Hyrum, o Profeta Rejeitado

Maudsley_JSandHS_lg_stAo iniciar a série sobre o Patriarca Eldred G. Smith, percebi que o tema do ofício patriarcal precisaria ser explorado em maior detalhe. Para tentar explicar o receio existente em torno do ofício do Patriarca e a dramática mudança que sua extinção representou dentro de doutrina mórmon, convido os leitores para uma visita a Nauvoo, no ano de 1843, onde veremos a “reforma” iniciada por Joseph Smith e a polêmica em torno da posição de Hyrum Smith.

Com base em revelações anteriores, Joseph Smith inicia em 1843 uma reorganização da hierarquia da Igreja sud, o que gera uma crise potencial que o fará retroceder em suas decisões. A chamada “crise de sucessão” após a morte de Joseph e Hyrum Smith, em 1844, não foi de fato a primeira grande polêmica sobre a hierarquia da Igreja e os papéis dos diferentes ofícios envolvidos. Quem deveria (ou poderia) presidir a Igreja? Qual era a correta relação entre a primeira Presidência, o Patriarca e os Doze? Se as respostas a essas perguntas podem ser consideradas óbvias e acima de questionamentos, isso ocorre muito mais pela nossa atual percepção do passado mórmon – como sendo uniforme e regular, praticamente idêntico ao presente – do que pelos fatos em si – os quais não são “correlacionados” com o presente.

O ofício de Patriarca Presidente ou Patriarca da Igreja, especialmente, foi objeto de um longo e complexo debate que se inicia na época de Hyrum Smith e só vem a ser encerrado em 1979, quando Spencer W. Kimball faz de Eldred G. Smith uma “autoridade geral emérita” e o ofício é na prática extinto.

Em seu apaixonado testemunho sobre os irmãos assassinados na cadeia de Carthage, John Taylor os chama de “o melhor sangue do século dezenove” (D&C 135:6), embora ao longo da história mórmon essa posição de Hyrum ao lado de Joseph Smith tenha se tornado cada vez mais difícil de entender para as gerações que desconhecem os primórdios da Igreja sud. Mesmo sabendo que Joseph e Hyrum, unidos na vida e na morte, compartilharam muito do fardo da restauração do evangelho, ao ler sobre os planos de Joseph a respeito de seu irmão Hyrum, aprendemos que Hyrum deveria ter ocupado um lugar ainda mais evidente na história da restauração.

Em Nauvoo, Joseph tentou colocar Hyrum Smith na posição de profeta da Igreja de Jesus Cristo, em função de seu papel como Patriarca. Os planos de Joseph, porém, não puderam ser totalmente implementados, uma vez que os membros não aceitariam a nova organização proposta, fazendo com que Joseph voltasse atrás, frente ao risco de uma cisão na Igreja. Único ofício recebido por linhagem numa organização apostólica, o Patriarca era, assim como como os membros da Primeira Presidência e dos Quórum dos 12, apoiado como “profeta, vidente e revelador”.

Em janeiro de 1841, uma revelação recebida por Joseph Smith tinha como pontos centrais a construção do templo de Nauvoo e a organização hierárquica da Igreja. Nela, Hyrum Smith, no papel de Patriarca, recebe enormes responsabilidades e bênçãos divinas:

Que de agora em diante [Hyrum Smith] retenha as chaves das bênçãos patriarcais sobre a cabeça de todo o meu povo,

Para que quem ele abençoar seja abençoado; e quem ele amaldiçoar seja amaldiçoado; para que tudo que ligar na Terra seja ligado nos céus e tudo que ele desligar na Terra seja desligado nos céus.

E deste momento em diante, designo-o profeta, vidente e revelador da minha igreja, como meu servo Joseph;

Para que também proceda de acordo com meu servo Joseph e que receba conselho de meu servo Joseph, o qual lhe mostrará as chaves pelas quais poderá pedir e receber e ser coroado com a mesma bênção e glória e honra e sacerdócio e dons do sacerdócio (…) (D&C 124: 92-95)

Na mesma revelação, ao listar os ofícios da hierarquia do sacerdócio, Hyrum Smith é mencionado em primeiro lugar, sendo seguido então por Joseph Smith, como “élder presidente” (presidente da igreja), seus conselheiros e o Quórum dos Doze e demais quóruns do sacerdócio:

Em verdade vos digo: Agora vos indico os oficiais pertencentes a meu sacerdócio, para que tenhais suas chaves, sim, desse Sacerdócio que é segundo a ordem de Melquisedeque, que é segundo a ordem de meu Filho Unigênito.

