terra, constituindo um núcleo político inicial do Reino de Deus. Continuar lendo

Atas do Conselho dos Cinquenta serão publicadas

js-booksAs atas das reuniões do Conselho dos Cinquenta virão a público pela primeira vez, segundo afirmação de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O Departamento de História da Igreja poderá utilizar as atas para referências e notas do próximos volumes do projeto Joseph Smith Papers e um volume único contendo as atas será publicado. Não foi divulgada uma data para tal publicação.

O Conselho dos Cinquenta foi instituído por Joseph Smith em 1844 e constituía, no entender de seus membros, o Reino de Deus. A publicação de suas atas deve preencher uma importante lacuna na compreensão da história mórmon. Continuar lendo