Primeiro dou-vos Hyrum Smith como vosso patriarca, para portar as bênçãos de selamento de minha igreja, sim, o Santo Espírito da promessa pelo qual sois selados para o dia da redenção, a fim de que não chegueis a cair, não obstante a hora de tentação que vos sobrevier. (ibidem, 123-124)

Dois anos depois, Joseph Smith tentaria levar a cabo a organização prescrita nessa revelação. Em 27 de maio de 1843, sua tentativa de reforma começa publicamente, declarando a proeminência do ofício patriarcal sobre os demais:

O ofício patriarcal é o mais alto ofício na igreja e o pai Smith conferiu esse ofício a Hyrum Smith, em seu leito de morte. (Minutes of a Meeting, held May 27, 1843, MS. in Church Historical Department, citado por Quinn, “Mormon Succession,” p. 202)

A posição de Hyrum na revelação de 1841 – “Primeiro dou-vos Hyrum Smith como vosso patriarca” – não foi entendida por Joseph de uma outra forma que não significasse a proeminência desse sobre a própria Primeira Presidência e os Doze – “O ofício patriarcal é o mais alto ofício na igreja”. A partir dessa comprensão, Joseph pretendia realizar uma reforma na hierarquia mórmon, conforme declarou publicamente em 16 de julho:

Disse que não profetizaria mais, e propus que Hyrum portasse o oficio de profeta para a Igreja, como era por direito de nascença. Irei fazer uma reforma e os santos devem considerar Hyrum, pois ele tem a autoridade, para que eu possa ser um Sacerdote do Deus Altíssimo. (History of the Church, 5:510)

No dia seguinte, ele novamente insiste no mesmo assunto durante seu sermão:

Disse que não profetizaria mais; que Hyrum deveria ser o profeta. (ibidem, 5:512)

Joseph Smith passa então a considerar abertamente Hyrum como “o profeta” para a Igreja de Jesus Cristo. No dia 19 seguinte, ele encontra Hyrum na rua e pergunta:

Estou escrevendo aos irmãos, nosso novo profeta tem algo a dizer a eles? (idem, 5:513)

A ideia de que Hyrum deveria sucedê-lo – ainda em vida – no papel de profeta, enquanto Joseph deveria ser “um sacerdote do Deus Altíssimo”, só pode ser entendida no contexto vivido em Nauvoo, quando Joseph inicia a administração das investiduras, estabelecendo uma organização que passou a ser chamada de “Holy Order” (“Ordem Sagrada”), e estabelece um núcleo do Reino de Deus, uma organização secreta mais conhecida pelo nome de “Conselho dos 50”.

Joseph provavelmente queria dedicar seus esforços a essas duas organizações, enquanto colocaria a Igreja de Cristo sob a direção profética de Hyrum. Para Joseph, seria um avanço na restauração do sacerdócio sobre a terra – “para que eu possa ser um Sacerdote do Deus Altíssimo” eE eu avançarei seu Profeta a Sacerdote” (ver citação abaixo), algo que deveria ir muito além da Igreja estabelecida em 1830. A falta de compreensão dos membros, porém, impediu a reforma pretendida por Joseph:

Na segunda-feira passada, certos homens vieram me ver pela manhã e disseram: “irmão Joseph, Hyrum não é um profeta, ele não pode dirigir a Igreja; você deve dirigi-la. E se renunciar, tudo dará errado; você nâo deve renunciar; se o fizer, a Igreja será dispersada. Senti curiosidade e perguntei: Não aprendemos que o sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque compreende profetas, sacerdotes e reis? Ver Apocalipse cap. 1, vers. 6. E eu avançarei seu Profeta a Sacerdote, e então a Rei – não dos Reinos desta terra, mas do Deus Altíssimo. Ver Apocalipse, cap. 5, vers. 10: “E para nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes e eles reinarão sobre a terra”. (Teachings of the Prophet Joseph Smith, p. 318)

Vendo o quanto lhe poderia ser cara a mudança pretendida na hierarquia da Igreja, Joseph vê-se forçado a recuar e manter a organização já conhecida dos santos na Igreja de Jesus Cristo. Hyrum permanece então como Patriarca da Igreja, ainda apoiado como “profeta, vidente e revelador”(D&C 124:94), bem como “Presidente Assistente” na primeira presidência, um ofício descontinuado após o assassinato dos irmãos Smith.

Como teria sido a Igreja sud, caso Joseph tivesse obtido sucesso em sua reforma de 1843? Como teria sido a sucessão após o martírio, caso a Igreja fosse presidida por um patriarca?  O que Joseph Smith planejava ainda fazer como parte de sua reforma? Ainda que muitas dessas questões fiquem no terreno da mera especulação, a tentativa de reforma da hierarquia e a elevação do ofício de Patriarca acima da primeira Presidência e dos Doze, em conformidade com a revelação hoje em D&C 124, mostram como o ofício do Patriarca Presidente ou Patriarca da Igreja deveria ter sofrido uma mudança completamente oposta ao do gradual rebaixamento ao longo da história e sua final extinção, há cerca de 33 anos. E, obviamente, os eventos de 1843 também semeariam o receio entre os herdeiros da autoridade apostólica com relação ao ofício dinástico de Patriarca.

Leia também: Salvação e revelação
Estudos sobre mórmons no Brasil

9 comentários sobre “Hyrum, o Profeta Rejeitado

  1. Pingback: Eldred G. Smith, 105 anos | Vozes Mórmons

    • Verdade, Fabiano. Também acho um assunto fascinante na história da igreja.

      O livro Ensinamentos o Profeta Joseph Smith, publicado em português em 1976, trazia os trechos de History of the Church citados acima. Mesmo assim, são fatos pouco conhecidos.

  2. Pingback: Mórmons, maçons e anti-maçons | Vozes Mórmons

  3. A QUESTÃO DA FUSÃO MORMONISMO X MAÇONARIA NÃO É O ÚNICO ITEM QUE PAIRA NO AR SEM RESPOSTA. PROFECIAS NÃO CUMPRIDAS, PRÁTICAS DE POLIGAMIA DE JOSEPH QUE NÃO SE JUSTIFICAVAM, COMO TIRAR ESPOSAS DE OUTROS IRMÃOS, PLÁGIOS DE EMANUEL SWEDENBORG, O CASO MARK HOFFMAN, A TRADUÇÃO EQUIVOCADA DO LIVRO DE ABRAÃO, QUE NA VERDADE NUNCA FOI O LIVRO DE ABRAÃO, OS NEGÓCIOS DA IGREJA, COMO UM SHOPPING QUE ABRE AOS DOMINGOS E VENDE BEBIDA ALCOÓLICA, AS PLACAS DE KINDERHOOD ( ACHO QUE É ESSE O NOME ).SEUS TEXTOS SÃO DE ALTÍSSIMO NÍVEL. PARABÉNS. IMAGINO QUE , SENDO ALGUÉM SENSATO, VAIS ENCARAR ESTAS PONDERAÇÕES COM TOLERÂNCIA. HÁ MUITAS OUTRAS AINDA.
    UM TRÍPLICE ABRAÇO !

  4. Talvez não tenha relação, ou talvez tenha feito uma má interpretação, porém a bíblia fala de um desejo em Números 11:29 de que todos fossem profetas. Em especial gosto de juntar isso com o que Cristo fala em Mateus 19:8 onde explica que ” pela dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres, mas ao princípio não foi assim”. Usando essas duas, creio que, de novo reitero que é minha opinião, a noção de que todos sejamos profetas é possível se fossemos mais santos, porém como estamos num estado de dureza espiritual acabamos por não estar preparados para tal bênção.
    Sempre penso que Deus da a capacidade que todos possam ter tudo, tiro isso de 2 Corintios 6:12 que “não estais estreitados em nós, mas estais estreitados nos vossos próprios afetos”. Nela vejo que tudo o que limita nossa capacidade se centraliza em nós mesmos, nossa falta de fé e de valor como Filhos de Deus faz desacreditar daquilo que é possível.
    Cristo mesmo muitas vezes perguntou a seus próprios apóstolos ” como ainda não entendem”, acho que estamos nesse estado, de ainda não entender quem somos de verdade e tudo o que Deus nos promete.
    Agradeço por fazer eu pensar nisso e qualquer erro peço desculpa, mas para mim existe uma lógica.

  5. Eu sempre entendi que Joseph Smith planejava que o governo da Igreja fosse monárquico, criando a dinastia Smith. Brigham Young parece ter liderado os que se opunham a esse plano.

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s